sábado, 17 de maio de 2014

Será que preciso de ajuda?



Você se preocupa com o quanto alguém usa drogas?

Você tem problemas financeiros por causa do uso de drogas de alguém?

Você costuma mentir para encobrir o uso de drogas de alguém?

Você acha que, para essa pessoa querida, usar drogas é mais importante do que você?

Você acha que o comportamento da pessoa que usa drogas é causado pelas companhias dela?

As suas refeições e sono são constantemente afetados por causa dessa pessoa dependente química?

Você faz ameaças como: “se não parar de usar drogas, vou abandonar você?”

Quando cumprimenta essa pessoa (com um beijo ou abraço), secretamente tenta observar se os olhos estão vermelhos, ou o seu hálito?

Você tem medo de aborrecer alguém e isso vir a provocar uma recaída?

Você já foi magoado ou embaraçado pelo comportamento de um dependente químico?

Parece que cada feriado é estragado por causa do uso de drogas de alguém?

Você já considerou chamar a polícia por causa do comportamento do dependente químico sob efeito de drogas?

Você se surpreende procurando drogas escondidas?

Você acha que, se uma pessoa que usa drogas realmente te amasse, ela pararia de usar para te agradar?

Você já recusou convites sociais por medo ou ansiedade?

Algumas vezes você se sente culpado ao pensar nas coisas que já fez para controlar a pessoa que usa drogas?

Você acha que, se a pessoa que usa drogas parasse de usar, isso resolveria todos os seus problemas?

Você já ameaçou ferir a si mesmo para assustar ao dependente químico?

Você já tratou alguém (crianças, empregados, parentes, colegas de trabalho, etc) injustamente por estar com raiva de outra pessoa?

Você acha que ninguém pode compreender os seus problemas?

Bom, se você respondeu sim a três ou mais perguntas, indica que você pode estar precisando de ajuda para lidar com o uso de drogas de alguém. (adaptado do livro Codependência Nunca Mais, da Melody Beattie)

Busque ajuda...

Indico o grupo Naranon (http://www.naranon.org.br/), o grupo Amor-Exigente (http://www.amorexigente.org.br/), terapias individuais e/ou em grupo, e se estiver em Brasília procure a unidade do Ame, mas não sofra!, ou realize um dos cursos às famílias (http://www.sejus.df.gov.br/projetos/ame-mas-nao-sofra/inscreva-se-aqui.html).

Eu pensava que somente o meu familiar precisava de ajuda. Com o tempo descobri que eu também havia adoecido. Mas, também descobri que podemos mudar. Que podemos ter uma vida mais leve. E que temos o direito de ser felizes, mesmo que haja alguém próximo adoecido pelas drogas.

“Eu seguro a minha mão na sua, e uno o meu coração ao seu, para que juntos possamos fazer o que sozinha eu não consigo...”







Queridas(os), amanhã (18/05), o blog Amando um Dependente Químico completará 03 anos! E ele ganhou, de presente, a sua logo. Espero que tenham gostado... Eu amei!

Foi um presente de uma amiga, Narah Souza. (Obrigada!!!)

Aproveito para pedir a quem gostaria de relatar como o blog o ajudou, que envie um e-mail para polyp.escritos@gmail.com. O seu anonimato sempre será preservado.

Esses relatos são muito importantes, porque são eles que me motivam a continuar, afinal, não foi (e não é) nada fácil expor minha vida aqui, por todo esse tempo.

Vamos lá... Você estará concorrendo a um livro Amando um Dependente Químico! Participe. Esse cantinho aqui é de todas(os) nós! 


PS: Queridas(os), mesmo tendo respondido a muitos, ainda restam 77 e-mails de pedido de ajuda pendentes. Aos poucos, estou respondendo. Ok? Grande beijo!

2 comentários:

  1. ameeeeeeeiiii a logo! Nossa cara! :)

    ResponderExcluir
  2. Acho que o que mais me surpreendeu foi... a sua coragem!!!! Coragem de mostrar sua história, de se mostrar tão inteira, de expor sentimentos, de deixar a coisa fluir de voce para o mundo... Amo um Dependente quimico, mas com o amor de mãe, e todos os dias tenho que acordar e acreditar que aquele será mais um dia sem drogas, estamos (ambos e sempre juntos) limpos a dois meses (nao uso, mas sofro junto) e agora com a internação, uma nova chance, uma nova descoberta e um novo chamado de Deus à vida! Parabens pela sua coragem, tenho um blog, mas não tive coragem de me expor, porque nao uso pseudonimo, e por isso acho melhor partilhar no NARANON, como faço. bjs

    ResponderExcluir