sábado, 6 de outubro de 2012

As flores que não vieram... (ou vieram?)



Boa tarde, minhas queridas!

Tudo bem com vocês?

Ontem meus dois filhotes e eu dormimos juntos na cama de casal. Eles me dão força e paz. Adormeci por volta de meia-noite. Tive sonhos ruins (com drogas). E acordei por volta das duas da manhã com o celular tocando. Era o padrinho dele de Narcóticos Anônimos. Ele e a namorada haviam saído de uma lanchonete e avistaram meu esposo “por aí”. Conversaram com ele, e o trouxeram, com carinho, para casa. (Obrigada!)

Ao entrar em casa, ele começou a falar que foi bom conversar com o padrinho e que o problema é o trabalho dele. Eu apenas disse que estava muito cansada, e que conversássemos hoje.

Dormi. Acordei às seis horas com o celular despertando, esqueci de desprogramá-lo. Meleca!  Mas, foi bom porque ajeitei algumas coisas em casa, antes dos pequenos acordarem.

Nem precisa dizer que meu marido faltou trabalho hoje, né? Disse que não estava em condições de ir. Essa irresponsabilidade me irrita. Mas, nem toquei no assunto.

Aliás, hoje estou mais calada. Pensativa. Tentando entender algumas coisas, aceitar outras, e mudar outras.

Triste demais vê-lo nesse estado de novo. Pés cheios de calos. Queimado do sol. Abatido.

Perguntei onde ele conseguiu dinheiro, e me surpreendi com a resposta. Um paciente lhe deu um extra há duas semanas atrás, e ele guardou na carteira, para me fazer uma surpresa. Disse que inclusive falou disso com sua Psicóloga na terça. Que sua intenção era comprar-me flores, enviar para o meu trabalho, e depois chegar com as crianças para me buscar. Seria uma reparação...

Infelizmente seus planos foram frustrados...

As flores não vieram, e mais uma aliança de casamento se foi...

Deve ser muito doloroso não ter controle sobre si mesmo.

Mas, Deus é tão bom comigo, que pouco tempo depois dele ter me relatado isso, ouço batidas no portão. Era uma leitora do blog, que se tornou amiga, e que hoje é mais que amiga. Ela e sua filhinha vieram me trazer uma orquídea branca. Nem acreditei... Sem palavras, né? Fiquei muito emocionada. Quando vejo esse cuidado de Deus para comigo, só posso mesmo é agradecer! E obrigada, linda L.!

Quanto ao meu esposo, sugeri que ele voltasse para o instituto para passar ao menos um mês (dica da Emily), mas acho que ele não vai. Ele disse que agora vai ao grupo de forma mais frequente, e que vai se reerguer. Sinceramente, não acredito que vai dar certo, porque já vi esse filme, e sozinho é muito difícil. Mas, vamos vivendo um dia de cada vez, né?

Doencinha traiçoeira.

Claro que não permitirei que meus filhos cresçam vendo essas cenas tão tristes, mas só por hoje não estou pensando em desistir dele não. Inclusive, na semana passada, fiz minha inscrição em um curso sobre dependência química, quero conhecer melhor o inimigo para saber como combatê-lo. Podem deixar que vou compartilhando o meu aprendizado com vocês!

Enquanto meu marido quiser se recuperar, estarei com ele. Mas, se ele não quiser, aí é outra história...

Hoje ele chorou muito. Está visivelmente abatido e triste. Mas, agora está dormindo com o nosso bebê.

Ele me ajudou com as crianças, tentou se aproximar algumas vezes. Quando ele olha para as crianças, vejo o quanto se sente culpado.

Estamos no meio de um furacão, mas isso é só agora, já já vai passar! Eu sei que vai!

Apesar do furacão que passa, “só por hoje farei escolhas positivas, que possam ir se transformando em hábitos sadios e prazerosos, dando cor e luz aos meus dias.” (Os Lemas do Nar-Anon)

Gente, ontem saiu uma divulgação do livro Amando um Dependente Químico na Comunidade Resenhas Literárias. Para acessar, clique aqui. Deixarei abaixo também... Obrigada pela dica, Giulli!



