quinta-feira, 18 de abril de 2013

A felicidade que duas pessoas sonham...




Bom dia!

Cinco horas desta manhã de quinta-feira. O dia ainda nem clareou, mas o meu sono já se foi.

Vinte e três dias se passaram. Só isso?!! Parece que faz tanto tempo!

Vinte e três dias que ele está naquela casa de recuperação, e que eu decidi seguir o meu caminho.

Como falei anteriormente, ele voltou ao seu trabalho. Está bem animado e lutando por seus ideais e sonhos. Um dia trabalhando, um dia na casa de recuperação.

Ele passou o fim de semana conosco. Foi muito bom tê-lo em casa, matar a saudade! Ouvir sua voz, olhar em seus olhos, sentir o seu toque... Foram momentos únicos!

Ele tentou fazer tudo certo, e eu também. Parecíamos estar "pisando em ovos" um com o outro. Mas, nós dois percebemos o quanto ainda estamos despreparados para uma vida juntos novamente.

Ele com suas limitações de um adicto. E eu com minhas seqüelas de codependente.

Eu o amo tanto! E também sou capaz de sentir o seu amor. Mas, voltar agora, seria viver tudo novamente.

Um dos primeiros (dos muuuitos) filmes que assistimos juntos foi O Feitiço de Áquila, um clássico dos anos 80, que meu marido adora.

Se lembram?

Isabeau D’Anjou e Etienne Navarre se amam, mas foram amaldiçoados, então, durante o dia, Isabeau se transforma em um falcão e durante a noite, Navarre vira lobo. Ou seja, estão “sempre juntos, e para sempre separados”.

Eu desejava ter ele aqui, a cada volta para casa, para dividir as experiências vividas.

Eu desejava ter ele aqui para ajudar-me no cuidados dos filhos, e juntos paparicarmos nossas crias.

Eu desejava um abraço naquele momento de solidão.

Mas, precisamos ter nossos pés no chão. Sei que para ele também não é fácil. Entretanto, ele tem lutado bravamente.


Por enquanto, vamos vivendo assim. Temos “rápidos encontros” ao “pôr-do-sol”, que no nosso caso são os finais de semana. E esses poucos momentos juntos nos dão a certeza de um grande amor.

Ainda acredito que “um dia conseguiremos a felicidade que duas pessoas sonham, mas nunca encontram” (Áquila).

Realmente acredito, porque já a tivemos, e sei que voltaremos a ser felizes juntos, sem drogas, sem traumas, sem medos, sem sombras, sem maldições...

É só uma questão de tempo e paciência.

“Esperei com paciência no SENHOR, e Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.” (Salmos 40:1)

Sei que para Deus não há nada impossível. Se o meu marido quiser e permitir, ele poderá ser um homem totalmente recuperado.


Que a minha mágoa não tire de mim o que mais me faz humana, minha humildade.
Que minha dor não tire de mim meu maior sonho, minha esperança de ser feliz.
Que meu rancor não tire de mim minha maior certeza, meu sucesso.
Que minha tristeza não tire de mim minha capacidade de amar, pois se o mundo inteiro me virar as costas, tendo amor, terei a semente para replantar minha alegria de viver e me reconstruir quantas vezes for preciso.
Que minha decepção não tire de mim minha razão, pois o bom senso decide a hora de dizer "já chega”.
Que minha fraqueza não tire de mim o poder de levantar do chão...
(Érwelley C. de Andrade)

10 comentários:

  1. Bom dia Poly!!

    Feitiço de Aquila...lindo, um dos meus preferidos tbm!

    O tempo vai passando e a gente vai cada vez mais entendendo a dependencia quimica, no inicio a gente pensa que internou já esta salvo, depois a gente ve que não é bem assim, e a gente vai percebendo tbm o qto é dificil pra eles se manter em recuperação, existem aqueles que nem buscam, ainda não aceitaram, mas existem os que buscam, que querem uma nova vida, mas muitas vezes fraquejam, não por relaxo mas sim pela dimensão da doença, então a gente aprende a separar as coisas e a entender o nosso companheiro...Até qdo vai durar esse processo? Não temos como saber, e é melhor viver o só por hoje, né? Um beijo pra vc querida e te desejo muitos momentos bons ao lado do seu amor!

    ResponderExcluir
  2. concordo total com a Emily :)...e esse sentimento: e sei que voltaremos a ser felizes juntos, sem drogas, sem traumas, sem medos, sem sombras, sem maldições...
    Somente o tempo irá amenizar, quando as lembranças boas superarem as ruins, aos poucos eles vão ficando cada vez mais distantes...Fé, Força e Alegria...SÓ por hoje

    ResponderExcluir
  3. Com toda a certeza serao muitos felizes ainda... sem drogas, sem magoas...
    Crer em Deus e em dias melhores sempre! Bjs sha

    ResponderExcluir
  4. Tenho uma irmã dependente (cocaína), descobri a pouco tempo. Buscando ajuda achei seu blog, e li inteiro.
    Minha situação é muito difícil porque vejo muitas mães, esposas, namoradas, mas não encontrei nenhuma irmã de d.q.
    Estou numa fase que não consigo acreditar, não consigo entender, nem sei como procurar ajuda, não consigo aceitar e nem rezar, estou muito decepcionada com muita raiva dela. Ela tem 23 anos, e uma filha de 5 não é uma adolescente rebelde. É uma mulher adulta, mãe. Não consigo aceitar!
    Não sou codependete, porque não vejo os sintomas em minhas atitudes, mas sofro demais.
    Bom... quero te dizer que seu blog me ajudou em meu casamento. Coisas que (ele fazia) antes me deixavam nervosa, hoje relevo, me lembro do que vc enfrenta com tanta coragem e penso: "isso não é motivo pra brigar"

    Por exemplo: eu passei as roupas e deixei separadas para guardar, trabalhamos em horarios diferentes, quando cheguei ele não tinha guardado. Antes eu iria brigar, hoje relevo, porque vejo que isso não é motivo pra discutir.


