segunda-feira, 6 de julho de 2015

Deixando a rua me levar...


Ela acorda todos os dias por volta das seis da manhã.

Veste sua roupa fitness, toma seu suco verde, arruma as mochilas das crianças.

Acorda as crianças com o achocolatado pronto.

Escova os dentinhos, coloca o uniforme... corre pra cá, corre pra lá...

Desce três andares, geralmente com o caçula de 3 anos no colo, além das mochilas!

Deixa as crianças na escola, e no caminho, vai fazendo uma oração em voz alta, pedindo proteção a Deus.

Vai para a academia... Esses são os cinquenta minutos reservados a ela, e ela só falta em caso de calamidade pública!

Volta correndo pra casa. Banho. Café da manhã. Trânsito.

Trabalho...

Ela trabalha com muita paixão. Acredita no que faz. E acredita que pode fazer diferença, por meio do seu trabalho, na vida de outras pessoas.

Não tem hora pra sair do trabalho.

Trânsito.

Filhos na creche.

Casa. Lanchinhos. Louça. Chão. Roupas pra lavar ou passar.

Um gatinho pra alimentar e trocar a areia sanitária...

Quando dá, ela gosta de assistir a novela I Love Paraisópolis, mas na maioria das vezes, a TV fica na Discovery Kids para distrair as crianças.

Alguns dizem que ela é uma mulher forte. Outros a chamam de guerreira.

Mas, ela é apenas uma mulher. Um pouco ingênua, muito sonhadora, e bem batalhadora.

Sobretudo, ela é uma mulher que sente... Sente até demais.

Ela não sabe amar mais ou menos, querer mais ou menos, fazer mais ou menos... Ela é intensa, e por vezes paga o preço por isso.




Há vinte e seis dias, ela tomou uma decisão.

A decisão de abrir mão dos sonhos que havia alimentado durante nove anos ao lado do seu esposo.

Sonhos como dormir e acordar de conchinha pelo resto dos seus dias... Viagens a lugares ainda não conhecidos pelo casal... Ver juntos os filhos crescerem... Irem embora para Santa Catarina, onde passariam a velhice, depois de aposentados...

E tantos outros sonhos, agora abortados...

Ela tomou essa decisão em razão do uso de drogas dele.




Sim, ela entende que ele tem uma doença (dolorosa doença), mas depois de muito bater a cabeça na parede, ela percebeu que não dá mais para abrir mão dos seus sonhos individuais em razão de sonhos irreais cultivados em parceria...

A cada recaída, passos são dados para trás. Há um desgaste emocional nela e nas crianças. Muita coisa é destruída, e ela não quer mais se empenhar reconstruindo, para ver tudo desmoronar outra vez.

Sim, ela acredita na recuperação dele. Ela acredita que qualquer dependente químico que queira, e que realmente se esforce para isso, pode mudar de vida. Mas, ela hoje reconhece que não tem participação no querer dele.

Tudo isso dói nela. Sensação de frustração. De impotência. De perda. De luto. De medo. De solidão. De insegurança... Ficou um vazio...




Ela chorou algumas vezes.

Ela ouviu a música “Seamisai” da Laura Pausini e “Cê que sabe” do Cristiano Araújo várias vezes.

Mas ela sabe que é preciso seguir de pé. Seus filhos precisam dela. Ela precisa dela...

E ela sabe que o tempo é um bom aliado...

Toda a dor sentida parece se transformar em força para trabalhar ainda mais pela prevenção ao uso de drogas, orientando as crianças e adolescentes por meio do trabalho que desenvolve. E claro, também para continuar trabalhando com os familiares de adictos, fortalecendo-os e fazendo-os despertar para a necessidade de se cuidarem...

Ela pensa que o “veneno” que ela sentiu em seu corpo pode ser usado como “antídoto” para outros...

Ela é meio louca, mas é generosa. Mesmo.

Ela sempre teve medo da solidão. Mas ela está percebendo que, às vezes, a solidão é necessária.

