sábado, 25 de agosto de 2012

Realização!




O décimo segundo passo diz que: “tendo tido um despertar espiritual, por meio dos Doze Passos, procuramos levar esta mensagem a outras pessoas e praticar estes princípios em todas as nossas atividades.”

Hoje, pela primeira vez, não usei o teclado ou uma tela de computador para levar a mensagem. Hoje, pude olhar nos olhos, pegar na mão, abraçar, sentir... Hoje fiz minha primeira palestra, mas prefiro chamar de partilha. Éramos umas quarenta pessoas, pais, mães, esposas, namoradas, irmãos, enfim, parentes e amigos de dependentes químicos. Todos compartilhamos da mesma dor, sobretudo todos compartilhamos da mesma esperança!

Se posso resumir o que estou sentindo em uma palavra, essa palavra é REALIZAÇÃO!

Ouvir, por exemplo, dentre tantos relatos, o de uma senhora de mais de cinquenta anos, mãe de um DQ dizendo em alto e bom som: "Eu vou VIVER!!!", nos emociona, alegra e fortalece, sem dúvida!

Obrigada, de coração a todos os presentes e ao Diretor do Instituto Fênix por me proporcionarem a vivência desse momento tão marcante na minha recuperação e na minha vida!

Para terminar, gostaria de compartilhar as palavras recebidas de uma mãe, de São Paulo, pelo site onde o livro está disponível para venda (Clube de Autores), que simplesmente renovaram as minhas forças:

“Olá Poly. Vasculhando na internet aqui no meu trabalho, me deparei com o seu blog e achei linda a sua demonstração de fé, amor e superação. Me identifiquei bastante com a doença chamada codependência, e tenho aprendido muito aqui. Vou continuar minha pesquisa, quero saber mais sobre mim e essa doença que nos consome. Tenho um filho dependente... Vou procurar seu livro aqui na livraria e quero ler... Queria que você soubesse que com certeza está ajudando muita gente. Saiba que Deus permitiu que você vivesse tudo isso (lógico que você fez suas escolhas na vida), porém pessoas como você deixam algo do aprendizado que colheu com as suas escolhas, coisas boas. Renove todos os dias as suas forças e saiba que nos momentos em que você estiver fraca, Jesus te fará forte. Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus...” (J.)

Hoje percebo que todas as coisas cooperam mesmo para o nosso bem...

Obrigada, Deus! E obrigada a todos os leitores pelas palavras de carinho e força, ou mesmo pela compreensão em silêncio, e principalmente pelas orações!

“Eu seguro a minha mão na sua e uno o meu coração ao seu para que juntos possamos fazer o que sozinha eu não consigo!”

16 comentários:

  1. Parabéns pela sua conquista, coragem e determinação. Eu, no desespero, encontrei o seu blog. Comecei a ler os posts e me identifiquei muito com todas as coisas escritas. Acho que ninguém melhor pra nos entender e ajudar, como pessoas que passaram pelas mesmas coisas que nós. Abriu minha cabeça para muita coisa, e para outras me fez enxergar de outra maneira.
    Muito sucesso e serenidade, sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida, a primeira a ser ajudada com esse blog sou eu mesma, sou eu quem tem que agradecer todos os dias, pois palavras como as suas me fortalecem e me fazem seguir adiante.
      Força!
      Muita serenidade!

      Excluir
  2. Querida (e linda!!),Poly!!! Já faz um ano q "te encontrei" e te acompanho,chorando muito e sorrindo também contigo. Que bom saber que tudo continua dando certo com vocês e que tua realização também seja o reflexo da felicidade que é estar em recuperação. Nesse um ano passando por aqui,meu amor adicto já esteve em internações,em recuperação e em recaídas... hoje ele está limpo(38 dias,com uma recaída de um dia quando completou um mês),e eu já a tempos em recuperação,com quase recaídas por vezes.rs
    Obrigada por existir na minha vida!! Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Mônica! Senti sua falta, viu? Obrigada pela parceria há mais de um ano! Feliz demais pela recuperação do seu amorzão, e principalmente pela sua!
      Obrigada por existir na minha vida! E também pelo "linda"... Risos.
      Beijos!

