quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Afinal, o que é amar?



Amar é saber dizer não,
É impor limites bem definidos para si mesmo,
É compreender a doença do outro, mas não ser conivente com ela.
Amar não é controlar ou achar-se “dono” do outro,
Mas, é permitir que o outro faça as suas escolhas,
E dar-se o direito de também fazer suas próprias escolhas.
O amor não prende, liberta
O amor não machuca, cura
O amor não dói, alivia a dor.
Amar é dar ao outro o que você dá a si mesmo, na mesma proporção
A mesma medida de carinho, de admiração, de atenção, de aceitação...
Se sua balança do amor, pesa mais para o lado do outro, você pode estar adoecida de amor...
E se a sua balança pesa mais para si mesma, você pode estar agindo de forma egoísta...
Na minha opinião, todo mundo anda em busca de amor, seja da forma que for
Porque o amor colore a vida!
Mas, amor também exige responsabilidade e restrições
Abrimos mão de umas coisas, e ganhamos outras.
Cada um cede um pouquinho, e os dois ganham muito no final.
Amor é leve.
O amor não age com desrespeito.
Não fere o outro.
O amor traz consigo a confiança e o companheirismo
E a vontade de lutar juntos, de vencer juntos.
Existem muitas relações baseadas na obsessão, codependência, dependência e outros tipos de sentimentos, entretanto relações saudáveis são construídas e mantidas com amor.


Tenham um ótimo dia!

Beijos.
Poly. 

4 comentários:

  1. eu pensava que o amor era só pelo outro, e aqui to aprendendo a me amar também. Vejo que meu relacionamento tava se acabando não só pela dependencia quimica dele mais pela minha doença. Ele ta limpo e eu no naranom estou crescendo. Obrigada pela ajuda sempre Polly. Muito amor pra nós e bom dia.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. LINDA POSTAGEM...O AMOR LIBERTA...SER LIVRE É AMAR...

    LÓGICO Q TUDO COM EQUILÍBRIO ;)

    ResponderExcluir