sexta-feira, 7 de junho de 2013

Amor e fé!


Nesta semana recebi o e-mail de uma jovem, casada, de Santa Catarina, e que não tem nenhum tipo de problemas com drogas na família. Mas, mesmo assim, ela é alguém que se importa. E me emocionou com suas palavras de fé e amor! 

Cara leitora, te convido a ler o e-mail abaixo, substituindo o meu nome pelo seu.


“Oi Poly!

Primeiro, gostaria de dizer que você ficou muito bonita com os cabelos escuros! ... Nas últimas fotos que vi sua no lançamento do segundo livro, vi uma mulher radiante, certa de si, com um brilho no olhar, daqueles que só o Senhor pode colocar em nossas vidas!

Encontrei seu blog segunda-feira ao procurar por notícias da Grazi do Chorão, fiquei muito chocada com a morte dele, não por ser uma super fã, mas pelo modo como aconteceu. Ele tinha tudo para ser um homem bem sucedido, possuía dons incríveis, alguém que poderia fazer a diferença no mundo, e morreu de uma forma tão deprimente, triste, trágica. Foi a primeira vez que voltei meus olhos seriamente à dependência química. Por perceber que milhões de pessoas podem ter esse tipo de morte, na solidão, no desespero.

Antes de continuar, vou me apresentar. Meu nome é Taiane, resido atualmente no sul de Santa Catarina. Casei em 12 de janeiro deste ano com o homem que Deus preparou pra mim, mesmo sem merecer, por ser tão maravilhoso. Trabalho com importação e exportação e curso Relações Internacionais. Frequento a igreja Luterana Renovada, sou do ministério de dança e ele do louvor. Não tenho nenhum dependente químico na família ou no círculo de amigos, pelo menos não de conhecimento.

Semana passada, quinta feira, tivemos na igreja um culto diferente. Um pessoal do Desafio Jovem fez o culto. O responsável é um pastor de 23 anos, que abriu em Lages um Centro Terapêutico, de recuperação de dependentes e moradores de rua. Estava o pastor e mais cinco recuperados que hoje ajudam no centro, pregam, fazem louvor e são pessoas completamente transformadas. Deram seu testemunho de vida, que já foram presos, roubaram, eram viciados (adictos, certo?!). O Alex, pastor, vem todo final de semana a Criciúma e leva quem quer sair dessa vida para o centro de recuperação em Lages, sem custos. Lá eles vivem, comem, participam de cultos e reintegração na sociedade. Vi o quanto essas pessoas fazem a diferença, como foram ousadas e abençoadas ao alcançar essa mudança, mas em como são corajosas em passar isso para frente. Esse é o evangelho, certo? Alcançar as pessoas com o amor de Deus! E eles certamente têm testemunho para ajudar outros que passam pelas mesmas situações que eles.

Ano passado ao decidirmos casar, criei um blog para fazer os relatos - www.facatudocomamor.wordpress.com, e me apaixonei pelo mundo dos blogs, pela possibilidade de encontrar pessoas com a mesma situação, poder ajudar de alguma forma. Recebo muitos e-mails de noiva querendo dicas, sugestões e tudo mais. E achava uma benção poder contribuir mesmo com minha pouca experiência e em um assunto tão normal, o sonho de toda mulher. Porém procurei sempre falar de amor, de Deus, das bases do casamento, do nosso ape, dessa mudança de vida, e de aproveitar aquele espaço pra ser meu. Pra falar das inseguranças, de compartilhar o que às vezes fica difícil de falar.

E segunda-feira, encontrei seu blog ao procurar por notícias da Grazi. 

"Ele está limpo há 68 dias, mas só por hoje!".

