domingo, 30 de setembro de 2012

Um ano limpo!



Um ano se passou... Um ano que meu esposo está limpo! Só por hoje!

Sou capaz de ver um filme tão nítido em minha mente daquele 30 de setembro de 2011... Tanta dor! Ele estava afundado nas drogas e parecia não se dar conta disso. Nosso filho do meio tinha apenas 02 aninhos, eu estava grávida de quatro meses, e muito cansada daquele ciclo doentio e doloroso da adicção ativa.

Um dia antes, eu havia decidido sair de casa e deixá-lo seguir o seu próprio caminho. Não sabia ao certo para onde ir nem como fazer, mas sabia que não dava mais. Ele estava morrendo...

Para evitar que eu saísse de casa, ele se prontificou a sair. Pediu-me uma bolsa, colocou algumas roupas dentro e se foi.

“Eu não te mereço. Vou atrás da minha recuperação. Não dá pra continuar te destruindo assim, tem um ser aí dentro. Perdoe-me. Espero que não fiquem mágoas, ou ao menos que não fiquem tantas mágoas. Fica com Deus.” (pág. 252, livro Amando um Dependente Químico - Dias de Dor).

Não consegui abrir minha boca. Não consegui olhar em seus olhos. Nem chorar. Nem me mover. Nada.

Eu havia chegado ao meu limite e precisava de um pouco de paz, pois passava por uma gestação com placenta prévia.

E ele se foi com sua pequena mala, sem destino, sem rumo...

Era tudo tão triste e doloroso! Afinal, ele é o homem a quem eu amo!

Mais triste ainda foi ouvi-lo pelo telefone, no dia seguinte, dizendo que precisava de dinheiro para o novo aluguel, quando eu sabia que na verdade não havia aluguel, era simplesmente para mais drogas... Ele ainda não havia se dado conta da realidade. Não dei o dinheiro. Pedi a Deus por ele. Percebi que seria necessário esperar o tempo dele. E enquanto isso, tentei seguir minha vida.

“Quanto a mim, vou tentando manter a calma. Trabalho. Filhos. Casa. Gestação. Preciso continuar e sei que Deus está comigo.” (pág. 255)

Ele havia sumido por um dia. Eu sabia que isso significava um mergulho nas drogas. Tive medo. Tristeza. Falta de esperança. Mas, todos esses sentimentos negativos eu entregava para Deus, que era a minha fonte de paz em meio ao tsunami que passava.

Eram exatas 22 horas do último dia de setembro, quando fechei o portão e lhe deixei ir, mas dessa vez, com uma pontinha de esperança. Naquele dia, eu havia chegado em casa, do trabalho, com meu filhinho que havia buscado na creche, por volta das 18h30min. Entramos. Mal fechei a porta e escutei batidas no portão. Era ele. Vestido com as mesmas roupas brancas com as quais havia saído no dia anterior pela manhã. Sujo. Queimado do sol. Voz amolecida. Olhar perdido. Sim, ele havia usado drogas novamente. Pediu-me para tomar um banho. Que doloroso vê-lo assim tão abatido. Parecendo um menino assustado. Descontrolado.

“Até quando você vai se manter nessa? Pelo amor de Deus, acorda. Reaja. Se interna. Ou será que agora você resolveu se entregar de vez?!” Eu disse.

“Eu quero me internar. Mas, onde? Como? Você me ajuda?” Foi a sua resposta.

Ele tomou o seu banho, enquanto eu fazia algumas ligações. Em seguida, ele conversou com o responsável pelo Instituto, via telefone. Disse que queria se internar no mesmo dia, pois não estava nada bem. E se colocou a arrumar a sua mala.

Lembro-me que muitos companheiros de blog estavam orando por ele. Eu também orava por ele. E o resultado foi essa vontade de se internar tão repentina. Inexplicável. Sou eternamente grata a cada um de vocês que segurou na minha mão naquele momento e que pediu a Deus pelo meu esposo.

O nome do instituto onde ele foi internado é Fênix, e esse nome é bem propício. A ave fênix é o símbolo da regeneração e da vida, do renascimento e do ressurgimento de onde já não havia esperança.

E foi o que aconteceu. Ele renasceu...

Um ano que ele está em recuperação! E meu desejo é de gritar a Deus: Obrigada!

Ontem estivemos no instituto onde ele passou por sua internação. Mas, dessa vez, eu estava lá para ajudar aos demais familiares com o que aprendi, enquanto meu maridão, dezessete quilos mais gordinho, estava a cuidar do nosso pequeno Victor (6 meses), cujo nome significa vitória certa!

