sábado, 10 de maio de 2014

Tape os ouvidos. Ouça o coração!



Olá a todos(as)!

Boa noite!

Tudo bem com vocês?

Aconteceram tantas coisas nesta semana, que nem sei por onde começar a partilhar.

Vamos começar do começo. Não é mesmo?

Como falei no ultimo post, na segunda-feira foi publicada uma matéria no jornal Correio Braziliense sobre o Blog. Ela trouxe um retorno bem bacana, com mais de 3.000 acessos ao blog em 24 horas, e muitos e-mails e mensagens pedindo ajuda.

Aos poucos estou respondendo, peço só um pouquinho de paciência.

Na terça-feira, finalmente consegui vender o meu carro. Quem leu o post “É a hora da Poly pedir ajuda”  (clique aqui, e acesse) sabe o quanto isso foi importante para mim. Uma das áreas afetadas seriamente na minha vida em razão da minha insanidade do passado, foi a financeira. Endividei-me muito buscando tratamentos para o meu esposo, e buscando “alívios” para mim (repondo objetos trocados por drogas, fazendo passeios sem poder, e assumindo dívidas do outro).

Desde o ano passado, meu marido e eu assumimos uma postura diferente nessa área, e nossa meta é liquidar os empréstimos contratados, e principalmente não voltar a recorrer a nenhum tipo de financiamento. Apesar da grande dificuldade, estamos conseguindo cumprir.

Sou Bacharel em Ciências Contábeis, e uma das coisas que aprendi é que nesses casos de dificuldades financeiras, a solução só virá se você: 1. Aumentar as receitas e 2. Diminuir as despesas.

Já diminuímos todas as despesas possíveis: escola particular por pública, carro por ônibus, passeios pagos por passeios gratuitos, etc. Mas, faltava aumentar as receitas.

Então meu esposo, além do seu trabalho normal, tem feito “home care” noite sim, noite não, obtendo uma renda extra. E eu me inscrevi em uma seleção para ser professora de um curso à distância de uma Universidade.

Na quarta-feira, vi o meu nome dentre os três selecionados de Brasília. Fiquei muito feliz! Agora falta apenas a entrevista. É um desafio! Depois contarei a vocês se tudo deu certo. #ansiosa!

Na quinta-feira, Deus me surpreendeu novamente! O meu nome saiu publicado no Diário Oficial, em uma nomeação para o cargo de Coordenadora, na área de Políticas sobre Drogas, do órgão onde trabalho há mais de cinco anos com Gestão de Pessoas.

Essa nomeação representa o reconhecimento pelo meu trabalho desenvolvido nessa área. Saber que o Subsecretário, um Psiquiatra Especialista em Dependência Química, acredita no que tenho feito nos últimos três anos, com os familiares de adictos, me deixou realmente feliz!

Minha ficha ainda nem caiu! Uma filha de adicto, esposa de adicto, que anda de busão (hehe), hoje é Coordenadora de um Projeto tão importante na luta contra as drogas, e quase uma professora universitária!!! Deus é bom demais pra mim!

Ontem, sexta-feira, foi o dia da homenagem pelo dia das mães, na escolinha dos meus dois caçulas. Chorei até! Fui acompanhada da minha filha mais velha e do meu esposo. O pequenininho dançou na rodinha uma canção sobre mães. Fofo demais! E o do meio, cantou “aos olhos do Pai você é uma obra-prima...”, dançou, e recitou um poeminha... Haja coração!

Estive lá, inteira. Curti cada movimento e cada momento único... Mesmo com a pequena tristeza no peito, em razão de uma recaída que meu esposo teve pela manhã.

Sim, ele usou drogas ontem, infelizmente.

Após cessar o efeito, conversamos seriamente, sem gritos, sem dramas e sem chantagens (que eu sempre usava no passado). Mas, conversamos seriamente.

Sabe, algumas vezes me dizem: “Poly, você é forte”. E eu sempre digo aqui que não, eu não sou forte. E realmente não sou.

No passado, em razão da minha codependência, eu me achava uma super-heroína, capaz de tudo. Achava que estava em minhas mãos a cura do meu esposo. Mas, hoje tudo o que busco é uma vida normal. Ou seja, ser um ser-humano normal, com forças, e também com fraquezas.