Sim, ela tem sido forte.

Mesmo naqueles dias em que a deprê bate, ela tem se levantado, e seguido a sua rotina diária...

Ela acorda todos os dias por volta das seis da manhã, mesmo tendo insônia em quase todas as noites.

Orem por ela.

No fundo no fundo, ela é frágil...

No fundo no fundo, está doendo...

Mas ela decidiu!

Ela desistiu de “carregar o piano dos outros”...

Ela ainda sente pena por vê-lo carregando aquele peso...

Mas ela não quer mais colocá-lo sobre suas costas.

Ela o teria amado para sempre.

Ela teria tolerado suas diferenças.

Ela teria lutado por sua família até o fim... (E lutou!)

Mas quando as drogas roubam a cena, não há espaço para romance, para sonhos ou para finais felizes...


Essa música diz o que ela sente agora...

25 comentários:

  1. Poly, como sempre lindo teus post, me espeljo em ti para a manutenção do meu blog adependenciaquimica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Creio que voce sempre será confortada pelo pensamento de que muito e muito lutou para dar certo, mas como o proprio nome já diz, casal não pode ser um só, e sonhos de casal tem que ter os dois lutando pelos mesmos sonhos! Oramos sim, mas ao mesmo tempo, acreditamos que apesar de triste, a vida está te devendo um pouco de alegria e que ele aprenda a caminhar com as proprias pernas, cuide-se!!

    ResponderExcluir
  3. Força Polly. Você fez tudo o que pôde. E o que não pôde também, aposto. Quero muito continuar sabendo o que acontece com você, independente de estar com ele ou não. Você se tornou nossa heroína, nosso espelho, nosso ombro, e nossos lábios, porque fala tudo aquilo que também sentimos, mas não conseguimos colocar em palavras.
    Que Deus te abençoe sempre, e seus filhos. Eles tem muita sorte de ter você como mãe.
    Que Deus abençoe seu trabalho. Eles tem muita sorte de ter sua orientação.
    Que Deus abençoe a todas nós que sofremos com nossos familiares adictos. Nós também precisamos de um carinho e atenção.
    Todas temos nossos altos e baixos, mas você é forte, mesmo sendo frágil. E Deus está sempre com você. Nunca deixe de ter fé nesse Deus maravilhoso que nunca nos abandona.
    Mil Beijos!

    http://recuperacaoepossivel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Doeu em meu coração ler tudo isso... Que Deus te faça cada dia mais forte, mais completa, mesmo sem aquele que vc tinha como sua metade... Eu creio que um dia tudo se ajeita, de um jeito ou de outro. Deus é contigo!

    ResponderExcluir
  5. Querida sei como se sente, já passei por isso. Namorei um rapaz por um ano, fiz tudo por ele e desisti devido à falta de vontade dele largar as drogas. Faz um ano que isso se passou e até hoje dói. Mas tenho a certeza de que fiz a coisa certa.
    Amada, que Deus abençõe você e seus filhos.
    Sabe, vou ser franca, pelo que vejo a maioria dos dependentes não se recuperam. Esse meu ex teve a coragem de me deletar no face depois de eu ter cuidado tanto dele. Doeu muito a ingratidão. Mas tenho a plena consciência de que mereço algo melhor que isso.
    Beijos flor!

    ResponderExcluir
  6. Aaaaaaaaah Polly, como posso ter tanto carinho por alguém com quem sequer falei alguma vez? Tenho um enorme carinho e sentimento de gratidão por vc!

    Deus te ama especialmente! Todas nós te amamos especialmente! Quem é tão amada, nunca está sozinha! Eu uno o meu coração ao seu!

    Força!

    ResponderExcluir
  7. Que Deus possa lhe consolar e lhe dar forças neste momento !

    ResponderExcluir
  8. Querida Poly, VC merece ser feliz, e com certeza fez a melhor escolha.... Um grande beijo com carinho.....tamujunto

    ResponderExcluir
  9. Talvez seu desligamento sirva de inspiração para mulheres que como eu, há 19 anos insiste em tentar fazer meu esposo enxergar o óbvio. Que cada uma de nós encontre o entendimento divino. #Oremos!