Eu nunca abandonei ao meu esposo, porque via o seu desejo desesperado por se recuperar. Por vezes a adicção era mais forte, mas ele sempre quis se livrar das drogas. E mesmo longe, eu sempre estive com ele em meu coração e em minhas orações. Nunca deixei de acreditar na nossa família e no nosso amor...

Se você é adicto e está lendo esse post, entenda que o primeiro passo para a recuperação é a aceitação da doença. Meu marido precisou se render, aceitar sua doença, perceber que sozinho não seria possível e pedir ajuda, para então começar a caminhar em um caminho diferente, o caminho da sua recuperação.

Só por hoje ele está livre! Livre para ser um bom pai. Para curtir os filhotes. Para atuar como um esposo e chefe de família. Para exercer sua profissão que tanto ama. Para ter um cartão do banco ou uma nota de R$ 50,00 na carteira. Para ir e vir. Para viver de verdade...

Só por hoje, eu estou muito feliz e grata por isso! Só por hoje, quero apagar o que passou e não me preocupar com o que virá, pois se Deus deu essa reviravolta em nossas vidas, certamente Ele continuará a cuidar de nós...

SÓ POR HOJE... UM ANO!!!




Queridas(os), termina aqui mais um ciclo em minha vida! Como sabem, nesta semana voltarei ao trabalho, pois é o fim da minha licença-maternidade. Além disso, estou concluindo o livro Amando um Dependente Químico – Dias de Recuperação. Quero sim continuar a levar essa mensagem de todas as formas possíveis, mas compreendam se as postagens não forem tão frequentes daqui pra frente. Ok?

Estaremos sempre juntas(os)!

Muito obrigada, do fundo do meu coração!

Beijos.
Polyanna

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Amando um Dependente Químico!

“A foto que estampava a página inicial do Blog continha nós dois diante das ondas agitadas do mar, esperando e contemplando o nascer do sol, abraçados um ao outro, apoiados um no outro, e é exatamente essa cena que vejo ao olhar para a nossa vida. Muitas ondas agitadas, muito barulho, mas juntos, conseguiremos contemplar o nascer do sol. O mais lindo dos poemas diz que "ainda que eu fale a língua dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha fé ao ponto de transportar montes, se não tiver amor nada serei. E ainda que eu distribua todos os meu bens aos pobres, e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece. Não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera. Tudo suporta. Jamais acaba." Esse lindo poema está na Bíblia Sagrada. Deus me agraciou com esse amor em meu coração. Um amor sem explicação. Um amor que me pede pra continuar. Um amor que é minha fonte de força e esperança. Só por hoje escolho acreditar na força do amor e em sua capacidade de mudar tudo.” (Amando um Dependente Químico – Dias de Dor, pág. 63)






Gostaram, amigas?

Para votar no livro Amando um Dependente Químico – Dias de Dor, para o 3º Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea, clique aqui.

Beijos e uma ótima sexta-feira!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

De tudo um pouco...



Bom dia! Esse post está com sabor de salada de frutas, tem de tudo um pouco... Vamos lá!

***

Alguém de São Paulo pode ajudar?


Recebi um e-mail de uma leitora do blog, a W. Carla, pedindo ajuda. Assim como nós, ela é esposa de um adicto, e mãe de dois filhos, uma menina de 08 e um menino de 14. No ano passado, foi diagnosticada em sua filha a Miopatia, que é uma doença muscular, que resulta em fraqueza e perda dos movimentos. Desde a descoberta da doença no ano passado, foram feitos alguns exames, mas ainda não sabem o tipo da Miopatia dela. Então veio o encaminhamento para ela fazer uma biópsia na UNIFESP, em São Paulo, na região Sul, Vila Clementino, pela equipe do Dr. Acary, que é um especialista em doenças musculares. Entretanto, como a W. Carla mora em Aracaju/SE, e não conhece nada em São Paulo, está com medo e insegura de ir. A ajuda que ela gostaria de ter é um contato em São Paulo que possa lhe indicar uma pousada, ou dizer o caminho para chegar a esse lugar, enfim dar algumas dicas para que ela não se sinta tão perdida e sozinha em uma cidade tão grande e agitada como São Paulo, e com sua filhinha que é cadeirante. Alguém pode ajudar?

Abraços!

E muita força W. Carla!

