domingo, 27 de maio de 2012

Carta de um D.Q. em Recuperação!

Bom dia, companheiros!

Agora são 11h25min deste 27 de maio de 2012.

Domingão bonito! Dia bom para passear com a família, e é isso que pretendemos fazer logo mais.

Meu esposo segue limpo há 239 dias, ou seja, 7 meses e 26 dias! Sou muito grata a Deus por isso!

E o mais importante é que, só por hoje, ele está aqui, em casa, sereno, sóbrio, brincando com nossos pequenos, feliz, e realmente VIVO!

Recebi um e-mail da R.R., no dia 24, que postei como comentário no post De Repente 34, cujo finalzinho trazia um pedido: “Poly, escrevendo esse email veio uma idéia na minha cabeça, será que seu marido toparia escrever uma carta pro meu que está internado, talvez explicando como ele encontrou o caminho da recuperação?”

Falei com meu esposo, e hoje logo cedo ele se colocou a escrever.

Segue, abaixo, a carta na íntegra.


"Sou um adicto, meu nome é A., vivo, e limpo Só Por Hoje graças a DEUS, à minha Boa Vontade e à Programação Diária de Narcóticos Anônimos que me devolveu à vida e me mostrou que é possível encontrar uma nova maneira de viver sem drogas, e que a vida sem elas é muito, mas muito melhor do que eu jamais imaginava.

Primeiramente gostaria de agradecer a oportunidade de estar nesse momento levando essa mensagem de Força, Fé e Esperança para você! E poder partilhar o que deu certo e vem dando certo (o que é mais importante) nessa minha nova maneira de viver e apreciar a vida sem usar nada!!!

Tenho hoje 36 anos, venho de uma família estruturada e tive um lar organizado nos padrões “normais” da nossa Sociedade. Até meus 18 anos tive uma adolescência normal aos olhos dos meus pais, o que não era real, já que hoje tenho a plena certeza que a DOENÇA da adicção já estava em mim instalada mesmo antes da minha primeira dose! Eu era um turbilhão interno, um vulcão... Uma bomba relógio. Em razão de vários problemas na minha infância (que mantive e mantenho em segredo até hoje dos meus pais), me sentia esquisito, e como costumo falar, um E.T. vivendo nesse Planeta. Minha dificuldade de me relacionar com as pessoas, meu padrão isolado e até mesmo melancólico e depressivo, fazia com que eu quisesse ser qualquer um, menos eu mesmo. Com uma autoestima assim tão baixa, me aproximei de “amigos” que usavam álcool e outras drogas pra me sentir parte de alguma coisa, e também por acreditar na minha onipotência que aquela substância não iria afetar minha vida, ou seja, eu iria controlar.

Outra coisa é que, assim como foi comigo, não conheço até hoje nenhum adicto que tenha tomado sua primeira dose com um inimigo... Sempre foi com aquele(s) que se dizem amigo(s).

 Não comecei também consumindo grandes quantidades... Veja bem, essa é uma doença PROGRESSIVA! No começo era só nos finais de semana, depois duas vezes por semana, até que a vontade de usar não saía da minha cabeça.

Tive que passar à beira da morte diversas vezes nesses dezoito anos de adicção ativa, entre idas e vindas, e períodos de abstinência. Perdi muitas coisas, mas o que de mim mais foi tirado foi minha dignidade, autorrespeito e os valores que eu acreditava. Usava para reprimir sentimentos e por não saber quem eu era de verdade. Usava porque vivia em auto-rejeição e no Triângulo da Auto-Obsessão (ressentimento – raiva – medo), Ressentimento do Passado, Raiva do Presente e Medo do Futuro... Verdadeiros VENENOS para um Adicto.

Eu posso dizer que tentei de tudo para sair das drogas (até porque eu pensava que meu problema era só as drogas). Tentei Psicologia, Psiquiatria, mudança de religião, mudança de relacionamento, fuga geográfica (fui parar do outro lado das Américas), e nada funcionou.