    ResponderExcluir
  10. Há 2 anos e meio, eu desisti...desisti mesmo...sai de casa, voltei a morar com meus pais, ficamos 9 meses separados, quem não desistiu foi ele...e depois dos 9 meses pela sua insistência resolvi me relacionar a distância, sabendo que ele estava na ativa e sem me iludir...eu apenas me protegia e aos meus filhos...ele alternava períodos limpo e períodos recaído, eu me afastava quando achava que devia....foram 2 anos...usando a raiva daquela situação (não dele) pra me manter afastada, nunca imaginei que um sentimento que parece ruim seria tão bom, junto com essa raiva, tinha amor...muito amor...amor próprio...e pra não sofrer com as escolhas dele..eu ligava o foda-se...sim o foda-se...a vida é dele...as escolhas são dele e as consequências também, junto desse "foda-se" havia empatia e rendição...a raiva e o foda-se não era pra ele em si, mas pro tipo de vida que ele havia escolhido viver...e eu não ia fazer parte disso, definitivamente não....sem remorso algum...sem peso algum...afinal a vida era DELE...e quem era eu pra querer controlar...cabia eu mudar a minha apenas...com a raiva e o foda-se...descobri o verdadeiro amor...o incondicional...e aprendi a amar a mim mesma e a ele igualmente...o tempo passou ele foi afundando...afundando...e eu podia dizer que agora sim eu estava só na praia observando...longe das loucuras dele...e em um momento da vida dele...onde ele quase afundou no mar...veio o sincero pedido de ajuda...eu relutei em ajudar de cara...deixei ele engolir um pouco de água...então na segunda subida e no segundo pedido eu joguei a bóia, não fui busca-lo disse a ele quer sair dai? NADE...ainda por escolha DELE e não minha...ele resolveu nadar...eu só olhava...ele fez o tratamento com a Ibogaía...ele diz ter salvado a vida dele esse tratamento...mas além da ibogaína, ele ta decidido a não voltar pro buraco nunca mais...então ele corre atrás do jeito dele...vai pra igreja (nós não temos a mesma religião) toma ayahuasca, quando ve que não ta bem toma o composto da ibogaína...ele não se transformou por completo...seus conflitos existem, ele está desempregado...ele não se da com a familia dele, não se da com a minha, as únicas pessoas que ele convive são eu e os filhos, ainda não moramos juntos e nem pretendo voltar morar até colocar minha vida em ordem, me formar na faculdade, ainda temos mais 2 anos pela frente...pelo menos...e ele sabe disso...as vezes ele faz chantagem emocional...e eu ligo o foda-se de novo...e aviso...se voltar pro buraco vai sozinho...ele sabe disso...eu nem olho pra trás...não porque eu não o amo...mais porque é loucura é IMPOSSÍVEL ser feliz ao lado de um dependente químico na ativa...pq ele não presta? Não porque ele vive nas trevas...e só ele pode sair de lá....e nós só conseguimos ajudar se permanecermos na LUZ....que significa..permanecer em paz e feliz...só por hoje ele luta...por ele...acredite Poly...tem areia aqui do outro lado....essa dor vai cicatrizar e vai te apresentar o maior amor de todos...o amor incondicional...que cura e transforma...Muita Luz, amor e paz pra ti nesse momento...força fé e esperança..só por hoje funciona

