sábado, 9 de março de 2013

Graziela Gonçalves, ex de Chorão, apenas mais uma de nós!



Inicialmente pensei em não escrever nada sobre o caso do Chorão, mas diante dos acontecimentos, vi que é interessante sim abordar alguns pontos.

Quando cheguei no trabalho ontem, três pessoas disseram ter lembrado de mim ao ver os relatos da Graziela, ex-mulher de Chorão, em um jornal da Globo.

Eu não tinha visto o relato ainda.

Quando vi suas palavras de dor, e até mesmo de codependência, doeu. Deu medo. Fiquei assustada. Até mesmo porque é a mesma droga de uso do meu esposo. Mas, não tive opção a não ser entregar o amanhã nas mãos de Deus, e confiar que meu esposo se manterá nessa nova vida, um dia de cada vez, e sempre.

Mas, o que me levou a fazer esse post foram dois acontecimentos principais: “Chorão passava por depressão após a separação da mulher”, diz o R7, e as palavras de um colega de trabalho a mim: “o negócio é não desistir, Poly, senão a coisa desanda...”

Vocês percebem? A sociedade alimenta a nossa codependência. A depressão do cantor era por sua doença, que é crônica, e fatal se não tratada. Como culpar sua esposa por tê-lo deixado? Vemos suas palavras ainda tão cheias de amor, mas só nós sabemos quando é a hora de deixar o barco, ou de morrer afogadas junto.

E as palavras do meu colega queriam dizer que, quando não conseguimos mais ficar ao lado de nossos adictos, eles se perdem. Meu Deus, e nós? E nossos limites? E nossas vidas?

Queridas, mais uma vez vou colocar aqui a terceira tradição de Narcóticos Anônimos, para que não nos esqueçamos: “Um adicto que não queira parar de usar não vai parar de usar. Pode ser analisado, aconselhado, pode se rezar por ele, pode ser ameaçado, surrado ou trancado, mas não irá parar até que queira parar”.

Não há nada que possamos fazer. O caminho só se abre a nós, quando eles querem. Não está nas nossas mãos. Não estava nas mãos da Graziela.

A sociedade precisa entender isso, nós precisamos entender isso, e parar de alimentar a nossa doença. Infelizmente, não podemos!!!

Só Deus pode... Só eles podem...

Eu não era fã do Charlie Brown Jr. Não conhecia suas músicas. Mas, imagino a dor da família e a sensação de derrota. Espero que eles descubram que não são culpados... Que não existem culpados... Dependência química é uma doença. Uma triste doença que pode sim levar à morte. Só.

Vendo tudo isso, fortaleço o pensamento que defendo de que o primeiro passo que nós familiares precisamos dar é o de nos cuidar, nos tratar.
 
Até para se separar de um adicto é preciso preparação psicológica, porque pode ser que dê certo, e ele busque ajuda, ou infelizmente, pode ser que dê errado. Então o importante é conseguirmos tirar a culpa de nós. Entender que somos humanos e que temos limites. Que não podemos salvar ninguém. E que nossos amados são responsáveis por suas escolhas. Somente assim seremos livres das amarras da codependência.

Termino esse post com o texto que a Graziela escreveu para o Chorão... Chorei... Que Deus conforte a família dele, e tantas outras que sentem hoje a mesma dor...

Que Deus dê força e uma história bem diferente aos nossos amados...

E que Deus nos dê serenidade, coragem e sabedoria, só por hoje.


"Hoje sou em quem vai te homenagear, meu amor.
As palavras faltam nesses momentos.
O que pode ser dito que teria o poder de sanar tamanha dor, de curar tamanha saudade?
Meu pensamento se volta para Deus para agradecer o privilégio Dele ter me proporcionado viver um grande amor e de dividir minha vida com você por quase 20 anos. Quantas histórias, quantas conquistas, quanta luta!!
Quanto amor, em toque e calor, verso e prosa, que você me deu!
O que ficou está gravado para sempre no meu coração e na memória.
Não só minha, como também na de milhares de fãs.
Através das suas músicas você transformou as nossas histórias em histórias para outros tantos casais Brasil afora.
Não existe forma mais generosa e bonita de se eternizar um sentimento.
Você também falou "vamos viver nossos sonhos, temos tão pouco tempo"!
Foi pouco mesmo, meu amor. Tão pouco...
Obrigada por tudo que você compartilhou comigo, por toda parceria, por ser meu melhor amigo, por ser meu grande amor infinito!
Como você me disse da última vez que nos falamos, eu também vou te amar para sempre, sempre, sempre, sempre...
Da sua, Grazon"

41 comentários:

  1. Pois é Poly, a sociedade alimenta a nossa codependencia sim, existem pessoas da familia do meu marido que me diz assim : " Faça de tudo pra ele não recair"...rs só nós sabemos que a recuperação deles não está em nossas mãos, nós apenas o apoiamos como esposas, mas não usar drogas só depende deles mesmo.

    Lindo post Poly....bom dia !

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente muitos vão colocar a culpa nela, e em várias pessoas...
    Poucos vão intender o que ela se passa, talvez só nós que passamos pela mesma coisa pra entender...
    Eu era muito fã do chorão, amava as suas composições e espero que os demais fãs, aproveite o triste fim dele, para servir de exemplo.
    Eu li uma reportagem que ela deu, em que ela falava que infelizmente perdeu ele para as drogas, que ela fez de tudo... e que a ultima cartada foi a separação...
    Só que infelizmente, ele não usou isso para parar... É dificil pro adicto ver o quanto precisa de ajuda neh!
    Só peço que Deus dê muita serenidade pra ela, não deve estar nem um pouco sendo fácil.

    Beijinhos Poly!

    ResponderExcluir
  3. seu post foi simplesmente SENSACIONAL..bjus

    ResponderExcluir
  4. Poly ... indignada eu fico quando vejo algumas publicações nas redes sociais ... Julgar se torna fácil pra quem é ignorante no assunto ...

    Sabias suas palavras ...

    Bjus Rizélia

    ResponderExcluir
  5. parabéns pelo post! eu sou um dependente em recuperação e hj percebo o quanto fiz minha familia sofrer, e realmente não tem como culpar alguém pelo uso da substância seja algum familiar ou o próprio dependente. uma coisa é a pessoa escutar relatos, ver o fato das drogas acontecerem com algum vizinho...outra é ela passar por isso na pele. beijão!

    ResponderExcluir
  6. Quando li e assisti pela televisão o que segundo alguns , seria o motivo da depressão do Chorão ....agradeci a Deus e a uma amiga minha que em um momento de desespero meu , não suportando mais viver com um dependente quimico, me disse : suporta mais um pouco , pelo menos ele vai se matar e vc não vai ser escrachada em praça publica como culpada .
    Meu marido era igual ao Chorão , rico , trabalhava , tinha muitos amigos era muito querido por todos ....tinha uma vida dupla e as pessoas que sabiam , se beneficiavam financeiramente e nada comentavam ... de fato como minha amiga previu ele teve uma overdose e depois de 7 meses em coma morreu ...fui casada por 18 anos , tenho dois filhos que perderam o pai para ganhar a mãe....minha vida com ele foi tão horrível que não lembro , mesmo ele sendo apaixonado ....tenho muita pena desta moça ela vai sofrer , principalmente nas mãos da "prima" inescrupulosa dele , que Deus a proteja e ampare .
    Iara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IARA.... A PRIMA DELE RS JA FALOU QUE NINGUEM TEM CULPA....TB NAO GOSTO DELA ...OPORTUNISTA....

      Excluir
  7. http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2013/03/ele-saia-de-casa-para-usar-e-eu-nao-brigar-com-ele-diz-viuva-de-chorao.html

    Acho interessante ler essa reportagem com a esposa dele. Além de mexer comigo por ser uma fã e adorar os show's dele, sofro por ver que poderia ser meu namorado no lugar do Chorão e eu no lugar da mulher dele. Dói muito, dói saber que ele morreu sem conhecer os caminhos de ajuda, e também por parte da esposa dele não estar procurando ajuda a ela. Infelizmente não são todos que sabem sobre os grupos de NA e NARANON.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo12 de março de 2013 18:46

    Oie,copanheiras!Vejo que minha caminhada está apenas começando!Meu marido me deixou a par de que era usuário,há +ou- 1 mês!Desconfiava ,o questionei muitas vezes,negava sempre!E faz 8 dias que ele está internado em uma clínica aqui em minha cidade mesmol!Participei de 2 reuniões,também li muita coisa ,mas cada vez que leio ou participo vejo que esta caminhada está iniciando!Que não é fácil essa jornada!Sabe minha família e a família dele estão dando todo apoio!Mas sinto que na parte da família dele pensam que a culpada de tudo isso,dele usar drogas sou eu!Sinto,ninguém me disse nada!Em um grupo hoje foi falado a respeito de como agir em casa!Escutamos alguns depoimentos de esposas,nada fácil não é mesmo!E eu tinha a impressão que minha sogra falava pra mim,que a culpa era minha!Ás vezes acho que ela gosta de mim,mas ao mesmo tempo parece que ela acha que eu sou um dos motivos de meu marido ter usado drogas!Aff,talvez eu esteja muito insegura e esteja pensando assim!Bju e lembre-se estamos juntos!!!Preta

    ResponderExcluir
  9. A uma semana atrás eu e meu namorado estávamos sentados e chocados com a morte do Chorão que noticiava na TV. hoje me vejo aqui sozinha, meu filho dorme no quarto e meu namorado?? Saiu pra uma reunião do NA e não voltou. Sábado iria fazer 2 semanas que ele saiu da clínica depois de 4 meses e pela segunda vez. Sinto como se esse intervalo de paz durante 4 meses não tivesse existido, sinto que tudo se repete como se não tivesse parado e isso dó. Mais uma vez me vi chorando, perguntando pra Deus o porquê de tudo isso e com ódio de tantas promessas que ele me fez DE NOVO. Tenho apenas 25 anos, estou com ele desde os 22, tenho um filho de 5 que precisa tanto de mim e isso acaba refletindo nele, no meu trabalho, na minha faculdade porque meus nervos ficam fora do normal. Quero sair dessa e não sei como porque quando ele está bem é um homem maravilhoso, mas sinto que assim não vou ser feliz e os filhos q tanto sonho ter vão me acompanhar nas noites de agonia e solidão quando ele passar a noite fora. Não sei oq fazer, estou completamente perdida! Não tinha feito nem 2 semanas!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida, imagino o que esteja sentindo... que Deus te abençoe e te de muitas forças.

      Excluir
    2. não há como fazer seu filho crescer com um adicto que nem mesmo eh o pai dele.se fosse o pai dele para a saude mental desta criança, a mãe deveira se separar-agora, colocar um homem adicto, que não eh o pai junto com uma criança....acho crime.

      Excluir
    3. não se sinta culpada por algo que foge do seu controle,se coloque em primeiro lugar,pense no bem estar do seu pequeno e se voce esta percebendo que não a mudanças nao se martirize comece do zero,vai doer a falta, os momentos bons que passaram ira te causar uma dor, mas com o tempo ira embora, eu vivi 3 anos essa mesma situação, internações, promessas, e recaidas, meu filho hoje com 5 anos esta com marcas e traumas que nem a terapia acho que ira ajudar, eles sofrem muito nos vendo sofrer, se permita ser feliz e não seja vitima das suas escolhas. recomece e ore muito nesses momentos somente nossa fé pode nos fortalecer.bjos,Flores.

      Excluir
  10. Muito obrigada, Poly! Há alguns dias descobri seu blog e suas palavras me troxeram conforto em meio ao desespero em que me encontro. Que Deus te abençoe! Bjs

    ResponderExcluir
  11. sobre a terceira tradição de Narcóticos Anônimos, você acha que o adicto tem a consciência do mal que está fazendo para quem ama e que deve parar?

    ResponderExcluir
  12. Fiquei muito triste com a morte do Chorrão, não pelo fato do cantor necessariamente, pois até gostava de umas musicas dele, mais pela forma que sua morte se deu. Me deparei me perguntando: será que minha história será diferente, será que vou conseguir tirar meu namorado dessa situação. Isso porque meu namorado estava assim, da mesma forma com as mesmas atitudes e depois de ficar por 15 dias limpo, teve a recaida. Agora está internado a 20 dias... E fiquei pensando: tantas pessoas jugando a ex exposa, sem saber o que se passava, o que ela já havia tentando lutar pra ajudar o seu grande amor, e agora infelismente o fim... Acho que devemos tentar ajudar o próximo e não julgar as suas escolhas, pois o que ela fez foi lutar mais ele não conseguiu... Muito triste.......

    ResponderExcluir
  13. Poly e companheiras de blog
    Na mesma noite me que Chorão morreu, o meu namorado (que estava em recuperação limpo há 2 meses) teve a pior recaída da vida. Ele nunca foi de sumir, se meter em confusão, sempre ganhou bem para manter o vício, o emprego e a vida "na normalidade". Entret, pois eanto, quando começamos a namorar, que foi na verdade um reencontro depois de 15 anos, ele tinha perdido tudo e tinha saída da clinica em que passou 6 meses, teve duas recaídas pequenas e estava caminhando. Enfim, foi meu aniversário, passamos um final de semana maravilhoso no Guarujá, eu bancando tudo pois ele estava sem grana, mas ele era tão maravilhoso comigo, que isso não me importava. Enfim, ele recebeu um benefício do INSS por conta a doença e na noite que que o Chorão morreu ele desapareceu por 29 horas. Eu nunca havia namorado um adicto, e perdi o chão. Qdo ele voltou para casa, foi a cena mais horrível do mundo e fiquei muito mal, pois dentro de mim quebrou o cristal, por mais que eu gostasse dele, não era esse tipo de vida que eu queria para mim. Ele foi internado involuntariamente em um clinica que a familia achou no google!!!! Para resumir a história, além de ser no fim do mundo, lugar totalmente ermo, ele contou que estava sendo agredido. Enfim, nós não tivemos uma conversa sobre o namoro e hoje a familia decidiu trocar ele de clinica e a mae me chamou para ir junto. Eu resolvi ir para colocar um ponto final, ele ficou muito mal, chorou demais, se descontrolou, dizendo que me amava e não podia ficar sem meu apoio. Eu acho que fiz a coisa certa, não adianta ele sair daqui 6 meses e eu dizer acabou, aí ele recaí e a familia ia colocar a culpa em mim??? Tenho visto em todos os posts, tenho ouvido muito que um adicto recuperado é um excelente marido.........mas com a história do chorão e de milhares que temos, sabemos que a chance de recuperação é mto pequena...............pequena demais para desperdiçar minha vida, já tenho 36 anos, divorciada, sem filhos e quero mto casar de novo, nós estávamos planejando casar, ir morar junto ainda este ano, poque quando a gente começiou a namorar eu realmente ACREDITAVA que ele estava recuperado, mas me dei conta que não sabia NADA sobre DQ, e hoje, se querem saber, meus sentimentos estão confusos, estou com raiva dele por ter jogado a nossa história no lixo, por mais bem informada que eu seja, sou jornalista e trabalho na área de saúde, não consigo aceitar a DQ como uma doença, embora eu sei que ela seja, eu queria entender que vontade é essa que eles têm que pode ser maior que a vontade de ficar sóbrio e de aproveitar a vida VIVER A VIDA.....como??? isso não entra na minha cabeça, por isso, preferi deixar claro para ele hoje que entre nós acabou, porque é um ciclo, ele recaí, a gente perdoa, fica um tempo limpo e recaí,...gente, eu sinceramente não tenho vontade de ter uma pessoa, por mais maravilhosa que seja, que vai me dar uma vida de montanha russa.............por mais que eu ame ou goste dele, eu ainda gosto mais de mim....egoísta? não sei dizer, talvez eu esteja assim porque a ficha não caiu sabe? parece que nada disso aconteceu, eu queria acreditar que ele não era uma pessoa doente, eu mesma neguei e ajudei ele a negar a doença dele.......mas fiz o que pude, perdoei sim a primeira recaída, visitei na clínica, mas agora o cristal quebrou, e vejo na história do chorão a história de todas nós.........sinto que adoeci um pouco nestes dias, e que vou precisar de uma terapia para superar....a hora que a raiva que estou sentindo passar, ela vai se transformar em tristeza, bom isso foi um desabafo, e que bom que existe este blog,
    beijos e boa noite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola.. sei exatamente o que está sentindo.. Lendo suas palavras parece que foram escritas por mim, mas com meu ex namorado só houve uma diferença.. Eu perdoei a primeira queda dele dentro do nosso namoro. Ele estava numa casa de recuperação, ele me procurou e reatamos o namoro. Agora na virada do ano 2013 para 2014 ele caiu novamente. Está em outra casa de recuperação, ele sempre procurou as casas por onde ele passou, e desta vez não foi diferente. Ele não tem família o que o torna mais codependente de mim. Dói-me muito porque eu o amo mais tive que terminar com ele. É muito difícil pq ele me liga ainda.. é difícil me manter firme e não dá esperança para ele.. Ele hoje me ligou e disse que eu estou certa em querer viver a minha vida, mas não vou negar que às vezes me sinto “culpada” ou “responsável” por ele.. chego até pensar que se ficássemos juntos, morássemos junto ou casássemos como planejamos, ele teria mais força para sair dessa.. Sei que tudo isso é utópico, sei que estou me enganando. Procurei na internet informar-me mais sobre o assunto e lendo os depoimentos cada vez mais vejo que tomei a decisão certa. Como vc mesma falou: “Não quero ao meu lado uma pessoa que viva na montanha russa”.
      Oro muito por ele e tenho muita fé. Que Deus seja a sustentação dele, pois não tenho estrutura emocional e nem psíquica para isso. Não estamos sendo egoístas. Nós temos limites e sabemos o que não queremos,então não se julga egoísta, pois nos temos direto de dizer não para toda essa dor.
      Boa noite e bj.

