sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Boas sementes...


Bom dia, queridos(as)!

Tudo bem com vocês?

Por aqui, tudo em paz, graças a Deus!

Só por hoje, meu esposo está limpo há 115 dias (3 meses e 23 dias).

Se eu disser que tudo está sendo fácil e lindo, estarei mentindo, mas a cada dia, Deus nos tem dado a força suficiente para vencer aquelas 24 horas. Digo “nos dá” porque ele precisa de força para vencer sua adicção, e eu preciso de força para vencer a minha codependência. E isso tudo requer muita perseverança, um dia de cada vez.
 
No feriado de carnaval fomos para um retiro cristão. Fomos todos, os cinco integrantes da família. E foi maravilhoso. Imaginem nós cinco acampados, de barraca... Foi bem divertido!
 
Muita oração, louvores, leituras da Bíblia, reflexões, piscina, esportes, natureza, enfim, tudo o que há de bom e saudável.
 
No domingo à noite, participamos de uma festa brega e foi muito hilário. Nos vestimos a caráter, rimos muito, nos divertimos, e não foi preciso nem uma gotinha de álcool para isso...
  
 Nós dois e nossos caçulinhas na piscina

 
Dançando na festa brega... Olha o estilo do casal! hahaha
 
 
Um dos momentos mais marcantes foi quando recebemos, cada um, um espelho para nos olharmos. Não para olhar apenas os traços do rosto, mas a alma. Enquanto entoava uma canção, cada um se olhava, buscando se enxergar, se sentir, se entender, se encontrar... Naquele momento, enquanto eu me olhava, vi tanta coisa em cada tracinho do meu rosto: Vi uma garotinha que queria ser vista, aceita e amada; vi uma adolescente insegura; vi uma jovem carente de amor; vi uma mulher capaz de passar por cima de tudo, inclusive de si mesma, para receber um pouco de carinho; vi uma controladora insaciável... E assim fui relembrando quem eu fui... Depois passei a ver quem eu sou: Uma mulher integra, que ama a sua família, mas que também se ama muito; uma guerreira e lutadora; vi uma mulher bonita e jovem, apesar de todo o sofrimento vivido; vi um sorriso sincero e verdadeiro de quem não desiste; vi coisas boas que ainda virão para a minha vida, porque hoje estou plantando coisas boas... As lágrimas foram inevitáveis... Ao fundo havia uma canção que dizia: “nunca deixe alguém dizer que não és querida, antes de você nascer, Deus sonhou com você, você é linda, Princesa do Pai...”
  
 
Aproveitei ao máximo cada momento do retiro, sem me preocupar se meu marido estava por perto ou não, se ele estava ouvindo ou não, se estava participando ou não.
 
E assim, a cada dia, vou me lembrando que o foco da minha vida deve estar em mim, e que somente me cuidando bem, terei forças para ajuda-lo em sua luta.
 
Ontem, 14/02, foi Valentine’s Day, o dia dos namorados americano, uma data marcante pra nós... E aproveito para declarar aos quatro cantos que “I love you so much, my husband, my boyfriend, my love...”
 
Sim, ele tem dificuldades. Por vezes fica em seu mundinho, por vezes deprimido, outras vezes eufórico, e em outras, irritado. Mas, entendo sinceramente o quanto sua luta é árdua. É uma luta contra si mesmo... Contra seus traumas... Contra coisas que passaram a fazer parte dele... E só por hoje, ele tem vencido.
 
Sim, por vezes fico cansada. São muitas responsabilidades, e também inseguranças. Mas, quando penso nos prós da minha escolha, tenho a certeza do que quero. Sei que são boas sementes sendo plantadas. E quando peço forças para Deus, e orientação, Ele me acolhe, me carrega nos braços, me alegra, e me dá paz ao coração...
 
 
 
“Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e Nele confiarei.” (Salmos 91:1-2)
 
Quando o assunto é dependência química, não existem certezas, e nada podemos fazer para livrar quem amamos das drogas, ou para impedir as tão temidas recaídas, mas nos lembremos de que há um Deus muito maior do que nós, e Nele podemos descansar e confiar, sempre!
 
“A vida é fruto da decisão de cada momento. Talvez seja por isso, que a idéia de plantio seja tão reveladora sobre a arte de viver... Viver é plantar. É atitude de constante semeadura, de deixar cair na terra de nossa existencia as mais diversas formas de sementes... Cada escolha, por menor que seja, é uma forma de semente que lançamos sobre o canteiro que somos. Um dia, tudo o que agora silenciosamente plantamos, ou deixamos plantar em nós, será plantação que poderá ser vista de longe...” (Pe Fabio de Melo)

13 comentários:

  1. lindu..parabéns moça..bjus e felicidades pra tie tua familia

    ResponderExcluir
  2. Oi Poly,
    TMJ!

    A menina que você viu no espelho eu também veria...
    A mulher de hoje, eu ainda estou descobrindo.
    Ela está nascendo.
    Muitas coisas ainda estão se resolvendo em mim, mas sei que vou chegar lá...