      Excluir
  3. Querida Poly, sou eu, Flávia, a mãe de cinco filhos de um adicto. Na terça-feira não pude ir a reuniãso, não tinha com quem deixar as crianças, mas já combinei com minha sogra pra eu poder ir na próxima terça, se Deus quiser! Esses dias todos lendo o seu livro e seu blog tenho pensado... Poly, porque lutar tanto, sofrer tanto, lutar uma vida inteira contra algo que é maior que ele? Olha, meu marido não quer parar. Não adianta ele falar o contrário, porque suas atitudes provam que ele simplesmente não está afim de parar. Acha normal, acha que o vicio dele não é grande etc e tal. Eu, por incrivel que pareça, ODEIO as drogas, tenho nojo antes mesmo de conhece-lo, ou seja, não convivo bem com elas, logo, não convivo bem com meu marido. Enfim, lendo seu blog compreendi muitas atitudes dele (e isso foi muito bom), mas percebi que essas atitudes serão assim pra sempre e... não quero! Não quero que ele passe a vida me machucando, me magoando, me humilhando, me mal tratando. Não quero passar a vida inteira convivendo com as drogas e... não acho justo passar uma vida inteira vivendo todos os dias lutando contra algo que é maior que ele (caso ele um dia resolva desistir das droags). Daí pensei: "Por que forçá-lo a parar com algo que é maior que ele só porque eu odeio?"Tipo, ele usa a mais tempo que nosso relacionamento (de 8 anos). Ele aaaaaaaama as drogas, é cercado por pessoas que usam e o chamam pra usar todos os dias, ele prefere isso a conviver com seus filhos e sua esposa então... por que? Por que eu vou impor que ele lute contra o que ele não quer lutar? Acho sem nexo... se ele não quer, ele nunca vai largar, então... eu vou passar a vida inteira me machucando, me magoando pra viver ao lado dele? Eu o amo, isso é fato. Estou doente, isso é mais fato ainda. Mas tenho de cuidar de mim pra poder cuidar dos meus filhos. Queria entender qual o motivo que leva voce a exigir que seu marido lute todos os dias sem cessar contra algo que é, muitas vezes, maior que ele? Pensa em como deve ser dificil pra ele... todos os dias... uma luta diária... um sofrimento diário... daí recai, sofre mais ainda... isso pra que? Talvez voce me respondendo eu possa entender e, assim, colocar meu marido para ele lutar também. Esses anos todos eu sempre pedi, exigi, implorei pra ele largar tudo e... sempre fui vencida pelas drogas. Hoje vejo que quem perde é ele e isso é escolha dele e não minha. Logo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Flávia... Demorei a compreender que de nada adiantava eu desejar que meu bem parasse se essa também não fosse a vontade dele.
      Ele dizia que queria parar pois estava sofrendo, assim como o esposo da Poly, porém suas atitudes mostravam o contrário...
      Isso me destruía!
      A escolha e o passo inicial só pode vir deles, nada podemos fazer...
      Concentre-se em você, seus filhos e naquilo que te faz feliz.
      Fique em paz!

      Excluir
  4. Olá, Flávia! Então, se Deus quiser, nos veremos lá na terça! Certamente te ajudará a colocar as idéias em ordem e a se fortalecer. Bom, minha querida, não sei em qual página do livro você está, mas o que quero dizer é que concordo com você. Eu também odeio as drogas, e sei que drogas e família não podem viver juntas, afinal é muita dor. Entretanto, gostaria que você entendesse que não sou eu quem exige que meu marido pare com as drogas. O seu uso de drogas não é algo prazeroso, é doentio. Não é uma escolha, é uma necessidade. Ele sofre. A escolha de se cuidar e de se recuperar é dele, é ele quem quer, e eu como sua esposa e companheira, apenas estou ao seu lado nessa luta, mas a luta é dele. Até porque se ele não quisesse, não haveria nada, absolutamente nada que eu pudesse fazer para ele parar. Mas, ele quer, acima de qualquer coisa, ele quer uma vida normal e saudável, com sua família e sem drogas. Entende? Não sei qual é o pensamento do seu esposo em relação às drogas, mas se ele não quer parar, ele não vai parar, então o melhor a fazer é pensar em você mesma e em seus filhos... Um grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é, acho que nossas vidas são mesmo diferentes. Meu marido não quer largar. Fala que quer só pra eu não ir embora de vez (o que percebi que não ocorrerá por agora pois sou co dependente), mas jamais largará essse vício. O pior, na minha opinião, é que estou vendo um monte de primos queridos dele, que tinham família e vida saudável, se perder nesse mundo junto com ele. Acho muito triste, mas decidi que vou cuidar de mim e me desligarde tudo isso. Moooooooorro de medo dos meus filhos trilharem esse caminho, acho que morro se isso acontecer! Enfim... se Deus quiser, terça nos encontraremos. beijos