    ResponderExcluir
  11. Faz algum tempo que não leio suas postagem e hoje quando tive um tempinho para lê-las... Tenho passado por esses momentos de decisão e sei como é difícil.
    Só posso te desejar mais força, mais sabedoria e muito amor de Deus.
    Seus pequenos dependem de você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Poly como li em uma postagem a cima e nunca conversamos VC nem ao menos me conhece me aceitou no face estes dias fiquei imensamente feliz quando leio suas postagens parece que fala de mim nossa como nossas dores e conflitos são iguais também estou cansada de carregar o piano do outro e muito pesado 19anos mas não descobri como soltar como reconstruir força VC e guerreira imagino como está sendo difícil um dia redescobrirei meus sonhos que se perderam e terei a mesma coragem sua. De reconstruir hoje minha filha me mandou uma foto dela até postei no face com nostalgia como o tempo passou e eu pouco aproveitei...vivi na doença na minha e na dele coragem há muita vida lá fora mas eu ainda tenho medo de abrir a porta bjo tmj

    ResponderExcluir
  13. Polly, chorei lendo seu post..Também passei por isso. .. É uma dor enorme e uma sensação imenso de um vazio. No meu caso voltamos depois de quase um ano separados e nossa relação ficou muito mais difícil. .. vamos orar e pedir para Deus acalmar o seu coraçã e Vc sempre será feliz!!!

    ResponderExcluir
  14. POLY!
    Tuas colocações sempre me fazem olhar para dentro de mim. E sei exatamente o teu sentir, porque estamos juntos nesta barca. E independente se a história foi tomada por um novo rumo, existe a marca fundamental desta história que é o amor.
    Existe um louvor do Fernandinho que diz:Eu sei que sempre estás comigo, Senhor. Também sei que nada acontece sem a tua vontade. Mas preciso aprender a confiar em ti, mas preciso aprender a descansar em ti, tu és meu senhor. Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que te amam.

    Muita luz no teu caminho e a todos nesta caminhada

    ResponderExcluir
  15. Melhor notícia EVER!!!! Parabéns!! Parabéns por finalmente colocar o pé no chão! Por finalmente dar um basta. E que seja definitivo. Repito, a melhor coisa que fiiz foi deixar aquele viciado pra trás. Hoje ele ficou com a internação forçada pela irmã e cunhado, ficou agora conhecido com o drogado mentiroso ao invés de Rei da Noite, o playboy ricasso, dono de metade das casas noturnas do estado, ficou sem mãe (a agrediu), sem irmã, sem cunhado, sem sobrinhos, sem a primeira, a segunda e eu a terceira mulher dele. E eu fiquei com o que?? Com uma pensão lindona!! Faça isso tb... pegue a pensão das suas crianças e adeus pra sempre pra ele. Seja feliz, ache alguem que queira ser seu parceiro e não seu paciente. Você merece o melhor, e a frente tem o melhor. Não olhe pra trás nunca mais! Sucesso sempre!!! Felicidades!! Bjs M.

    ResponderExcluir
  16. Parabéns, pela decisão...
    agora vai doer, e pode ser que doa por muito tempo, mas uma hora essa dor vai passar..
    faz 3 anos que tomei a mesma decisão que você, no 1 ano vivi de luto, chorava, não me cuidava, olhava os outros casais e pensava, MEU DEUS QUERO SER FELIZ,
    ai o tempo foi passando, fui saindo de casa aos poucos, voltei a me amar, emagreci, comprei roupas, novas, conheci novas pessoas, parei de le e de falar de drogas..eu precisava ficar longe de tudo isso..
    conheci um novo amor, diferente, maduro, sem neuras, sem preocupação, casei...com direito a festa e a lua de mel..compramos uma casa..ocupo meu lugar de apenas esposa, não mãe..nem cuidadora..apenas esposa..
    programo viagens e elas acontecem..
    programo cinemas e elas acontecem...
    programo jantares com amigos e eles acontecem...
    Polly, existe felicidade, existem outras pessoas..existem outros amores, outras formas de se relacionar..e VOCÊ merece..
    quando eu penso doi ainda..então coloquei no automático e não penso mais..
    Deus nos quer feliz, um dia o luto vai passar..
    se de a chance de conhecer outras pessoas..se de a chance de viver outras historias..que o foco não seja droga nem recuperação..
    Eu estou feliz por você..e quero um dia le um post seu falando que encontrou seu caminho...

