quinta-feira, 27 de setembro de 2012

De tudo um pouco...



Bom dia! Esse post está com sabor de salada de frutas, tem de tudo um pouco... Vamos lá!

***

Alguém de São Paulo pode ajudar?


Recebi um e-mail de uma leitora do blog, a W. Carla, pedindo ajuda. Assim como nós, ela é esposa de um adicto, e mãe de dois filhos, uma menina de 08 e um menino de 14. No ano passado, foi diagnosticada em sua filha a Miopatia, que é uma doença muscular, que resulta em fraqueza e perda dos movimentos. Desde a descoberta da doença no ano passado, foram feitos alguns exames, mas ainda não sabem o tipo da Miopatia dela. Então veio o encaminhamento para ela fazer uma biópsia na UNIFESP, em São Paulo, na região Sul, Vila Clementino, pela equipe do Dr. Acary, que é um especialista em doenças musculares. Entretanto, como a W. Carla mora em Aracaju/SE, e não conhece nada em São Paulo, está com medo e insegura de ir. A ajuda que ela gostaria de ter é um contato em São Paulo que possa lhe indicar uma pousada, ou dizer o caminho para chegar a esse lugar, enfim dar algumas dicas para que ela não se sinta tão perdida e sozinha em uma cidade tão grande e agitada como São Paulo, e com sua filhinha que é cadeirante. Alguém pode ajudar?

Abraços!

E muita força W. Carla!

 ***

Muito Obrigada!!!


“O que eu quero te dizer é que a resposta de Deus vem, e nós não precisamos fazer nada, ELE se encarrega de TUDO!!!! (DC)

“... me deparei com seu blog em junho. Poly, li seu blog em um dia, e chorei, ri, rezei, fiquei feliz, e entrei em recuperação. Com certeza eu encontrei tudo que procurava. Você vivenciou o que eu vivencio e no blog consegui enxergar o que eu nunca tinha visto dentro de mim, consegui ver como posso agir diferente. Como tenho que me colocar em primeiro lugar sem precisar esquecer e apagar a quem amo nessa vida. Você me levou para dentro de mim. Todas nós passamos por situações muito parecidas e você conta o seu problema, analisa sua ação, mostra seus erros, e depois diz qual a forma correta de agir... Eu me amo cada dia mais, com você, aprendo diariamente. Como mudei minhas ações, como estou me colocando em primeiro lugar, como analiso minha vida antes do blog e depois do blog! Poly, ainda estou aprendendo, absorvendo tudo que aprendi aqui com você. Coloquei em prática tudo comigo e agora está chegando a hora de colocar em prática com ele ao meu lado. Os medos ainda existem, mas posso afirmar que são controláveis porque não estou sozinha...” (AP)

“Como é bom ler o seu blog! Estou sempre aqui, passando para ler, mesmo que correndo com pouquíssimo tempo. Filhão continua limpo, às vezes irritado, às vezes bem, as coisas vão caminhando, com a graça de Deus. Cada vez que leio o blog, tenho  convicção de que você não começou esse blog em vão. Lembro bem do primeiro dia que sentei aqui, e abri seu blog, não tive vontade de parar de ler, pois sabia que uma porta estava sendo aberta em minha frente, e eu tinha que entrar por essa porta e saber o que  havia dentro dessa casa, da sua casa, pois assim comecei a entender uma doença que não entendia, a co-dependência e a doença do meu filho, esse caso de amor com as drogas. Sua casa era real, e aquilo que muitas esposas e mães passam com seus amores... Você escolheu o melhor caminho, que foi contar sua história, abrir a porta da sua casa para que milhões de pessoas pudessem entrar, olhar, rir, chorar, pensar, analisar, conhecer mais sobre essa doença, que infelizmente a cada dia aumenta mais. Parabéns mesmo, do fundo do meu coração! Pois, num mundo em que vivemos é muito difícil encontrar pessoas que nos ensinem algo, e você com a sua dor,e com a sua vontade de vencer suas dificuldades, me ensinou, e tenho certeza que está abrindo os olhos de muita gente...” (J)

Muito obrigada por todas as palavras que tenho recebido via email, facebook e comentários! Esse retorno de vocês é muito importante, e as partilhas de vocês me dão forças. Estamos juntas!

 ***

Quanto ao livro...


