quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

O poder da admiração!



Boa tardeeee!

Quanto tempo...

Tudo bem com vocês? Entraram em 2014 com o pé direito?

Hoje quero conversar com vocês sobre um assunto diferente. Neste primeiro post do ano não quero falar sobre drogas nem sobre codependência...

Estive trabalhando na segunda edição do livro Amando um Dependente Químico (que trará o Dias de Dor e Dias de Recuperação em apenas um livro, revisado e ampliado), e ao ler naquelas 436 páginas a minha própria história, e ao me deparar com tantas situações difíceis, me perguntei: Como nosso casamento sobreviveu a tudo isso?

Daí pensei, foi por amor. Mas, vejo gente por aí que ama ao outro, e que ainda assim, não é feliz vivendo junto. Então deve ser algo mais... E é.

É a admiração.

O segredo que faz uma relação durar, e que te faz ser feliz em um relacionamento é o quanto você admira o outro, e o quanto ele te admira.

Meu marido, nesses sete anos, cometeu algumas loucuras. E eu, por vezes, o machuquei também. Mas, sabe quando olhamos para o outro e enxergamos aquela virtude que só ele tem, e mais ninguém?

Seria muito difícil para mim admirar alguém que se entregou ao fracasso que as drogas proporcionam, mas ao olhar para o meu esposo, vejo um guerreiro.

Ele me olha de um jeito, que ninguém mais olha. Ele me enxerga por dentro. Nossas conversas são tão transparentes. Ele tem o poder de me fazer rir. Ele é o melhor profissional desse mundo. Ele abre a porta do carro pra mim, e sempre me surpreende. Ele é inteligente e educado. Ele me ajuda em tarefas de casa. Ele é um sonhador... São tantas coisas nele que me fazem ter admiração, e essa admiração alimenta o desejo de estar ao lado dele, sempre.

E por outro lado, sinto sua admiração por mim.

E essa admiração em mão dupla cultiva algo muito importante também, que se chama respeito.

Defeitos? Sim, temos um milhão deles, mas ainda assim, a admiração persiste.

Se você não vê nada de bom em seu cônjuge, se você não enxerga suas qualidades, ou seja, se você não o admira, essa relação fracassou... Então é hora de analisar: Por que isso está acontecendo? Das duas uma, ou ele realmente não é homem pra você, ou você não consegue mais focar nas qualidades dele.

Pense um pouquinho sobre isso. Tente identificar o que realmente está acontecendo.

Encontrou a resposta? Então agora haja em favor de si mesma e da sua felicidade.

Muitas das minhas leitoras são esposas, noivas e namoradas de adictos. E isso que estou falando também serve para nós. As drogas matam muitas coisas, e dentre elas a admiração.

Sou capaz de ficar horas aqui falando porque me mantenho unida ao meu esposo, e porque o admiro.

Mas quando não enxergamos mais razões para estar com o nosso cônjuge, e ainda assim ficamos, mesmo infelizes, talvez seja a codependência que nos mantêm unidos, e isso é muito doloroso.

Só por hoje meu marido continua limpo. E essa sua força e vontade de fazer diferente me fazem admirá-lo ainda mais.


“Amar é admirar com o coração,
admirar é amar com a mente.”
Theophile Gautier


Um grande beijo!

Fiquem com Deus!

7 comentários:

  1. Seu texto me levou a refletir por ângulos diferentes,pois estou vivendo uma crise no meu casamento e me pergunto será que ainda o amo,e lendo esse texto tenho certeza de que o admiro muitoo,pois sua história de vida me encantou desde o principio,e essa admiração será que é o que está sustentando meu casamento?Será q essa admiração que nos une a esses 10 anos?
    Obrigada por esta visão..
    Paz & Bem!

    ResponderExcluir
  2. Oi Polly, gostaria de pedir que vc falasse algo sobre traiçao. Sera que o adicto trai devido a falta ou a mudança no carater? Namoro a 8 anos, desde os 14 temos 23 anos agora. Ele esta limpo a 20 dia, sem ajuda de remedio...disse q quer mudar de vida.que esta decidido. Sendo q na epoca da ativa ele saia muito, eu nunca saia, e ele e traia demais...sendo q agora limpo continua fazendo, mas diz q nao pode me perder que precisa de mim. Me pergunto se sou eu quem sou feia, porque sou gordinha e ele é tao lindo. Eu paro a minha vida pra ajudar ele sabe...vc ja passou por isso?