    ResponderExcluir
  17. Olá Polly, já faz alguns meses que venho lendo seu blog como me identifiquei com a sua história, me senti acolhida pelas suas palavras, eu estava procurando uma saída em meio a internet, hoje quero fazer um desabafo,tenho 10 anos de relacionamento com um DQ, nos conhecemos eramos muito novos eu tinha apenas 15 anos e ele 18, ele era uma pessoa maravilhosa, companheiro, trabalhador, tivemos muitos sonhos realizados, viagens, muitos momento felizes, ele sempre bebeu mas era uma cervejinha de vez em quando,nada de drogas e nem cigarros, mas quando a mãe dele faleceu a 4 anos atras minha vida mudou totalmente ele entrou em depressão nosso filho tinha apenas 8 meses, eu tive que voltar a trabalhar porque ele foi demitido da empresa que trabalhava pois faltava muito a empresa era muito boa por sinal tínhamos uma vida financeira estável, mas o dinheiro que ele pegou foi tudo e as contas chegavam e eu me desesperei, logo em seguida ele começou a beber diariamente como se não bastasse a bebida descobri que usava drogas também ele vivia falando que iria parar de beber mas nunca acontecia, acho que ele arrumou uns 20 trabalhos nesses 4 anos em nenhum passou mais do que 1 mês, e eu sempre trabalhando, demorou um tempo para que eu entendesse que ele era um dependente químico, meu filho é muito apegado a ele, as pessoas me perguntam porque você se submete a viver isso, e na verdade muitas vezes eu não sei nem o que responder, por dentro restam somente cacos, sou totalmente destruída, ao acordar já imagino como sera minha chegada em casa ao voltar do trabalho, tem dias que ele me espera no ponto de ônibus que eu desço super bem sempre me leva algo para me agradar, mas tem dias e muitos dias que faço o trajeto do ponto até minha casa em prantos pois sei que quando eu chegar ele não vai estar ou quando ele ta em casa do portão eu sinto o cheiro de bebida e cigarro, sinceramente já tentei de todas as formas ajuda-lo mas todas sem resultados, o máximo que ficamos bem foram 15 dias nada alem disso, essa é a primeira vez que falo para alguém desse problema que passo, pois com tudo isso os amigos se afastaram os parentes nem perguntam mais porque sabem a resposta, e eu tento ser forte ao máximo pra não deixar que meu pequeno perceba nada porque para meu filho o pai é um super herói, e eu não quero destruir a infância dele, talvez só por isso continuo esse casamento por dó do meu marido, e medo de fazer meu filho sofrer, só quem passa por isso sabe do que estou falando.
    Fico feliz pela sua decisão sei que não é fácil, que Deus te abençoe nessa nova etapa da sua vida e em breve quero ver seu post dizendo que esta bem e que tudo passou!!

    ResponderExcluir
  18. Amada, todas nós já passamos por isso, casadas ou não. Pense em você, seu filho não será feliz se não tiver uma super mãe e essa heroína, tem que se amar.
    O seu esposo, só vai mudar quando quiser e não há nada que o obrigue a fazer diferente. Você só poderá ajudá-lo se estiver bem também, busque ajuda!
    Não fique só! Há muitas pessoas que te compreenderão, exatamente por saber o tamanho da sua dor!
    Deus te quer sorrindo!

    Bons momentos!

    ResponderExcluir
  19. Querida, as crianças crescem, e ele logo vai perceber (se é que já não percebeu ou sentiu) que tem algo de errado... Lidar com a separação dos pais é algo normal que muitas crianças passam, já conviver com um pai dependente químico na ativa vivendo sob o mesmo teto pode ser um trauma pro resto da vida...
    Eu nem lembro a idade que eu tinha, uns 3 ou 4, pois ainda não tinha meu irmão, meu pai me levava pra onde ele ia, inclusive pros botecos... E quando ele bebia cerveja eu falava pra ele não beber, aí ele falava que era refrigerante, aí eu falava então me dá, pois sabia que não era... E olha que nunca vi meu pai bêbado, caído, passando mal ou tendo briga feia com a minha mãe... Mas essa cena dele falando que a cerveja era refrigerante, isso nunca esqueci... Pense bem...

