quinta-feira, 7 de março de 2013

Mudar é possível!

 
Boa tarde!

07 de março de 2013.

Como o tempo voa! Já é o terceiro mês do ano! Daqui a 12 dias comemoraremos o primeiro aninho do nosso caçula! Já já chegarei nos 35!... O tempo não para! Fico feliz por estar aproveitando esse tempo fazendo coisas que gosto, vivendo, e fazendo o bem. E você, como tem vivido a sua vida? O que tem feito? Como tem aproveitado os seus dias... as suas horas?

Graças a Deus, meu esposo segue limpo, vivendo um dia de cada vez há 135 dias (4 meses e 12 dias)! E, graças a Deus, eu também sigo ‘limpa’ da codependência, embora tenha que tomar cuidado com os ‘sintomas’ a cada dia também.

Estamos felizes... E isso é bom, não é mesmo?!

Coisas boas estão acontecendo por aqui...

Ontem tive a oportunidade de ministrar a palestra “Mudar é possível” aos servidores da Secretaria de Estado de Justiça do Distrito Federal, em homenagem à semana da mulher. Foi diferente. Geralmente estou diante de familiares de dependentes químicos, então estar diante de representantes da sociedade como um todo foi um desafio, mas muito gratificante.

Contei a minha história. Falei de como foi difícil viver afundada na codependência. E, claro, de como foi aprender uma nova maneira de viver. Mudar! Foi lindo falar sobre os frutos que tenho colhido em razão da minha vontade de mudar, de viver, de ser feliz, de amar de forma saudável ao meu esposo e a mim, e de levar o meu aprendizado adiante. E dentre esses frutos, estão vocês, leitores do blog, e até mesmo autoras de outros blogues. Essa corrente do bem!

Eram uns vinte ouvintes, juntos sorrimos, e em alguns momentos nos emocionamos. Estou realmente feliz com o resultado. E muito grata a Deus por tudo.

Hoje uma das organizadoras me disse que o resultado da palestra foi expressivo, e muitos ficaram interessados em assisti-la, ou seja, provavelmente haverá outra futuramente, dentro da organização.

Além disso, pessoas me procuraram para perguntar como podemos ajudar aos adictos; e outros dois presentes me agradeceram com um forte abraço por ajuda-los a superar a depressão.

Sabem o que isso significa, né? As pessoas, aos poucos, vão olhando para a dependência química com outros olhos, e vão enxergando a problemática que envolve as famílias e sua doença (a codependência). Isso é muito bom!!!

As coisas boas não param por aí. O projeto que elaborei, voltado para as famílias de dependentes químicos, no âmbito do Distrito Federal, foi APROVADO!!! Estamos em fase de implantação, então ainda não posso falar maiores detalhes... Gente, é muita realização! Deus é bom demais!!!

Estou aqui emocionada. Se não fosse o Nar-Anon na minha vida, se não fosse Deus na minha vida, se não fosse a minha vontade de viver, se não fosse a minha vontade de mudar, e de ser feliz; se não fosse alguns 'anjos' na minha vida (amigos, dentre eles, alguns por meio do blog); nada disso estaria acontecendo. O blog não teria acontecido. Provavelmente não haveria a quantidade de informações que existem hoje na nossa rede...

Olhar para tudo isso me deixa feliz demais, e dá uma baita sensação de ‘valeu a pena’.

Um dia passei por cima da minha dor, do desejo de ficar escondidinha com o meu problema, e até mesmo de não olhar para o meu problema, e comecei a escrever. Por vezes, cansada, nas madrugadas. Por vezes, chorando. Por vezes, com um barrigão da gravidez. Mas, lá estava eu, na tentativa de ajudar a outros com meus erros e acertos, e de mostrá-los como é possível superar essa dor.

O resultado foi que Deus começou a me sarar, cada dia um pouquinho. Sou grata demais a Ele e a todos vocês!

Se seu amado dependente químico está na ativa, e se tudo o que você consegue pensar é nele e em como evitar que ele use drogas, saiba que está na hora de cuidar de você mesma(o), olhar para si mesma(o), se fortalecer, pois um familiar adoecido, por mais que queira, não consegue ajudar ao adicto, e pior, muitas vezes atrapalha no processo de recuperação. Eu era assim, uma pedra no caminho da recuperação do meu esposo. Meu amor por ele havia adoecido. Era codependência. Era falta de amor próprio.

Se hoje coisas boas estão acontecendo na minha vida, é porque plantei isso. Vamos plantar coisas boas? Chega de ficar parado no tempo, esperando a vida mudar. Mude seus pensamentos, suas atitudes. Eu sei que é doloroso demais ter um dependente químico amado, mas também sei que é muito mais doloroso deixar de viver por isso.

Um forte abraço, com todo o meu carinho!
Poly

 
 

8 comentários:

  1. Agora foi...parabéns pela luta e pelas conquistas..Juntos somos mais fortes...bjuu

    ResponderExcluir
  2. Parabens por tudo...com certeza você é um exemplo de que é preciso mudar...e o segredo sempre estará em nós...fico muito feliz pelas suas e digo também nossas...pq estamos juntas nessa caminhada....juntas sempre seremos mais fortes, não tenho dúvida disso....grande beijo... Tati M. Lopes

    ResponderExcluir
  3. PARABÉNS Polly!!!!! Vc está na fase da colheita agora....porque plantou coisas boas! Juntas somos muitooo mais fortes! E vc consegue levar a mensagem adiante de uma forma espetacular! parabéns sempre!!!
    bjs..Nathália.

    ResponderExcluir
  4. Oi Poly! Parabéns principalmente por sua força de vontade. Tenho 2 filhos com um dependente químico. Há 8 meses me separei, não aguentei, muito difícil as madrugadas, muito difícil o medo diária das recaídas, muito difícil as desconfianças. Tentei muitas vezes, diversas vezes, mas não dei conta. Hoje sofro, meus filhos sofrem, paguei um preço alto também pela "desistência", mas longe meu sofrimento é menor. Enfim, mais uma vez, meus parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo Poly ... Parabéns ... Feliz pela tua colheita ... Ler o que vc escreve nos fortalece ... Bjus Rizélia

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Poly!! muito lindo !!! tamujunto..bjs

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito de estar lendo seu blog, a partir de hj vou olhar todos os dias, pois ele vai me ajudar e muito, pq agora eu consigo assumir que sou uma codependente, e nesse momento, eu deixei de viver minha vida para viver a vida do meu marido, que não se esforça nem um pouco para ter a melhora e largar das drogas, depois da ultima internação ele parece que está querendo chegar ao fundo do poço novamente, te juro não sei mais o que fazer, mais vou estar lendo seu blog todos os dias, para conseguir ajuda.
    Obrigada ACP

    ResponderExcluir
  8. Nossa estou sem palavras para falar, hoje foi o primeiro dia que foi a uma reunião a familia de dependentes quimicos. E conversando com as familias pode ler um texto seu e fiquei curiosa, agora estou aqui encantada com a sua generosidade de dividir com você, como foi bom ler algumas postagens suas, já estou me sentindo melhor.... só tenho a agradecer por Deus colocar as pessoas certas nos momentos certos, para ajudar a gente entender os nossos problemas!

    ResponderExcluir