quarta-feira, 18 de maio de 2016

Um Segundo Olhar - Cinco anos de Blog!


Hoje é quarta-feira, dia 18 de maio de 2016.

Hoje nosso blog está completando cinco anos!!

Uau...

Quanto tempo! Quantas postagens! Quantas experiências! Quantas histórias! Quantas decepções! Quantas alegrias!... Quanto crescimento!

E nessa postagem de aniversário quero falar sobre algo tão importante, e tão fundamental... E que tenho buscado apreender a cada dia: o respeito!

Sabem o que significa respeito?

“Respeito é um substantivo masculino oriundo do latim respectus que é um sentimento positivo e significa ação ou efeito de respeitar, apreço, consideração, deferência”.

Acho muito interessante que em sua origem do latim a palavra respeito significa “olhar outra vez”.

Como assim, Poly?

Quando olhamos alguém, ou um grupo de pessoas, em um primeiro olhar vemos o óbvio. Vemos os comportamentos. As práticas. Vemos as nossas diferenças. Vemos os erros cometidos... Vemos coisas que, dependendo das circunstâncias, nos afastarão...

Mas, se eu me permitir olhar ‘respeitosamente’ por uma segunda vez... se eu me permitir ouvir ‘com respeito’... Provavelmente eu enxergue as mesmas coisas que vi na primeira vez (que nos distanciam), mas conseguirei questionar (e procurar) o que há de humanidade do “outro lado”... O que há em comum... O que nos une...




Eu sei... Muitas vezes, nós que estamos próximos de familiares dependentes químicos, somos desrespeitados por eles... e também os desrespeitamos.

Por vezes, agimos assim por impulso ou para tentarmos nos proteger.

Entretanto, quando não damos ao outro a chance do segundo olhar, construímos muros entre nós, e não pontes.

Não estou aqui dizendo que você deve ser permissivo ou facilitador. Não!

Estou dizendo que quando olhamos qualquer ser humano com respeito, ultrapassamos as barreiras do primeiro conceito, e conseguimos extrair dele algo que nos fará bem... que nos fará crescer... e nos fará seres humanos melhores!

Queridas(os), se no mundo de hoje, tão agressivo, cheio de preconceito e julgamentos, cheio de disse-me-disse, calúnias e ofensas, conseguirmos lançar um segundo olhar, mesmo àqueles que nos machucam e magoam, tenho certeza que conseguiremos alcançar o que muitos procuram: a paz de espírito.

Nesses cinco anos passei por “poucas e boas”.

Comecei com o blog, o livro, várias palestras, conheci muitos adictos, muitos familiares de adictos, profissionais da área, e depois, com o projeto às famílias, conheci um pouco do mundo político... Imaginem só...

Muitos me olham com respeito, com carinho, com admiração. Mas alguns só conseguiram enxergar “a filha do drogado” ou a esposa “burra”... Tento lançar sobre esses últimos um segundo olhar, por mais difícil que seja às vezes.

Outros tentaram passar sobre mim com um “trator” na ganância de ocupar o cargo que ocupei, mas certamente sem invejarem as cicatrizes que carreguei (e carrego)... Ufa, vamos tentar olhar uma segunda vez para esses também...

Mas, com certeza, o que mais dói é quando alguém que amamos, não nos concede o direito a esse “segundo olhar”...

O desrespeito dói.

Inclusive, e eu diria que, sobretudo, a falta de respeito próprio.

Para realizarmos nossos sonhos, precisamos do autorrespeito. Sem isso, nos sentiremos sempre inferiores... Precisamos aprender a nos valorizarmos, a nos afastarmos da negatividade dos outros, e a entender que: “sim, somos bons o bastante!”

Quando vamos recuperando o autorrespeito, vamos percebemos o quanto merecemos ser bem tratadas(os), o quanto merecemos ser felizes, o quanto merecemos a vida!

Querida(o), diga a si mesma(o): eu mereço o melhor!

Já fracassamos tanto. Não é mesmo? Mas temos habilidades... Muitas!!

Há cinco anos, eu não reconhecia tanto isso em mim... e hoje ainda estou em um processo de reconhecimento...