    ResponderExcluir
  20. Poly, sei a dor que você está sentindo... É horrível ter que desistir dos planos que fizemos, principalmente do sonho de envelhecermos juntos... Em parte é amor, afeto, em parte é orgulho ferido, em parte é sentimento de impotência... Mas daqui a um tempo isso passa... Você vai superar e ser muito feliz... Não é difícil um codependente mudar, é difícil qualquer um mudar. A menos que a pessoa queira mais que tudo. Bjos

    ResponderExcluir
  21. 18/09/2015

    Ola ,tenho 39 anos sou mãe de um D.Q adolescente de 16 anos em recuperação e limpo, ha mais de 35 dias,Minha vida iria virar um INFERNO e eu não sabia era totalmente leiga no assunto até porque eu tinha pavor, hoje tenho muito mais.
    Tudo começou mais ou menos ao final de 2013,um "AMIGUINHO"que inclusive era de infância e da mesma escolinha , eu conhecia os pais,convidou meu filho para ir dormir na casa dele 2 vezes ,ele foi,na ultima vez voltou muito nervoso porque eu implorei para ele vim embora imediatamente, pois eu havia deixado apenas um dia e ele ficou 2 dias além desligar o celular,e me deixou muito preocupada ,afinal nunca havia feito isso.Quando ele abriu a porta da sala "MEU DEUS ,EU VIA ÓDIO MUITO ÓDIO NO OLHAR DELE,começamos a discutir pelo que ele havia feito,e ele estava completamente transtornado e começou a quebrar as portas do guarda roupas com porrada e chutes,eu fiquei muito assustada,mas juro eu imaginei que ele estivesse tomado energético com vodka , ou alguma coisa assim ,não que o álcool deixasse de ser DROGA "acabou ficando acelerado ,nunca iria passar pela minha cabeça que ele estava fazendo o uso de LANÇA,COCAÍNA e foi a MACONHA a porta de abertura para que ele viesse usar as anteriores,2014, 2015 ,muitas brigas e discussões ,agressões verbais e por pouco não bateu em mim A PRÓPRIA MÃE,mas cuspiu na minha cara ,me chamou de vagabunda pra cima no meio da rua,tive receio dele me bater esse dia também,pois encostou o dedo na cara,eu recue que VERGONHA ,ameaçou o PAI chamamos até a policia pra ele , 2014 ele ficou 3 meses limpo ,caiu por conta dos zamiguinhos que deram a iniciação de drogas na vida dele,ele não praticou o evite amigos da ativa,enquanto isso eu frequentava o nar anon.só vim descobrir que ele estava fazendo o uso dessa MALDITA COCAÍNA,no final de 2014,porque o PAI colocou ele contra a parede,MEU MUNDO CAIU ,DESMORONOU,sempre fui uma mãe atenta ,descolada ,aberta , quando me perguntava sobre as drogas nunca tive receio de falar ,explicava tudo e sempre dizia...Filho se algum amiguinho te oferecer essas coisas não aceite nunca , não é teu amigo,mas não adiantou,Vivia e vivo em função dos meus filhos ,tenho um casal,o MIGUEL (nome fictício do meu filho )era um JUDOCA e dos bons ,eu tinha orgulho de ve-lo competir aos 12 e 13 anos,adora andar de bike e jogar bola,era um moleke sadio geração saúde mesmo.Enfim depois da recaída de 2014 ele não parou mais ,veio me pedir ajuda há um mês e 15 dias atras ,foi internado pediu para sair da clinica com 22 dias,eu retirei porque fizemos um acordo,a hora que ele quisesse sair eu pediria a alta,e acabei pedindo por outros motivos também,que não vem ao caso agora,hoje ele está tomando medicamentos fortíssimos para passar a vontade e mesmo assim bate abstinência e a fissura é desesperador,está fazendo acompanhamento no CAPS ,N.A e AMOR EXIGENTE E eu também vou,estou frequentando junto com ele uma igreja ,bem legal moderna e voltada para os adolescentes..........