Gostaria de dizer o quanto o livro Amando um Dependente Químico – Dias de Dor tem me trazido relatos emocionantes. Muitas se identificam, choram, riem, torcem... E para mim é um grande privilégio, de alguma forma, participar do crescimento de vocês. Além dos relatos das leitoras e companheiras, hoje o livro é utilizado nas reuniões familiares do CAPS de Paranaguá-PR, assim como os textos do Blog têm sido debatidos em reuniões do Amor Exigente de algumas cidades. Neste sábado terei a oportunidade de dar mais uma palestra. E diante disso tudo, apenas agradeço a Deus pela oportunidade de passar adiante o que me foi dado...

E eu recebi um relato de alguém a quem eu amo demais e que é muito importante para mim: minha irmã. Eu não imaginava que ela leria o livro, mas ela está lendo... E ela me ligou apenas para dizer que estava com vontade de deixar tudo e vir aqui para me dar um abraço! Vocês não imaginam o que senti ao ouvir isso... Obrigada, mana. Te amo! As próximas leitoras serão minha sogra e cunhadas... Imaginem!

Enfim, são companheiras, adictos, Psicólogos, pessoas que não conhecem a adicção, muitos relatos que me fortalecem e me fazem ver o quanto Deus usa caminhos que nós não imaginamos para fazer o que Ele quer.

Gratidão, gratidão, gratidão!

E o livro Amando um Dependente Químico - Dias de Dor está participando do Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea! Clique aqui e dê o seu voto! Vamos divulgar nas redes sociais! Obrigada!

Aproveito para informar aos ansiosos de plantão que o livro Amando um Dependente Químico – Dias de Recuperação, será lançado em dezembro deste ano.

***

Para refletir...


“... Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou, e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo, nem tampouco fora do cultivo.

Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir. Cada roseira tem seu estatuto, suas regras...

Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira. 

A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas... 

Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos. 

Mas não se preocupe. A beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos... ou não. (Pe. Fábio de Melo)

***

Notícias!


Maridão limpo há 363 dias (11 meses e 28 dias), só por hoje!

Ontem ele deu uma despertada e agilizou algumas coisas pendentes do seu tratamento... Nem precisou de mim, viu só?!

Ele está de folga hoje, e os filhotes já já irão para a creche, ou seja, hoje parte do dia será NOSSO! A gente merece, né?!! Status da Poly, off line... Risos.

Por falar em off line, e então, meninas, gostaram do bate-papo de ontem?!

Beijos!
E tenham uma excelente quinta-feira!


7 comentários:

  1. Bom dia!!! fico muito feliz de ver que está tudo se encaminhando, graças ao PS... viu só como ELE dá conta de TUDO, obrigada por postar esta frase no seu blog. BEIJOS E BOAS 24 HS PRA FAMÍLIA TODA.

    ResponderExcluir
  2. Meu deuso, que post mais saboroso (rs...), quantas noticias maravilhosas, será que algum dia vou ler um post seu sem chorar??? Como é bom sentir que as coisas estão no caminho certo e que finalmente SÓ POR HOJE os Dias de Dor não existem. Pessoas que estão bem graças a vc e suas belas palavras, tenho certeza que Deus sabe exatamente o que faz e quando vc decidiu escrever o blog, era Ele ali do seu lado te dando força e mostrando o caminho certo a seguir. Obrigada por TUDO!!!
    Quanto ao maridão, estou mto feliz já já são 365 dias limpo e em recuperação, graças a Deus e a boa vontade que ele tem de seguir por esse caminho.
    Fiquei triste pq o bate-papo foi á noite, esse horário estou na facul, será que o próximo pode ser de manhã ou á tarde??? Hehe...

    Mil bjos em seu coração!
    Selena =^.^=

    ResponderExcluir
  3. Ola Polly sou de Sp capital, peça pra sua amiga entrar em contato email: netrak_r@hotmail.com
    Dentro do que for possível eu posso ajuda-la sim.

    Bjus
    e Graças a meu bom Deus...está tudo bem seu marido ta ai firme e forte...e vc tb..bjuuu

    ResponderExcluir
  4. OPINIÃO DA SUA AMIGA MAIS CRITICA SOBRE AS REFLEXÕES...RS..
    Meninas não se esqueçam o jardim (amor) pra florir deve ser cultivado sim pelos dois, se só um cultiva, um dia a outra flor murcha e ela não terá muita coisa a dar não é mesmo?
    Relacionamento não sobrevive somente um se dando, os dois devem se dar de uma forma o mais equilibrada possivel..isso não é não ser romântica ou pessimista...é olhar no espelho e assumir que sim...eu quero ser amada tb e pra MIM o minino que devo receber em troca é RESPEITO...pensem nisso...o romantismo é lindo...sonhos são lindos..mais as vezes a realidade pode ser um pouco diferente e dura...provas de amor podem ser dolorosas de se dar...pode ser renunciar sonhos...pra salvar alguém...e quem sabe depois JUNTOS reconstruir...isso é a vida gente

