quarta-feira, 23 de julho de 2014

De tudo um pouco!



Boa tardeee!

Quanto tempo!!

Saudades desse cantinho...

Nem sei por onde começar, tenho tanta coisa pra falar!

Bom, está tudo em ordem por aqui.

Estamos às vésperas do 5º Curso de Multiplicadores de Ações de Apoio às Famílias, daí vocês imaginam a correria e ansiedade, né? O curso começará na segunda, dia 28/07, e prometo que tentarei extrair o máximo de informações possíveis para dividir com vocês.

Olhem só que bacana: na segunda, após a cerimônia de abertura, eu darei a primeira palestra do curso, sobre “A codependência em familiares de dependentes químicos”, e na sequência, haverá o depoimento de um adicto em recuperação.

Na terça, uma Psicóloga falará sobre “A família como fator de proteção”, e na sequência, ouviremos um Juiz falando sobre “Internação Compulsória e Involuntária”.

Na quarta, um Psicólogo nos mostrará “O panorama da codependência”, e depois, um Psiquiatra abordará sobre o tema Dependência Química.

Na quinta, o grupo Nar-anon dará início às atividades, na sequência ouviremos uma Assistente Social e Terapeuta Familiar, e uma Psicóloga falando sobre o CAPS AD. E, pra fechar, ouviremos o Grupo Amor-Exigente.

E, na sexta, um Promotor de Justiça falará sobre “Os aspectos legais do tráfico e uso de drogas”, e encerrando, o Subsecretário de Políticas sobre Drogas e Psiquiatra Especialista em Dependência Química fará uma reflexão acerca das Políticas Públicas sobre drogas.

Estamos preparando tudo com muito carinho, haverá lanchinho (coffee-break) todos os dias, e já estou perdendo o sono desde já, de tanta ansiedade.

Peço a Deus que leve muitas famílias que estejam necessitando de informação e apoio, e também muitos profissionais que desejem atuar auxiliando essas famílias!

Quem for de Brasília, pode se inscrever até amanhã pelo link http://multiplicadores.vai.la .




E mudando de assunto, ontem foi um dia muito especial para mim! Estive no Nar-Anon, em uma reunião aberta, para fazer uma palestra (partilha). Foi tão gostoso poder estar ali naquela sala onde a sementinha da mudança foi plantada em mim, há mais de quatro anos! Minha filhota foi minha companhia.

Rever aqueles rostinhos amigáveis, receber aqueles sorrisos, os abraços calorosos...

Alguns ali já cuidaram do meu filhote (do meio), quando ele era um bebezinho de colo, para que eu pudesse assistir as reuniões.

Minha madrinha estava lá!! Há uns três anos não a via... Quanta felicidade em revê-la e poder agradecê-la, bem como a tantos outros.

Tive também a oportunidade de conhecer pessoalmente algumas leitoras do blog, que me receberam com tanto carinho!

Eu havia me programado para sair de lá às 21hs, mas acabei ficando até as 23hs!!

Foi lindo demais! Sou grata demais a esse grupo!


Bom, falando um pouquinho da família aqui, graças a Deus, está tudo em paz. Maridão continua limpo, trabalhando, seguindo sua vida normalmente, e esperando ansioso por sua nomeação em um concurso público, que está pertinho de chamá-lo.

Ele tem seus altos e baixos, e eu aprendi a respeitar os seus momentos, e sobretudo, tento não embarcar com ele em suas emoções. Algumas vezes consigo, e em outras não... Mas, cada dia é um novo aprendizado e uma nova oportunidade de crescer. E acredito que, aos poucos, estou crescendo.

Temos um novo “filhinho” em casa! Nosso Guto! Adotamos um gatinho lindo, e a experiência de ter um bichinho em casa, com as crianças, está sendo ótima! Todo mundo paparicando o gatinho! Ele só precisa tomar cuidado com o nosso caçulinha que se parece demais com a Felícia, do desenho do Pink e Cérebro. Risos.

Por falar em filhos, vejam isso:




Antes de ontem, cheguei em casa, após um dia árduo de trabalho, ocupada com meu filhote de 2 anos que chorava cansadinho, e percebi que o meu filho do meio, de 5 anos, estava na cozinha preparando um lanchinho.

“Uai, filho, você não jantou na creche? Que fome é essa?” Perguntei.

E ele permaneceu caladinho.

Preparou duas fatias de pão integral com margarina e geleia de goiaba, colocou na sanduicheira (isso mesmo!), daí o ajudei apenas a retirar, pois ele não queria que eu o ajudasse. Colocou uns biscoitos trakinas no prato, preparou um leite com Nescau (derramou um pouco de leite na pia), e por fim, colocou um morango sobre o pão. 

