sábado, 27 de julho de 2013

Estou com você! ♥



Ei, estou aqui para dizer que você não está sozinha(o)...

Quando o vazio chegar, e aquela dor sufocar, lembre-se que estou com você.

Talvez você nunca tenha me relatado a sua vida, e as coisas que lhe machucam o coração, mas acredite, eu entendo você.

Então, quando aquele sentimento de solidão chegar, e o medo, e a amargura, sinta a minha mão segurando na sua, e o meu coração unido ao seu.

Para mim, você nunca precisará justificar-se por estar junto de um dependente químico, ou relatar os por quês de ter decidido ir embora e deixá-lo, pois, acredite, conheço exatamente a sua aflição.

E quando chegar aquela hora, em que você não tem vontade de ver ninguém, ou de falar a ninguém sobre o que está vivendo e sentindo, ainda assim, acredite, você não é a única.

Eu sei o quanto dói vê-lo sair. O quanto dói a cada chamada frustrada ao celular. O quanto dói o medo e a insegurança.

Sei o quanto dói o ódio misturado com alívio, que sentimos em seu regresso. Sei o quanto dói a incerteza.

Acredite, eu sei.

Eu vivo o que você vive...

E estou aqui para lhe dizer que, de um tempo pra cá, optei por trocar a agonia pela paz, e o desespero por serenidade.

Eu estava cansada. E um dia me dei conta de que estava carregando o meu amado dependente químico no lugar errado, pois eu o levava sobre meus ombros, e isso era pesado demais, sofrido demais... Hoje eu o levo apenas no coração.

Querida, você não pode controlar a vida dele. Acho que você já se deu conta disso. Não é mesmo? Tantas tentativas frustradas...

Você não tem culpa da adicção dele. Ele também não tem culpa. Mas, ele é o único responsável por sair dessa. Somente a vontade dele poderá dar a ele uma vida diferente.

E você? Somente a sua vontade poderá te trazer de volta à vida.

Cuide de você primeiro! Uma pessoa adoecida e fraca não conseguirá ajudar a ninguém.

Há quanto tempo você não canta uma canção? Quando foi a ultima vez que dançou? Quando foi a ultima vez que sorriu? Ou que contemplou a lua, ou brincou com os filhos, ou viu um pôr-do-sol?

Ainda que você não veja, a vida continua acontecendo, e fazendo lindos espetáculos, todos os dias, especialmente para você.

Sei que dias de tempestade são dolorosos. Mas, eles passam... Nesses dias, faça como Jesus nos ensinou: “durma no barquinho”. Confie em Deus!

E lembre-se você não está sozinha.

Estou aqui para dizer a você que não é fácil, eu sei, mas é possível, e é simples encontrar a felicidade e a paz dentro de nós, ainda que nem tudo em nossa vida seja como gostaríamos.

Estou aqui para dizer a você que a responsabilidade por sua felicidade é somente sua, e que você é capaz de fazer suas escolhas, e de conviver com elas, de cabeça erguida, conduzindo sua própria vida.

Estou aqui para dizer que se a cruz está pesada demais, você tem a oração, para que Deus a ajude na caminhada, ou lhe mostre a hora certa de mudar de caminho.

Querida, não vale a pena parar a sua vida. Não vale a pena o choro incessante, as noites em claro, a falta de apetite... Não faça isso a você mesma. Não faça isso ao seu adicto.

Você o ama de verdade? Não quer deixá-lo? Então eu lhe digo, é hora de cuidar de você mesma. Coloque primeiro a sua própria máscara de oxigênio, para depois ajudar ao outro, se ele precisar.

Se você está sem respirar, sem ar, sufocada, quase desmaiando, acha mesmo que vai conseguir ajudar a alguém?

Cuide de você primeiro. Ame a você primeiro. Se fortaleça primeiro. Sare as suas próprias dores primeiro. Ame-se primeiro. Só assim, você conseguirá estender a mão ao seu amado adicto, quando ele pedir.

♥ 

Queridos leitores, estamos realizando um abaixo-assinado, e eu gostaria de pedir a participação de todos! A intenção é reunirmos o maior número de assinaturas possível, e enviar a emissoras como a Globo, Record, SBT, bem como a jornais impressos, revistas e outros, solicitando que mudem o teor das reportagens sobre dependência química e codependência, saindo do sensacionalismo e indo para uma informação de qualidade que realmente leve ajuda a quem precisa.

Veja o texto:

PARTICIPE DESSE ABAIXO-ASSINADO!
Estamos cansados de ver matérias na televisão, revistas e jornais sobre dependência química, mostrando apenas as "cracolândias", os crimes em razão do tráfico, ou até mesmo o desespero dos familiares.
Queremos INFORMAÇÃO de qualidade sobre o assunto.
Estamos aqui, juntos, solicitando matérias que mostrem a dependência química como uma doença, e as alternativas de tratamento (clínicas, comunidades, grupos de apoio, planos do governo, etc), e queremos, sobretudo, informação sobre a codependência!
Existem milhares, ou melhor, milhões de familiares sofrendo em silêncio, envergonhados, sozinhos, sem saber onde buscar ajuda. Por favor, mídia, mostre que existe ajuda aos familiares!!! Falem sobre as opções de tratamento existentes!
Quando a sociedade e o governo vão entender que se não cuidarem das famílias, é muito difícil recuperar os dependentes químicos?!!

CLIQUE AQUI, e assine.