O que li nas últimas postagens me impactou tanto, que comecei a ler desde o início, 2011. Terminei de ler todos os posts ontem! Aprendi sobre os adictos, sobre a codependência, sobre a recuperação, sobre os grupos de ajuda, mas acima de tudo Poly, aprendi sobre Deus e sobre amor. Li os comentários das pessoas que encontraram esperança através de suas palavras, aprenderam a lidar com sua codependência e com os adictos, que voltaram a ver quem são e a descobrir esperança em Deus. Vi os relatos do Gabriel de 13 anos, da Fran que faleceu aos 26, e de tantas outras histórias que chegaram até você.

Amor Poly, Deus é amor, Ele está em você, você é amor. Por todos os lados!

Não existe outra explicação para a história de vocês. Não é codependência, não é obsessão.  Não é castigo. É amor, perdão e fé. As bases do evangelho de Jesus...

É isso que vejo em sua vida. Uma heroína da fé. Usada por Deus como canal para abençoar outras pessoas através de seu testemunho, de seu conhecimento, de seu amor. Mesmo em meio à situações difíceis, não questiona seu Deus, mas crê Nele e em Seus propósitos ETERNOS. Para você, seus filhos e seu marido. Ele também é parte deste propósito.

Eu te admiro Poly, pela mulher valorosa que você é. Sozinha não consegues mesmo, mas Deus é contigo. Foi Ele quem te levantou todas as vezes junto com seu marido quando ele caiu, e que te mantém ao lado dele nesse período de recuperação. É ele quem renova o amor de vocês, quem dá forças a ele para continuar buscando essa cura e a você para apoiá-lo em todo o tempo.

É impossível aos olhos humanos, sabia? Ter um marido adicto, três filhos para amar, cuidar, educar, curtir, onde nem sempre o amor estava por perto para auxiliar e ser o pai presente, trabalhar, escrever livros, buscar aperfeiçoamento, buscar ajuda, vida financeira. É a mão de Deus, foi em todo esse tempo e continuará sendo enquanto vocês estiverem em Sua presença.

Fiquei tão impactada por sua história, que é só no que consigo pensar desde segunda feira. Ao ler os posts, quando ele estava limpo há um ano, há 7 meses, há 5 meses, e as vezes que recaiu, doía no meu coração também. Sabendo que deve ter doído o mundo em você, por passar pelas mesmas situações, e também o mundo nele, por estar acorrentado a esta doença e ter sido derrotado por ela mais uma vez. Mas adiante sempre vinha o alento de Deus, Seu cuidado e amor por vocês. Como tenho orado por sua família e por todas aquelas que têm e são adictos! Impactou minha vida. Não por pena, mas pelo amor que existe em meio a toda essa turbulência...

Eu creio muito que os tratamentos, os centros terapêuticos, grupos de ajuda, aprender sobre os adictos e mais ainda sobre a codependência, tudo isso é maravilhoso para levar a recuperação dos adictos e familiares. Mas o centro de tudo isso é a dependência em Deus, é o Seu poder, é seguir buscando e vivendo para que Ele cumpra os seus planos, é entender quem Jesus é em nossa vida, para que tudo seja transformado.

Sabe Poly, talvez você já tenha recebido mil e-mails longos como o meu, você deve ler diariamente histórias de tristeza, adicção, famílias desestruturadas. Diariamente lidar com sua própria história, encarar todas as responsabilidades e viver o "só por hoje" com muita esperança, otimismo e fé. Olhar nos olhos do seu marido e ver o brilho de quem ele realmente é, o homem maravilhoso que você por tantas vezes descreveu. Ver seus filhos saudáveis, com uma família completa e buscando ser aperfeiçoada todos os dias. Sei que essas são as alegrias e motivações que te levam para frente sempre. Mais ainda, o desejo de seu marido de ser liberto disso, de buscar a recuperação, a cura, de não se acomodar com a situação em que está. Vocês são amor Poly, não há codependência ou adicção que destrua isso ou mesmo que explique. Amor que vem dos céus, amor de 1Coríntios 13. A minha fé em Deus é que ele será sim curado e um homem livre desta doença, certamente a sua é milhões de vezes maior para que isso aconteça...

