quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Post com sabor de chocolate! Oito meses!

Bom dia, companheiros!

04h10min desta quinta-feira, dia 19 de janeiro de 2012.

110 dias que meu esposo se mantém limpo, graças a Deus! E 111 dias desde a sua internação. E o mais importante é que eu sei que só por hoje ele está bem, e não usará nenhuma droga.

O dia ainda não apareceu, mas, passei por aqui para dizer que estou bem e para agradecer, mais uma vez, pelas palavras de força recebidas no ultimo Post!

Estou melhor! Na segunda-feira, fiquei em casa, com meus filhotes, e isso me renovou! Ontem trabalhei normalmente, e foi um dia produtivo e alegre no trabalho. Após um dia em casa, meu filho ficou bem mais calminho! Agora, ele e minha filhota dormem como dois anjinhos. E, daqui a pouco, sairei para uma consulta médica de rotina.

Hoje, à tarde, buscarei meu esposo para um novo período de ressocialização, e isso me deixa feliz! Muito feliz!

É difícil definir recuperação, não é mesmo? Mas, no ultimo período em que ele esteve aqui, aconteceu um fato, pequeno, mas enorme para mim, que esqueci de lhes contar. No dia em que meu esposo voltou para a instituição, ele estava ansioso e apressado, com medo de se atrasar e sofrer disciplina lá. Passamos rapidamente por uma padaria para que ele comprasse seus cigarros. Eu permaneci no carro, e lhe pedi: “Amor, traz um chocolate prestígio pra mim?” Ele foi, e ao voltar com a sacolinha, percebi que só havia os cigarros. “Esqueceu meu chocolate?” Vi a decepção no rosto dele. Sim, ele havia esquecido. Mas, estávamos quase atrasados para a sua chegada na instituição, eu disse pra ele esquecer, e irmos embora.

Vocês devem estar se perguntando onde está a recuperação nesse fato, né? Primeiramente, está em mim. Há tempos atrás, eu interpretaria isso como falta de amor, egoísmo, etc, etc... Talvez até choraria por isso. Ficaria de “bico”. Mas, dessa vez, consegui ver esse fato como tão pequeno, como resultado da sua pressa e preocupação... E só. Não me abalei. Não fiquei chateada com ele. Nada.

Passou.

E lembram que quando nós mudamos, tudo muda ao nosso redor? Eu achei que ele nem havia se importado com esse esquecimento também. Entretanto, quando cheguei para visitá-lo no sábado, foi um dos primeiros assuntos dos quais ele falou:

“Amor, fiquei tão angustiado com o que fiz. Partilhei muitas e muitas vezes sobre isso.”           

“O que houve?” Perguntei.

“Esqueci seu chocolate naquele dia, e isso doeu em mim. Partilhei sobre o meu egoísmo. Será que nunca vou mudar?”

Sorri. E percebi que ele já está mudando... Isso me deixou muito feliz.

“Quando você for para casa, comprará uma caixa de prestígios pra mim, e estará tudo resolvido.” Respondi brincando.

Sabem aquele ditado que diz que “o segredo é não correr atrás das borboletas, mas, cultivar o jardim para que elas venham até você”? Pois é, isso é recuperação de um co-dependente. Enquanto nos anulamos, não nos amamos e nos desesperamos correndo atrás de um pouco de amor, não o encontramos. Mas, quando paramos um pouco, olhamos para nós, e começamos a cuidar do nosso jardim, o amor vem... Acreditem!

Bonitinho, né?!

Meus queridos, ontem nosso Blog fez mais um aniversário. Eu gostaria de ter postado, mas, hora minha filha está em suas redes sociais, hora meu pequeno está vendo desenhos no computador, daí não sobra para a mamãe aqui... Só nas madrugadas mesmo! Risos.

Oito meses desde a criação deste Blog!!!

Oito meses de partilhas e trocas!!!

Dizer obrigada a vocês é muito pouco. Este blog superou todas as minhas expectativas, em todos os aspectos. E posso dizer que ele mudou a minha vida. Ele muda os meus dias, sempre, aliás, vocês fazem isso. Muito obrigada de todo o meu coração!

Hoje estamos com 40.839 acessos!

Os países com mais acessos são: Brasil (37.665), Estados Unidos (1.619), Alemanha (615), Holanda (302), Suécia (113), Portugal (108), Rússia (106), Letônia (38), Reino Unido (27) e França (23)!

Além disso, até hoje já foram partilhados 1.358 comentários!

Hoje somos uma “rede” de mais de 20 blogs de co-dependentes em recuperação, de pessoas que amam um dependente químico, e que na troca de experiências, trocam também força, fé, esperança...

92 seguidores, aos quais eu prefiro chamar de companheiros!