Grande beijo.
Poly

10 comentários:

  1. Obrigado, eu precisava disso hoje. Iluminada Polly.
    Silvia

    ResponderExcluir
  2. Bom tarde Polyanna! Era exatamente isso que eu precisava ler hoje! Exatamente o que estava sentindo...É tão bom saber que compartilhamos sentimentos, dores e alegrias. Só por hoje vou viver a minha vida, e cuidar do meu filhote! Amo demais <3! Que nosso final de semana seja o melhor possível e que consigamos encontrar a felicidade que está dentro de nós! Eu estava tão nervosa, à poucos minutos atrás, com raiva, pois meu DQ, acabara de chegar depois de 2 noites fora e 1 semana sem trabalhar...Agora estou aliviada e em paz! Muito obrigada por compartilhar suas experiências! Beijo <3

    ResponderExcluir
  3. Bom se sentir compreendida, ainda que virtualmente.
    Esta solidão por não saber mais com quem conversar sobre este tema. E por não ser compreendida a maior parte das vezes.
    Hoje foi a dor de uma chamada rejeitada. O que já é doloroso para a maioria das pessoas, quando se trata de entrar em contato com um adicto, ainda que em recuperação, esta dor parece penetrar mais fundo pois vem acompanhada de uma série de dúvidas.
    O medo de saber. A negação.
    Confesso que ainda não sei o que houve.
    Entretanto cheguei neste espaço e pude olhar pra mim.
    Me sarar primeiro.
    Um dia de cada vez.
    Separar as escolhas dele das minhas.

    "Eu não temerei o inimigo, jamais serei abalado
    Eu não temerei más notícias, pois sei que estás ao meu lado"

    Bom Domingo e Boa Semana a Todos!
    Paz na Alma!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Poly.. Como sempre acontece quando leio suas postagens, acho q esta falando diretamente para mim, ou exatamente como me sinto... Poly vc acompanhou + ou - minha historia com meu adicto, hoje ele segue internado involuntariamente na clinica de recuperação... Poly comentei com vc q ele fez um tratamento com base em medicamentos fitoterápicos q veio da China, dinheiro jogado fora e as coisas foram piorando desde q mudamos para cid estrut ao ponto de envolver policia... tudo muito triste muito sofrimento.. Mas la no começo da nossa relação eu fiz a minha escolha tambem escolhi fikar ao lado dele com sua adicção pois eu jurava q conseguiria ajuda-lo com meu amor por ele... Ilusão minha... Sai do meu Fantastico mundo de Bob, Chinguei .. ameacei.. quebrei.. ignorei.. fui embora de tudo eu fiz todo tipo de chantagem e manipulação... Cega na minha codependencia... Ate o ponto q foi preso.. Eu juntamente com a família dele soltamos ele mediante fiança diretamente para clínica (pessoal da remoção o esperou na porta do presídio)
      Mas acredito q a fase ruim passou, que agora vem a fase boa... Hoje conversei com o Terapeuta e soube q ele ja esta no convívio com os outros internos indo para as reuniões, ja chegaram a me ligar devido a crise de depressão q ele apresentou devido ao ocorrido, pois esta pensando q eu nao o quero mais que eu não vou perdoa-lo... Mas sim eu vou.. Eu amo ele sei de sua condição de sua adicção da sua doença... sei q sóbreo e limpo ele jamais faria as coisas q fez... Acredito na recuperação dele.. E em quanto ele estiver la se tratanto eu vou me tratar aki fora tambem... Obrigado pelo seu apoio e ajuda nas horas q precisei...
      Um grande bjo!!
      Muitas Energias Positivas
      JN

      Excluir
  4. Isto é ótimo de ouvir, Poly. Quero mudar. Quero diminuir meu sofrimento e minhas aflições por causa das escolhas dele. Quero vê-lo recuperado e do meu lado, quando eu precisar.

    Celeste.

    ResponderExcluir
  5. Amada, todas as vezes que leio seus post me sinto aliviada e tranquila. Apesar de ter deixado meu querido DQ seguir o caminho dele isso ainda me dói muito, mas vou vivendo um dia de cada vez com muita FÉ e SERENIDADE! Obrigada querida!

    ResponderExcluir
  6. QUERIDA POLY

    Agradeço imensamente a DEUS por ter encontrado este blog.So ele sabe o quanto eu precisava. Peço que ele te abenções sempre, que coloque muitos raios de sol em nosso caminho para aquecer nossos corações nos dias dificeis. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Querida Poly, Boa noite!!
    Quem me passou seu blog foi meu marido que é adição.
    Me identifiquei muito com o que tenho lido e confortada por não ser um ET como você citou.
    Tenho carregado ele nos meus ombros e já não me aguento em pé.
    Não entendo porque é tão difícil para ele aceitar ajuda e entender que também estou doente. Ele minimiza a minha situação.
    Hoje, pela milésima vez, falamos em separação. Não sei o que será amanhã, Mas preciso ficar forte é de pé.
    Continuarei lendo seu blog e se puder comentarei porque não tenho com quem falar. Todos se afastaram.
    Obrigada por dividir sua experiência.
    Bjs
    Fica com Deus

    ResponderExcluir
  8. Querida Poly!!!
    Obrigada por compartilhar a sua experiência. Pena que talvez tenha chegado tardiamente.
    Que me passou seu blog foi meu maridmarido adição. Tenho dito que estou doente, tomando calmantes com crises de ansiedade. Me sinto exatamente como você descreveu, carregando ele nos ombros. Estou exausta!! As amizades se foram e a família ignora sem dar apoio. Eu sou a boba que atura o viciado. Isso machuca!!! Tenho medo, estou frustrada e fragilizada. Sem emprego com ele dizendo que vai embora porque não aguenta mais ouvir as coisas que falo. Não estou mais aguentando!!! Não tenho vida, trabalho, amigos, vida social e com quem falar.
    Espero que não se importe se eu dividir com vcs as minhas aflições.
    Bjs
    Fica com Deus!!

    ResponderExcluir