sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Nem todos os dias são fáceis...



A dor de encontrar a casa vazia é sempre a mesma...
Sim, hoje essa dor não me controla mais... Mas ainda é dor, e machuca...
Nesses oito anos aprendi muito, cresci muito, mudei de opinião várias vezes sobre diversos assuntos, conheci muita gente... 
Mas, a minha raiz continua firme, ou seja, tudo isso só fortaleceu a minha fé em Deus...
E hoje, mais uma vez me apego à certeza de que:
"Ainda se vier noites traiçoeiras, se a cruz pesada for, Cristo estará comigo, o mundo pode até me fazer chorar, mas Deus me quer sorrindo..."
Essa dor passa, e o sorriso volta... Ele sempre volta!

Por Poly, em 27 de agosto.


Quando o "tsunami" chega, devastando tudo, realmente dói... Mas é nessa hora que podemos buscar forças em Deus, e começar a traçar novos caminhos... 
Não desisto!
E quando digo isso não me refiro ao meu familiar adicto, não. 
Estou falando da vida como um todo... 
Não desisto da vida, da fé, da esperança e da alegria...
Estou aqui em fase de reconstrução...
Dias bem difíceis, mas certamente dias também de crescimento e aprendizado...
Boa tarde!

Por Poly, em 29 de agosto.

16 comentários:



  1. Nada Além de Ti
    Thalles Roberto
    Letra
    Se a vitoria não
    Consegues enxergar
    Espera no senhor e confia
    Espera Ele vem, confia Ele vem.
    E faz um milagre

    Se é tão impossível
    Parece que não dá
    Espera no senhor e confia
    Espera Ele vem, confia Ele vem.
    E faz um milagre

    Oh Deus eu vim aqui
    Só pra te dizer
    Que minha esperança está em ti
    Eu não tenho nada além, nada além de Ti
    Mas nada além da promessa, da sua promessa.
    Eu não tenho nada, nada, eu não tenho nada

    Se sentindo sozinho
    Coração cansado de clamar
    Espera no senhor e confia
    Espera Ele vem, confia Ele vem
    E faz um milagre

    Teu choro não é em vão
    Seu Deus contigo está
    Espera no Senhor e confia
    Espera Ele vem, confia Ele vem
    E faz um milagre

    Força sempre!

    ResponderExcluir
  2. Se proteja de tsunamis....força....Sabedoria pra que saiba o que pode mudar e coragem para mudar, é o que lhe desejo...

    ResponderExcluir
  3. Tsunamis... tantos passados... tantos por vier e de fato eles são em todos os aspectos da vida! Mas, o que mais dói e oque devasta nossos sonhos, nossa esperança e nosso amor pelo nosso ente querido!
    Mas, Deus acalenta nossa alma nosso coração e nos dá forças para recomeçar sempre! Deus está no controle!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Serenidade, Coragem e Sabedoria sempreee!!!! Li seu livro e me ajudou muito, enviei para meu esposo que está internado e está nos ajudando muito!!!!! Deus está no comando, lembre-se Polly já passou dias piores. Deus ainda irá te honrar muito, ate mesmo pq ajuda pessoas. Fique na paz!

    Vilma.

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho um relacionamento de 5 anos com meu companheiro e mais ou menos com um ano e meio de relacionamento eu desconfiei que ele cheirava pó,mas até então não tinha certeza,depois de pouco tempo eu tive a confirmação,fiquei decepcionada mas em nenhum momento pensei em desistir dele, pois o amo muito,falei com a mãe dele no intuito dela me ajudar,mas nada foi feito,depois de um tempo falei pela segunda vez ,do mesmo jeito nada foi feito,sempre quis ajuda-lo mas tinha medo de contar pra ele,não sabia como reagiria,passaram-se uns tempos fomos morar juntos,hj estamos juntos e percebi que o vício dele tem aumentado,encontrei trouxinhas de pó em casa,joguei dentro do vaso e dei descarga,sempre encontro saquinhos vazios,entrei em desespero pq reconheço quando ele usa,as vezes ele não dorme em casa sei que ele esta em algum lugar se drogando,está mentindo muito e todo dinheiro do seu trabalho vai para as drogas,falei pela ultima vez com a mãe dele e o pai,mas eles não sabem o que fazer,como chegar até ele pra conversar,diante de tanta angustia e desespero me apeguei a Deus,pedi uma luz pois cai na real que só Deus e eu podemos fazer algo pra resgatar ele desse vício maldito, e domingo agora ele chegou até mim e me disse que usa drogas,cocaína,e que não consegue sair,me pediu ajuda,e pediu que eu não o abandonasse,jamais farei isso,o amo e quero ajuda-lo no que for preciso,mas preciso de orientação,de ajuda,apoio,pois sozinha tenho consciência que não vou conseguir,pesquisando no google sobre o assunto,encontrei seu blog desde então tenho lido todas as postagens,preciso muito de ajuda pois a caminhada é longa,moro em uma cidade satélite aqui em Brasília,se puder me ajudar ficarei muito agradecida.

