terça-feira, 9 de julho de 2013

Você sofre por antecipação?



Bom dia!

Tudo bem com vocês?

Por aqui, tudo bem, graças a Deus!

Cento e cinco dias que meu esposo segue limpo. Cheio de sonhos. Trabalhando. Estudando. Reconstruindo. Vivendo...

Obrigada, Senhor!

Eu estou bem! Estou em uma fase muito mãe. Aliás, eu sou “muito mãe”... Mas, vocês não imaginam o que é ter dois filhos pequenos e uma adolescente. Quase não sobra tempo! Daí, vou driblando entre filhos, marido, trabalho, blog, cursos, casa, eventualmente palestras... E por aí vai!

Mas sempre me lembrando de que preciso ter tempo para alguém igualmente importante: eu mesma.

É incrível como nós, codependentes, temos facilidade em dizer “sim” a todos, e em ter tempo para todos, menos para nós mesmas, né? Então, vez ou outra, me dou um “puxão de orelha”, e tento reservar um tempo para mim, para fazer algo que eu goste, ou para não fazer nada...

Em pensar que, um tempo atrás, antes de entender minha própria doença, eu nem sabia mais o que gostava de fazer, quais pratos gostava de comer, que lugares gostava de ir, que músicas gostava de ouvir... Eu só pensava nele! Em como agradá-lo, e principalmente em como tirá-lo das drogas (em tempos de ativa), ou em como evitar que ele recaísse (em tempos de recuperação). Queridas(os), isso não é vida!

Se você se sente assim, busque ajuda. Volte a viver sua própria vida. Lembre-se que se anular não ajudará em nada na recuperação do seu familiar dependente químico. Ao contrário, te adoecerá cada vez mais, e impedirá o adicto de ser responsável pela vida dele.

No domingo, eu havia ido a um salão de beleza (um dos tempos reservados a mim), e lá comecei a folhear algumas revistas. Em uma delas, havia um texto da Karla Precioso (http://abr.io/karla), que me encantou. Lembrei-me de vocês. Daí, pedi para a cabeleireira me vender a revista, por causa do artigo, mas como ela estava interessada em uma outra matéria da revista, arrancou a página pra mim... Vocês me fazem passar por cada uma, viu?! (risos)

O título do artigo é “Não sofra por antecipação!” Me identifiquei muito. O texto é para as pessoas em geral, mas se encaixa perfeitamente em nós, familiares de dependentes químicos.

Espero que gostem!


Não sofra por antecipação!
(por Karla Precioso)

A maioria de nós sofre com fatos que ainda não aconteceram (e às vezes nem acontecerão!), causando medo e ansiedade. Pura perda de tempo e energia. Ninguém tem o pleno controle da vida! Uma boa dose de preocupação até pode ser saudável, caso contrário, não nos importaríamos com nada. Mas temos que dosar nossas emoções para vivermos em equilíbrio. O problema está nessa mania que temos de transformar garoa em tempestade…

Entenda isso: por mais que você lute contra, em algum momento, episódios ruins vão acontecer. E, se antes mesmo de enfrentar a situação você já se descabelar, na hora H não terá mais força para superar qualquer coisa. Sei que é difícil ignorar os pensamentos negativos, mas procure agir de outra maneira. Pensamentos bons atraem sentimentos bons. Afastar as preocupações de algo que não existe: esse deve ser o nosso exercício diário.

Como disse o filósofo Ralph Emerson (1803-1882), “existem pessoas que têm sede de sofrer. O prazer nunca é forte o suficiente, e elas anseiam a dor”. Não seja mais uma delas.


Em outras palavras, viva "um dia de cada vez", e seja feliz "só por hoje"!


Forte abraço!

Poly P.