    Melhorei como esposa, valorizo mais meu marido. Obrigada por partilhar sua história. Vc e todas as famílias que sofrem por causa das drogas estão em minhas orações.

    Que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tem um blog de uma irmã que perdeu a sua irmã dq... vale a pena vc ler e trocar experiências com ela. Bj.

      http://saudadesdafran.blogspot.com.br/

      Luiza

      Excluir
    2. conheço esse blog, já li inteiro. A Francine é exatamente como minha irmã, as diferenças entre elas são pouquissimas. Esse blog me alertou, me fez ter medo, me tirou do lugar onde estava.
      Obrigada

      Excluir
  5. Poly, desejo muito que sua historia tenha um final feliz. Apesar de que o processo de recuperacao em si ja eh bonito. Eh um autodescobrimento, emancipacao, libertacao de amarras... Porem, muito doloroso.
    Nao eh facil!
    Tive que mudar o nome do meu blog devido a alguns xeretas. Entao ficou http://amornadependencia.blogspot.com.br
    Bjo

    ResponderExcluir
  6. Nossa como as historias são parecidads né é? como uma amiga minha sempre diz:O problema é o mesmo só muda de endereço.Venho sofrendo com esse problema de adicção do meu marido a anos,varias internações,ja chegou a ficar limpo há um ano e recaiu novamente.Mais tenho fé que um dia vai passar como td na vida passa não há mal que dure para sempre.Somos guerreiras,pois não sei de onde vem tanta força para continuar lutando pois a luta não é facil se bem que sei sim de onde vem essa força vem de Deus...Força,Fé e Esperança sempre Bjus

    ResponderExcluir
  7. "Nenhum daqueles que esperam no Senhor serão confundidos" Sl 24, 3
    Querida Polly, Talvez você esteja confusa, achando que Deus não o escuta suas orações, às vezes também penso isso. Saiba, Deus não se confunde. Se Ele se confundisse, não seria Deus. "No Senhor eu espero sempre". Sabemos em quem colocamos a nossa confiança! Eu não vou desanimar. “O que espera em Deus possuirá a Terra” (Sl 36,9).
    Não tem dúvidas que a vitória é certa na sua vida da sua família. Deus tem visto as sua luta e seu sofrimento.
    Às vezes não entendemos porque acontece isso com agente, mas olhe para sua vida e veja quantas bençãos. A sua história serve como testemunho para todos nós, seu blog tem me ajudado muito a viver o só por hoje. Eu o encontrei por providência de Deus, pois estava entrando em uma depressão, mas hoje eu sei que não estou sozinha nesta luta e estou aprendendo bastante com todas vocês.
    Obrigada minha querida, conte com minhas orações.
    Deus te abençoe

    ResponderExcluir
  8. Lendo seu post, lembrei-me de quando meu namorado estava internado, em 2012, ja havia sido antes... Foi um mes de sofrimento, nao de pensame tos negativos, mas de saudade.. Pq somos muito ligados, e nos falamos manha, tarde e noite... Era uma saudade sem fim, mas isso tb nao me era saudavel.. Depois consegui un emprego e me reergui, ficou la mais um mes w eu ja estava melhor... Acostumada e vivendo minha vida, bom saber q outras pessoas tiveram o mesml sentimento. Sei sobre a codependencia e tenho quase mestrado em adcçao, na epoca achava q eu nao era doente, hj vejo o qto era... Estou melhor, muito... Mas ha pouco ele teve recaida, e no dia seguinte,me senti aquela doente de novo, pois me senti traída, levei para o lado pessoal, pq mentiu p mim...aff! Qual a nova? Mentir? Eles fazem tudo quando estao recaidos, graças a Deus, ele nao é nada agressivo, nem em palavras, nem cmgo e nem com família...e eu sei disso, e estar ao lado dele é uma opçao... Posso estar ou não.. Mas por enquanto eu quero estar, até o meu limite... Eu o amo como nunca, ja fiquei longe dele 1 ano e tive outros namorados, mas acreditem... Ninguem nunca me fez tao feliz quanto ele, e olha q ja o vi no fu do do poço.. Ja foi preso por furto, ja foi internado...mas ele é a pessla mais linda e boa q ja conheci. Ainda maid q ele ja ficou 2 vx quase um ano limpo.. O conheço bem sem estar na ativa, e é por esse homem q sou apaixonada, o mentiroso, doente, ta dentro dele... Eu sei, mas um dia ele se calará..porque entrego à Deus todas as coisas e Ele é o Deus do impossível... E transforma, e se mesmo assim, ele nao quiser aceitar as coisas q Deus proporcioba e ficar so indo em NA, como sempre vai e ainda assim tem recaídas, eu terei forças,para nao mais presenciar a pessoa q amo sofrer, antes de casar,antes de termos filhos e eles terem q conviver com isso.Mas enfim, vamos see positivas, ja q tomei a decisão... Ele faz a parte dele com ele, e eu a minha cgo mesma.

    ResponderExcluir