    ResponderExcluir
  22. PARTE 1

    18/09/2015

    Ola ,tenho 39 anos sou mãe de um D.Q adolescente de 16 anos em recuperação e limpo, ha mais de 35 dias,Minha vida iria virar um INFERNO e eu não sabia era totalmente leiga no assunto até porque eu tinha pavor, hoje tenho muito mais.
    Tudo começou mais ou menos ao final de 2013,um "AMIGUINHO"que inclusive era de infância e da mesma escolinha , eu conhecia os pais,convidou meu filho para ir dormir na casa dele 2 vezes ,ele foi,na ultima vez voltou muito nervoso porque eu implorei para ele vim embora imediatamente, pois eu havia deixado apenas um dia e ele ficou 2 dias além desligar o celular,e me deixou muito preocupada ,afinal nunca havia feito isso.Quando ele abriu a porta da sala "MEU DEUS ,EU VIA ÓDIO MUITO ÓDIO NO OLHAR DELE,começamos a discutir pelo que ele havia feito,e ele estava completamente transtornado e começou a quebrar as portas do guarda roupas com porrada e chutes,eu fiquei muito assustada,mas juro eu imaginei que ele estivesse tomado energético com vodka , ou alguma coisa assim ,não que o álcool deixasse de ser DROGA "acabou ficando acelerado ,nunca iria passar pela minha cabeça que ele estava fazendo o uso de LANÇA,COCAÍNA e foi a MACONHA a porta de abertura para que ele viesse usar as anteriores,2014, 2015 ,muitas brigas e discussões ,agressões verbais e por pouco não bateu em mim A PRÓPRIA MÃE,mas cuspiu na minha cara ,me chamou de vagabunda pra cima no meio da rua,tive receio dele me bater esse dia também,pois encostou o dedo na cara,eu recue que VERGONHA ,ameaçou o PAI chamamos até a policia pra ele , 2014 ele ficou 3 meses limpo ,caiu por conta dos zamiguinhos que deram a iniciação de drogas na vida dele,ele não praticou o evite amigos da ativa,enquanto isso eu frequentava o nar anon.só vim descobrir que ele estava fazendo o uso dessa MALDITA COCAÍNA,no final de 2014,porque o PAI colocou ele contra a parede,MEU MUNDO CAIU ,DESMORONOU,sempre fui uma mãe atenta ,descolada ,aberta , quando me perguntava sobre as drogas nunca tive receio de falar ,explicava tudo e sempre dizia...Filho se algum amiguinho te oferecer essas coisas não aceite nunca , não é teu amigo,mas não adiantou,.....contnua