Sobre a autora:
Polyanna P. é uma mulher de 34 anos. Mãe de três filhos. Filha e esposa de dependentes químicos. Seu pai morreu de overdose e seu esposo tem encontrado o caminho da recuperação, a cada dia. Formada em Ciências Contábeis, Especialista em Comportamento Organizacional e Gestão de Pessoas. Servidora pública. Poetiza. Compositora. Blogueira. Escritora.
Na verdade, Poly é simplesmente amor. E é esse amor que a move, a motiva e a inspira. Talvez ela seja apenas mais uma mulher comum em meio a uma multidão de outras, sem importância relevante. Sua vida de profissional, dona de casa, mãe e esposa, faz dela uma pessoa absolutamente igual a tantas.
Entretanto o amor que ela sente pelo esposo é especial. Um amor forte e pleno. Um amor capaz de tudo. E esse sentimento sim a define.
Polyanna descobriu que ela pode sim amar, sem sofrer e sem se perder...
Se você também ama um dependente químico, seja ele seu esposo, filho ou amigo, não pode deixar de ler: Amando um Dependente Químico.
E se você não ama, passará a amar, ou ao menos a entender...

Sinopse:
Em maio de 2011 foi criado o Blog Amando um Dependente Químico, um canal de desabafo onde a escritora fala do que é amar um adicto, tratando-o não como "o viciado", “o fracassado", o "sem moral", mas como um ser humano que se deixou iludir pelas drogas, e perdeu o controle de sua própria vida. Alguém que precisa ser amado.
Polyanna P. mostra o dependente químico visto pelos olhos da esposa, da família, do amigo, enfim, de quem o ama.
Em um ano, foram 240 postagens, e 60.000 visualizações, o que prova que essas experiências vividas são cada vez mais comuns em nossa sociedade. Hoje o blog está com 85.800 acessos!
São relatos de dor e de esperança, de sofrimento e fé, mas, sobretudo de amor e de recuperação.
Amando um Dependente Químico – Dias de Dor mostrará a você que é possível amar um adicto, sem perder a si próprio, e sem deixar de viver.
Mais que uma história de amor, é uma envolvente lição de vida!

Onde comprar o livro:
3) Ou pelo email polyp.escritos@gmail.com

Notícias sobre o livro:

Reportagem no Bom dia DF, da TV Globo:

Reportagem no Jornal do SBT Brasília:
___________________________________________________________________________

É isso aí, “seguro a minha mão na sua e uno o meu coração ao seu, para que juntos possamos fazer o que sozinha eu não consigo!”

Poly P. 


21 comentários:

  1. É difícil mesmo confiar que vai dar certo pois já passamos por situações parecidas, de tentativas mal sucedidas, né?! Mas quem sabe foi uma recaída que vai servir como fortalecimento para que se saiba aonde está o "perigo"...
    Bjs, e Deus está no controle!

    ResponderExcluir
  2. De um jeito ou de outro as flores vieram só que de remetente diferente rss!
    Deus nunca vai te abandonar minha flor, pois ele observa seu esforço e sua dor, na hora da dor é ele q nos consola e coloca pessoas especiais na nossa vida assim como essa sua amiga, é bom ter alguém perto pra conversar...
    Te amoooooo
    Beeijãooo

    ResponderExcluir
  3. Oi minha amiga, é claro que você não vai desistir, nesse tempo que te sigo, você já passou por momentos piores, a única diferença é que pelo fato dele estar a mais tempo limpo, doeu mais, mas, sei que vão conseguir novamente!!!
    Legal a matéria no Res.Literária, adorei e não tem que agradecer não estamos juntas nessa!!!

    ResponderExcluir
  4. entendo como e decepcionante essa situaçao,vivenciei varias vezes,e as vx me pergunto sera que vale a pena? tanta dor,ainda nao tenho respostas,mas utimamente tenho preferido ficar sozinha,o vejo se acabando dia apos dia.torço para que com voce polly seja diferente seus bebes precisam de voces juntos,o seu pelo menos se arrepende ja o meu jamais.bjus fica com DEUS no coraçao !!