9 comentários:

  1. Oi,minha querida,estou sempre lendo seu blog,não sumi não,rs...Bom querida meu filho esta limpo das drogas a mais de 1 ano,só não fica longe da cerveja,infelizmente,hoje entendo que ele não quer ficar longe,ele gosta,ele quer viver assim...fico triste fico,tenho medo que ele recaia nas drogas tenho!Porem amiga soltei dentro de mim as rédeas,pois não tenho o poder de controla-lo e nem quero mais isso,tive uma conversa seria com ele e disse isso a ele,que ele era livre para fazer a sua escolha,EU escolhi,não sofrer mais por ele,escolhi que posso fazer esse desligamento,que a vida dele era a escolha dele,ele esta trabalhando,vejo que tem se esforçado muito,e fugiu dos amigos que antes ele andava,hoje ele esta mais caseiro,esta feliz percebo isso,sei que ele tem medo de ficar sozinho de novo,ele não gosta de estar só,poriço a experiencia que ele teve de morar so fez com que ele sofresse muito e caísse mais ainda nas drogas,acho que ele trava uma luta muito grande todos os dias,bom não sei ,acho que não posso ficar tentando adivinhar o que ele sentia e o que ele esta sentindo,olha a danada ai...COODEPENDENCIA rs...mais apesar dela rs me pegar de vez enquanto eu tenho lutado muito para vencer isso,estou muito feliz,minha filhona casa agora dia 02/08 e estamos no corre corre dos preparativos,imagina ela vai me dar e alias ja deu muito orgulho,pois ela esta fazendo tudo como ela quer,estou feliz,parei graças a DEUS de tomar os remédios para a depressão parei com sertralina,parei com remédio para dormir,nossa fazendo uma avaliação da onde cheguei o fundo do poço,hoje eu consigo ficar feliz com as pequenas coisas que antes não fazia,como por exemplo,eu não conseguia ir ao supermercado cheio,não ia mais em lojas,sofri demais com essa doença da síndrome do panico,ate meu marido me disse esse fim de semana "que bom meu bem poder sair com vc de novo e te ver feliz"isso pra mim e motivo de muita alegria...bom deixa eu parar de escrever se não acabo fazendo um livro aqui..bjs minha querida ,fica cada vez mais contente em saber que vcs estão bem,AH!!! acho que ficou ótima de cabelos mais escuro,e bom mudar um pouco,parabéns linda POLY...vc merece.Joseane

    ResponderExcluir
  2. Você me ajuda muito!!!! Obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Aconteceu muito comigo isso, hoje intendo a doença!! temos que reservar tempo para nós, mães, esposas, namoradas enfim! viver um pouquinho nossa vida e não a vida deles, assim acabamos ficando doentes também,isso não é nada bom. E bem isso, caso vc se sinta assim, procure ajuda! :)

    ResponderExcluir
  4. É impressionante como nós, codependentes, somos iguais nas aflições...

    Todas nós, em algum momento da vida, nos anulamos e vivemos a vida do outro!
    Muito bom quando percebemos nossas falhas e resolvemos lutar por nós mesmas.

    Desejos cheiros de flores para você...
    Jasmim, rosas, orquídeas, margaridas e tantas mais quanto desejar!

    Beijos primaveris, minha linda!

    ResponderExcluir
  5. Vou continuar voltando Poly, você me ajuda muito!!!

    ResponderExcluir
  6. Querida Poly, Boa Noite

    Quando conheci meu namorado eu não sabia que ele era D.Q mas ele bebia muitoooooo ai ele insistiu muuuuuuuito ate que eu acabei dando uma chance a ele. Eu estava sozinha, carente, precisava de um namorado e pensei que derrepente se eu desse uma chance, ele podia mudar,e ele continuo bebendo ainda por uns 3 meses e toda vez que ele chegava bebado na minha casa, eu mandava ele voltar pra casa dele ate que um dia eu decobri que ele usava drogas. Foi terrível, fiquei sem saber o que fazer mesmo porque minha irmã ja tinha vivido uma esperiencia dessas mas enfim eu estava muito envolvida e não queria abandonar ele.Conversei com ele e ele me disse que ia parar e realmente ficou 1 ano tres meses limpo ate que um dia teve uma recaída.Conversei muito com ele expliquei que se tratava de uma dõença seria e ele continuo fazendo algumas consultas com psiquiatra ate que resolveu abandonar o tratamento desde de então ja se passaram 3 anos e agora ele não consegue se controlar, mais não aceita tratar disse que vai sair dessa sem precisar de internação.
    Eu o amo muito, ele é maravilhoso, durante esses tres anos de namoro a unica coisa que nos atrapalha são as drogas e por causa dessa doença eu esqueci de mim por completo, me anulei por completo so que não aguento mais esse sofrimento estou morrendo um pouquinho a cada dia e não estou conseguindo ajudar.
    Gostaria de pedir a vc,s ajuda não sei o que fazer, não sei como lidar com ele não sei se sou compreensiva como sempre ou se devo ser rigida. preciso que ele entenda que precisa de ajuda, tenho medo precionar ele a se tratar alegando que do contraria vamos terminar e ele afundar ainda mais. Por favor me de uma luz!!!