Então, com o pratinho na mão, se aproximou de mim, e disse: “É pra você, mamãe...”

Não bastasse isso, ainda colocou uma medalha que ele tinha, no meu pescoço.

“Essa medalha é por você ser a melhor mãe do mundo.”

Não aguentei, né? Foi impossível não me emocionar.

As crianças nos ensinam tanto, não é mesmo?

Elas são inocentes, sem maldade no coração, são sinceras, transparentes...

Elas não se preocupam com o amanhã, e não guardam mágoas do ontem... Elas vivem o hoje, e só.

Seus abraços são sinceros...

Já perceberam a capacidade de amar que elas têm? Para elas não importa o seu cargo, ou o seu salário, e muito menos se você é um dependente químico ou não, ou um codependente ou não... Elas amam, sem porquês e sem condições... Elas simplesmente amam e pronto!

Elas podem nos ensinar muito...

E é isso, gente.

Ao olhar para essa postagem tão cheia de coisas boas acontecendo, só posso mesmo agradecer a Deus por estar me proporcionando viver tudo isso, e por poder levar adiante a ajuda que um dia chegou até mim, quando mais precisei.

Valeu a pena (e continua valendo), cada dia que acordei e disse: “Só por hoje, vou cuidar de mim”, “só por hoje, não vou me entregar à dor”, “só por hoje, vou acreditar em dias melhores...”

Como disse ontem na palestra, ainda que não houvesse blog, nem livros, nem projeto, nem curso, eu ainda teria muito a agradecer, pois a maior mudança acontece todos os dias por dentro...

Voltar a ser apenas um ser humano normal (e não uma heroína frustrada), e adquirir a capacidade de enxergar o meu familiar adicto também como um ser humano igual a mim, foi um dos meus maiores aprendizados, e um grande passo para me sentir mais livre e mais leve.

E me sentindo assim, pude voltar, aos poucos, a ocupar o meu próprio espaço como mulher, mãe, profissional... ou seja, simplesmente como a Polyanna... Nem mais, nem menos. E isso me faz tão bem!

Para reflexão: "Tenha coragem para as grandes tristezas da vida e paciência para as pequenas; e quando você tiver executado arduamente suas tarefas diárias, vá dormir em paz. Deus está acordado." (Victor Hugo)

Grande beijo no coração de vocês!

Poly.

6 comentários:

  1. Bom ver notícias suas! Como sempre multiplicando alegria.
    Queria apenas que soubesse que sofri muito, e até recorri à você em um momento, mas agora está tudo em paz... 4 meses que meu pai está limpo... um dia de cada vez...
    Obrigada por suas palavras sempre carinhosas! abraço

    ResponderExcluir
  2. É incrível, vc pode ficar um século sem escrever, quando escreve é EXATAMENTE o que preciso ouvir no momento... hoje, tenho vivido arduamente essa tarefa de aceitar-me como sou, nem mais nem menos... não imaginava o quanto seria dolorido, o quanto iria me custar... agradeço muito a Deus, porque mesmo em meio á ansiedade, irritabilidade, auto piedade, etc etc etc, com o meu amor está tudo caminhando bem... mas comigo não... tenho chegado á níveis extremos de falta de aceitação, de auto engano, e mais um monte de sentimentos ruins aqui dentro... pelo menos tenho conseguido entender que não é pela doença dele, e sim pela minha.. e mesmo que ele não tivesse entrado um dia na minha vida, a minha doença um dia iria se manifestar... obrigada pelas palavras querida, estava com saudade! Sempre me ajuda! Minha "madrinha virtual" rsrsrs... que Deus abençoe a sua família, conserve a paz, e sempre mais sabedoria, força, e MUITO AMOR!
    Bjs no coração!
    Cris

    ResponderExcluir
  3. Bom dia querida Poly! passando pra te deixar um beijo, e parabenizar pelos seus trabalhos realizados e tbm pelo caçulinha que vcs adotaram, é lindoo!!!!

    ResponderExcluir
  4. Saudações, amiga!
    Tempos que não nos comunicamos. É bom chegar aqui no seu espaço e ler publicações como esta.
    Não tenhamos dúvidas de que o 5º Curso de Multiplicadores de Ações de Apoio às Famílias será um sucesso, assim como todas as outra edições.
    Recomendações minhas à seu digníssimo esposo.
    Bons momentos a todos.
    TAMUJUNTU.

    ResponderExcluir
  5. Como não poderia deixar de ser, adorei a novidade do gatinho. Parabéns e felicidades pra vcs e pro Guto!

    Janete

    ResponderExcluir