Um trecho da nossa Terceira Tradição é bem clara quando cita: ”Um Adicto que não queira parar de usar não vai parar de usar.Pode ser analisado,  aconselhado, persuadido, pode se rezar por ele, pode ser ameaçado, surrado ou trancado, mas não irá parar até que queira parar“ (texto básico, pg. 70). A chave é o desejo!

Vou aqui citar algumas coisas que me apontaram para um despertar espiritual. Uma foi quando li nos primeiros dias da minha internação algo que me deu uma fagulha de esperança: ”A doença da Adicção não é uma condição sem esperança, a Recuperação é possível!” Outra foi na partilha de um companheiro que disse: “Você pode ser quem você quiser ser, inclusive uma pessoa melhor e um membro produtivo da sociedade... Basta querer”. E outra, que essa doença me atinge de forma física,mental e espiritual e que A DOENÇA DA ADICÇAO É UM PODER MAIOR DO QUE EU!!!

Eu tive que sofrer a dor da retirada da droga, contemplar o meu momento de luto, todas as minhas revoltas e frustrações, e decidir “EU DECIDI” me render. Esse programa simples, espiritual e não religioso, onde tudo é sugerido (até porque se tivessem me forçado a alguma coisa, eu não teria voltado!), e que as coisas são meio ao contrário mesmo, onde só se segue se continuar voltando, onde vi que quando se chega no “fundo” é que se olha para cima, e só se vence um dia de cada vez quando se rende!!!

Trabalhei os passos até o quinto dentro da instituição, terminei meu tratamento e saí pela porta da frente, tenho hoje livre acesso a Instituição o que me dá uma segurança nos dias que não me sinto muito bem (se você que me lê é um adicto, sabe bem do que falo quando acordamos pela manhã e desde então já vemos tudo cinza e dizemos pra nós mesmos: Hoje o dia não está legal!).

Hoje vou às Reuniões quase todos os dias, sou servidor da Irmandade de Narcóticos Anônimos e também membro de Alcoólicos Anônimos. Hoje posso dizer duas coisas a você: A vida é inigualavelmente melhor sem usar nada e vivendo recuperação, e é possível deixar as drogas e encontrar uma nova maneira de viver.

Peço a DEUS que ilumine sua vida hoje. Estarei aqui através da nossa Oração da Serenidade, rogando que a dádiva da Recuperação seja algo concreto na sua vida hoje!

Lembre-se: A CHAVE É O QUERER!!!!

Só Por Hoje, continue voltando... FUNCIONA!"


16 comentários:

  1. Poly, ler histórias reais como essas me trazem esperanças, faz com que eu me acalme e reflita que ainda não é fim para o anjo Gabriel, obrigada por isso.
    A história do seu marido para mim, que acompanho o seu blog desde o começo, é de fato a materialização do milagre que um dia sei que acontecerá com o anjo também.
    Um excelente domingo minha amiga!!!
    Beijos e obrigada pelo comentário lá no blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá estou pesquisando sobre dependencia e acabei encontrando esses posts ....Me tocou , é tanto tempo que nós mulheres de adictos ,, seguramos nossos leões dentro do peito sozinha , sem ninguém pra conversar , tantas noites esperando preocupadas , que quando encontramos situações parecidas desabamos em choro , reflexão ,insegurança ,medo e tantos outros sentimentos misturados .... Ah ! Bom vou contar um pouquinho da minha vida conheci meu marido em uma religião que frequentavamos tds sabados , ficamos naquela paquera 4 meses e eu nem sonhava que ele tinha esses problemas , no nosso primeiro encontro me ligaram e perguntaram se ele estava comigo , na verdade eu nem sabia que ele estava indo me encontrar ,pois é ele havia racaído no meio do caminho , se passaram alguns dias e então eu soube que ele estava internado e que ele estava limpo há 6 meses e já havia sido internado outra duas vezes antes dessa , era quase td q eu sabia sobre ele ! Depois de quase 2 meses nos encontramos de novo no mesmo lugar conversa vai conversa vem ,, não resisti comecei a me envolver começamos a namorar ele estava frequentando o grupo de n.a e td corria bem ele ficou 1 ano limpo , resolvemos morar juntos td estava indo bem até q um dia ele recaiu e desde então ele não consegue permanecer por muito tempo limpo já faz uns dois anos que ele está assim fica no maximo 4 meses e acaba recaindo ,, isso acaba com aminha auto estima fico super na dúvida se realmente ele vai mudar , dessa ultima vez ele vendeu um celular bem caro , um tenis fora o dinheiro q estava com ele , faltou no trabalho , nossa acabou comigo . Esperei até o outro dia e perguntei se ele queria se internar ele topou disse que ia até o trabalho falar com o chefe , acabou trabalhand o dia inteiro quando chegou em casa disse que havia pedido ao chefe que á partir daquele dia era para depositar seu pagamento em minha conta ,pois ele não queria mais ficar com dinheiro e carro junto , pois é a pior arma contra ele mesmo foi ao grupo ontem e mais uma vez vai começar de novo só por hoje graças a Deus ! Obrigada pela partilha me sinto melhor .