    ResponderExcluir
  3. Olá Polly, conheci seu blog hoje! E já me sinto sua amiga! Li mtos posts, mais ainda tenho mto o q ler, vi seus relatos sobre a ibogaína, e fiquei curiosa, vcs tentaram o tratamento? E hoje, faz quanto tempo que seu marido está limpo? Algumas pessoas me falaram que a alimentação ajuda na desintoxicação e que outros ainda ajudam a tirar a ansiedade e a deixá-los mais calmos. Vc sabe algo a respeito disso? Tenho certeza que ainda conversaremos mto e que vc foi um canal de benção que o Senhor pois no meu caminho! Que Deus te abençoe grandemente bjus

    ResponderExcluir
  4. Olá, gosstaria que visitasse e indicasse meu blog, quero trocar expêriencia e vc está sendo minha inspiração hj, falei um pouquinho sobre vc lá, visita....

    BJUS

    http://1diadecada.blogspot.com.br/2014/01/esperanca.html

    ResponderExcluir
  5. Olá Poly e meninas do blog, sou casada a 5 meses e eu e meu esposo tenho uma filhinha de 1 mês, meu marido é um adicto que está lutando contra a droga já faz 10 anos! nosso namoro foi muito conturbado por causa das lesões que droga deixa! houve algumas recaídas durante o namoro! Bom depois de 1 mês limpo ontem meu esposo estava naquela fissura pela droga, o olhar dele querendo a "bendirá" era triste de ver, estávamos em casa e ele na fissura veio querendo meu aval pra sair comprar droga dizendo que seria a ultima vez, era uma despedida, eu disse que não existe " vou usar só hoje" , ele tentando me manipular pra sair com meu consentimento, - Mas maconha não é droga dizia ele, eu respondia, maconha é droga, cigarro é droga, álcool é droga etc... Fui dar banho na minha filha e ele nos abraçou e disse q nos amava muito mas precisava da droga, eu falei que não iria impedir dele sair, não ia trancar a porta e decisão era dele, então pegou a bolsa a carteira e a chave do carro, olhou p mim e eu disse: só não esqueça que eu e nossa filha indiretamente estamos indo com vc, ele virou abriu a porta de casa parou, voltou tranco a porta e voltou me dizendo: Nunca duvide do meu amor por vcs! Foi pra cama dormi! Gente ontem quem venceu não foi "ela" fomos nós com a ajuda de Deus! Foi uma noite que ele dormiu bem eu dormi bem e nossa filha dormiu a noite inteirinha, no outro dia disse p ele que estava orgulhosa dele, e que se vencemos ontem e próxima tempestade vencermos também com a ajuda de Jesus! O Amor constrange o Amor é a cura!

    ResponderExcluir
  6. OLá "anônimo, fiquei tão feliz com seu realto, que a sua Fé nunca se acabe em nome de Jesus, estou na mesma luta que você! Visite meu blog e conheça um pouquinho da minha história! Vamos compartilhar nossas conquistas e nossas experiencias!
    te espero lá,
    bjus e muitas bençãos para sua família!

    http://1diadecada.blogspot.com.br/



    ResponderExcluir
  7. Adorei o "post". Estou namorando há 6 meses um dependente químico, 12 anos mais velho do que eu (27). Descobri da pior forma por familiares (numa recaída dele, ele saiu para comprar droga e deixou a mãe dele sozinha e ela estava doente) que numa medida drástica o colocaram para fora de casa. Moramos em cidades distantes (eu em Sorocaba e ele na Grande São Paulo) e por conta do trabalho e dos estudos não tenho tempo de vê-lo sempre. Imaginem eu, no segundo dia de 2015 receber uma notícia dessas. Eu achei que saberia lidar com a situação, pois meu pai falecido era alcóolatra, tanto que na semana seguinte, fui para lá a fim de saber o que aconteceu. Enfim trouxeram ele de volta para casa, mas ele voltou todo mudado. Fico pensando se vale a pena continuar, pois as mentiras, a manipulação, as promessas e juras de amor e as vezes que ele me fez chorar e me pediu dinheiro (e eu dei mas desconfiando, acho que no fundo sabia) aumentam ainda mais a dor.
    Mas quando me lembro do quanto ele é especial, carinhoso, quando ele me cobra se estou comendo bem, tomando meus remédios, como foi minha semana, quando ele me faz carinho, manda beijo e diz que me ama, isso me faz querer ficar ao seu lado.
    Eu tentei ajudar mas só piorei a situação, pois brigava muito com ele (acho que a intuição me disse que havia algo errado). Eu não quero ser uma Co-dependente e sei que minha mãe sofre com isso, mas ela está me apoiando e orientando e isto me deixa confiante. Mas antes Eu tenho que me ajudar. Como ele mesmo me disse: "você tem que mudar o seu jeito, brigar menos, cuidar de você." E ele está certo. Se eu não cuidar de mim, como vou ajudá-lo?

    Um beijão para todas nós apaixonadas

    ResponderExcluir