 ***

Muito Obrigada!!!


“O que eu quero te dizer é que a resposta de Deus vem, e nós não precisamos fazer nada, ELE se encarrega de TUDO!!!! (DC)

“... me deparei com seu blog em junho. Poly, li seu blog em um dia, e chorei, ri, rezei, fiquei feliz, e entrei em recuperação. Com certeza eu encontrei tudo que procurava. Você vivenciou o que eu vivencio e no blog consegui enxergar o que eu nunca tinha visto dentro de mim, consegui ver como posso agir diferente. Como tenho que me colocar em primeiro lugar sem precisar esquecer e apagar a quem amo nessa vida. Você me levou para dentro de mim. Todas nós passamos por situações muito parecidas e você conta o seu problema, analisa sua ação, mostra seus erros, e depois diz qual a forma correta de agir... Eu me amo cada dia mais, com você, aprendo diariamente. Como mudei minhas ações, como estou me colocando em primeiro lugar, como analiso minha vida antes do blog e depois do blog! Poly, ainda estou aprendendo, absorvendo tudo que aprendi aqui com você. Coloquei em prática tudo comigo e agora está chegando a hora de colocar em prática com ele ao meu lado. Os medos ainda existem, mas posso afirmar que são controláveis porque não estou sozinha...” (AP)

“Como é bom ler o seu blog! Estou sempre aqui, passando para ler, mesmo que correndo com pouquíssimo tempo. Filhão continua limpo, às vezes irritado, às vezes bem, as coisas vão caminhando, com a graça de Deus. Cada vez que leio o blog, tenho  convicção de que você não começou esse blog em vão. Lembro bem do primeiro dia que sentei aqui, e abri seu blog, não tive vontade de parar de ler, pois sabia que uma porta estava sendo aberta em minha frente, e eu tinha que entrar por essa porta e saber o que  havia dentro dessa casa, da sua casa, pois assim comecei a entender uma doença que não entendia, a co-dependência e a doença do meu filho, esse caso de amor com as drogas. Sua casa era real, e aquilo que muitas esposas e mães passam com seus amores... Você escolheu o melhor caminho, que foi contar sua história, abrir a porta da sua casa para que milhões de pessoas pudessem entrar, olhar, rir, chorar, pensar, analisar, conhecer mais sobre essa doença, que infelizmente a cada dia aumenta mais. Parabéns mesmo, do fundo do meu coração! Pois, num mundo em que vivemos é muito difícil encontrar pessoas que nos ensinem algo, e você com a sua dor,e com a sua vontade de vencer suas dificuldades, me ensinou, e tenho certeza que está abrindo os olhos de muita gente...” (J)

Muito obrigada por todas as palavras que tenho recebido via email, facebook e comentários! Esse retorno de vocês é muito importante, e as partilhas de vocês me dão forças. Estamos juntas!

 ***

Quanto ao livro...


Gostaria de dizer o quanto o livro Amando um Dependente Químico – Dias de Dor tem me trazido relatos emocionantes. Muitas se identificam, choram, riem, torcem... E para mim é um grande privilégio, de alguma forma, participar do crescimento de vocês. Além dos relatos das leitoras e companheiras, hoje o livro é utilizado nas reuniões familiares do CAPS de Paranaguá-PR, assim como os textos do Blog têm sido debatidos em reuniões do Amor Exigente de algumas cidades. Neste sábado terei a oportunidade de dar mais uma palestra. E diante disso tudo, apenas agradeço a Deus pela oportunidade de passar adiante o que me foi dado...

E eu recebi um relato de alguém a quem eu amo demais e que é muito importante para mim: minha irmã. Eu não imaginava que ela leria o livro, mas ela está lendo... E ela me ligou apenas para dizer que estava com vontade de deixar tudo e vir aqui para me dar um abraço! Vocês não imaginam o que senti ao ouvir isso... Obrigada, mana. Te amo! As próximas leitoras serão minha sogra e cunhadas... Imaginem!

Enfim, são companheiras, adictos, Psicólogos, pessoas que não conhecem a adicção, muitos relatos que me fortalecem e me fazem ver o quanto Deus usa caminhos que nós não imaginamos para fazer o que Ele quer.

Gratidão, gratidão, gratidão!

E o livro Amando um Dependente Químico - Dias de Dor está participando do Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea! Clique aqui e dê o seu voto! Vamos divulgar nas redes sociais! Obrigada!

