segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

À espera de um milagre...



Quatorze dias que ele está limpo, ou seja, ele está no auge da síndrome de abstinência aguda.

Que loucura!!

Ele acorda reclamando dos sapatos, da casa, dos ônibus... Desce as escadas reclamando do tempo, do atraso... Volta pra casa reclamando do cansaço, do trabalho, do clima... De tudo!!

Apático, impaciente, isolado...

Está apresentando sintomas de síndrome do pânico e a mania de limpeza piorou.

Antes eu entrava na “pilha” dele e tentava mostrar que ele não tinha razão, o que acabava em discussão. Aliás, discussão é tudo o que um adicto precisa para tirar o foco de si mesmo, e encontrar um “motivo” para recair.

Mas não caio mais nessa. Agora opto por ficar calada, mesmo às vezes parecendo que vou explodir!!

Faço a oração da serenidade um milhão de vezes, e digo a mim mesma: não converse com a doença dele!!

Ele está indo ao grupo todos os dias. Iniciou um tratamento no CAPS, mas só passará por um Psiquiatra no dia 08! Pelo plano de saúde, só teria vaga em janeiro! Ou seja, vai ter que aguentar a fissura na garra mesmo, sem medicações!!

Dia 15/12, se Deus quiser, ele iniciará um novo tratamento, e tomara que seja milagroso mesmo, porque senão quem vai pirar sou eu!!

Bom, desabafo feito, vamos abrir o livro CEFE no dia de hoje, 1º de dezembro, o primeiro dia desse mês que gosto tanto...

E esse livro me fala hoje sobre GRATIDÃO.

“Aprendi que, mesmo nos momentos mais sombrios, sempre existe algo para sermos gratos, bastando para isso que prestemos atenção ao que nos cerca. Meus piores dias podem se tornar dias melhores. Poderei criar uma vida mais feliz, se pensar positivamente e não deixar que coisas negativas me dominem como antigamente...”

Caramba, eu precisava mesmo me lembrar disso... Será que tenho motivos para agradecer?!

Sim, tenho muitos!

A saúde dos meus filhos!
O trabalho que nos provém o sustento!
A chuvinha que cai!
Os amigos que me cercam!
A minha VIDA!

Nesse fim de semana, será a formatura do meu filho de cinco anos! No ano que vem, minha filhota de 15 será uma das representantes do Brasil de Ginástica Acrobática na Finlândia, na World Gymnaestrada 2015! E meu caçulinha acabou de aprender a fazer pipi e popô no vaso, e deixou as fraldas!

Sim, por vezes, ainda sou afetada pela insanidade do outro, mas já fiz isso no passado e sei o quanto não vale a pena.

Permiti que ele voltasse para casa para fazermos mais UMA tentativa.

Estou ansiosa, esperançosa, com medo...

Ontem ele me enviou uma mensagem que dizia: “Não esqueça que te amo. Meus momentos de guerra comigo mesmo estão com os dias contados... Estou acreditando com muita fé nesse verdadeiro milagre. Acredite em mim... Te amo.”

Quem acompanha o blog já deve ter percebido o meu cansaço, né?!

Estou exausta!!!

Filhos pequenos, sem família perto, marido instável... Momento de incertezas no trabalho, contas a pagar, roupas pra passar, casa pra arrumar... Leva filho pra escola, busca filho da escola, leva filha pra ginástica, trânsito, telefone, mochilas, escada...

Tem dia que quase surto por um pouco de suco derramado no chão pelos pequenos...

Orem por mim... Orem por nós!

Sei que nenhum tratamento faz milagre. Mas, também sei que o Deus no qual acredito faz do impossível algo simples...

Que Deus faça brotar dentro dele uma sementinha chamada DECISÃO!

E que Ele não permita que dentro de mim morra uma sementinha chamada FÉ!

Preciso de um milagre aqui em casa, porque realmente não aguento mais.