    ResponderExcluir
  5. Nossa Polly, me vejo no seu lugar descobri o blog hj e já estou totalmente facinada por ele pois sei q aqui poderei recarregar as energias para continuar lutando, já fazem 24h q ñ tenho notícias do Jú. Estou tentando ñ me preocupar mas por dentro estou em plantos....

    ResponderExcluir
  6. Oi querida, eu também acho que se ele for para a instituição pelo menos um mês, será muito bom... Afinal, os primeiros dias são muito difíceis...
    Estarei torcendo pra que ele aceite ir, assim ele estará mais seguro perante a abstinência e também poderá rever os seus erros para que assim não os cometa novamente.

    Sei o quanto você deve estar tristinha com o que aconteceu, mas sei também que Deus vai te dar a Serenidade necessária para seguir em frente...

    E por mais que as flores não vieram do seu esposo... Elas te mostram que você não está sozinha nunca! Isso é o mais importante não é mesmo?!

    Um beijo amiga!!!
    TamuJuntas!
    Amo você!

    ResponderExcluir
  7. Não tenho muito o que dizer...
    Estamos juntas, Poly!!
    FELIZ 24 HORAS!!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi amiga, é muito dificil confiar neles.. estou no mesmo barco amiga, porém decidi sair dele antes que seja tarde..
    Agora vou pensar com a cabeça e não mais com o coração, cansei!!! de mentiras, de ilusões, de dores que não acabam nunca..
    pelo menos eu tentei, agora vai ser tudo ou nada!! não tenho vergonha de dizer "DESISTO!!!"
    Força amiga, independente de sua decisão, sempre estaremos juntas!!!
    Forte abraço!!!

    ResponderExcluir
  9. O meu marido tbm recaiu Polly,estou bem mau,tbm estava nessa luta acreditando,não foi a aliança mas foi o celular.Estou como vc sem ação até de chorar...sou de brasília mas estou atualmente em fortaleza,logo q me formar retorno pra minha cidade e gostaria de conhecê-la.

    ResponderExcluir
  10. Força ai Poly vamos caminhando... orando por ti...um Domingo de paz!!! um grande beijo

    ResponderExcluir
  11. Oi Polly...encontro-me muito triste e comovida com a sua história, mas confia em Deus, pois nele nada é impossível, pode ter certeza nem uma única folha cai de uma árvore sem o consentimento de Deus.
    E se isso aconteceu, não pergunte o pq, pois nós nunca descobriremos,entrega nas mãos de Deus, confia Nele, pois Ele tem um plano muito em grande para sua família!

    Ouça esse música: http://www.youtube.com/watch?v=AdVgjA-1B2w , tenho certeza q lhe ajudará!!

    Fique com Deus!!
    bjsss

    ResponderExcluir
  12. Que bom que o padrinho dele conseguiu com um jeitinho levá-lo para casa,tenho fé de que ele vai se reerguer,estarei orando por ele,para que aceite passar pelo menos mais um mês no instituto isso com certeza o ajudará bastante eu creio...
    E as flores vieram sim,elas sempre virão as vezes é nós q não as vemos por estarmos em meio a um turbilhão..
    Fica com DEUS linda...bjos

    ResponderExcluir
  13. Talvez isso possa reerguê-lo sim...
    Meu amordiz que depois que se conhece o programa, jamais é possível voltar a usar em paz.
    Continue na confiança em Deus, e fique em paz.

    Estamos juntas!
    Bj

    ResponderExcluir
  14. Bah poly...que triste entrar no blog e ler isso, mas se Deus quiser ele vai ser forte. Pelo que eu vejo ele é uma pessoa boa, que quer ficar bem, espero que voces estejam bem hoje...fiquei triste msmo por isso..mas fiquei muito triste tbm com uma amiga do blog que tentou suicidio o nome dela é Karla Tavares. essa noite minha oração vai pra voces. beijos otimo domingo

    ResponderExcluir
  15. bah poly..que triste abrir o blog e ler essa noticia..mas ele quer ficar bem..ele vai ficar bem..voces voltarão a ter paz e felicidade.vc sabe que é uma mulher iluminada por toda essa ajuda a nós, codependentes..o seu blog foi o primeiro que achei quando estava inconsolável pelo meu namorado ter recaido, me ajudou muuuito..por isso orarei muito por voce....Beijos fica com Deus