Ei você, não queira ser forte, seja somente VOCÊ!

O objetivo deste blog não é mostrar como uma esposa consegue bravamente ficar junto do marido adicto. Não mesmo!

O objetivo deste blog é mostrar como alguém que tinha perdido a vontade de viver, recuperou o amor próprio, os sonhos, e as rédeas da própria vida!

Me entendem?

Separar ou não me separar do meu esposo adicto é uma escolha minha, que envolve “n” questões que somente eu sei.

Cada um sabe da sua própria vida, da sua própria dor, e das suas próprias crenças.

Entretanto, eu tenho certeza que quando passamos a nos amar, a nos cuidar e a focar em nós mesmos, não permitimos mais abusos de ninguém, e nos tornamos inteiros para fazer nossas escolhas e tomar nossas decisões.

Nunca disse e nunca vou dizer a ninguém “se separe” ou “não se separe”, isso é você quem deve decidir. 

Mas, estou aqui para dizer: cuide-se! Ame-se! Valorize-se! Não aceite abusos!

Vivo em paz com minhas escolhas. Vira e mexe tapo os ouvidos para os barulhos exteriores, e me concentro apenas nas respostas que busco em oração, e no que o meu coração e intuição me dizem.

O povão está aí para julgar. E as pessoas sempre vão falar. Se você cuida do seu filho adicto, vão falar. Se você o interna involuntariamente, vão falar. Se você o coloca para fora de casa, vão falar. Se a esposa se mantem casada, vão falar. Se a esposa se separa, vão falar.

Enquanto eu ouvia e seguia o povão, estava a ponto de enlouquecer. Hoje me faço de surda às vezes, e de desentendida outras vezes.

Familiar de dependente químico, quer uma sugestão? Pare de falar do seu problema com todo mundo. Busque ajuda com quem pode te ajudar. Vá a grupos de apoio. E busque informações com quem entende do assunto.

Fiz muitos cursos nessa área. Li muitos livros nessa área. Construí a minha própria verdade, acredito nela, e a sigo. Ninguém é obrigado a acreditar no que acredito, mas a me respeitar sim!

E não pense que o fato de o meu esposo ainda recair às vezes demonstra que minha mudança de vida não deu certo. Deu certo sim! E muito.

Ele recaiu. Olhar nos olhos dele, e constatar isso, ainda dói muito em mim. Me faz ficar triste, me dá raiva, confunde os meus pensamentos... Mas, nada disso me domina mais. Nada disso controla mais a minha vida. E isso para mim é uma grande vitória!

Torço para que ele consiga se reerguer rapidamente, como das ultimas duas vezes. Mas, isso é com ele.

A recuperação da família consiste em aprender a enxergar a individualidade de cada um. A recuperação dele é dele. Assim como a minha vida é minha. E me dou o direito de não aceitar conviver com um usuário de drogas na ativa, por mais que eu o ame, e ele sabe disso.

Bom, mudando de assunto, para finalizar, quero parabenizar a todas as mamães!




Feliz dia das mães, guerreiras!

Vocês que são mães de adictos, merecem todo o meu carinho e reconhecimento! Que Deus as abençoe sempre!

E vocês que são esposas de adictos, e que tem seus filhotinhos, lembrem-se que os filhos são os filhos, e não o marido. Ok? Nossos pequenos são prioridade. Não permitamos que a dor e o sofrimento nos impeçam de dar aos nossos filhos o carinho e a atenção que eles necessitam e merecem. Feliz dia das mães, companheiras!

E vamos curtir o final de semana, com todas as bênçãos que estão reservadas para nós! 

Quanto a mim, sei que essa dorzinha vai passar, ela sempre passa...

Beijo no coração!

13 comentários:

  1. Feliz dia das mães parabéns pelas conquistas e força pro teu marido...tmj

    ResponderExcluir
  2. Tu não é forte? Sim tu é e muito guerreira..... FELIZ DIA DAS MÃES!

