quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Por que insistir em rastejar, se podemos voar?



Bom dia, queridas(os)!

Tudo bem com vocês?

Por aqui tudo em paz, graças ao meu Bom Deus!

Nossos dias têm sido tranqüilos, ou seja, normais. E isso é tão bom!

Só por hoje, meu esposo está limpo há 4 meses e 12 dias. Hoje, saiu bem cedinho para o trabalho, lindo lindo!

Tive uns contratempos nos últimos dias, pois consegui perder a carteira com todos os meus documentos e cartões, mas já está tudo sendo resolvido, e o maridão me ajudou muito na resolução de tudo.

Filhotes saudáveis.

Muito trabalho.

Sinceramente, hoje não tenho nada a pedir a Deus, só a agradecer.

Sabe, ter um dependente químico em casa é doloroso sim, nós esposas, mães, pais, irmãos, etc, sabemos o quanto dói. Mas, quando damos início à nossa própria recuperação, nos abrimos às oportunidades de receber aprendizados.

Já pararam pra olhar ao redor? Todas as pessoas têm os seus próprios desafios. Desafios que fazem com que cresçamos, com que nos acheguemos mais a Deus, com que compreendamos melhor ao próximo.

O meu desafio é viver a minha própria vida, sem tentar controlar a vida de quem amo. O meu desafio é ser feliz, ainda que nem tudo ao redor seja perfeito. O meu desafio é correr atrás dos meus próprios sonhos. O meu desafio é ser uma pessoa melhor a cada dia. É sentir compaixão e amor na medida certa...

Um dos desafios do meu esposo é vencer o desejo de usar drogas, a cada dia.

E preciso entender que esse desafio é dele, e não meu. Caso contrário, não cresço, e nem permito que ele cresça.

Só por hoje tem dado certo.

Nesta semana, ele estava me pedindo mais atenção. E eu fiquei muito feliz com isso! Sim, feliz. Pois, isso indica que estou conseguindo dividir o meu tempo comigo mesma, meus filhos, meu trabalho, e meu marido, e de forma natural. Claro que, como antes o tempo era todo dele, ele estranha um pouco. Mas, para mim, isso é um indicativo da minha recuperação. E segredinho para as mulheres: assim, meio de lado, eles ficam muito mais apaixonados! hehe

Estou escrevendo o terceiro livro! Uma história envolvente e emocionante demais! Dessa vez, não é a minha história, nem do meu esposo. Mas, é uma história real de uma pessoa dependente química, que vai mexer demais com vocês, tenho certeza, assim como tem mexido comigo... Aguardem!

Ah, e semana que vem começarei meu curso sobre Dependência Química, pela UFSC. Pode deixar que tudo o que eu for aprendendo, vou repassando por aqui pra vocês.

Queridas(os), passei rapidinho por aqui, estou meio atrasada... Deixa eu ir tomar o meu banho, para o trabalho. Mas, quero encerrar, com palavras de um e-mail que recebi há muito tempo, e que inclusive, coloquei no meu segundo livro (Amando um Dependente Químico – Dias de Recuperação).

Se tudo está confuso e doloroso por aí, que tal começar por você a mudança?

“Hoje ainda é difícil eu dar o primeiro passo, eu decidir me mudar. Só o Poder Superior sabe o quanto foi difícil as decisões que eu tomei, que decidi que começasse por mim, mas valeu a pena, valeu para eu aprender também que eu não posso mudar o outro, e que se algo ou alguém me incomoda tanto, talvez:
Que comece por mim as mudanças necessárias para minha felicidade.
Que comece por mim a aceitação do que é, e de como é.
Que comece por mim a decisão de ser feliz.
Que comece por mim o trabalho de recuperação de mim mesmo.
Que comece por mim... deixar de lagartear por aí e virar borboleta!”
 (e-mail recebido de uma leitora do blog, “S”).

É, queridas(os), virar borboleta é um processo meio doloroso, mas quando penso nas cores dela, em suas asas, em sua liberdade, aceito essa transformação... E que comece por mim essa transformação, afinal, se eu ficar sempre esperando que comece pelo outro, corro o sério risco de morrer lagarta.

Beijão, queridas(os)!

Tenham Façam uma ótima quarta!

OBS: Daqui a pouco já vou publicar o terceiro livro, e você ainda não leu os dois primeiros?!! Aproveite a promoção desta semana, onde cada livro está saindo a preços a partir de R$ 11,06 (onze reais e seis centavos). Como já falei anteriormente, esses livros não vão resolver os seus problemas, mas certamente te mostrarão uma nova forma de olhar para eles...


Para adquirir o livro Amando um Dependente Químico - Dias de Dor, CLIQUE AQUI.


 Para adquirir o livro Amando um Dependente Químico - Dias de Recuperação, CLIQUE AQUI.

Ah, e já temos 320 assinaturas no nosso abaixo-assinado. Clique aqui, e participe, incluindo o seu nome, email e data de nascimento. Divulgue... Muito obrigada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário