segunda-feira, 25 de março de 2013

Dói partir, impossível ficar!



Meu bebezinho está aqui, “desfilando” pela casa. Há apenas uma semana ele começou a andar. Inseguro, com os bracinhos para frente tentando se equilibrar, com a carinha feliz como quem diz “viu, mamãe, eu consegui!”.

Tão difícil acreditar que alguém prefira um punhado de pó, a ter essa alegria de ver as conquistas dos filhos... Sei que meu marido não prefere isso, mas ele tem sido fraco, e a obsessão está cada vez maior.

Como dói. É uma dor que corta por dentro.

Ele ficou sábado e domingo limpo, mas não estava bem. Oscilando de humor e de pensamentos o tempo inteiro, muito confuso.

Hoje fui para o trabalho, deixei o caçulinha na creche, e o maiorzinho foi comigo “trabalhar”.

Meu esposo me ligou no meio da manhã, dizendo que estava tudo bem, mas que a casa estava vazia, se referindo à falta das crianças.

Cheguei em casa no final do dia, e ele estava todo queimado do sol, e mais uma vez com aquele olhar perdido. Sim, ele havia usado novamente.

Conversei com ele coisas bobas do dia. E, no fim, disse que dói muito vê-lo assim.

- Eu imagino. – foi a resposta dele.

Não, acho que ele não imagina. Ele não faz ideia do que é ver o ser amado se destruindo assim, e não poder fazer absolutamente nada.

Sugeri que ele busque ajuda enquanto há tempo.

Fui buscar o caçulinha na creche, e ao retornar, encontrei apenas o vazio. Mais uma vez ele se foi.

Onde está? Com quem? Quando voltará? Será que voltará? São perguntas que assombram a todos nós, familiares de dependentes químicos, a cada sumiço. Mas, o melhor que tenho a fazer nessas horas é pedir que Deus o guarde, e que Ele me dê forças.

Hoje recebi a confirmação da aprovação do meu cadastro para o aluguel de um apartamento. Se tudo der certo, amanhã mesmo estarei com as chaves.

Dói partir. Dá medo. É assustador pensar que talvez ele não consiga. Mas, preciso acreditar que, com a nossa partida, ele acordará de vez, e perceberá que precisa sim de se tratar de verdade, e principalmente de mudar.

Digo mudar porque a droga é apenas a ponta do iceberg. Ele tem muitos problemas. Sinto tanto tanto por ele. Deus sabe que se eu pudesse, permaneceria, mas não consigo mais.

Sinto-me fracassada. Há quase sete anos atrás eu tinha tanta certeza de que tudo daria certo, e de que o nosso final seria tão feliz.

Mas, bola pra frente.

Ainda acredito que ele vai conseguir. Talvez ele precise de um tempo, talvez de sentir as perdas, para então descobrir a força que tem dentro de si.

Puxa, ele é um homem tão especial, ele merece vencer isso! Queria tanto que ele percebesse... Mas, sou impotente!

Páscoa é tempo de renovação... E é isso que quero nessa páscoa: uma vida nova!

Nosso amor e nosso casamento está cheio de remendos. É hora de colocar tudo no chão. Talvez um dia se reconstrua. Ou talvez um dia sejam apenas lembranças: boas e ruins.

Assim como o meu bebê, estou ensaiando esses meus primeiros passos de uma vida nova.

17 comentários:

  1. Polly ... minha mão estendida a você minha querida ... imagino sua dor ... somos impotentes ... mais creia ... o nosso DEUS É DO IMPOSSÍVEL ... tenha força, coragem e fé para seguir ... e deixe Deus resolver aquilo que não podemos ... minha oração, meu abraço a você. Rizélia

    ResponderExcluir
  2. Muito dificil...as vezes pergunto pra Deus, ateh qdo esta droga destruira tantas familias, tantos sonhos..tantos futuros lindos que sonhamos, sonhamos..sonhos que se vao de nossas vidas como fumaça.. Nos deixando completamente dilaceradas, sem chao.. Muito triste querida, mas ha um lugar de descanso para nós, no Senhor.. Vou crer ateh o fim, seja forte e corajosa e nao desanime pois Deus é contigo!

    ResponderExcluir
  3. Poly...... entendo sua dor, sei como ficamos nesses momentos, mas saiba que estou contigo torcendo por voce, por ele, pela sua familia....sei que não é facil ms nesse momento junto minha mão a sua para que juntas possamos fazer aquilo que sozinha não conseguiriamos, força flor, Deus está no controle, tamo junto linda, bjaummmmm. Luciana Bernardinelli Marques.

    ResponderExcluir
  4. passei por isso a pouco, tb. Aguentei por 5 anos e fiz de tudo pela recuperação do meu marido. Porém não adiantou, mas me sinto tranquila agora, pois sei que cheguei no meu limite...que infelizmente é o da maioria de nós, que é a segurança do nosso bem mais precioso: os filhos. Meu ex marido estava colocando em risco a vida de nós todos e por isso decidi me afastar. Fique tranquila, vc vai ver que com o afastamento vc vai ter mais segurança em relaçao aos seus filhos, e por isso tudo irá fluir melhor. Acredite sempre!

    ResponderExcluir
  5. Poly, força nesse momento, companheira!
    É dos pequenos passos que se chegam às grandes caminhadas. Mais uma vez sinta minhas orações e pensamentos positivos chegando a vc.

    Deus está no controle, SEMPRE!!!
    Att,
    Samanta Massoleni.

    ResponderExcluir
  6. choro choro choro choro choro e choro..
    a história se repete.... que triste..
    Quando eu mudei, eu pensava exatamente igual a vc Poli...achava que a mudança seria temporária, nem fiz contrato de aluguel... Eu achava que ele vendo as perdas da família ia mudar...
    iSSO JA TEM 6 ANOS QUASE.....
    Ele não viu a filha andar, nao viu a filha falar...Não viu nada...Ficou completamente afastado dela durante todas essas fases e até hj.

    Oscar tb tem diversos problemas além da droga... e eu percebi que as drogas só pioram esses problemas!

    eu não digo isso pra te desanimar nao... digo pq vc tem que se preparar para que as duas coisas aconteçam... pode e não pode acontecer...sei que vc sabe disso :)

    Os dias que embalo eram tensos.. sei como vc se sente.. arrepiei lendo seu relato...As vezes ele aparecia, tomava um banho e eu pensava: Acabou.. .mas ai quando ia ver ele já tinha saído.....


    força.... recomece!

    ResponderExcluir
  7. ROSANA GUTIERREZ DA SILVA25 de março de 2013 23:14

    NOSSA A GENTE FICA SEM PALAVRAS NÉ COMO É DIFICIL MEU ADICTO FAZ 5 MESES QUE TA LIMPO MUITO DIFERENTE DE QUANDO FOI PRA CLINICA FALTA 4 MESES PRA ELE SAIR TENHO TANTO MEDO SABIA O AMOR QUE TEMOS POR ELES É TÃO GRANDE QUE SEMPRE ACREDITAMOS NA MUDANÇA MAIS DA UM MEDO NÉ TENHA FÉ E FAÇA O QUE SEU CORAÇÃO MANDAR VOU ORAR POR VC AMIGA POIS JA ME AJUDOU TANTO COM SEU BLOG ME FEZ ENTENDER TANTAS COISAS QUE SOZINHA NÃO SABERIA ENTENDER DEUS TE ABENÇÕE..

    ResponderExcluir
  8. Poly, tamu juntas amiga!
    Força, muita força nesse momento... sei o quanto tá doendo...
    Mas você sempre fez de tudo e mais um pouco, talvez ele vendo você partir, seja o fundo do poço dele.. Talvez vc partindo, ele baterá o pé no chão e começará a subir de verdade...
    E que assim seja! Torço muito para que esse pesadelo acabe, vocês merecem muito!!!

    Deus vai te dar toda a serenidade necessaria para passr por esses momentos querida!

    Beijos.. Amo você!

    ResponderExcluir
  9. Conheço bem essa dor...e dói mesmo fisicamente...falando...sabe Polly eu escrevi uma carta pro Du colocando um ponto final...demorei quase um mês pra mandar, quando mandei deu um friu na barriga pq eu sabia q dali pra frente eu estava brindo mão do destino dele e entregando nas mãos de Deus...agora é com ele...e ontem falei com a psicologa da clinica que me disse assim: O Du ta mau, depois que ele recebeu a carta ele ficou muito mau, muito triste, ele ta passando pelo luto e essa fase é de muito sofrimento...mais vc tomou a decisão certa...agora ele vai crescer com isso...ai minha filha tava agitada me chamando enquanto eu falava ao telefone, a psicologa perguntou: é sua filha? eu sim. Ela: quantos anos ela tem? eu 2...ela Rachel...vc ta bem...eu falei to só ansiosa com o coração acelerado...toda vez que ligo pra saber dele fico assim mesmo sem querer...ela: então se acalma..as crianças áté os 3 anos tem um vinculo emocional com a mãe muito grande...vc sente ela sente...se mantenha firme, vc tomou a melhor decisão por vc, pelos seus filhos e pelo DU...to seguindo aquele famoso conselho, faça diferente pros resultados serem diferentes, antes escolhi ficar hoje escolho partir...da um medo danado do futuro...mais a vida é assim não da pra ter certeza e nems er como a gente quer...então querida...tudo isso vai passar...e seremos felizes...se nossos maridos ou ex maridos tb quiserem eles tb conseguem...e não ha duvida que a gente os ajudará quando for preciso da maneira correta...TE AMU INCONDICIONALMENTE...BJUU

    ResponderExcluir
  10. É difícil partir quando se quer ficar, quando a vontade é que aconteça um milagre tornando a vida mais feliz, mais fácil, com mais paz... Vem o sentimento de que estamos abandonando quem tanto amamos, e vem tbm a dúvida, a incerteza da decisão, será melhor ou pior para ele? Quando chega esse momento pensamos em nós, no nosso futuro, na nossa paz, mas no fundo o que estamos fazendo é tbm por ele... Espero que vc tenha um bom resultado! Que o vento mude a seu favor, não desejo que seja o fim, desejo que seja um recomeço para os dois, desejo que ele viva ao seu lado com seus filhos, mas em recuperação, em Deus. Um beijo grande. Talvez eu discorde da maioria, mas estamos provando essa dor, só nós sabemos como dói, os outros só podem imaginar!

    ResponderExcluir
  11. Que tristeza .... por você, pelos seus pequenos, pelo seu esposo, por tudo .... Acesso quase que diariamente seu blog, tenho seu livro, e confesso que alimentava a minha esperança, através da sua. Seu marido com dois filhos lindos e saudáveis, uma esposa dedicada como você, onde o amor chega a transbordar, não consegue parar, meu Deus, quem conseguirá então? Será possível uma libertação verdadeira para esse mal? Será possível?

    ResponderExcluir
  12. Quando escolhi seguir minha vida sem o “amor”, foi muito complicado no começo, ainda existia aquele amor doentio, àquela necessidade e a impossibilidade de deslumbrar vida ou felicidade sem ele.

    Então... Essa foi à fase da ruptura dos laços, do corte, de me cortar, foi o meu inverno. E foi tão frio e dolorido. Como quem ama, pode provocar tamanha dor em alguém? Ainda não entendi isso.

    “Aprendi com a primavera; a deixar-me cortar e voltar sempre inteira”. Cecília Meireles.

    Mas “o inverno nunca falha em se tornar primavera”, e passei a viver uma nova fase, a minha primavera, meu renascer para a vida, um novo pensar, a descoberta que existe vida após a DQ sim, e que eu era merecedora de tudo isso.

    E voce também é minha amiga, mulher guerreira, tu nem sonhas com o que Deus tem pra ti, o cisco nos olhos, muitas vezes nos nos impede de ver os vales, as montanhas...

    O amor pelo seu marido não deve ser maior do que o pelo seus filhos, creio que levá-los para a boca, foi algo para o qual não existem desculpas. E nada pode minimizar esse fato.

    O caminho do coração é o caminho da coragem. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser.

    Deixa a dor machucar, meu anjo, uma hora ela se cansa.

    Estamos juntinhas beijos da Gaby

    ResponderExcluir
  13. Bom dia, meninas!

    É impressionante como essa dúvida nos apavora... Eu tô passando por um grande dilema também e não tenho ideia do que fazer. Meu marido desde que estamos juntos nunca procurou de fato a recuperação, mas tem época que ele está bem, outras se afunda... E muitas das vezes atribui isso a mim, diz que quando está com a cabeça boa ele não precisa da droga e que quando eu o irritou ele só pensa na maldita.

    Eu sei que não ou culpada, que é ele quem procura essa porcaria. E pra completar, ele responde uns processos na justiça que eu só soube há pouco tempo, são bem antigos, mas ele corre o risco de ser preso.

    As pessoas ao meu redor só aconselham a largar (normal, né), mas fico nessa dúvida de ir ou não, pensar em como vai ser criar meu filho sem que ele o veja crescer (pois é, estou grávida de um menino). Estou muito perdida, a única certeza que tenho é que o amo muito, mas preciso pensar na segurança do bebê. Tenho medo de alugarmos uma casa e sermos despejados pela terceira vez por falta de pagamento ou dele começar a vender a coisas de dentro de casa, nunca fez, mas não se há certezas convivendo com um adicto.

