segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Gosto de açúcar, aroma de perfume...


Boa tarde!
 
Dia 10 de dezembro de 2012. Dia especial para nós. Hoje festejamos mais um aniversário de casamento. Estamos fazendo seis anos de união, as chamadas Bodas de Açúcar ou de Perfume.
 
Nesse período, como qualquer casal, passamos por vales e montanhas, tempestades e arco-íris, dores e alegrias. Passamos, sobretudo, por muitos desafios, e sobrevivemos, e vencemos. E amamos!
 
Foram tantos os momentos partilhados, e desses, muitos foram de alegrias, e outros de tristeza, é verdade. Mas, é bom olhar para trás e ver que nosso casamento é muito mais do que a dor que a dependência química causa... Nossa união é muito mais que uma doença, é uma história de amor, de um amor puro e forte que Deus inexplicavelmente plantou em nossos corações, e que se mantém vivo e amadurecendo, a cada dia.
 
Dessa união, vieram nossos maiores presentes, nossos filhos, que só somaram, e tornaram a nossa aventura juntos ainda maior e melhor.
 
O percurso nem sempre é fácil. Mas, quem disse que seria? Entretanto, tendo alguém amado e amante para compartilhar, se torna bem mais doce, como o açúcar... E dá um aroma muito mais gostoso, como o perfume...
 
Agradeço a Deus por nossa união, e que ela dure mais seis, e mais seis, e vezes seis, e seis elevado a seis anos... 
 
Que seja eterno enquanto dure, e que dure para sempre!
 
 
Só por hoje, meu esposo está limpo há 48 dias. O percebo sereno, e um pouco mais leve da culpa que sentia pela ultima recaída, após 1 ano e 5 dias limpo.
 
Neste sábado, eu havia ligado para a Instituição avisando que não poderia ir à visita. Meu bebê passou a semana muito doentinho, inclusive nem trabalhei, para acompanha-lo às consultas e dar-lhe as medicações direitinho. Graças a Deus, ele melhorou, e hoje já está na creche, e eu no trabalho, apesar do coração de mãe apertadinho.
 
Então, inesperadamente, ouvi uma buzina no portão, meu filhote do meio abriu, e deu um gritão: “Mãe, é o papai!!!”
 
O pessoal da instituição levou o meu esposo para casa a fim de passar o fim de semana. Fiquei muito feliz ao vê-lo. Além da grande saudade, eu estava exausta, e fiquei mais segura, pois sabia que ele me ajudaria nos cuidados com o bebê. E assim foi.
 
No domingo de madrugada, senti uma forte dor no estômago, e não tínhamos medicação em casa. Ele me deu um copo de leite, depois preparou um chá, mas nada aliviava a dor forte. Então ele decidiu ir até a farmácia 24hs para comprar a medicação. Eram umas duas horas da manhã, ele foi de carro, sozinho, e com o cartão. Tive um pouco de receio, mas precisei confiar. E, graças a Deus, em poucos minutos ele voltou com o remédio, e logo depois que o tomei, a dor aliviou.
 
No instituto eles recomendam que não os deixemos sozinhos nas ressocializações, mas existem situações que são inevitáveis, principalmente quando temos filhos pequenos, e eu, particularmente, acho que precisamos ajudá-los a se resguardarem, se quiserem, mas vigiar não resolve. 
 
Graças a Deus, meu marido não quis usar, e não usou.
 
O fim de semana foi muito agradável. Fomos à igreja no sábado, e ontem levamos as crianças para ver o papai Noel no shopping. Deixamos o carro em um lugar central, e fomos de metrô para nos aventurarmos com as crianças. Elas amaram a novidade! E, na volta, pra completar, perdemos o ultimo metrô, daí pegamos um busão mesmo... Ríamos da nossa aventura maluca. Foi muito divertido!
 
À noite, após os fofuxos dormirem, tivemos um momento só nosso, afinal, seis anos de casamento merece comemoração, não é mesmo?!
 
Hoje pela manhã, ele me preparou um café, e sobre a mesa, havia um pacotinho vermelho aveludado e um bilhete. Dentro do pacotinho, havia novas alianças, e no bilhete, as seguintes palavras: “Quer se casar comigo novamente? Porque eu te amo demais... Nunca esqueça o quanto amo você! “
 
De joelhos, ao meu lado, colocou a aliança em meu dedo, e eu fiz o mesmo. Um pedido de perdão. Um “eu te amo”. Um olhar. Um beijo. Impossível segurar as lágrimas...
 