Eu não esperava isso, meus amigos, não mesmo. Era apenas um desabafo de uma mulher desesperada e solitária. Era apenas um grito de dor, após mais uma recaída de quem tanto amo às drogas. Era apenas a certeza de que alguém, em algum lugar, passava pelo mesmo que eu... E eu estava certa. Nós somos muitos. E ao mesmo tempo, de mãos unidas, somos apenas um... Só posso agradecer a Deus por tudo isso! E a vocês.

Perdoem-me por não responder a todos os comentários deixados, mas, tenham certeza que leio um a um, e choro, e sorrio diante deles. E, na medida do possível, vou respondendo com todo o meu carinho! As palavras de vocês fazem toda a diferença!

Obrigada!!!

É isso aí, meus queridos, agora preciso ir me arrumar para a consulta. Posto de saúde tem que chegar de madrugada! Rs. E à tarde, buscar o amorzão! E comer chocolate prestígio... Risos!

Amo vocês, incondicionalmente, e sempre!

Obrigada pelo carinho, meus irmãos!

Beijos no coração!

Poly.

"Eu seguro a minha mão na sua, e uno o meu coração ao seu, para que juntos possamos fazer aquilo que sozinha eu não consigo!"

14 comentários:

  1. Polly, Parabéns por mais uma aniversario!
    Parabéns por ter tido a iniciativa de cria-lo e ajudar a tantas pessoas...

    E aproveite muito, muito o seu amorzão!
    Fiquei feliz em saber dessa historia do chocolate e ver o quanto ele e você estão mudando! O quanto vocês estão entrando em recuperação...

    Vai dá tudo certo, tenho certeza que agora chegou a hora de colher os bons frutos!

    beijos, e um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, minha querida! Estou curtindo o amorzão sim! Ele ficará aqui até segunda-feira, e a paz está reinando, graças a Deus!
      Beijos no seu coração, flor!

      Excluir
  2. Poly querida, parabéns pelos 8 meses de blog!

    Não me recordo a quanto tempo conheci, mas sei que desde de que comecei acompanhar, também pude notar a diferença em mim...

    Tem um louvor que fala assim:
    "E a liberdade será a canção do meu coração....
    Não vou mais olhar pra trás, meu passado não importa mais, eu sou livre..."

    (Eu me Renderei e Canção da Liberdade - Heloisa Rosa e David Quinlan / Clamor Pelas Nações)

    Não importa mais, só por hoje somos livres!
    E glória a Deus por vc existir, pelo seu blog existir, pois me passou mta força, coragem, sabedoria nos momentos angustiante e até mesmo de alegria.
    E continue assim, firme, forte, com essa garra q vc tem, nps ajudando com suas simples palavras..

    Muitas felicidades...Vc é livre!
    Bjoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, minha querida, me recordo bem de quando te conheci, da sua história, da internação do seu esposo. E é tão maravilhoso vê-lo bem hoje, e mais que isso, ver você se olhando, se amando, se cuidando... Parabéns pelos seus passos de recuperação, querida!
      Estamos juntas!
      Somos livres!
      Beijão, Mari!

      Excluir
  3. Parabéns para o blog, nesta data querida! rsrsrs
    Parabéns, amiga! Seu blog realmente tem conseguido ajudar muita gente...e eu sou uma delas.
    Olha...pelas minhas contas, nestas alturas você já deve tá comendo um chocolate com seu esposo, à quem eu deixo aqui um abração especial. (Quando falo em chocolate, me dá água na boca. Acho que já falei de minha compulsão por doces, especialmente, chocolates. Sou um chocólatra).
    Mas alegro-me pelas noticias de que tudo está maravilhosamente bem e espero que estes dias sejam de bons momentos.
    Abração e TAMUJUNTU.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigão, muito obrigada! A primeira pessoa que é ajudada por esse blog, pode ter certeza que sou eu mesma. Vocês me dão uma força incrível!
      Junior, estou tendo que manerar nos chocolates... Risos.
      Mas, o maridão está aqui sim, e está tudo bem! O abração será entregue!
      Grande abraço, amigo!
      Estamos juntos!

      Excluir
  4. Amada Poly, estou louca para saber como andam as coisas, tenho certeza de que esse ano será um ano de comemorações e a sua recuperação é algo notável a ser comemorada, o exemplo que você deu do chocolate, uma coisa tão pequena mas mostra o quão errávamos não é mesmo, hoje você nos mostrou mais um exemplo de recuperação.
    Amo você Poly, amo sem conhecer, amo por tudo o que é e tudo o que me ensina. Em algum lugar no tempo, nossas "almas, nossos espíritos, nossas personalidades" vão se conhecer, ou já se conheceram...
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giulli! Está tudo bem por aqui, graças a Deus! Estou cheia de coisas pra postar, acho que até amanhã o farei. Estou dando atenção para os filhos e maridão, mas, sempre passo por aqui.
      É, minha querida, são nas pequenas coisas que vemos nossos grandes progressos, posso dizer que estou feliz comigo mesma.
      Eu gostaria muito de conhecê-la pessoalmente, e dar aquele abraço de muito obrigada por tudo!
      Bjão!