    um Abraço,
    RNA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi RNA,
      Me identifiquei com sua história, assim com foi com a Poly.
      Minha trajetória com meu namorado é muito parecida, porém nos conhecemos ha 1 ano e não moramos juntos. Quando o conheci ele estava limpo ha 2 anos, e começou a cair em crise. Caiu tanto e tão rápido que está internado ha 6 meses.
      A internação era necessária muito antes, mas os pais também não tomaram atitude, por estarem assustados, com medo e por vergonha. Eu não tomei a iniciativa porque não vivemos como um casal e eu moro longe dele. Se estivesse junto, eu mesma o tinha internado.
      Acho que, na minha mais pessoal opinião, devemos por na balança o que é mais importante: relações pessoais, formalidades ou a vida? Quase o perdi, ele quase morreu 5 vezes em 1 mes. Eu já estava desesperada quando, finalmente, o pai resolveu internar.
      Mas agora náo tenho mais contato, a familia me culpa pela crise dele (sendo que eu não uso). Não é facil, qualquer decisão é dificil. Mas estou contente que ele está tento uma chance de sobreviver e tentar novamente, mesmo que esteja longe de mim.
      Espero ter te ajudado um pouquinho.
      Abraço e muita força!
      Flor

      Excluir
    2. Obrigada Flor,ajudou sim com certeza,pois é, apesar da família dele está bem próxima de nós me incomoda eles não fazerem nada e saiba que ouvi alguns comentários de pessoas bem próximas que eles também me culpam por ele está assim,mas eu não uso,não concordo,acho que pra eles eu deveria deixa-lo,mas eu estou firme não irei desistir,tô procurando grupos de apoio a famílias de DQ e me apegando a Deus,o amo,e tenho certeza que se eles pensassem como eu e fizessem algo, seria mais fácil,mas cada um sabe de si eu estou disposta a fazer tudo pra ele sair desse vício maldito,e só quem passa sabe a nossa luta,muito obrigada mesmo pela força...Um grande abraço Florzinha...bjos
      RNA.

      Excluir
  6. Isto mesmo, mantenha sua raiz. Não deixe nunca que o exterior altere sua essência.
    Que o que for mudado em ti seja por vontade tua e para aprendizado.
    Descanse em Deus e cuide de si.
    Paz.

    ResponderExcluir
  7. Olá Polly! Quero sugerir que você fale um pouco sobre como equilibrar a vida financeira, visto que a cada recaída não posso contar com a contribuição do meu esposo e isso me tira a paz,me deixa muito nervosa e ainda não aprendi a lidar com isso. Obrigada pela sua dedicação. Que o Senhor lhe abençoe!

    ResponderExcluir
  8. Boa sugestão essa do equilíbrio da vida financeira.

    ResponderExcluir
  9. Olá muito bom seu blog Polly, minha terapeuta q indicou, tenho problemas na família de dependência química.

    ResponderExcluir
  10. Olá meninas! Voltei a escrever :)
    Visitem meu blog :
    http://1diadecada.blogspot.com.br/


    bjus

    ResponderExcluir
  11. Poly, cadê vc? Mande notícias.

    ResponderExcluir
  12. Ansiosa por notícias suas querida! Se cuide bem!
    Abraço
    Cris

    ResponderExcluir
  13. Polly, desejo a você serenidade para enfrentar a tormenta. Sei que, hoje, você já tem a consciência de que o sol voltará a brilhar, se aconchegue no colo de Deus e aguarde os dias de bonança!

    Leio o blog a muito tempo, porém nunca escrevi. Senti vontade de deixar este recado, pois sinto que neste momento, você precisa apenas de boas palavras.

    Às demais colegas, sejam sutis, este é o momento de prestar apoio, também parte da recuperação.

    Fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  14. Estou com problemas tambem, meu filho depois de quase dois anos recaiu, e esta no uso a nove meses, tento conversar, fazer com que ele volte a frequentar o grupo de apoio mas ele resiste a tudo e a todos, nao quer nem ouvir falar em internaçao. Muito dificil...trabalha, mas o dinheiro so vai pro uso...nao ajuda em casa. Nao sei mais o que fazer.

    ResponderExcluir