      Excluir
    2. Oi, depois que li alguns depoimentos deu vontade de escrever, me identifiquei com a tua estória, parecida com a minha, mas não tinha me dado conta do tamanho da minha codependencia, namorei um dependente químico por seis anos, ele mais ficou internado do que ficamos juntos, no total foram mais de 50 internações(durante a vida dele que tem 38 anos). Após ficar muito doente, percebi que não dava mais, e resolvi terminar, continuei com contato com ele, fazem três meses que terminei, e resolvi que não estava me fazendo bem o contato com ele, até vi que ele contatou uma ex dele, pedi para que ele parasse de me procurar, até comprei outro chip para trocar o número, sinto muita raiva de mim por ter acreditado no que ele me falava no que sentia por mim e tudo o que dediquei a ele...mas enfim, agora é continuar me tratando e tentar seguir em frente...

      Excluir
  14. Poly, tb ja passei por isso, graças a deus estamos longe da vida que tivemos, mas até hoje muitas coisas acontecem como reflexo da época em que todos sofriamos por causa dessa praga. Vou confessar uma coisa, ha dias eu nao durmo direito pensando nessa moça. Eles pareciam muito apaixonados. Eu espero sinceramente que ela consiga sobreviver a essa perda sem grandes danos. E a familia deve estar sofrendo sim, mas não diminui o sofrimento dela, de perda de culpa, coisa que ela nao tem, mas nós sabemos que seguramos uma onda tao grande que qdo nos afogamos nos sentimos fracassadas. Beijos a todas essas mulheres, que deus ilumine todas vcs, eu nem imaginava que existia esse blog, achei porque pesquisava uma forma de achar um contato de Grasiela Gonçalves, pois sinto a necessidade de lhe falar. Espero que ela encontre seu blog e leia suas sabias palavras. Vou add vc beijos fique com deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb encontrei esse blog buscando alguma coisa sobre " Graziela Gonlaves". Também gostaria muito de lhe dizer algumas palavras. Moro em Santos...bairro Boqueirão, pertinho da casa do Chorão. E desde a sua morte, venho diariamente buscando notícias, entrevistas, ouvindo todas as músicas da banda. Choro todos os dias por sua morte, pela dor dessa moça Graziela. Quanta tristeza! Nunca nem cheguei perto de drogas,mas já quase perdi um parente muito querido por uso de cocaina. Como isso me fazia sofrer. Me sentia impotente de ver alguém tão amado, tão próximo se autodestruindo. Graças a Deus esse parente descobriu uma religião onde se encontrou. Mas foram meses de luta, corrente de orações sem fim. Hoje tenho 37 anos e acompanhei o Charlie Brown desde o 1º disco. Fui a shows...adorava. Esse trágico fim de uma pessoa tão iluminada por Deus. com um talento maravilhoso, realmente me abalou. A mediocridade da imprensa em mostrar todo o seu íntimo em fotos do seu apartamento e morte me chocaram. PEÇO A DEUS TODOS OS DIAS QUE ILUMINE Alexandre Magno Abrao em sua nova jornada. Que Ele se encontre, se recupere e seja muito feliz no mundo espiritual. E que todos os familiares que aqui deixou, principalmente a Graziela recebam muita força, muito amor e muita luz de Deus e todos os que os cercam. Abraço a todos. Maravilhoso post.