33 comentários:

  1. Minha querida amiga que tanto me ajuda, tenha uma excelente semana.

    Bj enorme

    ResponderExcluir
  2. FOCO em vc!! FORÇA se consegue na oração!! FÉ em Deus que tudo pode!!
    Fácil falar... não estamos com vc no mesmo barco!!
    Sua dor é a nossa dor, seu cansaço é o nosso cansaço mas sua esperança é a nossa esperança! E TUDO PODEMOS NAQUELE QUE NOS FORTALECE!
    Meu dia ontem foi maravilhoso na clínica, meu marido limpo há 38 dias, mas instável psicologicamente falando... é muito ciumento e possessivo, um cliente me ligou no celular ele já ligou p saber quem era, enfim, estresse desnecessário que só tira o foco e a tranquilidade dele, enfim não é só a adicção vai além... tbm ando cansada, esgotada, mas estou encontrando forças na fé, estou mudando a mim dia a dia, me fortalecendo e deixando tudo nas mãos de Deus...
    Não é fácil, pra mim nem pra vc e nem pra muitas... mas ele, Deus não disse que seria fácil, mas disse que estaria ao nosso lado para dar-nos forças para podemos suportar!
    Bjs TMJ

    ResponderExcluir
  3. Jogando o jogo do contente, minha linda...
    Em tudo há um lado bom, sempre há.

    Eu seguro a minha não na sua e uno o meu coração ao seu...

    Bjs
    Tamujuntas...

    ResponderExcluir
  4. Querida Poly, imagino que não deve ser nada fácil, mas Deus está com vc! Nunca duvide disso! Ele não nos prova além das nossas forças. Ele é contigo!
    Nem sempre Deus faz as coisas do jeito que esperamos.
    O trajeto que Deus traça é cheio de situações inusitadas e inúmeras provas no percurso.
    Nem sempre Deus revela para nós os seus planos do início ao fim.
    Quase todas as vezes não temos os recursos necessários para resolver os problemas. Na maioria das vezes não temos a mínima idéia onde esta história toda vai parar. Mas o fato é que no final, tudo dá certo! Aleluia! E porquê mesmo???
    Conclusão: Simplesmente porque Ele tem o controle de tudo! (Ô Glória!!!)
    "Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que Nele espera" (Is 64.4).
    Força! amada. Estarei orando por vc e sua Família.

    ResponderExcluir
  5. Preciso de algum contato seu, seja celular ou e-mail, preciso urgente saber sobre esse tratamento com ibogaína. Meu e-mail marcela_brandao7@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. Polly, como me emociono com você, como me emociono com sua história. E como te admiro por tudo que você é e por lutar tanto por sua família, são poucas que conseguem. Entro quase toda dia aqui pra saber notícias e pode acreditar que torço muito por você, por vocês. Um abraço carinhoso vindo de SP. Kelly

    ResponderExcluir
  7. Poly acompanho seu blog diariamente e me identifico com tudo que você posta. Descobri minha gravidez no mesmo período que você engravidou do seu último filho, e hoje tenho o maior presente que Deus me deu, minha pequena de 2 anos e 7 meses. Hoje eu perdi a batalha, meu esposo já foi internado em uma clínica e fez o tratamento com a Ibogaína, mas infelizmente para ele não adiantou, dois meses após o tratamento ele recaiu feio...hoje ele se encontra na Fazenda Esperança do interior do Pará, porém está na eminência de sair por decisão dele...espero que a sua história seja diferente da minha e que ele obtenha sucesso com a Ibogaína...eu fui derrotada por essa desgraça e hoje caminho em "paz" com minha pequenina...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga passo o mesmo com minha pequena mais pense bem não somos nois as derrotadas pois lutamos bem e sim eles.Pois perderam a batalha da vida pra eles mesmos.E a gente está aqui lutando por nossos filhos para que não passem por isso pois a dor pelo marido é grande imagina por um filho? Deus nos livre.Fique em paz e lembre que o verdadeiro guerreiro leva marcas na armadura e o que não tem marcas é porquê não lutou.

      Excluir
  8. eu tanbem amo muito meu marido e alguns trecho seu identifico minha vida familha contra ele sai de casa por qualquer coisa fala mau de mim pra todo mundo e depois volta dizendo que me ama ele ta na rua ha sete dias e olha que nos nao brigamos o dia que ele saiu de casa mas nos tivemos sim brigas anteriores nao da pra aguentar as provocaçoes o tempo todo e eles ja age assim pra realmente sair recair e nos culpar depois força e muita fe



    ResponderExcluir
  9. Minha querida Poly, ha tempos nao comento nada por aqui mas sempre acompanho o blog. Estou na mesma situação: cansada!
    Meu esposo está na décima internação,me sinto exausta e praticamente sem esperanças.
    Olho pra nossa filha e me sinto egoista em faze-la viver com isso.
    Antes de ser internado,ele vendeu tudo que via pela frente. Vendeu até as roupas da nossa filha! Isso me deixou revoltada e me fez sentir uma pessima mãe.
    Agora ele está ha 3 dias na clinica e eu aqui as vezes decidida a largar tudo e seguir em frente,outras vezes pensando em n desistir da minha familia.
    Peço a Deus que o tratamento do seu marido tenha exito!
    Beijos no coração
    Gabriela

    ResponderExcluir
  10. Vivo a mesma coisa, digo o mesmo inferno, e vivo como uma bomba relógio a ponto de explodir!