    Me ajudem, me aconselhem... Eu só faço orar e pedir a Deus por nossa pequena família.

    Beijos,
    Samanta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samanta é dificil te aconselhar, mas vou falar de mim.
      Hoje meu esposo esta limpo a 1 ano e sete meses,o mais importante é o dia de hoje. Durante a vida ativa dele a minha parou eu viva em função dele, passava noites acordadas esperando ele chegar, deixei de viver, de ver meu filho mais velho crescer de tanto cuidar e viver a doença dele, nesse meio tempo fiquei gravida e passei sozinha pois ele continuava na sua vida ativa sem limites. Tentei me separar dele por varias vezes ms sempre acabava acreditando que "dessa vez vai ser diferente, ele vai mudar" até que depois de longos e tristes 12 anos eu comecei a perceber que dentro de mim pulsa uma mulher, mulher essa que queria viver, ser respeitada e se sentir amada então comecei a mudar, já não esperava mais ele acordada, não deixa mais ele entrar no quarto para deitar comigo quando chegava da rua alterado, voltei a trabalhar, voltei a estudar e ai sim ele viu que tinha que tomar uma atitude pois eu ja havia desistido dele literalmente. Ele procurou ajuda, foi internado e durante essa internação eu assisti palestras onde aprendi que eu, não causo, não controlo e nem curo a doença dele. Aprendi que tenho o direto de expressar os meus sentimentos, desejos e opiniões, que não sou responsavel por ele, se ele quiser voltar ao uso ele vai voltar independente da minha dedicação.

      Moral da história: não se anule por ele, não deixe de fazer ou viver o que voce quer esperando ele te enxergar, não fique de baba, não se angustie pensando no amanhã, viva só por hoje, pois o unico dia que voce pode agir é no dia de hoje ontem já foi e amanhã ainda esta por vir.
      Sugira a ele ir conhecer uma reunião de Narcoticos Anonimos e voce procure um grupo de ajuda como Naranon (para familiares de dependentes quimicos) ou Mada (mulheres que amam demais anonimas)
      De qualquer forma coloque-se em primeiro lugar na sua vida
      sem humilha-lo é claro, pois voce carrega dentro de si um ser que ja precisa de voce mais do que voce imagina.
      Espero ter ajudado um pouco

      Grande beijo e não se esqueça: tamo junto

      Excluir
    2. Ai, Luciana... É tão difícil ver que tudo o que sonhamos e acreditamos não se concretiza pq só tem um lutando pelas coisas... Eu o amo muito e sei que ele me ama também, mas preciso pensar no bebê que está por vir.
      Conte sempre com as minhas orações pela recuperação do seu esposo e sua tb, afinal, é só o que podemos fazer, infelizmente.

      Estou tentando me livrar da codependência, mas é uma luta diária. se Deus quiser vou conseguir. Só preciso reunir forças pra dar esse "susto" nele pra ver se ele acorda.

      Te agradeço imensamente as gentis palavras,
      Beijos a todas.
      Samanta

      Excluir
  14. Polly, minha amiga...
    Força, só isso que tenho a dizer.

    Com certeza é a melhor decisão já que você está cansada e sem forças. Isso nunca vai significar que não o ama, sabemos disso.
    É claro que dói, e vai doer ainda mais se você descobrir que ele continua se afundando com a sua partida.
    Mas não há o que fazer.
    Não podemos decidir por eles. Não está em suas mãos.

    Se a vai dar certo ou errado, só o tempo vai dizer.

    Deus está te levando no colo... Fique com Ele.
    bjs

    Sinta meu abraço bem apertado.

    ResponderExcluir
  15. Poly, faz 1 mês que meu namorado saiu da segunda internação depois de 4 meses e em apenas 2 semanas ele já tinha recaído. Estou afastada dele, mas não sei por quanto tempo. Medo de partir, medo de ficar, não sei!
    Fiz como vc, criei um blog recentemente para poder desabafar com pessoas que passam pelo mesmo drama que eu, porque minhas amigas nem sempre entendem o prque de eu ter tentado até agora, o preconceito é enorme!
    http://cabeamimdecidirentreirouficar.blogspot.com.br/

    espero poder melhorar como pessoa dividindo a minha história e ouvindo outras histórias.
    Seu blog sempre me ajudou mto e sei que te aliviou em mtos momentos de angústia, é esse alívio que eu procuro.

    TMJ sempre! Força e coragem!

    ResponderExcluir