      Excluir
  15. Me chocou muito a morte do Chorão, escutava algumas vezes umas musicas mas não gostava d jeito dele, vendo essas reportagem sobre sua esposa me bateu uma dor no peito, muito triste tudo isso, pq vc consegue ver muito amor nas palavras dela e que o cara era bacana sem a droga...peço a deus para me livrar disso e que livre os dependentes...Bertha

    ResponderExcluir
  16. Quando ouvi as palavras da Graziela, me cortou o coração. Me vi nela, vi muitas de nós ali na realidade. Acho que só quem ama um adicto entende como é a luta de ambas as partes! As outras pessoas apenas imaginam e as vezes chegam a julgar errado...mas o importante é manter a serenidade. Espero que muitos Alexandres cheguem à N.A antes de uma fatalidade como essa acontecer, e que muitas Grazielas consigam encontrar a paz no Poder Superior. Tamo junto!

    ResponderExcluir
  17. Todas as palavras que li, foram incríveis e vou, sendo eu, uma mulher q ha 5 anos vivo o mesmo q vcs dizer o relato egoista do meu companheiro pai de dois filhos meus.
    - Essa Grazi e uma vadia, matou o cara, uma oportunista safada, patricinha, nem um filho foi capaz de dar pro cara!

    Eu simplesmente pasmei, estava ouvindo de um homem q eu amo a sua opiniao sobre mim quando tivesse o msm fim q o colega dependente. E incrivel todos acharem q e nossa responsabilidade as mas escolhas q eles fazem, a negacao e q devemos sofrer as frustracoes como uma martir, eu me amo, e a consciencia d q isso nao tera fim, q me condenarei numa vida de preocupacoes, tristezas e vergonha nao me agrada, pior q nao condenarei so a mim, estarei condenando aos meus filhos e familiares por causa de uma pessoa q nao assume e nao quer ajuda, ao sofrimento q eu as impus. Sou egoista se larga-lo, se e q consigo, e sou egoista se continuar, ao final todos se afastaram e ele ainda e capaz de um fim igual ao do Chorao e ai... Ai q estarei sozinha de qualquer forma!

    ResponderExcluir
  18. Só quem vive esse inferno é quem sabe a realidade... amei seu post!

    ResponderExcluir
  19. GRAZIELA FEZ ABSOLUTAMENTE tudo que podia. Com todo respeito, queria ver se fosse o contrário, isto é, se ELA fosse dependente química, alcoólatra, engordasse 50 kg acima do peso ideal, se ele ficaria com ela e lutaria por ela tantpo tempo com o ela fez com ele... a sociedade acha que mulher é meio m ãe, meio escrava, elatinha que ficar com ele, tinha que suportar, etc... NÂO TINHA NÂO!!! Ele sabia o que fazia, nun ca quis tratamento, dizia que a amava mas fez pouquíssimo caso de sua dor, seu sofrimento. Ela implorava para ele se cuidar não só das drogas, mas o sobrepeso, o álcoool e ele... nada!!! A prepotência do machão falou mais alto e ele passou por cima de tudo, família, filho e da mulher que dizia amar. Que Jesus perdoe seus pecados, pois Chorão, em algum momento de sua vida, buscou-O. Acho que se não fossem os compromissos, ele teria permanecido mais tempo na casa de Deus. Rodolfo Abrantes, que se converteu, levou-o á sua iogreja e ele aceitou Jesus. Sabe-se que ajudava muita gente, arcou com despesas de um amigo doente em clínica particular, provavelemnte deve ter ajudado todos os irmãos, e até desconhecidos. Ótim ser humano com os outros!! Duvidoso em relação a si´próprio. Ela fez sim, o máximo que pôde. No dia em que proibiram-na de levá-lo na ambulancia, no hotel, ela deveria ter feito um escândalo e chamado a Polícia. Ela e os outros dois que estavam com ela. Mas isso é o de menos. Ela foi até seu limite e talvez além dele. Que daqui algum tempo consiga encontrar um novo companheiro, sem problemas semelhantes, um ser ealmente bem resolvido que a faça muito feliz.

    ResponderExcluir
  20. Minha história é muito parecida com a da Graziela. Meu marido era dependente do alcool. Fiz de tudo para ele se tratar. Precisava muito estar bem para fazer uma cirurgia. Mesmo assim se entregava ao vício e não quis nenhum tipo de tratamento. Fiquei depressiva, tinha que trabalhar e cuidar de meu filho que tinha apenas cinco anos. Não aguentando mais a situação sai de casa na esperança de sua recuperação. Era a minha última esperança. Depois de dois meses ele se foi para sempre. Me sinto impotente diante do vício. Não sei se poderia ter feito melhor. Mas como li somos humanos e limitados e ele não queria se tratar. A saudade é grande. Faz apenas seis meses que ele não não está mais com a gente. Como me identifiquei muito com a história dela resolvi procurar alguma coisa que me confortasse. E também resolvi deixar meu depoimento.