    ResponderExcluir
  11. Poly ja ouviram falar da "Fazenda Esperança"? são mais de 100 fazendas espalhadas pelo mundo, e eu acredito no trabalho deles!! Agora dia 21 estou indo para inauguração de mais uma delas em Redenção-PA.. Meu noivo passou por uma elas e hoje estamos ajudando a implantar na cidade em que estamos morando.. Se eu poder ajudar com mais informações beloriso@outlook.com

    ResponderExcluir
  12. Só sabe da situação quem passa por ela,mais tenha força e muita FÉ EM DEUS.

    ResponderExcluir
  13. Bom Dia!
    Também estou exausta... é difícil
    Moro no RS, meu marido voltou de sua internação em uma comunidade terapêutica dia 04/08/2014. (Usava bebida e cocaína.)Concluiu o tratamento de 9 meses...
    No início estava "tudo bem", mas desde a semana passada, umas três noites que eu percebo que ele está muito agitado, não para quieto e automaticamente me lembra a época de ativa... está trabalhando e tudo... e jura de pés juntos que não usou.. mas eu não consigo confiar e acreditar...
    Esta noite discutimos, Ele não parava quieto na cama, e eu entro em desespero. Pedi para ele fazer exame e ele disse que não vai fazer. Não sei se fiz certo, mas se ele não tivesse usado era só fazer o exame que daria negativo.
    Parece que o mundo está desabando na minha cabeça de novo... o que eu faço?
    Já foram tantas mentiras, tantos eu não quero mais, eu não preciso mais... mas eu não consigo acreditar...
    Pode me ajudar?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vc está? Acompanho a história de todos e noto que o que é mais difícil de lidar é a falta de confiança. Os familiares tornam-se co-dependentes e o assunto acaba sempre recaindo em "será que usou" "será que está falando a verdade"?

      Excluir
  14. Meu marido começa hoje a abstinência para a ibogaina. Vai fazer em Curitiba... Engraçado como nossos sentimentos são parecidos.

    ResponderExcluir
  15. Interessante ler os comentarios e perceber que a dor e o sofrimento sao os mesmos... Acompanho o blog a anos e pela primeira vez deixo um comentario. Meu marido dependente de crack . .. Casamos a 6 anos tambem em dezembro.... Mantem-se bem alguns meses e sempre tem recaidas desastrosas... Perdemos dinheiro... O sono... A paz e pensamos que um dia o sofrimento tera fim.... Enqto isso... Seguimos sofrendo... Sempre evitando brigas... Assumindo responsabilidades e pagando as contas... Seguimos.... Com alguem que torna a vida dificil.. Pesada....alguem que se prestarmos a atencao em nos e nos comentarios... Realmente so pensa em si. Provavelmente se pudessem manter o vicio sem acabarem nas ruas. Miseraveis nao voltariam para a casa.... Fazem de nos muletas.... Pobre de nos.... Sonhadoras...pq a resposta esta bem diantede nos.... Eles nao sao mais capazes de serem companheiros... Foram inutilizados... Anestesiados... E os anos vao passando... E so nos resta sonhar.

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia o blog,sou casada há 10 anos,meu marido tinha sido dependente de cocais e álcool e parou há 13 anos.Começou a usar maconha e achei que ficaria só nisso.Descobri há 2 anos que estava dependente de bala e ácido também ,decidimos ter um bebê e ele parou com tudo. Nossa filha nasceu em junho,achei que tudo estava bem,estávamos apertados de grana porque ele me dizia que estava dando dinheiro pra ajudar a mãe ,até que ela me falou que ele estava ajudando mas não tanto.Apertei ele é acabou me contando que voltou a usar as balas,estava gastando muito dinheiro com isso ,me deixando em casa sozinha com nossa filha e andando pela rua louco...Estou tão cansada...ele tem uma boa profissão, ganha bem e não temos nada ,sempre gasta tudo,mente,me decepciona ...e agora temos nossa bebê ...As vezes sinto tanta raiva dele,tanto ressentimento...

