sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Ame, mas não sofra!


Dia de uma grande conquista para nós.

A Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do Distrito Federal lançou o projeto Ame, mas não sofra, cujo objetivo é acolher os familiares de dependentes químicos com informações e carinho.

Estou muito feliz e acreditando que esse projeto dará muito certo, e ajudará a mudar a vida de muitas pessoas que sofrem perdidas e sozinhas com a codependência.

Quem for da região do Distrito Federal, e quiser sanar suas dúvidas, ou partilhar sua história em busca de informações, poderá enviar um e-mail para amemasnaosofra.sejusdf@gmail.com.

Cheguei em casa com a sensação de felicidade e conquista. E também com um desejo enorme de que esse projeto chegue realmente em quem precisa.

Entretanto, ao buscar meu bebezinho, a mulher profissional deu lugar à mãe. Desde ontem ele estava meio enjoadinho, mas hoje piorou, não sei o que houve. Ele chorou por três horas sem parar em meu colo. Dei banho, mamázinho, Tylenol, carinho e nada o acalmava. Esperei pelo meu marido...

Esperei pelo meu marido...

Esperei pelo meu marido...

Eram quase 22 horas quando decidi levar o pequeno ao hospital mais próximo de casa (público).

Naquela sala de espera, eu, o bebê chorando, e o meu outro filho de três anos, ficamos por um bom tempo.

Ai, gente, como doeu! Me senti tão sozinha! A autopiedade gritou. Orei muito para Deus acalmar ao meu coração e amenizar a revolta que sentia. Chorei sim. Liguei para uma companheira para dividir a dor que estava pesada demais, e me senti um pouco melhor.

Meus filhos são minha vida. Quando eles não estão bem, me desmonto, fico frágil. 

A médica o examinou, mas não encontrou nada de anormal, graças a Deus. Me deu um atestado para ficar com ele em casa hoje, e agora já estamos de volta. Meus filhotes já dormem.

Bebês são muito sensíveis. Várias vezes meu filho do meio tinha febre quando o pai recaía. Parece loucura, mas é real. E agora esse estresse inexplicável do pequeno JV, que é sempre tão calminho.

O meu marido não voltou até agora (2h da madrugada). Está aí o resultado da negação dele, que abordei no post anterior.

Estou exausta.

Confusa.

Meus pequenos e eu merecemos um pouco de paz.

“Algumas vezes o caminho não está claro... Então é hora de parar, pedir por orientação e descansar. É hora de se soltar do medo. Esperar. Sentir a confusão e o caos e se soltar deles. O caminho aparecerá. O próximo passo será revelado.” (Melody Beattie)

É isso que estou tentando fazer...

Bora dormir, né?! Beijos, queridos!

10 comentários:

  1. Pois pare amiga,pense,reflita,respire e então siga em frente,oh!Minha amiga FÉ,FORÇA neste momento é o que te desejo e melhoras para o seu bb,fica com DEUS..

    ResponderExcluir
  2. Força pra vc Poly, esse momento é muito dificil passar, eu sei...mas te desejo forças e melhoras pra seu bebe !


    tmujuntas! bjs

    ResponderExcluir
  3. Linda Polly, to aqui viu, sempre aqui... Vai dar tudo certo...voce disse tudo..."O caminho aparecerá. O próximo passo será revelado."
    Tenha calma, que tudo se revelará em sua frente, com calma e sabedoria, mas principalmente fé e certeza de que tudo dará certo.
    Amo vocês...
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Chorei aqui junto com vc...a dor é uma só, e todas nós conhecemos muito bem, né? Poly, eu te aconselharia neste momento, mais uma vez....solta a corda. Se ele quiser subir do poço, aí sim, estende a mão. Ele precisa disso. Por amor.
    Janete

    ResponderExcluir
  5. Sei que não é fácil este momento mas tenha certeza que DEUS está sempre contigo, e como diz a frase " Não há bem que sempre dure, não há mal que não se acabe" isso também vai passar você sabe. Força querida, muita paz em seu coração em meio a este furacão. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Poxa Poly, que triste ler isso... ainda mais vc escrevendo do seu bb... me coloco no seu lugar! Fica em paz querida... vc que ajuda tantas pessoas... como eu queria neste momento morar em DF para poder ao menos lhe dar um abraço de carinho!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. força pra nós amiga...que Deus nos de paz e serenidade hoje e sempre.

    ResponderExcluir
  8. Sempre foi isso que temi, sempre pensei que poderia engravidar, e quando olhar pro lado não teria ninguém pra me amar, pensei na dor, no sofrimento, pensei que seriamos somente eu e meu bb, como viver ao lado de alguém com tantos medos? Vc é forte Deus te de vitória!

    ResponderExcluir
  9. oi... queria saber o que você está achando do projeto Ame mas não sofra...

    ResponderExcluir