      Excluir
  2. Olá Poly P., como consigo seu e-mail, estou enfrentando uma situação que talvez vc possa me ajudar. Obrigada

    ResponderExcluir
  3. Nossa, Poly, que lindo!
    Diz a ele que vou imprimir e levar pro meu bem, dia 9/6 é dia de visita (será que vc pode meu mandar por email?).

    A propósito, haverá um evento de NA no RJ nos dias 13, 14 e 15/6, mas não sei o nome, vou tentar descobrir para você divulgar aqui.
    O terapeuta da clínica falou que é muito bom, e ele, alguns monitores e internos vão também.
    Eu e meu querido vamos juntos.
    Quem sabe mais alguém que acompanha seu blog não anima também...
    Se você fosse, também seria ótimo, mas com bebezinho pequeno, imagino que seja difícil!

    Enfim...
    Dê meus parabéns ao seu esposo pela vitória!
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  4. Olá Polly.

    Mais que boa idéia da R.R!
    Histórias assim que nos enchem de esperanças!
    Estou imprimindo a carta tbm e vou levar para o meu ler.
    Ele se mantem limpo por 42 dias, graças a Deus e a sua vontade, frequentando NA uma vez por semana, aqui no nosso bairro o encontro é somente as quintas.
    A luta é diaria! Mas com fé e força de vontade nada é impossivel.

    que Deus abençoe vc e sua familia

    bjos

    ResponderExcluir
  5. Adorei tb! Vou levar para meu esposo!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Poly.

    Encontrei seu site através de seu vídeo no Youtube, que por sinal me deixou em lágrimas. Sou um adicto em recuperação, tentando viver o 'Só Por Hoje'. Estou a 38 dias de volta a sociedade depois de 6 meses de internação. Foi minha primeira e espero que seja a última. Digo 'espero que seja a última' pois é difícil, muito difícil ficar se contrariando dia após dia, entregar minhas vontades e minha vida aos cuidados de Deus e deixar com que ele remova todos meus defeitos. Desses 38 dias acabei por vacilar e tive 4 recaídas rápidas, questões de horas apenas, seguida de grande frustração, dor e sofrimento. Você sabe bem o que é isso sendo uma co-dependente.
    É muito doloroso ver o que acabei fazendo comigo mesmo, matando aquele cara que um dia teve tudo do melhor, de boa criação, melhores escolas, bons amigos (sim tenho amigos de coração).
    A cada dia acordo para vir trabalhar e em diversas vezes me pego em pensamentos errados, pensamentos que ficam mirabolando possibilidades para o uso. Começo a ficar perturbado o que não ajuda muito, ancioso ao extremo, querendo tudo nessa hora dessa maneira.
    Tenho medo de as vezes voltar para casa pois fico da hora em que chego ate a hora que minha irma volta do serviço - cerca de ate 4 horas - sozinho. Milhões de coisas passam em minha mente. Frequento o grupo perto de minha casa, mas fico instisfeito algumas vezes.
    Enfim, quero mesmo dizer que seu site esta nos meus favoritos e que seu trabalho é algo fora de série. Seu amor incondicional é algo expetacular e deve ser visto por todos para que um dia a sociedade pense diferente e não reprima nós adictos como simples coitados marginalizados, doentes sem futuro. O que precisamos mesmo é de uma mão estendida por mais que não queremos pedir ajuda pois é difícil a 'aceitação e a rendição', precisamos só de um pouco de atenção e que apenas nos escute e mais nada.