    ResponderExcluir
  17. Gurias, estou passando por isso, como doi.. sou casada há dez anos , durante todo esse tempo sabia que ele era usuario de cocaína, mas até então era apenas por um fim de semana e parava.. há um ano o uso se intensificou, hoje é viciado em crack, foi internado duas vezes, na primeira por livre e espontanea vontade e na segunda a força pelos pais.. nesta segunda conseguiu fugir com ajuda do enfermeiro da própria clinica, uma das melhores de porto alegre. Ficou quase 30 dias sem usar, parecia um sonho ver ele novamente carinhoso, saudável com um sorriso no rosto.. sexta feira, entrei em férias, tínhamos vários planos.. saí do trabalho as 16:30 e esperei ele me pegar como de costume.. o tempo passou, eu ligava para o cel e só chamava.. até q me atendeu e falou q estava pertinho, mas ñ estava.. fiquei mais de uma hora no sol esperando por ele com lágrimas nos olhos.. no outro dia ele retornou para casa, de moto e sem o capacete, segundo ele perdeu andando de tão bebado que estava... estavamos na casa da mãe dele, acordou e falou que iria sair, a mãe dele ñ deixou, então começou a gritaria, os sobrinhos pequenos chorando presenciando o Heroi deles daquele jeito.. quando ñ houve mais o que ele fazer, ele ameaççou que iria matar todo mundo e depois iria se matar, detalhe é que ele é policial, está afastado por motivo das drogas, mas possui armas em casa.. a sorte que a mãe dele escondeu antes que ele pegasse.. diante da pressão, deixamos ele sair, retornou horas depois e foi direto fumar crack, na minha frente.. como é horrível e nojento o cheiro dessa maldição.. e assm ele está, desde sexta feira, já trocou relógio, celular, casaco de couro e volta ameaçando em se matar.. EU TO DESTRUÍDA.. amo demais ele, é a única pessoa que tenho pertinho, infelizmente a minha familia ja morreu, tive que enterrar todos sozinha.. o natal ja é triste para mim pq não tenho mais a minha familia, agora mais ainda pq a única pessoa no mundo que eu tenho está morrendo aos pouquinhos.. ñ sei mais da onde eu tiro forças, as vezes dá vontade de ir para o outro lado junto a minha mãezinha...

    ResponderExcluir
  18. Eu estava agora atrás de orientação pra minha dor e encontrei seu blog.Meu marido usa crack,tenho uma filha de 3 anos dele e ele está nesse momento internado.Como você estou ficando sem forças até porquê agora doeu mais porque ele vai usar droga em motel com as viciadas e isso me dói e acaba com migo.São 4 anos de sofrimento. Agora não vejo alternativas só separação. Estou me tratando de um câncer na tireóide e mesmo minha doença não o impediram de usar.Nada pra ele importa.E o homem doce e que eu esperei a vida toda pra ter uma família está sumindo e se perdendo em meio ao crack pois eu já não sei quem é aquele homem.Toda recaída é pior.E agora minha filha sente pois está crescendo.Eu só sei pedir a Deus que o ajude mais que tire esse amor de mim porquê está me acabando.Eu vou orar por você e como costumo dizer quando a cruz for maior do que podemos carregar com certeza ela ficará pelo caminho.Deus sempre sabe o melhor pra nois.E ma hora certa saberemos se será o fim ou se teremos vitória. Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  19. Lendo cada post vejo que nossas angústias são iguais. Tristeza, desespero, raiva, mãos atadas. Meu marido está na terceira internação em apenas um ano. Tbm estou me sentindo cansada...sei o que devo fazer mas esse sentimento chamado amor (que já nem sei se é tão bom assim) ainda mee impede de ir embora. Poly, como eu queria que meu marido quando está lindo(não passa de um mês) ele tbm tivesse boca para reclamar das coisas, queria que ele colocasse para fora sua raiva, frustração, mas não. Fica quieto na dele, mudo, sinto como se apenas um corpo ocupasse espaço em nossa casa. Bem faz 20 dias dque está internado, ainda tem mais 5 meses pela frente, espero que dessa vez dê certo. Nesse período vou procurar cuidar de mim e de nossos filhos. E desejo que tudo dê certo para todas nós.