    Também penso que à frente de tudo há um Deus amantíssimo que cuida de mim e me ama.
    Que planejou minha vida e deseja minha felicidade...

    Adoro seus posts!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Amei o post Poly! Você merece tudo que está vivendo!
    Seja feliz minha companheira junto com a sua linda familia!
    Beijossssssssss TMJ SPH =]

    ResponderExcluir
  4. Que delicia Poly, deve ter sido maravilhoso o seu carnaval...
    Quando a gente ama, descobrimos que não precisamos de nenhum tipo de substancia que altere nosso humor pra ser feliz... não é mesmo?!

    Felicidade pra você e sua família sempre!!!

    TMJ

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Poly, estou vendo que está dando liberdade para Deus agir na vida de outras pessoas através do testemunho de vocês, este é o propósito, continue! Voces não tem nada a perder, somente a ganhar, beijos!

    ResponderExcluir
  6. flávia (mãe dos cinco)18 de fevereiro de 2013 08:27

    Querida Poly, bom dia! Primeiro quero desejar um dia maravilhoso e abençoado pra vc, seu marido e seus filhos! Depois, quero fazer-lhe uma pergunta.
    Bem, com sabe, sou INTOLERANTE as drogas! Não suporto mesmo o fato de ver alguém usando e muito menos alguém vendendo esses venenos que acabam com famílias e corações! Mas... a minha pergunta é: meu marido se diz viciado em maconha! Quando não usa fica extremamente irritado, agride-me verbalmente, daí vem a manipulação, as mentiras e... ele volta a usar. Eu pedi pra ele parar quando fiquei grávida do meu primeiro filho, que hoje tem quase 7 anos e ele nunca parou. Diz que é adicto e que não consegue parar, que eu não compreendo etc e tal... Depois que conehci o seu blog, por meio dele, inclusive, passei a não me importar se ele usa ou não, mas nossa relação foi pro saco totalmente. Não me importo, mas sofro, então simplesmente não consigo mais demostrar amor a ele :( Ele não quer largar, não faz o minimo de esforço, diz que o uso não nos atrapalha em nada e muito menos na educação das crianças, proque ele não usa em nossa frente... enfim... queria saber se a maconha gera mesmo essa dependencia toda, porque sempre ouvi que a maconha exerce menos dependencia que café. Logo, eu penso que ele usa porque não se importa com meu sofrimento. É verdade? O que penso é verdade? um beijo enorme

    ResponderExcluir
  7. Bom dia a todos.
    Faz um tempo que não entro aqui e nem no meu blog... confesso que ando muito triste... meu marido teve uma recaída no final de Janeiro e agora, Sábado outra... não aguento mais... estou destruída... ele ainda não voltou para casa... não foi para o trabalho... essa montanha russa não acaba... ele também não quer se internar... é mto difícil...

    ResponderExcluir
  8. OI em um domingo de duvidas e angustia vi seu blog e vi que não sou a unica que luta por um amor e a recuperação de uma pessoa...
    Força e fé que tudo há de dar certo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu queria ter esta força , para lutar mas não consigo...é uma dor e um sentimento ...mais forte do que eu...

      Excluir
  9. Olá Poly, muito bom ver um post seu depois de tanto tempo, ainda mais com notícias boas!!!!!
    Hoje meu namorado completa 105 dias de internação, que luta!
    Semana passada estava de ressocialização, passamos 6 dias maravilhosos, lembrei o porque ainda luto junto com ele, como meu amor é grande por aquele homem que esteve aqui, foi ele que conheci e amei. Um homem amoroso, atencioso, carinhoso, um pai maravilhoso pro meu filho que não é dele. Me lembrei como é bom tê-lo perto de mim!
    Daqui 12 dias ele sai definitivamente, mas mesmo com tantas promessas e mudanças, o medo já está tomando conta de mim e isso me faz mal. Medo de voltar a passar tudo que passei nos dias que ele se drogava.
    Me falaram do Nar Anon, um grupo para co-dependentes. Você já ouviu falar? Será que me ajudaria?

    Beijos e felicidades sempre pra toda família!

    ResponderExcluir
  10. Que delicia né Poly! Fico feliz em saber que tudo continua bem , que tudo está no controle !!!! bjssss

    ResponderExcluir
  11. Querida Polly, fiquei feliz em saber q vcs estão bem!! Que legal esse retiro, despertou a vontade de ir em um tbm!! Que Deus esteja sempre abençoando seu lar e sua familia!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Saudades Poly, aqui e a companheira Thais, segue uma reportagem que li, e lembrei do teu blog, quem sabe alguma clinica se disponibiliza para ajudar este adicto que está sofrendo mas que luta por sua recuperação...
    segue:
    Jovem do DF viciado em crack se acorrenta para evitar uso da droga
    Mãe diz que não consegue tratamento adequado na rede pública de saúde.
    DF terá cinco Casas Abrigos para internação voluntária, diz Saúde.
    Do G1 DF

    ResponderExcluir