Aproveito para informar aos ansiosos de plantão que o livro Amando um Dependente Químico – Dias de Recuperação, será lançado em dezembro deste ano.

***

Para refletir...


“... Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou, e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo, nem tampouco fora do cultivo.

Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir. Cada roseira tem seu estatuto, suas regras...

Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira. 

A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas... 

Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos. 

Mas não se preocupe. A beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos... ou não. (Pe. Fábio de Melo)

***

Notícias!


Maridão limpo há 363 dias (11 meses e 28 dias), só por hoje!

Ontem ele deu uma despertada e agilizou algumas coisas pendentes do seu tratamento... Nem precisou de mim, viu só?!

Ele está de folga hoje, e os filhotes já já irão para a creche, ou seja, hoje parte do dia será NOSSO! A gente merece, né?!! Status da Poly, off line... Risos.

Por falar em off line, e então, meninas, gostaram do bate-papo de ontem?!

Beijos!
E tenham uma excelente quinta-feira!


sábado, 22 de setembro de 2012

Quer conversar com alguém que te entenda?




Boa tarde, queridas!

Vamos agendar o nosso primeiro encontro virtual?

Que tal, no próximo dia 26/09/2012, quarta-feira, às 20 horas?!!

Para acessar o chat, basta rolar a tela do Blog Amando um Dependente Químico para baixo, até o final, e deixar abrir a Sala de Partilhas ADQ. Digite o seu apelido (nickname) e seja bem-vinda(o)!!!

A ideia é trocarmos experiências online.

Nesse primeiro encontro o tema será livre, e juntas poderemos escolher temas posteriores para debate!

Minhas parceiras de blog, ajudem-me a divulgar esse encontro online, acho que será bem bacana!

Beijão!

Lembrem-se: "Eu seguro a minha mão na sua e uno meu coração ao seu para que juntas(os) possamos fazer o que sozinha eu não consigo..."

Promoção Me Amar de Verdade - Resultado!



Bom dia, queridas!

“Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.” (Charles Chaplin)

Esse sorteio foi apenas uma brincadeira na tentativa de fazer com que olhemos mais para nós mesmas, com que nos amemos mais, a cada dia. Seja em um livro, ou em uma maquiagem, que possamos encontrar coisas que nos façam bem e alimentem a nossa autoestima e amor-próprio.

Vamos ao sorteio?

Tivemos quatorze participantes, listadas por ordem crescente dos números dos pedidos:
  
Pedido
Cidade
01
11001
Ebook
02
11002
Planaltina-DF
03
11003
Aracaju-SE
04
11004
Sorocaba-SP
05
12001
Porto Seguro-BA
06
72317
São Carlos-SP
07
72419
Brasília-DF
08
74294
Criciuma-SC
09
74331
Guarulhos-SP
10
74332
Itatiba-SP
11
75068
Vitória-ES
12
75163
Campinas-SP
13
75649
Pindamonhangaba-SP
14
75804
Eunápolis-BA

O sorteio foi realizado de modo automático no site www.sorteador.com.br.


Sortear  número(s) de  até 
12
Numero gerado em dia 22/09/12 às 06:58:41.


E o sorteado foi, foi, foi... o nº 12!!! A sortuda é uma moradora de Campinas-SP! Pedido nº 75163!

Parabéns!!! Aguarde o meu contato, via email.

Você receberá em casa uma maquiagem Make B. Miami Sunset, lançamento de O Boticário, igualzinha a da foto! 

Muito obrigada a todas as participantes e lhes desejo uma boa leitura!

Felizes 24 horas!!!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Reportagem do Jornal SBT Brasília!

Olá, queridos! Bom dia!


Vejam a reportagem exibida no Jornal SBT Brasília de 17/09/2012.

Muito obrigada à leitora e amiga Leiliane que me ajudou a postá-lo!

Um grande abraço!
Mais tarde voltarei para postar...

E a promoção Me Amar de Verdade acaba amanhã, hein?! Participem!

sábado, 15 de setembro de 2012

Sou feliz do meu jeito!



Sim, eu poderia tê-lo deixado no meio do caminho. Eu tinha o direito de fazer isso. Ele estava em crise. Sua doença consumia a nossa família, as nossas finanças, a nossa paz...

Sim, se eu optasse por deixá-lo, a maioria entenderia e apoiaria.

Sim, eu teria uma vida sem as dores da adicção por perto, talvez uma vida mais tranquila, mas eu não seria feliz, porque essa nunca foi a escolha que eu quis para mim, porque eu o amo!