    ResponderExcluir
  21. Oi Poly, conheci seu blog agora, me identifiquei muito, meu marido é dependente quimico, começou fumando maconha, passou para cocaína e após se envolveu com o crack. Hoje ele está internado em uma clinica de recuperação fazem 4 meses, já é a 4°internação, acredito que ele pode mudar, mas para isso ele tem que querer, a família dele ( principalmente a mãe) me culpa pela situação dele impedindo até que eu vá visitá-lo, é revoltante saber que fazem isso, mas dá até pena pois ela ficou muito mais doente que ele...comprei seu livro, acredito que vai me ajudar muito, é bom saber que posso compartilhar minha situação com pessoas que me entendem. Eu ainda o amo muito, tenho filhos com ele, gostaria de sermos felizes, mas que ele se curasse claro!!! Como a Graziela fui criticada e me culparam, mas em nenhum momento perceberam o quanto eu estava sofrendo com a situação, um vicio que eu não adquiri, mas que sofro pelas consequencias do meu marido ter adquirido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi vamos conversar tbem estou no mesmo barco so que nao chegou no crack ainda....vamos conversar e trocar ideias....bjs fertraitu@hotmail.com

      Excluir
  22. Sou mae de um adict, frequento o grupo Naranom, ja algumas 24 horas. Normalmente minhas companheiras de grupo são maes. Esposas são poucas.Entendo com esta frequencia maior de maes, que a maioria das esposas desistem, e é compreensivel. Compreendo e sei o quanto é dificil conviver com um adicto. Muitas vezes pensei na possibiliadade de el nao voltar a convivencia de nossa casa. Sofro quando ele esta fora de casa , mas a convivencia diária nao é facil, ver seu comportamento inadmissivel, sua falta de aceitação da doença.O querer realmente em ação..., a busca por si mesmo..., procurar o caminho de recuperação e se dedicar... E por mais q falemos, pedimos, e etc, nada adianta. isso me traz uma dor muito grande. Procuro entregar a vida dele ao poder Superior, para q Ele o guie. Gostei de ver os depoimentos de esposas , namoradas, foi muito enriquecedor para mim. muita paz para todas.

    ResponderExcluir
  23. A remoção feita por profissionais qualificados e com experiência trás tranqüilidade nesse primeiro passo em busca de uma vida melhor para o paciente e sua família.

    11-94979-17-80 TIM
    11-7708-99-58 NEXTEL
    ID-92*221929
    https://www.facebook.com/pages/Anjos-do-Asfalto-Resgatando-vidas/130163643825101?ref=notif&notif_t=page_name_change

    ResponderExcluir
  24. Ola vendo tudo isso sou mais uma que passo a mesma situação de vcs e sempre oro e nao sei mais o que fazer...por favou polly mande seu contato pois quero trocar experiencias com vc...por favor... fertraitu@hotmail.com

    ResponderExcluir
  25. sou dependente química, e acho que eu estou com leucemia
    não sei como dizer pra minha família
    quero me recuperar preciso de ajuda !

    ResponderExcluir
  26. POIS EU NÃO GOSTO DESSA GRAZON , POIS SE ELA REALMENTE AMASSE O CHORÃO NÃO TERIA SE SEPARADO DELE ! DEPOIS DA MORTE DELE É FÁCIL FICAR FALANDO Q VAI AMAR ELE PRA SEMPRE , MAS QUANDO ELE ESTAVA VIVO AINDA ELA O ABANDONOU .. SAFADAAAAAA