Há uns quinze dias atrás, havíamos ido à igreja, e no final, naquela igreja lotada, a pastora me chamou para ir à frente. Eu estava sentadinha lá atrás. Era a minha primeira ida àquela igreja. Achei que não era comigo, mas era. Então fui. E ela fez uma oração por mim, falando sobre restauração de sonhos. Eu me arrepiava enquanto ela orava. Depois, mesmo de olhos fechados, percebi que meu esposo estava ao meu lado. E no final da oração, ela me colocou de frente ao meu esposo, fazendo com que nos abraçássemos. Foi algo tão diferente. Comecei a chorar copiosamente, e aquelas lágrimas pareciam me lavar por dentro, e ali percebi que, de fato, eu o havia perdoado por todos os momentos difíceis que havia passado em razão da sua adicção. Foi muito forte o que senti. E sei que foi um perdão sincero. Saí de lá bem mais leve, e com uma sensação de felicidade!
 
Não digo que todas vocês devam ficar ao lado dos seus maridos adictos, afinal, cada uma sabe da sua própria dor e dos seus próprios limites. Mas, uma coisa digo, os perdoem, não carreguem mágoas consigo, porque elas pesam demais sobre nós. Perdoar faz bem principalmente a quem perdoa...
 
 
 

Carta escrita pelo meu esposo, em 07.12.2012


 “Estamos às vésperas de completar seis anos de casados, e parece que foi ontem... Lembro-me com total clareza de detalhes do dia em que te conheci... Aquele domingo à tarde, e nós dois tão distantes um do outro, o simples toque no teclado que mudou completamente a minha vida. O que mais me chamou a atenção foi a sua inteligência e simplicidade, e a surpresa maior: a beleza exterior naquela foto em que te vi pela primeira vez. Foi demais pra mim! Uma mulher perfeita, linda, e com um interior ainda mais belo. Os dias passando... Nosso gostos, nossa música, a dor da distância, a oração te pedindo proteção todas as noites, nós orando juntos por telefone, as cartas, os e-mails, as caixinhas de presentes pelo correio. Ah, que felicidade! Que alegria! Que amor! Tenho sonhos e vou realizá-los junto a ti. Eu juro que vou! Sonhos meus desde a adolescência, tão simples, tão puros e espirituais, como o nosso amor. Um deles é que quero me casar outra vez com a mesma mulher! A cerimônia será na beira da “lagoa” ou à beira mar, nós dois, todos os nossos amigos e familiares. Eu e você em trajes épicos, com muito verde e muitas flores. E ali conosco, os nossos três filhos para firmar ainda mais o nosso amor... Seis anos de casamento! Já passamos pelos vales e por montanhas. Nosso amor é verdadeiro, caso contrário não teria suportado. Seis anos, mas parece que foi ontem... Você completa a minha vida. Sou feliz ao seu lado, e quero ficar juntinho contigo pra sempre. Sou um homem realizado como pai e esposo. Você é o presente de Deus na minha vida, meu milagre, que não canso de agradecer. Obrigado por você existir em minha vida! Obrigado por ser a minha esposa e mãe dos meus filhos! Obrigado por esses seis anos de matrimônio! Obrigado por não ter desistido de mim quando mais precisei! Obrigado por hoje eu poder afirmar que te amo mais e mais! Feliz aniversário de casamento pra nós! Te amo! (Acho que estamos fazendo bodas de “concreto”! Risos.) N.E.O.Q.A.V. – Nunca Esqueça O Quanto Amo Você!"

Pode deixar que enviarei o convite do casamento (renovação de votos) pra vocês, tá?! Risos.
 
Logo cedo ele voltou para o instituto. Doeu um pouco ver aquele portão se fechar. Mas, ao mesmo tempo, me bateu uma felicidade e gratidão por tudo o que podemos viver ao lado um do outro. Coisas boas ao ponto de tirar o fôlego. E coisas não tão boas que nos fazem crescer e confiar mais em Deus. Nos próximos finais de semana ele não virá para casa, por causa das normas da instituição, em razão das festas de final de ano. Mas, certamente ele estará aqui dentro, e sei que eu também estou lá, dentro dele... Então, tristeza pra quê, se estaremos juntinhos de alguma forma?!!

Beijos no ♥!

12 comentários:

  1. onde clica em "curtir" aqui??? kkkkkkk
    ADORO O QUE VOCÊ ESCREVE!!!!!! É muito amorrr.... sinto em você o amor das companheiras que me receberam... te amo]

    ResponderExcluir
  2. Amada Polly, isso é mais do que lindo, eu me emocionei demais!!! Você tem uma alma iluminada!!! Amo você e que a felicidade lhe acompanhe...

    ResponderExcluir
  3. Ahhh que delicia Poly as surpresas que a vida prepara!!! dá pra sentir sua felicidade ao ler sua postagem... que Deus derrame suas bençãos e conserve esta alegria mesmo que SPH!!!