Escolhas, escolhas.

Eu nunca julgarei uma companheira que me diga: “Poly, cansei. Meu marido está usando tudo em drogas. Preciso de paz para mim e para os meus filhos!” Assim como nunca julgarei a quem me diga: “Poly, vou tentar mais uma vez, porque eu ainda o amo e acredito na nossa relação.”

Não existe a que seja mais forte ou mais merecedora de honras. Simplesmente existem escolhas conforme os nossos limites e desejos.

Neste blog relato as minhas escolhas, e as consequências dessas escolhas ao lado do meu esposo.

Pela graça de Deus, e pela vontade do meu esposo, seguida da minha recuperação, tem dado tudo certo. Só por hoje ele está limpo e bem! E isso tem se repetido nos últimos 351 dias, ou seja, há 11 meses e 16 dias!

É mérito meu? Não. Isso tem acontecido pela força de vontade dele, pelo desejo dele, e pela permissão de Deus. Mas, agradeço sim pelo amor que foi plantado no meu coração e pela força que surgia quando eu me sentia fraca.

Meu filho de 3 anos dorme todas as noites com o pai. Ele o espera chegar da reunião do NA, para só então dormir. Dia desses ele se vestiu todo de branco, imitando ao pai... Nosso caçulinha de 6 meses abre um sorrisão quando vê o Dad!

Eu todos os dias ouço: “eu te amo”! Recebo abraço, beijo, carinho.

Para mim, isso é felicidade...

Se nossa vida é perfeita? Não, não é. Temos problemas a superar, mas somos felizes juntos. Gostamos de estar juntos. Nos amamos muito. E agradeço a Deus por ter feito essa escolha.

Quanto ao amanhã? Não sei... Mas, só por hoje fui feliz! E isso é o que importa para mim.

E quanto a você? Cabe a você fazer suas próprias escolhas, e certamente eu te entenderei.

Recebo muitos e-mails de relatos de histórias com a pergunta: o que eu faço? Sugiro que leia o blog com carinho, se der leia o livro também, leia os outros blogs, vá a um grupo de apoio, e depois de fortalecida será mais fácil decidir.

Só te digo uma coisa: Seja feliz do seu jeito!


Cláudia (repórter do SBT) e Polyanna

Hoje gravamos uma reportagem para o SBT! Galera de Brasília, fica de olho no jornal de meio-dia, na segunda ou terça da semana que vem. Dessa vez resolvi mostrar o rosto, meu marido concordou. Eu tenho orgulho dele, não vergonha! Depois eu postarei o vídeo para as companheiras dos outros estados.

Na despedida, a jornalista me falou, apertando a mão do meu esposo: “Realmente ele é tudo o que você disse na entrevista...”

O que eu falei? Assistam para ver... Risos. Mas, resumindo, meu marido é muito mais que um dependente químico. Ele é um homem cheio de qualidades. E ele é o homem a quem eu amo!

E eu sou feliz do meu jeito!

Olha essa foto abaixo! Tenho algum motivo pra reclamar? Não, só a agradecer!

O pezinho mais gostoso desse mundo!

Bom fim de semana, amores!

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Recadinhos!


Boa noite, queridas(os)!

Gostaria de dizer que atendendo aos pedidos de vocês, agora temos um chat no nosso blog, é a Sala de Partilhas ADQ! Basta rolar a tela para baixo até o final e se conectar. É muito fácil, prático, e dá pra conversar até por webcam e microfone!

Vamos trocar experiências, força, fé, esperança e carinho?! Mas, olha só, se vocês me abandonarem e deixarem de postar comentários no blog, vou tirar o chat, hein?! Risos... Preciso das palavras de vocês!!!

Podemos marcar encontros no chat, temas para debater, enfim, fazer reuniões online, o que acham? Sejam todas(os) muito bem-vindas(os)! Adorei a dica de vocês! Afinal, esse espaço é de todas nós mesmo.

Outra coisa que eu gostaria de informar é que tenho recebido muitos pedidos do livro via site do Clube de Autores, mas alguns não estão me enviando o número do pedido e a cidade para o e-mail polyp.escritos@gmail.com, com assunto Promoção Me Amar de Verdade, e isso é requisito para concorrer à maquiagem do Boticário, até o dia 20/09/2012. Ok?

É isso aí, amores! Tenham uma ótima noite! Assim que der voltarei para postar ou para bater papo...