    Depois de ler seu site, Só por hoje tenho certeza de que não usarei.
    É isso, um forte abraço e uma boa recuperação e alegria para vocês

    ResponderExcluir
  7. Que história linda! Que Deus continue abençoando e fortalecendo! Com certeza a chave é o querer!

    ResponderExcluir
  8. Tb adorei essa carta e vou levar pro meu familiar que esta internado e tb para passar para os outros internos lá. Sempre ajuda, é o que eu acredito! SPH o PS está sempre junto de quem quer continuar vivo!

    ResponderExcluir
  9. Mack-dq

    Olá, acabei de passar por uma fase de internamento de cinco meses, sai logo apos o quinto passo. Essa e a minha primeira internacao e digo quero e tenho o real desejo de fazer assim. Apenas gostaria de compartilhar do meu sofrimento e do meu medo de me relacionar, isso e dificil. Estarei lendo sempre esse blog trabalho belissimo.

    So por hoje

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Poly
    Aplido. Bibi

    Encontrei por acaso pesquisando na Google o seu blogue mim chamou a atenção o nome AMANDO UM DEPENDENTE QUIMICO pois eu hoje amo um DQ e queria o ajudar mais não sei por onde começar será que poderia mim da um sinal para eu o ajudar adorei essa carta vou fazer com que chegue nas mãos dele para que ele leia e assim tente refletir gostaria muito de poder contar com você mais tenho medo de mim expor como poderia manter contato com você

    ResponderExcluir
  11. oi boa noite,,,,


    encontrei neste blog muitas palavras amigas e de auto estima,...estou aprendendo muito...
    tenho um irmao internado pela segunda vez, e lendo suas mensagens me fortalece e a cada dia vou aprendendo casa vez mais a lidar com a situação.

    parabens mesmo !!!!

    ResponderExcluir
  12. Oi acabei de ler essa carta .. nesse Final de semana Internei meu Marido em uma clinica de recuperação ... ele foi por vontade própria estou me sentido vazia mas estou confiante .. porque já passo por isso a 13 anos sempre tenho esperança por dias melhores ....

    ResponderExcluir
  13. Acabei de descobrir este blog, fantástico saber que não se esta sosinha na caminhada. Meu marido esta em recuperação a 06anos, 02 mês e 03 dias. Neste tempo aprendi a pedir ajuda e a estender a mão e ajudar. O grupo de apoio é imprescindível em minha vida. Matemos também um contato permanente com a comunidade em que ele se tratou, com visitas e trabalho voluntario, é o pouco que podemos doar pelo tanto que recebemos. Agradeço a DEUS, pela chance que nos deu de reconstruirmos a nossa família, agora em sobriedade. Quero estar sempre em contato, pois sei que este blog tem muito a me acrescentar. Só por hoje. Junia

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Também encontrei pesquisando, mais adorei, eu imprimi e no dia da visita também vou levar, meu namorado esta internado há 9 dias, e ja entende o quanto tudo estava fazendo mal para ele. perdeu muitas coisas, mais o Amor dele com a familia e comigo não, estamos juntos há tres anos e quatro meses. E não consigo mais ver minha vida sem ele. Me sinto as vezes frustada em não poder ter ajudado mais ele. Tentei muitas coisas, mais nada adiantava ele sempre dizia que quando chegasse a hora iria para sozinho, e isso nunca acontecia.
    Hoje sei que as vezes nem sempre agente pode fazer tudo, sem que a pessoa queira. Estou escrevendo uma carta para ele, e nem sei como começa, pois nao pode escrever sobre sentimentos.
    Tenho muitas duvidas, sobre o que ele esta sentindo sobre nosso relacionamento, me sinto insegura. só vou poder visita-lo daqui 22 dias. Acho que só ai meu coração vai acalmar.
    Adorei os depoimentos pois me identifiquei muito.

    ResponderExcluir