    ResponderExcluir
  23. PARTE 2
    18/09/2015
    Vivia e vivo em função dos meus filhos ,tenho um casal,o MIGUEL (nome fictício do meu filho )era um JUDOCA e dos bons ,eu tinha orgulho de ve-lo competir aos 12 e 13 anos,adora andar de bike e jogar bola,era um moleke sadio geração saúde mesmo.Enfim depois da recaída de 2014 ele não parou mais ,veio me pedir ajuda há um mês e 15 dias atras ,foi internado pediu para sair da clinica com 22 dias,eu retirei porque fizemos um acordo,a hora que ele quisesse sair eu pediria a alta,e acabei pedindo por outros motivos também,que não vem ao caso agora,hoje ele está tomando medicamentos fortíssimos para passar a vontade e mesmo assim bate abstinência e a fissura é desesperador,está fazendo acompanhamento no CAPS ,N.A e AMOR EXIGENTE E eu também vou,estou frequentando junto com ele uma igreja ,bem legal moderna e voltada para os adolescentes........
    Agora está fazendo os trabalhos de escola em casa,pois não tem condições de frequentar as aula dopado,Nunca repetiu de ano ,2°colegial,estava trabalhando e pediu as contas para se internar ,Mãezinhas fiquem atentas a qualquer comportamento diferente,nem toda rebeldia de adolescente é normal,cuidados que eu deveria ter ficado atenta ......Desliga o celular e deixa cx postal pra não ser incomodado sempre que sai,Quando fica muito tempo no banheiro e leva canetas ,verifiquem,as canetas de escola sempre fica um restinho de pó,fucem a mochila ,é natural vc é mãe,passe a língua em cartões magnéticos,aspiram em dinheiro enrolado também,se adormecer é COCAÍNA,Quando não cumprem as regras e horários estipulados para chegarem em casa com muita frequência,papel de seda guardam,nos bolsos,Halls preto, cheirem as roupas deles,,e o tal narguilé usam pra disfarçar ,o meu fez diversas vezes e eu achando que era essência ,mas não gostava disso também,entrem no Google verifiquem ,o que ele ou ela anda acessando,Que tipo de musica anda ouvindo ?Faz apologia ao que as musicas?as amizades sondem,pois o meu se perdeu com o filho de um casal conhecido de anos ,não deixem dormir fora se não conhecem de fato a conduta dos adultos que ficarão responsáveis,

    ResponderExcluir
  24. Tão eu nesse momento que depois de 14 anos cheguei ao meu limite... mas ainda sofro muito.. tento ser forte para não voltar atrás... mas esta muito dificil...

    ResponderExcluir
  25. Bom...Já estive aqui algumas vezes,algumas não,muitas rs...Irá fazer um ano em que vivi um sonho e um pesadelo ao mesmo tempo. Minha história e luta perto da de cada uma de vocês,é muito pequena,mas me trazem marcas e dores que tem sido dificeis de lidar ainda! Namorei por 1 ano com um dependente quimico,que neste momento está na ativa! Vivi um sonho quando o conheci,sou nova, tenho 25 anos,cheeeeia de sonhos,e orei e me guardei por anos,até encontrà-lo,e poder amar pela primeira vez! Passamos alguns meses muito bem,no inicio foi tudo lindo,eu sabia do problema dele,ele estava há 1 ano e meio em recuperação...mas em maio deste ano,teve uma recaída fatal,o ajudei em exatamente tudo,até o mês passado(outubro),que foi quando terminamos de vez,eu já não aguentava mais ser enganada,manipulada,e ser rejeitada e trocada,e o que mas me dói,sendo a mulher que sou! Ele nunca deu valor,tentei ajudar de todas as formas..eu realmente acreditei que o amor o salvaria,acreditei que ele me amava,acreditei em um final feliz e em um testemunho lindo pra contar...mas não deu! Depois que terminamos,eu tive umas recaídas nesse um mês, almoçamos juntos,ele me mandou flores rs,nos reaproximamos,mas foi pura ilusão de novo...ele aparece um dia com juras de amor e mudança,e depois some no outro,como hj,ele sumiu desde ontem,até agora nada,nenhuma mensagem,eu eu fico aqui,e de uma forma dolorosa isso me faz entender que a melhor coisa foi terminar...Como a Poly disse,eu tbm sou muito intensa,acho que até demais rs,e não dá pra viver na incerteza,de um dia ser feliz nessa área com ele,me dói a ausencia,me dói em imaginá-lo com outras pessoas,dói,tento ser forte,a fingir que to bem,a forçar e lutar por meu amor próprio,mas doi! E eu me pergunto gente,será que eles não amam? Será que não querem viver esse amor,eu não entendo...será que só nos querem como um ponto de "equlibrio"? sei lá,machuca só de pensar...mas enfim,vamos continuar crendo no controle de Deus,e que realmente só podemos escolher por nós mesmas. Um beijo á todas,bom final de semana,e se permitam ficam bem,se permitam sonhar,mas com os pés no chão!

    ResponderExcluir