    ResponderExcluir
  5. mais uma coisitha...rs..um jardim precisa de água, amor, carinho e de ADUBO...rs..pois é nem sempre atitudes bonitas de ser ver são o suficiente pra fazer o jardim florir...as vezes temos que jogar o adubo...que geralmente são feitos de atitudes as quais não gostamos de praticar pq elas fedem e incomodam(doem) na gente..bjinhus Polly

    ResponderExcluir
  6. Parabéns e obrigada mais uma vez!!! Poder ler sobre meus sentimentos,minha vida,refletidos e traduzidos por ti tem colaborado de forma decisiva em minha recuperação.
    Imagino tua paz,felicidade em saber que está ajudando tantas pessoas!!
    Que maravilha ter teus familiares lendo o livro.
    Bjs.
    (imprimi o boleto,estou louca para pagar para que venha logo!)

    ResponderExcluir
  7. Ai, Poly, minha vontade é largar tudo, não olhar pra trás, seguir minha vida como deveria ter feito antes de conhecer meu marido!

    Olha, sou uma mulher viajada, conheço outras culturas, outro modo de pensar, outras maneiras de ver o mundo. Minha mãe se esforçou muito pra pagar as melhores escolas de brasília pra mim, pra me dar as melhores viagens, pra que eu ampliasse a mente e não acabasse presa num mundinho minusculo!

    E... cá estou eu... casada com um dependente, cinco filhos maravilhosos... ai, Jesus!

    Na segunda feira meu marido foi a escola do meu filho e fez um escandalo! Nunca senti tanta vergonha em toda a minha vida! Ele estava descontrolado e... meus filhos viram o escandalo que o pai fazia, quase saiu preso da escola! Ninguém merece... depois, fui chamada pela direção e ouvi um monte de coisas, dentre elas, claaaro, que meu marido esta proibido de entrar na escola! Pense!!! Tadinho do meu filho, não merece!

    Já faz tempo, é verdade, que não vejo mais graça na vida. A frustração não me deixa ver nada de bom ao redor, mas, ontem foi a gota d''agua! Não quero e não aceito mais conviver com a droga! Não tolero!!!

    Ontem ele deixou de nos encontrar, mais uma vez, mais uma!!! Poly, não aguento mais! Fiquei com uma raiva tão grande, maior ainda quanod acordei e meu filho pedia o pai aos gritos e choro e o pai?!?!?! sumido! Afff... Poly, eu não mereço! Eu não quero! A vontade que me deu foi de ir ao amigo dele que vende a droga pra ele (grande amigo, como pode ver) e deixar as crianças lá pro pai pegar! Cheguei a ligar pro idiota, mas... quando ele disse alo comecei a vomitar de nervoso! Quase coloquei meus órgãos pra fora! Vomitei demais!!! Estou fraca ainda... estou fraca porqeu vomitei, estou fraca porque mais uma vez me vejo num inferno, mais uma vez a codependencia falou mais alto e me corroeu!

    Tudo o que eu mais queria no mundo era poder olhar pro pai dos meus filhos e sentir pena. Quando ele escolher as drogas (o que acorre sempre) simplesmente lamentar e pronto! ligar o botão do foda-se!

    Não consigo, simplesmente ainda não consigo! Sneti vontade de matar o amigo dele, senti vontade de tanta coisa... tanto ódio, tanta raiva... acabei vomitando como uma defesa a tudo isso...

    Não sei mais o que fazer... meu marido já fez a escolha dele e, nem de longe é a família, entende? Sinto como se eu não me conformasse com a escolha dele, aliás, não me conformo com a escolha dele, mas essa É a escolha dele, fazer o que? ele QUER A DROGA!!!!! NÃO TENHO MAIS NADA A FAZER!!!!

    Voce tem como me ajudar? Seu marido podia conversar com o meu e dizer pra ele que a família deve ser a prioridade, sei lá!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... lá vai a co dependencia... afff, ele escolhe as drogas em detrimento da família... o que posso fazer? fico mega triste e sem a menor vontade de continuar! Quero morrer!!!!

    ResponderExcluir