    ResponderExcluir
  27. Polly parabéns pelo blog isso è o que eu digo sobre pessoas cruéis que só sabem enfatizar e criticar usuários e codependentes ...acho que as pessoas deveriam estudar mais sobre o assunto se informar antes de criticar è um absurdo que nos dias de hoje ainda existam pessoas cruéis sem amor pelo próximo pessoas que chegam a dar nojo ,sinto pena delas ,pois são pessoas sem coração ,não sabem amar o próximo e talvez nem a si msm horrível ...sofri por 8 anos com o meu marido ,faz 1 e meio que esta limpo não canso de parabenizá-lo embora ainda sinto medo pela recaída ,mas já e uma vitoria ,sofri horrores com essa DROGA o nome já diz ,tentei de td noite e dias ao lado da loucura dele ,a gente codependente acaba por adoecer por não conseguir mudar isso ,por muitas vezes aceitei ,depois briguei ,depois ignorei,me entreguei a dor ,e quase desisti mas me apeguei com Deus pois e o único que pode nos fortalecer ,e por vezes escutei que deveria deixa lo ,a própria sorte ,mas quem com o coração cheio de amor consegue ,quem pode me criticar ,talvez fosse melhor quem sabe ?? que certezas nos temos ?? Sinto pena dela Grasiela Gonçalves ,ou melhor sinto a dor dela uma batalha perdida ,como ela se sente hoje pois a pessoa que ela tanto amou se foi ...o que ela poderia ter feito mais ?? só nos codependentes sabemos quais marcas ainda ficam em nos , sinto raiva dessas pessoas que criticam pessoas doentes ,sim doentes,que em sã consciência se suicida ,sofre, ninguém escolhe isso para si ,Acontece uma balada ,**amigos ** experimenta ninguém acha que faz mal ..cabeças fracas e pronto tomou conta ...A citei amigos hehe amigo è aquele ao seu lado que suporta suas crises ,seus xingamentos, sua vontade infinita por aquilo que te faz mal ,que te coloca em baixo do chuveiro ,que te busca na rua, que briga com deus e o mundo por vç ...essas pessoas são nossos amigos , pq não sentem raiva dos traficantes ,dos que se diz amigos ,alias eu sou o tipo de pessoa que brigo se alguém oferece um copo de cerveja para meu marido (ele não pode beber) a vontade vem na hora ..E claro tenho filho ,irmas ,primos vizinhos ..e quem garante que estão salvos nesse mundo ...drogas novas chegam a tds as horas ate piores do que conhecemos ,acho que devemos nos humanizar pelo próximo ,abrir nossos corações ,lutar pela cura de nossos doentes, lutar para eles terem atendimentos competentes ,pois cade as clinicas de reabilitação do governo o que estão fazendo para nos ajudar ,pq não tem pessoas responsáveis a ajudá-los em clinicas ,tem lugar pior para se achar drogas ?? ou se não vivem igual lixos dentro dessas clinicas pagas ,que por sinal são caríssimas, famílias que tiram da boca ,para salvar um ente querido ....gentennnn tenho palavras para escrever por anos a minha indignação fala serio ......MAIS AMOR POR FAVOR...

    ResponderExcluir
  28. Boa tarde gente!
    A história que tenho à contar é enorme, mas vou tentar resumir...
    Conheci o HOMEM DA MINHA VIDA com exatos 16 anos de idade... nos relacionamos por 2 anos... e tudo foi muito muito muito intenso, era um amor maior do que tudo! Todos me alertavam sobre sua dependência, e eu tola, cega de amor não queria enxergar... no fim do relacionamento eu já com 18 anos e ele com 19 comecei a notar muitas coisas estranhas (o que sempre havia enxergado mas não queria aceitar) ele sumia, não atendia telefone, estava sempre acelerado e assim de uma forma ou de outra depois de 3 dias que havia sumido voltou e terminou tudo!
    Me senti a pior pessoa do mundo, não conseguia entender, desenvolvi depressão e consegui me "recuperar"... um mês mais ou menos depois ele me ligou suplicando ajuda, me contando tudo aquilo que todos sempre me falaram e eu não queria aceitar... ele assumiu que era usuário de cocaína! E me pediu ajuda, eu disse que o ajudaria mas não teríamos mais um relacionamento! E assim não nos falamos por muito tempo!
    Quando eu o olhava no olho sabia que nosso relacionamento vinha de séculos, de vidas (Sou espírita - Allan Kardec) e nossa ligação era fora de sério, mas não dava mais!
    Conheci um rapaz que me encantei e fez com que tudo o que havia sofrido "cicatrizasse", rapaz esse que hoje é meu marido e pai de minha filha, nosso relacionamento sempre teve brigas, indas e vindas e no início do ano passado tivemos uma dessas brigas e terminamos. Voltei a morar com a minha mãe... e como sempre tive um bom relacionamento com a família do meu EX comecei a conversar com sua irmã, pois estava solteira e queria sair... aproveitar... ser feliz!
    Numa dessas ela passou meu número ao seu irmão... e num belo dia ele me ligou... JURO eu achei que meu coração ia sair pela boca... só de ouvir o simples "Oi Coração"... faziam exatamente 5 anos que não nos falávamos... e o que eu achava que tinha acabado retornou... se encontramos... e ele estava lindo... começamos a nos relacionar e nesta época ele estava limpo, mas não queria procurar ajuda!
    Foi a melhor época da minha vida!!! Estava sendo feliz novamente... e tinha o olhar que me acalmava ao meu lado... a minha alma amiga, companheira, cuidadosa o meu anjo!