    ResponderExcluir
  7. Hola, Namoro uma dependente quimica, e digo que e muito dificil, tanto viver ao lado dela, como tbm deixar ela pra tras .. as vezes perco a pacienci e falo muito, ela chora, diz que vai mudar e tudo mais, so que quem vai escutando e vivendo sabe que e pos droga! .. entao hoje ela tem uma filha, usou droga durante toda a gravides, graças a deus nasceu bem e saudavel, ela enfim largou tudo pela criança, mas quando completou 3 meses tudo foi voltando, sua vida foi indo pro buraco outra vez, e com ela eu e agora a nenem .. nao sei mais o que fazer, amo essa criança como se fosse minha, e tenho medo de abandonar tudo e a nenem sofrer .. me ajudem com palavras de dia a dia. de como lidar com isso tudo ..

    ResponderExcluir
  8. olá poly, me chamo sônia e estou vivendo um pesadelo, descobri que meu amado esposo está consumindo drogas, já achei até um cachimbo dentro do nosso carro, há uns três anos ele vem saindo de casa em um determinado dia e não retorna, mas de uns tempos pra cá estão ficando mais frequentes suas saídas, final de semana passada saiu no sábado as 14:30 e retornou apenas as 15:30 do domingo e õntem dia 22/10/2016 saiu novamente as 14:00 e até esse exato momento as 20:54 ainda não retornou, desliga o celular e fica incomunicável, está afastado dos amigos não se relaciona mais com as pessoas que se relacionava antes, não sei quem são seus parceiros nisso, temos uma filha de treze anos, está naquela idade da rebeldia, tento de todas as maneiras possíveis não deixar ela saber porque pode ser um estopin para desencadear outro problema se ela souber sobre o pai, ela fica a maior parte da semana na casa da minha mãe por esse motivo consigo ainda despistar, mais estou exausta de mentiras, , estou omitindo a verdade a ela e aos meus pais e irmã, além disso ele é portador de diabetes tipo 1 e fica sem insulina quando está fora, precisa das aplicações diária três vezes ao dia, não sei mais o que fazer para ajudá-lo, já tentei de tudo mais sem sucesso, sempre o trato com carinho quando retorna pra casa, mas confesso que estou perdendo minhas forças, sinto-me sozinha, desolada,por favor se puder me ajudar, agradeço.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, e minha primeira vez por aqui!!
    hj neste exato momento estou passando por mais uma das milhares vezes que fiquei em casa , chorando e sofrendo porque meu marido dependente quimico saiu e não faço ideia de onde e esta e nem com quem esta , e uma dor que e dificil explicar porque sei que ele esta se prejudicando e não a mim .
    Como marido e maravilhoso faz tdo pra mim e tem um coração enorme e muito generoso com todos, não temos filhos e estamos juntos há 8 anos juntando casamento e namoro e sempre que ele começa a beber fico tensa porque nunca sei onde vai acabar , ja me afastei de mtos lugares por esse motivo ja deixei de sair mtas vezes com medo do que pudesse acontecer, vou ser sincera antes do casamento sabia do vicio com a cocaína mas "inocente" achei que ele mudaria, mas não
    ele fica meses sem usar a droga mas quando usa nem volta pra casa so aparece no outro dia de manha.
    já não tenho forças para brigar mais e tbm não adianta eu gosto muito dele , já não o amo como antes mas não quero me separar
    tento entender mas não consigo porque ele fica meses sem usar 4 a 6 meses mas quando vem arrasa com tdo.
    Gostaria de ajuda para saber como lidar com isso porque ele não aceita q tem problemas acha que consegue controlar.
    Basta o primeiro "golé" pra tdo acabar!!!

    ResponderExcluir