    ResponderExcluir
  3. Vc é um milagre!!!
    Venho acompanhando seu blog há 2 semanas, conheci a sua historia, o q tem me dado forças e me orientando como me portar, me mostrou que não esta nas minhas mãos, obrigada por dividir sua historia e seu conhecimento com todos.
    Sei como vc deve estar se sentindo com a recaída do seu marido, Doi mas vai passar, vc é forte, é guerreira.
    Que Deus esteja presente sempre na sua vida, que ilumine seu marido para que não tenha outra recaída.
    Que vc tenha um feliz dia das mães, vc merece!!
    Um grande beijo

    ResponderExcluir
  4. Polly, uma coisa que vc escreveu me ajudou muito a muito tempo atrás: ame-se. Foi nesse pensamento que decidi que NUNCA MAIS na minha vida vou me relacionar com um dependente. A dependência torna a pessoa egoísta, e impossível de enxergar qualquer outra coisa além de si mesma.
    Ter me separado foi uma benção, não há como explicar a teima em que eu tinha de ficar com ele. E vc teima por que?? Pq o ama?? Ame-se mais ainda!!
    Até quando vc vai continuar aceitando as recaidas? É por isso que ele não se corrige, vc continua ao lado dele, independente de ele sair das drogas ou não.
    Vc é uma mulher de sucesso, tem o respeito de seus colegas de trabalho, e o amor de seus amigos. Vc não precisa pagar com o seu dinheiro as loucuras de outra pessoa.
    Pense nisso!! AME-SE!!
    M.

    ResponderExcluir
  5. Só uma observação, estou pagando com o meu dinheiro as minhas próprias loucuras do passado, coisas que não faço mais há um bom tempo...
    No mais, obrigada pela opinião de cada um.

    ResponderExcluir
  6. Feliz dia das mães, Polly! Desejo felicidade a você e sua familia amada e que os ventos negativos não apaguem a tua fé nunca.

    ResponderExcluir
  7. Feliz dia das mães querida! E força! Seguro a minha mão na sua e uno meu coração ao seu... sozinhas é impossível, mas, juntos podemos! Quero dizer que me admira muito a sua liberdade para decidir por você aquilo que só interessa a você, a sua própria vida! Sim, vc está muito mais madura, uma pessoa muito melhor, coisas que só o sofrimento traz para nossa vida, não tem jeito! Estou com você querida, mesmo longe! Essa dor sempre passa, e sempre os faz melhores tbm... #TamoJunto
    Força!

    ResponderExcluir
  8. Mais uma vez recorro ao seu blog para acalmar meu coracao. Sinto mto pela recaida do seu marido, mas ele ha de se reerguer!!!
    Ha uns meses meu namorado voltou a ativa. E com isso nosso relacionamento vem afundando, cada dia mais frio, mais distante. Hoje, como mtas outras vezes, ele marcou cmg para nos vermos e, logico, nao deu sinal de vida o dis td, so de noite. Isso ja tem se tornado frequente. Ha 2 semanas nao nos vemos. So nos falamos por msg. Acabei de ligar para desejar boa noite, nao me atendeu, chorei por 30 min. Rezei, pedi a Deus para acalmar meu coracao, nao to conseguindo mais, so por hj eu gostaria de nao ser eu.

