quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Acolhimento e informação!


Bom dia, queridas(os)!

Na ultima postagem falei um pouco sobre o projeto que está nascendo aqui em Brasília, o Ame, mas não sofra!, o primeiro voltado às famílias. Muito trabalho e um sentimento enorme de satisfação por aqui. É uma conquista de todos nós, familiares, que há tempos batemos na tecla de que ninguém nos vê. 

Vejam nossas conquistas: 

Em São Paulo, existe um grupo teatral, apresentando a peça "Estão nos enxergando?". Elas fazem um lindo trabalho! E achei fantástico quando a Terapeuta da peça me enviou uma mensagem dizendo que estavam se abraçando lá, comemorando o Projeto Ame, mas não sofra!.

Em Fortaleza, o tema codependência foi debatido na Câmara.

No facebook, existe um grupo de famíliares, com mais ou menos 300 participantes, e uma amiga recentemente deu início a um trabalho de leitura e debate de livros sobre o tema codependência nesse grupo. Muito bom! 

Além disso, existem vários parceiros, como a Romina Miranda, por exemplo, da Revista Anônimos, além de cada blog aqui da rede, enfim, cada um tem dado a sua colaboração, e a nossa voz está sendo sim ouvida.

E o resultado disso é  esse Projeto Governamental que está nascendo aqui no Distrito Federal!

Não importa se é do Amor Exigente, ou do Nar-Anon, ou da Pastoral; se gosta da Melody Beattie ou da Robin Norwood; se acha meu Blog fantástico ou meloso, enfim, não importa. O importante é que caminhos estão sendo mostrados. O que importa mesmo é que por meio dessas ações de todos nós, familiares adoecidos emocionalmente terão a oportunidade de conhecer a possibilidade da mudança, a possibilidade de viver, e de ser feliz, apesar da dor de ter um familiar adicto. E isso é maravilhoso!

E isso, pra mim, é a realidade prática do "tamo junto"!

Eu bato na tecla de que os familiares precisam de duas coisas: acolhimento e informação de qualidade, afinal, foi isso que deu certo pra mim, e acredito no poder dessas duas chaves.

Deixo, abaixo, as ações do Projeto, para que entendam melhor. E se alguém quiser colaborar com ideias, pode me enviar um e-mail ou comentário. Será muito bem-vindo!

Beijos.




O público-alvo do projeto Ame, mas não sofra!, da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do Distrito Federal são as famílias. Afinal, a família é o primeiro espaço no qual cada indivíduo se insere, e onde se inicia o processo de socialização primária. E é no seio familiar que se faz a transmissão de valores, tradições e costumes.

No intuito de levar informação e acolhimento às famílias do Distrito Federal, foi criado esse Projeto, que engloba várias ações:

Ação Preventiva: Queremos ajudar aos pais e responsáveis, que muitas vezes não sabem como abordar esse assunto com os filhos, ou como agir para evitar que as drogas entrem em sua casa.

Ação Acolhedora: Algumas famílias convivem com a realidade da dependência química de um ente querido, e essa convivência por vezes adoece emocionalmente a família, tornando-a codependente, gerando uma disfunção no núcleo familiar e dificultando a recuperação do dependente químico. Nesses casos, queremos acolher essas famílias, e informá-las sobre a doença da dependência química e sobre a codependência, bem como sobre os tratamentos existentes.

Ação Multiplicadora: Realização de seminários de Multiplicadores de Ações de Apoio à Família, com palestrantes multidisciplinares, incluindo Profissionais especialistas em dependência química e codependência, e Representantes de Grupos de Apoio. Os cursos serão abertos ao público interessado, e principalmente àqueles que desejam levar essa informação adiante, inclusive no exercício da sua profissão. Ainda na ação multiplicadora serão ministradas palestras nas faculdades para estudantes de Psicologia, Serviço Social e áreas afins sobre Prevenção do Uso de Drogas, Dependência Química e Codependência. 

Ação de Apoio: Serão criadas Unidades de Apoio às famílias para levar acolhimento e informação às famílias que necessitam. A primeira Unidade será inaugurada na Sede da SEJUS, localizada no SAIN Estação Rodoferroviária, Térreo, no mesmo dia de lançamento do projeto, e funcionará em horário comercial.

Ação Interativa: 
Canal de comunicação com as famílias por meio do endereço eletrônico amemasnaosofra@sejus.df.gov.br e da página do Projeto no site da SEJUS.

O evento de lançamento do Projeto Ame, mas não sofra! será no dia 05 de novembro, às 10 horas, no hall de entrada da sede da SEJUS.

As inscrições para o primeiro curso de Multiplicadores de Ações à Família estarão abertas no período de 17/10 a 11/11 na página do Programa e por e-mail.

Fonte: site da SEJUS/DF. (Clique aqui, e veja na íntegra).

Nenhum comentário:

Postar um comentário