    ResponderExcluir
  20. FOI DEUS Q ME FEZ LER ISSO ESSA NOITE...ESTOU EM UM MOMENTO DE DESISTIR.E IA ENTRAR NO NETFLIX, MAS RESOLVI JOGAR NO GOOGLE A PERGUNTA:COMO AJUDAR UM DQ? E ME DEPAREI COM ESSE FATO Q É TUDO Q TENHO PASSAADO...TEM HRS Q ACHO Q ESTOU RALMENTE LOUCA,POIS AS COISAS ACONTECEM DE UMA FORMA E QUANDO VEJO EU Q SOU A CULPADA E ESTOU SENDO HUMILHADA E DESTRADATA.
    MUITO OBRGADA POR VS ENTRAREM NA MINHA VIDA,SE EXISTIR ALGUM NUMERO Q POSSA LIGAR EM CASO DE EMERGENCIA,SERIA SE MUITA IMPORTANCIA.

    ResponderExcluir
  21. Ontem chorei o dia e parte da noite..depois de cinco dias em casa (ele esta internado e teve liberaçao), passamos um natal perfeito, eu, ele e minhas filhas. Na segunda ele acordou e voltou pra clinica, sozinho...tive medo dele desistir no caminho mas ele foi..me jurou na despedida q nunca mais passarei por isso..q ta acabando e teremos uma vida normal..
    me pergunto se é possivel.. vivo jogada na cama, deprimida.. ainda faltam cinco semanas para o fim da internaçao.... ele tem duas saidas ate la..estou ansiosa por uma vida normal.. nao vou desistir dele..

    ResponderExcluir
  22. Nunca desista, o maior tratamento e ajuda é a família.Ñ sou dependente Química, mas meu noivo sim, tenho depressão e hj minha família me colocou para fora de casa...E tudo q precisava era o apoio deles.É isso pq me colocaram pra fora pq acham q soudependente Química.É MUITO DIFÍCIL SUPORTAR CERTAS COISAS, MAS FIQUE FORTE E SAIBA Q POSEM HAVER RECAIDAS.VOU ORAR POR VCS É SE PRECISAR ESTAREI AKI, A QUALQUER HORA DO DIA OU DA NOITE, PRA CONVERSAR, DESABAFAR OU APENAS CHORAR SE PRECISO.
    QUE DEUS TE ABENÇOE E ILUMINE.

    ResponderExcluir
  23. Meu namorado é dq em recuperação estava limpo há 7 anos, e teve uma recaída essa semana, e lendo sobre sua história de vida e de batalha sinto que preciso sair correndo o mais rápido possível deste relacionamento, Deus me perdoe dizer isso a você diante de toda a sua luta, mas parece que vc tem 04 filhos e não 03...como é possível ficar em paz assim? Boa sorte na sua batalha!

    ResponderExcluir
  24. Conceição Ferreira17 de abril de 2015 16:03

    Olá Polly..Parabéns pelo blog. Como em todos os casos aqui também sou casada com um dependente de crack há dois anos e nove meses, minha familia é contra o nosso relacionamento e durante esse tempo tive que me desdobrar em ocultar da minha família as barbaridades que ele faz comigo. Já fui roubada várias vezes e hoje lendo todos esses depoimentos, vi que tenho tendência a codependência. Não consigo me libertar dele. O viciado é altamente persuasivo, manipulador. Somado a todos os problemas do crack, ainda tem a mãe dele que no auge de sua ignorância financia todas as loucuras dele. Se for preciso como já aconteceu ela o leva até a boca de fumo pra ele usar. Eu vivo em pé de guerra com ela, por ela encorajar esse tipo de comportamento. Ele passou quase 4 meses limpo e teve uma recaida na quarta feira da semana passada, só reapareceu no domingo. Um verdadeiro trapo humano. As coisas estavam tão bem, ele conseguiu um emprego estava empolgado. Não sei até quando vai durar! eu sinceramente não penso em ter filhos com ele. Só queria minha vida de volta antes desse PESADELO ter começado. Eu estou lutando pra que ele saia da minha casa e me deixe em paz. Sinto que já fiz o que pude. Admiro as mulheres que lutam e não abandonam...eu não penso assim, como eu posso lutar por alguem que não olha pra si mesmo? Que não pensa em sair disso? Como vou ajuda-lo? Quem está precisando de ajuda agora sou eu. Meus nervos andam em frangalhos!