Beijos!

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Tempo de Travessia!



Bom dia, queridos! Tudo bem com vocês?

Comigo tudo bem, apesar da correria de sempre (três filhos, volta ao trabalho se aproximando, casa, estudos para concurso, blog, livro, marido)! Essa correria é cansativa, mas sabe que eu gosto disso...

Meu esposo segue vivendo um dia de cada vez, limpo há 347 dias (11 meses e 12 dias). Quanto mais longe as drogas ficam, melhor vai se tornando o nosso relacionamento. As lembranças dolorosas e as mágoas vão se apagando e dando lugar a sonhos e realizações.

Ele trabalhou no feriado e no sábado, mas no domingo ficamos juntinhos. Nós dois e as crianças fomos juntamente com um casal de amigos e sua filhinha a um pesque-pague. Tivemos um dia bem agradável.

Ontem ele estava de plantão, saiu bem cedinho, e a noite foi direto para o grupo (NA), chegando em casa às 22:30h. Ele continua buscando a sua recuperação. E isso me deixa feliz demais!

E eu? Eu sigo aqui com vocês (blog), lendo livros e artigos que me ajudam, buscando contato com outras pessoas em recuperação, ou seja, me cuidando e fazendo o que gosto!

Se tudo der certo, haverá uma nova reportagem sobre o blog e o livro, depois falo mais para vocês...

Hoje eu gostaria de falar sobre MUDANÇA...

Sabemos que na vida mudar é preciso, mas por que temos tanto medo do novo? Por vezes percebemos que uma situação já chegou ao final, mas insistimos e insistimos nela, talvez pelo medo de perder o controle quando o novo chegar.

“Coragem para MUDAR o que posso...” (Oração da Serenidade)

Como você está se sentindo em relação à sua vida? Como você se sente diante do seu amado dependente químico? Se você se sente insatisfeita(o) ou infeliz, talvez seja hora de mudar!

Apesar do medo da mudança, eu sempre a encarei e a enfrentei. Em 2006, eu era empregada pública, concursada, já há mais de cinco anos na empresa onde trabalhava, mas me sentia infeliz. Eu me sentia sozinha. Vários pontos da minha vida não me agradavam. E foi quando tive a oportunidade de viver uma experiência diferente nos Estados Unidos. Muitos disseram que eu era louca de ir, mas fui! E os dois anos que lá passei foram incríveis! Além de ter encontrado o amor da minha vida!

Ficar estagnado diante da vida é como deixar de viver. Podemos sempre escolher coisas novas que nos façam sentir vivos.

E não é preciso mudar de país para isso, nem mesmo de cidade. Estou falando de descobrir o que você quer e correr atrás disso.

Leia, estude, faça uma dieta, malhe, ouse, arrisque... Mude.

Esse blog mudou minha vida! O livro que escrevi mudou minha vida! E tudo o que vai renovando a minha rotina acende a minha paixão por viver.

O que eu quero dizer com tudo isso?

Se passa pela sua cabeça pensamentos do tipo: “eu queria ter uma vida diferente”, saiba que somente você mesma(o) pode se proporcionar isso.

Em alguns casos, bastará virar uma página, ou trocar algumas palavras. Em outros casos, será necessário apagar tudo, ou jogar o livro inteiro fora. O tamanho da sua insatisfação indicará o tamanho da mudança.

Vejam esse texto de Fernando Pessoa:
"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas que já tem a forma do nosso corpo;
E esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares.
É o tempo da travessia...
E se não ousarmos fazê-la,
Teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

Algumas esposas de dependentes químicos encontraram a mudança que buscavam na separação, no rompimento com o adicto. Outras encontraram essa mudança dentro de si mesmas, no desligamento emocional e no fortalecimento do amor próprio. Cada um é cada um. Apenas não deixe de se sentir viva(o)!

“O que a lagarta chama de fim do mundo, o mestre chama de borboleta.” (Richard Bach)

Olhe para si mesma(o), escute-se, descubra o que você deseja para a sua vida, peça direção a Deus, planeje e execute! Tenha coragem. Sinta-se viva(o)!

Só por hoje!


E então, já está participando da promoção ME AMAR DE VERDADE? Clique aqui, adquira o seu livro Amando um Dependente Químico – Dias de Dor, concorra a uma maquiagem Make B. Miami Sunset, lançamento de O Boticário, e fique ainda mais linda por dentro e por fora! Promoção válida até o dia 20/09. Participe!