      Excluir
    2. Nossa,já estou exausta desse ciclo sem fim. Passamos 3 ou 4 dias muito felizes e em paz, daí ele começa a brigar por qualuqer coisa, daí quando ve que eu não vou entrar nesse joguinho de novo, ele começa a chorar, dizer que não é verme, nem robo, que eu tenho de aceitar que ele é gente e blá, blá, blá... daí ele ve que, mesmo assim eu não vou me abalar, daí ele começa a gritar que eu isso, eu aquilo, eu aquilo outro... daí briga com nossos filhos e... por fim vai para os braços das drogas dizendo que foi minha culpa, que eu o levo pra isso com minha intolerancia e isso e aquilo... Ai, estou de saco cheio desse joguinho, dessa falta de noção, de responsabilidade e de carater! Estou de saco cheio mesmo!!! Cansada, exausta... Não aguento mais!!! Já cheguei a dizer pra ele: "Por que hoje voce não usa até a morte?" Afe! Se quer morrer assim, vai fundo e me deixa livre! Ai, ai... que horror! Penso nos meus filhos, ciotados, tão carentes de pai e mãe... Jesus, olhe por nós! Beijos

      Excluir
    3. qualquer semelhança é emra conhecidencia...o problema maios não e a droga, é o comportamento..como a Polly disse a droga é só a pontinah do icberg, por isso é tão dificil de se entender,de se conviver é complicadissimo...aceitar...é aquela coisa temos de ser um pouco egoistas e ir soltando os nós da corda aos poucos, mais nunca deixar de desamarrar esses nós...muita´paz querida...pra vc...bju

      Excluir
    4. A HISTORIA SO MUDA O PERSONAGEM,ASSIM COMO FLAVIA,SOU CO-DEPENDENTE ,TEM HORAS QUE ENTRAMOS EM UM TOTAL DESESPERO.E UMA DOR INDESCRITIVEL,SO QUEM SENTE SABE! AQUI NESSE BLOG E QUE O DESABAFO E OUVIDO,FE E GARRA,OU SIMPLISMENTE ABANDONE FLAVIA ELE COMPANHEIRA.

      Excluir
  5. Estamos juntas! unindo sempre as nossas forças...

    ResponderExcluir
  6. olá! Realmente é triste denais ver tantas famílias sendo destruídas pelas drogas. Que pena qque só descobri a minha codependencia quando já havia colocado meu marido para fora de casa. Só depois que fiz isso ele encontrou o seu caminho de recuperação e também um novo amor. Luto todos os dias para compreender a nossa história para aceitar que cumpri minha missão com ele e libertá-lo para ser feliz mesmo longe de mim e da nossa filha. Não é fácil. Queria poder ir às reuniões mas não tenho com quem deixar minha filha. Abs.

    ResponderExcluir
  7. é realmente muito dificil,e eu sei como,vivo está maltida luta com meu marido e posso dizer que já não sei mmais o que fazer,tem horas que quero que ele morra p que eu posso ter sossego ,mas ao mesmo tempo pensoque vou sofrer mais ainda por não ter ele mais ao meu lado.ele fala sempre que quer se tratar mas deixo ele tomar a atitude de ir ou me pedir p leva-ló!!ele chora muito e me pede perdão,e diz que sabe que está me fazendo sofrer,mas poxa se ele sabe por que não luta e sai dessa,na verdade não sei se é isso que ele realmente quer,só me resta orar muito por ele e deixar que deus faça o é melhor!!!!bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá querida Poly,
    Gostei muito de sua palestra no Instituto Fenix. Achei sua abordagem bastante acessível ao público, especialmente porque você relatou várias vivências, nas quais pudemos nos identificar em quase 100% delas. Também estou adorando seu livro e todo tempo disponível leio um pouquinho. Lendo seu blog e as manifestações dos leitores, muitos, ou melhor, a maioria, sequer te conhece, tenho constatado o quanto seus relatos tem ajudado as pessoas que estão na mesma situação. Daí pensei: porque seu marido também não faz um blog para relatar seu dia a dia, sua luta contra as drogas. Isso poderia ajudá-lo nos momentos de aflição e poderia também ajudar muitas pessoas. Se der certo, quem sabe poderia, futuramente, assim como o seu, se transformar em livro e o leitor poderia conhecer os dois lados da história. Sei que é tarefa muito mais difícil para o dependente químico, mas talvez possa ser um caminho para ajudá-lo a superar...(apenas uma sugestão de uma codependente em recuperação (na verdade em recaída, já que está, mais uma vez, dando palpite na vida alheia hehehe)
    Enfim, Parabéns e felicidades nessa luta!
    Um grande beijo, com carinho.

    ResponderExcluir
  9. A sua palestra deve ter sido perfeitaa!!!
    Que você continue sempre assim Poly, ajudando a tantos com sua experiencia de vida...
    Realmente Deus pode ter feito você passar por isso tudo, para que hoje você estivesse preparada pra ajudar tanta gente!!!

    Beijo grande!!!

    ResponderExcluir