    Lina

    ResponderExcluir
  9. Oi Poly, sinto muito pela recaída do seu marido. Infelizmente não temos como controlar isso. Eu também pago até hoje com meu dinheiro meus erros do passado. Também recorri a empréstimos e agora quase falta dinheiro pra passagem pra faculdade. Mas como você sempre diz, nossas escolhas são só nossas, só a gente sabe porque continuamos com eles. Força pra ti e pra todas nós. Meu namorado finalmente está internado e fico feliz e de coração tranquilo porque sei que ele está bem, tem um teto sobre sua cabeça, tem uma cama pra dormir, comida no horário certo, ao invés de dormir no meio do mato, com uma arma na cintura. Fico feliz porque só por hoje ele está limpo, há 5 dias. Tomara que seu marido encontre força pra se reerguer, e você também. Feliz Dia das Mães! Fica com Deus.
    Só divulgando o endereço do meu blog: http://recuperacaoepossivel.blogspot.com.br/
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Polly, sempre te acompanho e te admiro muito vc me ajuda muito.. so nao sigo mais pq to sem internet em casa, to usando ak do meu trabalho e sempre entro aqui pra ler a sua experiencia no dia a dia... aprendi a me amar tbm.. nao deixo de me cuidar.. nao deixo de fazer minhas coisas q gosto por medo de sair de casa e deixar ele so.. como foram tantas vezes.. so q ainda nao me sinto liberta total... é uma pena as pessoas de fora nao entender.. que nossos adictos sao seres humanos e são pessoas maravilhosas.. eu estou c meu marido casada há 9 anos com ele mesmo no total há 15 anos.. sei da indole dele sei a pessoa q ele é hj luto por mim e pela minha filha, digamos q sou uma ponte pra ele depende dele exclusivamente dele a recuperação nao depende de eu chora briga pedia grita.. NAO, foi demorado o processo mas aprendi.. ele saiu de uma clinica em dez/2013 e ja recaiu umas 5 vezes... nao brigo nao xingo nao passo a mao na cabeça mas por incrivel q pareça to me sentindo fortalecida e sigo minha vida normalmente... claro aquela dorzinha tem sim.. mas aquele medo do amanha como tinha nao!!! sei q falta muito ainda pra eu melhora e acredito na recuperação dele ...mas tbm to consciente que devido as consequeciasa a droga deixa ele nao sera mais aquela pessoa q conheci.. mas sei q ele vai ficar bem que ele vai se recuperar!!! tenho certeza disso.. muitas dizem.. pq? perder tempo sofrer? ai digo: AGRADEÇO A DEUS TUDO Q PASSEI AMADURECI TANTO.. CONHECI UM AMOR QUE É PURO NAO A PAIXAO DO MUNDO descobri um ser de Deus , me descobri e aprendi e aprendo tanto a cada dia.. partes financeiras no passado fiquei tao descontrolada q tbm fiz emprestimos mas nunca foi pra paga divida dele.. nao!! devido a minha doença eu me individei comprando coisas para aliviar minha dor... em questoes financeiras ele sempre teve a dele e eu a minha .. é claro ambos se ajudavam em casa.. ele sempre sustentou o vicio... durante ate um certo tempo foi em q perdeu tudo e se internou.. mas enfim.. com sabedoria e limites tbm to conseguindo colocar tudo em dia... o que eu quero dizer que nos como esposas... so nos sabemos o que e melhor quem ta de fora e facil julgar.. cada caso e um caso... se eu resolver largar.. ou nao... e uma decisao que somente eu ESTANDO BEM vou poder resolver ate entao nao admito ninguem a me recriminar ou ter pena de mim e de minha filha.. to vivendo a vida itensamente e minha prioridade e eu e minha filha ele que e responsabel pela estabilização da doença dele AJUDO SIM claro conselhos(NAO IMPLORANDO CHORANDO) oração muitao oração orar juntos .. fazer coisas diferentes.. fora do que viviamos.. mas nao posso me responsabilizar por ele...QUERO DEIXAR O MEU HUMILDE ABRAÇO E DIZER QUE VC E ILUMINADA QUE NADA NESTA VIDA E POR ACASO E VC E UM ANJO QUE VEIO PARA ILUMINAR NOSSAS VIDAS COM SUA EXPERIENCIA SEUS CONSELHOS E ACREDITO QUE VC TBM IRA CONSEGUIUR!! ALIAS JA CONSEGUIU NE!!! PARABENS MESMO DO FUNDO DO CORAÇAO!! UM BJOOO GRANDE!!!

    ResponderExcluir
  11. Boa noite SÓ queria um Conselho um conhecimento. Meu marido adctico não reação a 102 dias, estamos juntos ha 4 meses e as vezes me sinto sozinha pois ele fica distante as vezes destrava, isso faz parte da recuperação?

    ResponderExcluir
  12. Boa noite SÓ queria um Conselho um conhecimento. Meu marido adctico não reação a 102 dias, estamos juntos ha 4 meses e as vezes me sinto sozinha pois ele fica distante as vezes destrava, isso faz parte da recuperação?

    ResponderExcluir