Cada um tem sua habilidade, e precisa sim descobri-la.

Eu me achei aqui... Me achei no atendimento às famílias... Me achei nas palestras... Me achei tentando ajudar outras pessoas a superarem suas dores... Isso me faz muito realizada!!

Me achei trabalhando na prevenção do uso de drogas com crianças!

E tenho uma novidade para contar a vocês:

No último dia 08 de abril, recebi o Diploma de Mérito pela Valorização da Vida, da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, do Ministério da Justiça, pelo ano de 2015.

Recebendo a homenagem das mãos da Presidente do CONEN/DF, Joana Mello.

Dá pra acreditar?!

Há alguns anos, eu não me respeitava... e os outros também não...

Com o tempo, estou aprendendo a recuperar isso... E vejam só!

Foram mais de 543.000 visitas ao blog!

Mais de 3.560 comentários postados por vocês!

Mais de 1.300 e-mails (não consigo responder a todos, me perdoem!)!

Mais de 2.000 famílias alcançadas no projeto!

E agora, esse Diploma de Mérito pela Valorização da Vida...

Esse título resume tudo! Desde o início, tenho tentado aprender a recuperar o valor que a minha vida tem! A incentivar os adictos a perceberem o valor de suas vidas que estão escorrendo por entre os dedos, em razão do uso de drogas! O valor que as famílias podem (e devem) dar às suas vidas, mas muitas vezes não conseguem, ou se esquecem por estarem focadas na vida alheia (do seu amado dependente químico)...

Encontrei-me aqui, nessa função... E isso, posso afirmar, me faz muito feliz!

E hoje, quero dedicar tudo isso, a cada um(a) de vocês, leitoras(es).

A você, que se sente como uma sombra do seu esposo... A você que parece ter se perdido em algum lugar, em algum momento... A você que não consegue ver vida fora da vida do seu filho adicto... A você que está sofrendo...

Dedico a você, e digo: Acredite, há muita vida lá fora! E vida vale muito a pena ser vivida, sempre!!... Vem!!

Se não estiver conseguindo sozinha(o), no lado direito do blog, temos os links de alguns grupos de apoio... 

Por fim, MUITO OBRIGADA!!!




“Trate as pessoas como se elas fossem o que devem ser e você vai ajudá-las a se tornarem o que elas são capazes de ser.” (Johann Wolfgang Von Goethe)

Clique aqui e curta a nossa página no Facebook!

PS: Domingo será meu aniversário – 38 aninhos!! :D

Beijos!
Fiquem com Deus!

12 comentários:

  1. Parabéns! Li o seu blog hoje, por acaso. Meu esposo é ex viciado do crack. Espero que alcance várias vidas.

    ResponderExcluir
  2. Polly,nos dê notícias do seu esposo. Como andam as coisas?

    ResponderExcluir
  3. Eu só posso dizer obrigada por tudo, através de suas palavras eu me encorajei e comecei a engatinhar neste mundo das redes sociais que eu tanto adoro para falar sobre dependência, codependencia e a minha história com meu DQ e tem me ajudado muito, pois meus post me ajudam a colocar pra fora a minha doença ! Forte abraço, beijo enorme!
    adependenciaquimica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelas ótimas publicações, Deus abençoe.

    saiba mais:
    www.missaoreviver.com.br

    ResponderExcluir
  5. Vivencio as mesmas situações e não enxergo a vida sob tua ótica ainda, mas acho que nunca vou. Não acredito que meu dq vá mudar, não acredito que ele vá parar, e só enxergo luz depois da separação, mas me sinto acorrentada, mesmo sem querer ficar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá...também me encontro na mesma situação, não sei porque me permito viver assim...será mesmo amor? Sinceramente não sei, mas a verdade é que me sinto aprisionada, me sinto responsável por ele...

      Excluir
  6. Poly, quero saber notícias do seu esposo. O meu está Limpo a 5 meses Graças a Deus!! Espero que continue, dia após dia.