Porém se um dia, não for um "só por hoje limpo", Deus estará ali para segurar a sua mão e ser o teu chão, para te lembrar que não estás sozinha, que não é uma infelicidade de vida, que não é o fim. E fortalecerá vocês se tiverem que começar de novo. Se um dia o "tsunami" voltar a aparecer, que seja para mais aprendizado, para mais amor, para mais perdão, para mais renovo, para mais salvação. Os propósitos maiores de Deus.

És escolhida e chamada, para servir a Ele onde estás. Na sua família, no seu meio, nos grupos, no blog, no trabalho, nos livros. Ele já tinha te escolhido no ventre da sua mãe, preciosa Poly, e não tenho dúvidas que o desejo do nosso Deus é a salvação sua e de sua família, que alcance muitas outras, e que haja paz, muita paz, e muito mais amor.

Não sei se falei coisa com coisa, mas meu coração ardia por escrever a você. Aprendi muito com seu amor, com o amor de vocês dois, um amor verdadeiro, uma fé inabalável. A mão de Deus em todas as coisas.

Conte comigo Poly, no mínimo do mínimo com minhas orações e muita admiração por esse dom de amor, o maior de todos.

Um grande abraço apertado e um beijo! (Taiane M. C. S.)"


Foto da Taiane e seu esposo. Olha que lindos!


Vocês não imaginam o quanto chorei ao ler esse email. Obrigada, de coração, minha querida.

E, pra completar, ela mora na mesma cidade da minha cunhada, ou seja, tenho certeza que um dia iremos nos conhecer pessoalmente, para que eu possa lhe dar esse abraço de gratidão que está aqui guardado.

É isso, queridos. Deixo essas palavras de amor e fé a todos nós.

Boa sexta!
Fiquem com Deus!


 (Noites Traiçoeiras, Pe. Fabio de Melo)

7 comentários:

  1. Lindo, sem palavras Poly! Gostei demais desse post, identifiquei-me completamente...
    Obrigada por compartilhar.
    Acredito muito nisso, que Deus age através do amor das pessoas.E não
    DEUS É AMOR E NÃO ME DEIXARÁ SOFRER! Basta eu manter meu coração de portas abertas a Ele, que sinto o conforto, serenidade, coragem, sabedoria. Deus nos manda mensagens como essa, envia companheiras e companheiros, e não nos deixa desistir!
    Ontem, passando por uma situação aqui em casa, perguntei pra Deus se era essa mesmo a minha vida, se eram esses os planos Dele pra mim. Preciso de uma resposta melhor explicada do que essa?
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Poly! Glória a Deus! Ele é muito maravilhoso, percebe o quanto ama vocês? Usa uma doida lá do sul do país pra te lembrar o quando Ele se importa, ama e sonha com sua família!!!

    Obrigada pela "homenagem"!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  3. que demais!!!!!!!!!!!
    eu quero participar desse escontro Poly,
    sou super amiga dela e também estou mergulhada em seu blog nos últimos dias.
    tivemos um curso pra aprender a lidar com DQs no final de semana, mas nunca aprendi tanto como com seus relatos.
    Tenho orado por você.
    Tenho plena convicção que tua fé te salvou do seu mal, a Codependência, agora é só esperar as cicatrizes se fecharem.

    Um beijo, permaneça com nosso Deus.

    ResponderExcluir
  4. Combinado, então! Estou com muitas saudades desse lindo estado (Santa Catarina). Observem a capa do meu segundo livro, a foto foi tirada na praia dos Ingleses... Quando formos visitar a família, quero muito ver vocês. Temos algumas outras companheiras em SC. Me recordo agora da Jessica, da Francielly e da Bia. Vamos fazer um encontrão... Rs. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Também estou nessa, moro em Criciúma, rs Nos avise! Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Chorando até agora!
    Que benção Senhor!

    ResponderExcluir
  7. Canal de bençãos.
    É Amor.
    A essência de Deus.

    ResponderExcluir