    ResponderExcluir
  16. Pelo jeito a primavera não trouxe com ela as flores pra muitas de nós. Torço por vocês, e pra que ele tome a melhor decisão. Faz mais de uma semana que estou passando por dificuldades com meu namorado, ele colocou na cabeça que beber comigo não tem problema que isso não quer dizer que ele vá recair, ele está completamente cego, disse que só quer ficar comigo se for assim, senão não. Pois ele quer uma namorada companheira e que esteja do lado dele, e desde quando isso é estar do lado? Enfim, ele optou por terminar comigo, o que eu posso fazer? Nada. Aliás, única coisa que posso fazer é pensar em mim e não nele. Ele fez a escolha dele e vai sofrer as consequencias.

    PS: ALGUÉM VAI ENTRAR NO CHAT HOJE? ESTOU PRECISANDO CONVERSAR. QUEM ENTRAR PODE ME CHAMAR!!

    ResponderExcluir
  17. Chegou a hora de recomeçar! Graças a Deus vc`s tem saude e preparo e tudo vai dar certo!
    Que Deus os abençoe e ajude nosso camarada a encontrar o melhor caminho para a recuperaçao.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  18. Oi amiga guerreira!
    Fiquei feliz com essa frase que vc disse "mas só por hoje não estou pensando em desistir dele não", apesar de tudo que aconteceu ele buscou ajuda, seria otimo sim ele fazer reciclagem na instituição, mas a decisão tem que partir dele, aos poquinhos toca nesse assunto com jeitinho, quem sabe ele reflete sobre isso, né?

    Procure estar serena, cuidando da sua recuperação tbm, não deixe que ela retroceda!!


    Tamujunta !!! bjs

    ResponderExcluir
  19. Polly o futuro a Deus pertence, embora saibamos que essa doença é terrivel...enquanto vc conseguir viver ao lado dele sem ser prejudicada e sem prejudicar seus filhos...não tem pq desistir...a não ser que não exista mais amor o que não é o caso...está estampado na sua testa...rs...viva o hoje....pense em vc e entregue nas mãos de Deus...e se eu pudesse dar um conselho...busque um curso que vc goste de verdade pra vc...se vc gostar de dependencia quimica OK...a verdade que nós só podemos ajudar se ele quiser...vc sabe bem disso...o adicto que deu a palestra no AE (aquele que viveu 8 anos an rua), então fizeram uma pergunta pra ele, qual foi a melhor internação das 15 que ele passou, a resposta foi, aquela que EU QUIZ ME RECUPERAR...então nunca se esqueça só podemos fazer por nós...bjaum....e um abraço...fique com Deus

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde! Sou ex-companheira de um DP, ficamos juntos por cinco anos até ele me trair e eu decidi por ele para fora de casa, temos uma filha de três anos que é a razão da minha vida. Hoje ele está recaído, faz uns 20 dias que o vi pela ultima vez e fiquei muito triste, ele esta simplesmente um trapo. Tenetei conversar com ele para ver se volta a buscar ajuda mas pelo jeito ele não esta disposto. Infelizmente fiz e faça tudo que posso para ajuda-lo mas a maior ajuda tem que partir dele. Enquanto ele não quer o maximo que possoa fazer e pedir a Deus que o proteja e que faça o melhor por ele.

    ResponderExcluir
  21. Com certeza é tudo muito difícil, passei pelas mesmas história q vcs mas estou na fase boa meu namorido(kkkk) já está na sua 2 internação,, está última ele q decidiu sozinho q ia ser internado foi ficou 3 meses e abriu mão de tudo aqui recebeu um convite para trabalhar la com os meninos e decidiu ficar por la mesmo para sua segurança concordei, morro de saudades as crianças também sentem sua falta mas sei q la ele estará se fortalecendo.E como todos dizem só por hoje, ou mais um dia de recuperação por toda vida Ele está a 10 meses limpo e feliz

    ResponderExcluir