    ResponderExcluir
  7. Querida Polly ,em primeiro lugar parabéns por sua luta e pelo seu blog que certamente ajuda , ajudaram e ajudarão muitas pessoas. Eu não sou diferente!
    Conheci meu atual namorado há 3 anos . Temos uma diferença considerável de idade, de classe social e econômica. Eu que não acreditava em amor a primeira vista , me ferrei... Aconteceu comigo. Fui visitar um amigo na periferia e dei de cara c este menino de 19 anos... Lindo acima da média de qualquer sociedade, educado e carismático. Nossos olhos de cruzaram. Eu muito mais velha , sentada na casa de
    Um amigo em uma vizinhança que nunca antes havia estado. Depois de
    Meia hora meu telefone tocou... Era meu amigo dizendo que o tal do garoto estava enlouquecido por mim... Eu não levei a sério e disse a ele que tinha idade para ser sua mãe. Em vão!' Dois dias depois estávamos juntos e apaixonados . Saia da minha cobertura e ia encontra lo quase todos os dias , mas não me dava conta que estava me apaixonando. Dois meses depois aluguei uma casa pra ele , pois aonde morava era bem precário . E aí começou minha luta... Eu não fazia a menor ideia de onde estava pisando. Demorou 1 ano para eu descobrir q ele era dependente , pois pra mim ele fumava unzinho cá e lá. Minha descoberta começou pouco a pouco após pequenos sumiços e coisas da casa dele desaparecendo pouco a pouco. Óbvio, eram mentiras atrás de mentiras. A situação foi piorando até o ponto da casa dele ficar quase sem nada e ele quase sem roupas . Vendia tudo. Foi quando decidi tira lo da periferia e leva lo pra morar em
    Um bairro nobre de SP. Sempre tinha a esperança q ia se recuperar . Apesar de tudo éramos
    Perfeitos um pro outro. Nos dávamos super bem. E a luta continuava ... Ele nunca usou nada na minha frente e agora sei que quando eu ia pra minha casa ele caia na esbórnia. Esta luta mais 1 ano... Terminamos e ele até arrumou uma namoradinha da sociedade. Eu que não me
    Conformava c a ingratidão , fui para p exterior e mesmo assim
    Ele não me deixava em paz. Obviamente
    Me rendi novamente ao amor e a esperança de uma cura. Esta nunca jamais me abandonou. Mais uma casa e mais tudo vendido ... E mais um ano de lutas . Até que nos últimos dois meses caiu totalmente e foi preso na última semana roubando um celular. Primário, roubo sem arma. Está preso. Chances de liberdade antes da audiência ? Pequena... A deoga o destruiu e a mim tb . Que coincidentemente sou advogada e nunca na minha vida cometi algo errado , a não ser me apaixonar por um DQ. Minha via está acabada , ele preso e um vazio de doer. Não vou me envolver mais , pois sei que a chance dele sair e recair é enorme... Com possibilidade de voltar pra cadeia. Sofro demais .... E esta é minha história contada brevemente e sem detalheS. Perdi o homem da minha vida, carinhoso. Generoso, atencioso pra uma merda que destruiu seu cérebro, sua alma e sua vida... Restou me a saudade e a dor de não ter saído fora lá atrás quando descobrir. Orem por
    Mim .

    ResponderExcluir
  8. Gente, quero acompanhar esse blogue,como faço??? q burra kkkkk

    ResponderExcluir
  9. Como faço p seguir o blog da polyanna???

    ResponderExcluir
  10. Parabéns por esses cinco anos, influenciando positivamente a vida de pessoas e socializando experiências sobre este grande desafio da sociedade atual.
    Temos como missão restaurar vidas, transformá-las positivamente através do desenvolvimento humano.
    Contem conosco!
    Equipe Grupo Evolução Humana
    www.grupoevolucaohumana.com.br

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pelos cinco anos influenciando positivamente as pessoas, socializando suas experiências e levando informação sobre esse grande desafio da sociedade atual.
    Temos como missão restaurar vidas, transformá-las positivamente através do desenvolvimento humano.
    Contem conosco!
    Equipe Grupo Evolução Humana
    www.grupoevolucaohumana.com.br

    ResponderExcluir