    ResponderExcluir
  4. o mulé..tristeza não jamais...saudades sim...tristeza JAMAIS...QUEM ME DERA O EDUARDO SE INTERNAR QUE FOSSE POR 2 ANOS...E ENTRAR EM RECUPERAÇÃO...hahaha...seria um dos meus sonhos sendo realizados..ver ele bem...nossa...meus olhos enchem de lágrima ao pensar nisso..de felicidade...Um dia ele me perguntou: Rá..o que eu poderia fazer pra te deixar feliz...uma coisa que vc gostaria de ganhar...eu gostaria que vc tivesse orgulho de mim...eu pensei um instante e respondi: meu..se um dia eu visse vc apadrinhando alguém no NA esse seria o maior orgulho que eu teria de vc

    ENTÃO CHÔ TRISTEZA..SORRIA QUERIDA...ELE TA BUSCANDO A FELICIDADE DE VCS...PARABÉNS

    ResponderExcluir
  5. Poly,

    Há algum tempo não via seu blog, entrei ontem e fiquei triste ao saber que seu esposo recaiu...
    É tão difícil ter esperança diante de tanta coisa, em um momento eles nos amam, e em outro nos fazem sofrer, e com o tempo vamos nos desapegando e lá no fundo já não temos a mesma esperança e fé na cura e na tão sonhada "vida de casal normal". E a pergunta que fica é " até quando?" vejo a idade chegando, ele ficando velho e na mesma vidinha, chegando de amnhã, faltando no trabalho, ficando doente, mas hoje já não sofro mais e nem choro, pois já percebi que ele não quer e não se esforça para sair dessa, então deixa né...rsrsrsr Vou assistir a sua destruição, pois das vezes que tentei com carinho levá-lo para um tratamento me magoei depois ao ver a sua falta de vontade. Uma vez li em um lugar o seguinte dizer: " no mundo há dois grupos de pessoas, os que choram, e os que vendem lenço"...eu escolhi vender lenços!!! Quem quiser chorar que chore!! ninguém é coitado nessa vida!! Cuide do seu jardim e as borboletas vem...Devemos cuidar de nós e não entregarmos nossa vida nas mãos deles, se estamos bem as pessoas especias se aproximam, e de repente tudo pode mudar.

    ResponderExcluir
  6. Olá querida Polly!!

    As suas postagens me serve como uma injeção de animo para prosseguir adiante! Continue nessa forçã!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Polly vc não faz ideia de qto seu blog é importante para mim, me emocionei muito com o post de hj, como tbm já fiquei muito triste pela racaída do seu marido e tbm por certas coisas q li em outros blogs, o seu é especial, nos da força e mostra q é possível SIM viver com um adicto em recuperação, meu marido esta limpo por 6 meses e 19 dias, mais posso sentir o ultimo dia q ele usou, eu estou grávida de 38 semanas, minha bebe já esta chegando, ele esteve internado do dia 22 de maio há 26 de outubro, e não é fácil,temos um filho de 9 anos q acreditava q ele estava viajando, dias difíceis, hj graças ao um bom Deus q não nos abandonou ele esta limpo, e faço a minha parte para q ele continue, qro dizer q vc é uma guerreira e eu te admiro muito, q Deus esteja sempre ao lado de vcs, abençoando e guiando sempre. De uma pessoa q te admira muitooooooooooo.
    Juliana
    Sinta-se abraçada por mim ♥

    ResponderExcluir
  8. Muito lindo, parabéns pelo "novo" casamento. Estamos juntos.

    ResponderExcluir
  9. Ai que lindo chorei de emoção,que o DEUS vivo possa abençoar a união de vcs e que dê forças ao seu marido para não desistir nunca da vida dele..bjos fica com DEus flor!!

    ResponderExcluir
  10. Poly, quantas emoções!
    Fico feliz em saber a importância do perdão. Eu demorei para entender a importância, mesmo vivendo bem com ele.
    Mas o perdão, cura a alma, leva essa tristeza embora e sara a ferida!

    Força minha amiga. Estamos juntas! Rumo a renovação de votos!rsrs

    Bjoooos

    ResponderExcluir
  11. Oi tenho 21 anos tenho 2 filhasuma de 4 anos e uma bebê de 11meses me separei dia 1 de dezembro de 2012 meu ex marido tem 36 anos é dpq há. 15 anos, nunca se internou fui há 8meses atraz de um psiquiatra com ele,mais não tomava os remedios direito,já falamos pra ele se interna ele diz que tem vergonh...um amigo me deu seu blog pra mim enter e lidar com a situação eu amo muito ele mais pra mim e dificil perdi meu pai faz 3anos de overdose ele tinha 39 anos..queria tanto que ele aceitasse que ele precisa de ajuda.seu blog mecheu muito comigo espero voltar aqui e também pode compartilha minha alegria com vocês .

    ResponderExcluir