terça-feira, 16 de outubro de 2012

Aliviando a dor do próximo...



Bom dia, amores!

Agora são duas horas da madrugada deste 16 de outubro, terça-feira.

Passei aqui rapidinho para dizer que está tudo bem.

Só por hoje, meu esposo está limpo há nove dias. Imagino que não esteja sendo fácil para ele, afinal estamos falando da culpa por ter lançado fora um ano limpo, somado aos sintomas da abstinência e à luta contra si mesmo. Mas, ele bravamente tem vencido, um dia de cada vez.

Admiro ao meu esposo. Ele nunca desistiu. Às vezes, perdia a esperança e as forças, mas depois se reerguia do nada. Ele sempre lutou contra o seu vício. Nunca achou que usar drogas fosse algo normal, ou que fazia parte da sua vida. Ele sempre quis a sua recuperação. 

E eu ainda acredito! Força, amorzão!

No sábado, estive com familiares de residentes do instituto Fênix. Foi maravilhoso!

A palestra foi sobre a codependência, ou seja, sobre esse amor adoecido que nos faz viver em função da pessoa problemática, e fazer desse cuidado excessivo (e obsessivo) a razão das nossas vidas... Como isso dói e nos maltrata, não é mesmo? Graças a Deus, existe recuperação!

Mais uma vez falei sobre a terceira tradição de NA, que diz que: “Um adicto que não queira parar de usar não vai parar de usar. Pode ser analisado, aconselhado, pode se rezar por ele, pode ser ameaçado, surrado ou trancado, mas não irá parar até que queira parar”. 

Ou seja, o segredo, a chave, está na vontade dele. E nós, por mais que amemos, não podemos mudar isso... Quando entendermos e aceitarmos isso, nosso fardo se tornará bem mais leve.

Conversamos sobre a beleza da vida. Sobre a fé. Sobre desligamento. Sobre limites. E sobre o amor!

Concordamos que nossa felicidade é responsabilidade apenas nossa, portanto, nada de continuarmos pensando coisas do tipo: “Quando meu filho parar de usar drogas, serei feliz...” “Quando meu marido se recuperar, serei feliz...” A hora de ser feliz é agora, só depende de você!

Nós assistimos ao DVD da Peça Pais e Filhos, vejam o trailer abaixo, e discutimos os pontos positivos e negativos nas atitudes dessa família que lutava contra o vício de um filho. Nos emocionamos...



Abraçados em um grande círculo, decidimos que tipo de sentimentos mandaríamos embora das nossas vidas, e quais permitiríamos que ficasse conosco... Mandamos embora um pacotão cheio de desesperança, tristeza, autopiedade, angústia, etc, e recebemos um pacotão de esperança, paz, amor, aceitação, fé e alegria. Foi lindo!

Ao final, uma canção:

“Cada dia que se passa, são lutas sem cessar 
Que as vezes você pensa em desistir

Mas Deus está contigo  por onde tu andares
Vai nessa força que você vai conseguir

Eu não vejo o por que de você abandonar 
Tudo aquilo que Jesus tem pra te dar

Olhe para o alto e veja o céu tão perto
Jesus está juntinho de você !

Quero ver você sempre sorrindo
Coração que se abre pra Fé

E mesmo que haja pedras no caminho
Jesus Cristo sempre te põe de pé!”


A melhor parte estava por vir: os abraços recebidos! Os “muito obrigado”! As lágrimas divididas...

O primeiro abraço veio de uma senhorinha, cabelos branquinhos, com o rosto lavado em lágrimas, me pedindo a letra dessa canção e dizendo que acredita na recuperação do filho dela. Como não se emocionar, amigos?

Fazer o bem faz bem para nós mesmos!

Eu ainda estava abalada com a recaída do meu esposo. Mas, passar por cima da minha própria dor, e tentar aliviar a dor do próximo, inexplicavelmente me ajuda nesse processo de cura interior.

Amo vocês! Muito obrigada!

Força, fé e alegria, só por hoje!

5 comentários:

  1. como nosso amigo junior diz...isso é uma dadiva...e acredito que o verdadeiro sentido da felicidade...rs..bjuuu e parabéns..pelo trabalho...

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo seu trabalho e obrigada por compartilhar conosco sua caminhada, pois pode ñ parecer mais kda postagem nos ajuda a ter força pra lutar....
    Bjokinhassss....

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo trabalho! É realmente lindo ver quem realmente quer ajudar. Meu amigo muito próximo a mim entrou no mundo das drogas e foi internado na Clínica Maxwell e hoje graças a Deus está se recuperando cada dia mais e já vi muito progresso. Força sempre!

    ResponderExcluir
  4. Oi Poly, passo pelo mesmo caso que o seu... resolvi escrever um Blog também (http://seguindoemfrentefe.blogspot.com.br/). Não sei dizer, mas acho que só de escrever minha história lá, me alivia muito... e a inspiração para meu blog foi o seu. Admiro sua coragem, sua luta, entendo suas fraquezas e seu desesperos momentaneos... passo por isso e vendo suas postagens também fico mais fortalecida.
    Muito linda sua luta. Você merece vencer!!! Seja muito feliz!
    Vou colocar seu blog nos meus links! :)

    ResponderExcluir
  5. Que bom,seu marido já é um vencedor por querer se recuperar vai dar tudoo certo,DEUS estar com vcs sempreeee...beijos

    ResponderExcluir