domingo, 28 de julho de 2013

Vale à pena ler essa partilha!


Boa noite, queridos!

Tudo bem com vocês?

Graças a Deus, por aqui, tudo bem... Tudo em “paz e amor”! Rs.

Meu esposo segue limpo há 4 meses e 2 dias. Mas, dessa vez, nem me importo tanto em contar os dias. Apenas posto para vocês acompanharem a história...

Queridos, recebi um comentário ontem à noite, em um Post antigo "Onde você está quando mais preciso", que merece ser repassado, pois certamente ajudará a muitos... Fiquei encantada com a força e serenidade dessa companheira. E gostaria de dizer a ela, que nesse momento estou enviando aquele abraço bem apertado e demorado, e pedindo a Deus que a abençoe, bem como à sua família!

Vejam:

“Depois de 234 dias limpo, meu marido recaiu.
Hoje unimos nossas forças para mais uma internação. Fizemos o que tinha que ser feito para que ele pudesse encontrar a sua realidade.
 A recaída aconteceu a 3 dias atrás e infelizmente depois do primeiro gole, ele entrou no circulo vicioso e confusão mental. Era necessário afastá-lo para que ele pudesse retomar a consciência. Sozinho não estava conseguindo.
Agora falando sobre a minha recuperação... Só por hoje estou bem! Quando o desequilíbrio quis entrar em meu lar, solicitei ajuda. Sem tentar achar que poderia controlar a situação sozinha. Sem procurar desculpas para a recaída dele. Sem apontar culpados. E melhor, sem me sentir um caco por isso.
A recaída aconteceu porque mais uma vez ele não quis contrariar a vontade dele, porque mais uma vez ele não teve humildade para pedir ajuda quando a luz vermelha acendeu, aconteceu porque mais uma vez ele achou que tinha o controle e poderia tomar somente uma dose e voltar para casa.
Dizer que foram fáceis esses três dias do convívio com um adicto na ativa, posso garantir que não foi. Todas nós sabemos a transformação que acontece. Meu marido imediatamente saiu de cena e entrou a doença. Arrasando todos os nossos planos, roubando nossos sonhos.
Foi preciso muita serenidade para aceitar que era hora da esposa edificadora do lar sair de cena também e colocar no lugar a mulher de pulso firme e seguir a risca tudo que nos é proposto no grupo. Hora de praticar a teoria! Dicífil heim! Hora de levantar todos os fatores de proteção. Corta dinheiro, corta carro, e se sair não entra.
E eles testam nosso limite! Se descuidarmos um único minuto eles nos manipulam e invertem a situação a seu favor.
Bom, delírios a parte, sobrevivemos ! Ufa!
A paz de novo está em meu lar e com certeza dentro de alguns dias meu marido também vai conseguir calar a doença e colocá-la para dormir, e então ele também poderá voltar a ter paz!
Graças a Deus aproveitei cada minuto dos dias que meu marido esteve limpo.
Nos divertimos, nos acolhemos, nos permitimos ser felizes! Saboreamos cada dia como casal e como família! Buscamos a espiritualidade juntos e encontramos satisfação em todas as coisas simples da vida. Estivemos cúmplices e parceiros em todas as horas! E foi maravilhoso esse tempo que tive meu marido e meu filho teve seu pai.
Infelizmente , de novo, a doença nos deu uma rasteira. Paciência! Vamos em frente... Amanhã é um novo dia e de novo serei feliz por mim!

A meu ver, nosso papel é exatamente esse... Obrigada por sua partilha, querida! Me ajudou muito!



Queridos, estamos com 190 assinaturas até agora, no abaixo-assinado que começamos na ultima sexta. Vale à pena entrar para ver os relatos das pessoas... Vamos continuar assinando, e divulgando! A hora é de união! Peço aos leitores desse Blog e seus familiares que assinem. É simples e rápido, basta CLICAR AQUI e preencher nome, e-mail e data de nascimento. Essa causa não é apenas nossa, é de todos aqueles que nem sabem o que é codependência ou adicção, e estão esperando perdidos. Acredito sim que informação pode mudar uma vida, afinal mudou a minha... Assinem, é muito importante!

O texto é o seguinte: 

"Estamos cansados de ver matérias na televisão, revistas e jornais sobre dependência química, mostrando apenas as "cracolândias", os crimes em razão do tráfico, ou até mesmo o desespero dos familiares.
Queremos INFORMAÇÃO de qualidade sobre o assunto. 
Estamos aqui, juntos, solicitando matérias que mostrem a dependência química como uma doença, e as alternativas de tratamento (clínicas, comunidades, grupos de apoio, planos do governo, etc), e queremos, sobretudo, informação sobre a codependência!
Existem milhares, ou melhor, milhões de familiares sofrendo em silêncio, envergonhados, sozinhos, sem saber onde buscar ajuda. Por favor, mídia, mostre que existe ajuda aos familiares!!! Falem sobre as opções de tratamento existentes! 
Quando a sociedade e o governo vão entender que se não cuidarem das famílias, é muito difícil recuperar os dependentes químicos?!!"

Após colhermos as assinaturas, eu e outros companheiros levaremos o documento a emissoras de TV, e outras empresas de comunicação, bem como a órgãos do governo, e eles terão que nos ouvir... Só depende de nós! União, queridos, união... Vamos sair da inércia, do comodismo, da espera de que "alguém" faça algo por nós... Vamos fazer acontecer! Esse é só o primeiro passo...

5 comentários:

  1. Oie! Estou passando por uma situação difícil, ais Só por Hoje não estou e entregando ao desespero. eu marido recaiu, ficou 3 meses e internado e agora esta e culpando de tudo. Não e sinto culpada por nada e sei que tudo isso vai passar. Ao as postagens do blog e me fortaleço ais a cada dia. Deus irá mostrá-lo que a culpa não é minha. Só por Hoje tenho que aceitar as coisas que não posso modificar que será o pensamente do adicto. Ja assinei o abaixo assinado. Um abraço e todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, voce não é culpada de nada não.Isto faz parte da doença. Os adictos são assim mesmo...para justificar as suas recaídas eles culpam até o mau tempo, os passarinhos, tudo que está ao redor e principalmente as esposas, que são as pessoas mais próximas. Não de importancia, pq senão voce só vai afundado no delírio dele. Sinta se em paz e tente fazer por voce. Desarticula essa culpa e não discuta com ele por isso.

      Excluir
  2. tmj meninas sempre...uma dica a quem convive com a dependência química de um ente querido...quando se sentir mau..com raiva, triste, magoada,por eles se lembrem dos 3 C, NÃO CAUSEI, NÃO SOU CULPADA E NÃO POSSO CURAR!! ;) FIQUEM COM DEUS

    ResponderExcluir
  3. Linda partilha!
    De nada adianta o familiar se desestruturar, a serenidade e o pulso firme colocando em pratica aquilo que se aprende nos grupos é o que vale, por isso a importancia de participar de um grupo de ajuda!

    ResponderExcluir
  4. Adorei ! Mais um post maravilhoso, primeira vez que comento, mas ja acompanho a um tempo. A recaída é cruel e realmente acaba com nossos sonhos, temos a tendencia a querer segurar a felicidade e isso frusta muito. Meu marido recaiu depois de 6meses limpo e n foi facil. Mais uma internação e ele esta mais uma vez tentando caminhar para recuperação. E eu tb, ando bem doente. Mas sem ajuda nada somos, vivo um dia de cada vez e frequento minha reuniões de Nar-anon. Bjss

    ResponderExcluir