    ResponderExcluir
  29. Enfim... ele começou a beber e em uma festa "baforou" na minha frente" Naquela hora senti medo, dor e frustração ao mesmo tempo! Dessa vez era diferente eu tinha uma filha... e não achava justo criá-la longe do pai... e tinha medo do que poderia acontecer... nós se entendemos ele pediu desculpas, disse que "nunca mais faria aquilo"... estava tudo certo iriamos ficar noivos e 'foda-se' (com o perdão da força de expressão) o que achariam!!!
    Mas não saia da minha cabeça a imagem da nossa última briga la em 2008 e o dia da festa, enfim fui muito justa com meu atual marido e com ele também... voltei com o pai da minha filha!
    Foi uma dor tão grande olhar nos olhos que me acalmavam e dizer que estava desistindo de tudo e el suplicando que não ia mais "fazer nada de errado" que ia me fazer feliz!
    E eu disse hoje como mãe não me vejo no direito de ser egoísta e privar a felicidade da minha filha! Nós sabemos da nossa ligação... e vamos se encontrar ainda... e ele entre lágrimas disse "eu olho em seus olhos e parece que faz uma eternidade que nos conhecemos, não faz isso comigo dessa vez se eu cair não vou conseguir me levantar!"... E eu disse promete pra mim que NUNCA você vai voltar a usar o que usava?! E ele prometeu que sim... entre lágrimas nos beijamos pela ÚLTIMA vez!
    Ele teve uma overdose de cocaína em outubro de 2013 no dia do aniversário do meu marido! Hoje faz apenas 5 meses e eu choro quando lembro dele... e fico mal quando ouço músicas do CBJR afinal era nossa trilha sonora... ele sempre dizia que eu era a PATRICINHA e ele o VAGABUNDO rs... e quando nos despedimos foi quando o CHORÃO havia morrido e havia sido lançada a música "MEU NOVO MUNDO" e ele disse pra eu ouvir e lembrar dele... e a letra é realmente tudo o que aconteceu... dói tanto tanto tanto saber que nessa vida não verei mais os olhos que me acalmavam...
    Me culpo todos os dias por ter o "largado"... porque não insisti, porque fui egoísta, será que se eu estivesse ao seu lado não seria diferente?! Minha religião me acalma muito, mas em dias como os de hoje eu o vejo em todos os lugares, eu choro ao lembrar da sua voz e sinto um aperto que parece que vai me matar no peito!
    Eu o amo mais do que tudo, sinto ele ainda muito próximo e sei que ele está cuidando de mim onde estiver... que hoje ele me olha lá de cima... e que nossa jornada juntos ainda é muito longa!
    Eu aprendi demais com ele... até a gostar de psiquiatria e saúde mental, hoje sou enfermeira graduada! E mudei completamente minha carreira, por ele e por muitos como ele.. minha área será psiquiatria com ênfase em Dependência Química!!!!
    EU TE AMO ETERNAMENTE...
    Não existem distâncias no meu novo mundo ♪♪

    ResponderExcluir
  30. PROJETO MENSAGEM LIVRE
    PROGAMAS DE PREVENÇÃO, ACOMPANHAMENTO TERAPÊUTICO, TRATAMENTO, PÓS TRATAMENTO E CONSULTORIA EM DEPENDÊNCIA QUIMICA

    O Projeto Mensagem Livre nasceu da necessidade de uma conscientização mais profunda e adaptada nas realidades hoje vivida pela sociedade no que diz respeito a maior mazela social da atualidade: A dependência química.
    Oferecemos completa assessoria em treinamentos para a família, setores de recursos humanos, enfermagem, segurança do trabalho, setores médicos e chefias em geral, a fim de poderem identificar possíveis casos de abusos de substancias entorpecentes com métodos e abordagens livres de atitudes que possam dificultar a proximidade com o tratamento.
    Nosso trabalho é o resultado de estudos, pesquisas e muitas experiências na área, onde acreditamos que a prevenção é a melhor forma de tratamento para este mal.
    Tendo como base a seriedade, clareza e poder de decisão, acreditamos abordar de uma forma pratica e eficaz este mal, sem promessas ilusórias, apenas uma maneira simples de usar a capacidade de aprendizado a favor de uma nova maneira de viver, acreditando sempre na evolução contínua das pessoas.
    Neste mesmo sentido, acreditamos na evolução terapêutica, pois periodicamente a indústria das drogas e do álcool atualiza e inovam seus produtos do mal a todo momento, por esse motivo, nossos processos de recuperação evolui na direção do combate, de forma simples e eficaz.
    Nosso trabalho é dirigido e coordenado pelo Sr. Altair Pesse, graduando em Serviço Social pela UNOPAR, especializado em Dependência Química pela UNIFESP e devidamente reconhecido pelo Conselho Nacional de Medicina Alternativa.
    Nossos serviços
    Nossos serviços atendem todas necessidades de sua família:
     Palestras preventivas e educativas (programas de prevenção);
     Treinamento;
     Internações com local próprio;
     Remoções/resgate 24 horas;
     Pós tratamento;
     Exames toxicológicos.
     Tratamento fitoterápico de curto prazo



    Somos gratos pela atenção destinada, e no entusiasmo da liberdade de uma vida sem drogas, deixamos nossas estimas de sucesso.

    Nossos contatos:
    Vivo (15) 9 9635.7503
    (15) 9 9772.0821
    Tim (15) 9 8179.3999
    Claro (15) 9 9107.2691
    Oi (15) 9 8806.9672

    E-mail: mensagemlivreatendimento@gmail.com
    Site: WWW.MENSAGEMLIVRE.COM

    ResponderExcluir
  31. Oi meninas, Poly parabens amo seu trabalho.
    Sou mulher de um adicto em recuperação que conhece o sofrimento e a alegria de viver na recuperação também.
    Quem quiser ajuda ou desabafar... querer AJUDAR Á SI MESMA. e talvez ter algumas respostas.
    Meu whats (65) 9 9242-6247
    Jéssica

    Já estive no lugar de quem precisa e fui ajudada.
    Ajudar nos Ajuda.

    ResponderExcluir
  32. Isso mostra como é importante internações voluntárias e involuntárias para alguns casos de reabilitação, e também grupos de apoio às famílias dos dependentes, para que todos aprendam a lidar com as situações e apoiar para dar força na luta do dependente.
    http://reabilitacaodedrogas.com.br/

    ResponderExcluir