    ResponderExcluir
  25. oi galera !! olha A D e uma doenca sem cura .. mas vai que por algun milagre divino este homems si recuperem e nunca voltem a si intoxicarem ... sabe o que acontecera ? eles iram arrumar outra e comecar vida nova , bem longe de voces .. sera que voces estão preparadas pra isto tambem ?engracado nao vejo nenhum homem aqui relatando esta disposto a entrega sua vida sua alma ´pelo o bem de sua esposa !! voces conseguem fazer por voces mesmas o que fazem por estes homens ? si algum dia eles eles ficarem controlados e sinal que eles estaram bem com uma boa auto estima e tal .. e nao ficaram com quem si abandona e si despreza .. por causa dos outros não .. pq isto e falta de amor proprio !! esquecam estes homems e dificil eu sei pois ja passei por isto . e si amem mais .. livrem si desta codependencia siga suas vidas e sejam feliz .. e deixem que cada um siga o proprio caminho que escolheu .. nao falo por mau .. mas por experiencia .. ta ai pega o conselho quem quiser ..

    ResponderExcluir
  26. Boa Noite! Meu nome é Luciana sou DA e alcoolista, fui casada 24 anos e há 3 estou divorciada, na época do divórcio eu não era DA, mas bebia bastante com meu na época marido, sei que o blog é direcionado ao familiar do DA, sou enfermeira, tenho 3 filhos 27 advogado, 23, e 9 anos, minha vida está um caos, perdi o respeito de todos, deixei a guarda da minha filha com meu ex, recuso-me internar, faço tratamento mas acabo me burlando e qdo vejo ja se foi uma noite 30 pinos de cocaína nem sei qtas latas de cerveja, tenho ainda conseguido trabalhar pq normalmente apronto nas minhas folgas, faço faculdade e sou a melhor aluna da classe, tenho 42 anos, e to exausta de viver assim, tive uma grande depressão em fevereiro de 2014 e nunca mais me encontrei, a bebida comecei em casa mesmo com meu ex a 7 anos pq antes eu não bebia, a cocaína está fazendo 1 ano e gostaria de dizer a vcs q não é fácil estar do lado de cá, sei da decepção q causo em toda minha família. vou a igreja oro, choro, clamo ao Espírito Santo que me ajude, mas parece que nada resolve, em 2014 antes de conhecer a cocaína tentei 4 suicídios com coisas gravíssimas, mas não morri, porém estou aqui morrendo em vida, gastando o pouco que tenho e ganho com o suor do meu rosto, por favor parem de achar que somos sem vergonhas, promíscuos,egoístas, pq a sensação do pós droga é a pior coisa do mundo, e sei que acabamos carregando os que nos amam juntos, minha vontade agora é sair gritando pra todos "não desistam de mim", pq na vdd eu ja desisti e faz tempo, vivo num tormento diário, amo cuidar dos outros, mas não consigo me amar. Sinceramente nem sei pq resolvi escrever nesse blog, talvez pra tentar justificar nossa covardia mediante a dor que causamos a vcs enqto DA e alcoolistas, porém não se esqueçam o mesmo Jesus que morreu por vcs morreu por nós e quer nos resgatar de todo esse mal q o inimigo de nossas almas tem nos feito, só espero força, oração e fé que ei de conseguir, fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  27. Na verdade todo mundo sofre, é um jogando a culpa no outro. sou julgada pela minha família, pois resolvi viver com um adicto, ele é uma pessoa maravilhosa, mais qdo quer a maldita droga, ele fica agitado e por vezes agressivo. Somos todos responsáveis familia e adcitos, nós familiares pq nós damos demais e, acreditamos em mentiras e, adictos por não aceitarem tratamentos, será que não percebem o qto mal fazem a si mesmo e aos outros???
    Larguei meu marido depois de 9 anos de convivência e muitas brigas, quase todas eu sai como culpada, pois ficava mais descontralada do que ele. Mais coloquei um ponto final, chega de querer "salvar" quem quer morrer afogado, estou passando até pela VONTADE DE DEUS, o LIVRE ARBITRIO!!!
    Se ele me amar realmente, ele irá fazer algo para mudar esse problema, pois diferente do caso de vcs, meu marido nunca aceitou um tratamento nem mesmo ir em reuniões.
    Sinceramente eu cansei...

    ResponderExcluir
  28. Estou lendo e até agora não consegui encontrar uma palavra... Que história linda... Inspiradora.

    ResponderExcluir