      Excluir
  5. Sou casada com um dependente quimico há cinco anos. Tivemos o inicio de namoro mais mágico que possa existir.Ele morava no interior e só conseguíamos nos ver duas vezes por mês, mas como era especial... De fato foi amor a primeira vista, tanto é que seis meses depois ele já tinha se mudado pra SP e estávamos morando juntos.
    No começo eu até que estranhava algumas atitudes dele mas, ingenuidade e inexperiência minha, achava que ele era só meio avoado e estabanado. Eu até achava bonitinho.
    Mas depois de um tempo as coisas foram se complicando, ele chegando em casa cada vez mais tarde, com desculpas cada vez mais esfarrapadas, foi assaltado, perdeu o dinheiro, o ônibus quebrou... Eu, na minha inocência, tentava cercá-lo e tomar conta dele como se fosse mãe. Fui ficando doente também...
    Então houve a primeira internação, seguida de tantas outras. Ele saía bem da clínica, dizendo que ia fazer tudo direitinho conforme o sugerido, mas com o tempo relaxava e voltava pro mesmo buraco. Nesse meio tempo conheci o al anon, que me ajudou muito e ajuda até hoje.
    Só que não foi o suficiente. De alcoólatra meu marido foi "promovido", passou a usar tambem cocaína, e isso só tornou as coisas mais descontroladas.Em dezembro do ano passado ele se internou voluntariamente e lá permaneceu por quinze dias. Teve alta poucos dias antes do natal e manteve-se limpo por alguns dias.Há cerca de duas semanas o pesadelo recomeçou.As mesmas histórias, pedindo sempre dinheiro, me acusando por coisas que são responsabilidade dele...
    Nesta madrugada foi especialmente ruim, ele chegou em casa exigindo que eu lhe desse dinheiro ou meu cartão de banco pra poder pagar uma dívida de droga. Fui categórica em negar. não sei o jeito que ele deu, pois desde então ele está emburrado e mal falou comigo.Há cerca de uma hora ele saiu de novo e não disse pra onde.
    Ainda continuo achando que ele é a melhor das pessoas, tem possibilidade de ser o melhor dos maridos e pai do filho que estou esperando, mas está sendo muito difícil enxergar isso quando ele volta a ativa. Mil coisas passam na minha cabeça, por mais que eu tenha aprendido que essa doença é dele e eu não tenho responsabilidade sobre isso, ainda me torturo continuamente. Fico pensando no meu bebê que nascerá em breve, e do quanto que eu gostaria que ele tivesse tranquilidade, e não um pai alucinado e uma mãe neurótica. Tenho 38 anos, demorei mto pra escolher ter um filho, gostaria de verdade que fosse especial,como meu marido tantas vezes jurou que seria...
    Desculpe se não tenho palavras de conforto e otimismo pra dizer. Fico feliz com a recuperação de seu marido e torço de verdade pra que ele possa assim permanecer. Mas desde ontem, quando li suas postagens e outros comentários, só faço chorar. Achei que precisava colocar essas coisas pra fora senão iria enlouquecer. Obrigada pela paciência de ler minha história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida, parabéns pelo bebê! Também estou grávida, e o nascimento se dará mais ou menos em sete semanas! Independente do que está se passando com seu esposo, por favor, não deixe que nada tire o brilho e encanto desse momento tão único em sua vida! Um momento, de fato, especial! Você não pode evitar que seu bebê tenha um "pai alucinado", mas, pode sim evitar que ele tenha uma "mãe neurótica", só depende de você... Cuide-se bem. Vá ao Al-Anon, Nar-Anon ou Amor Exigente, isso te dará mais força. Não aceite culpas, querida. Cuide-se bem. Ame-se!
      No que precisar, estou aqui.
      Um forte abraço!

      Excluir
    2. Obrigada pelas palavras, trouxeram alguma paz pro meu coração. Agradeço também pelo despreendimento que demonstrou quando, a despeito de seus problemas, que sabemos bem o quanto são grandes e machucam, se propôs a prestar solidariedade a tantos outros que sofrem. A mim ajudou muito, você nem imagina o quanto.Deus te abençõe sempre.

      Excluir
    3. Por nada, querida! "Eu seguro a minha mão na sua, e uno o meu coração ao seu, para que juntas possamos fazer aquilo que sozinha eu não consigo!"

      Excluir
  6. Anonima, esse blog e uma benção, fique a vontade para desabafar, partilhar suas dores e sofrimentos pois aqui nos entendemos muito bem rsrsrsrsr Nossas historias só mudam de endereço mas como ajuda! É como um balsamo saber que somos aceitas e entendidas sem julgamentos, criticas ou preconceitos podemos aliviar nossas dores e isso nos fortalece a seguir sempre olhando em frente para NOSSA recuperação.E com certeza ajuda em muito a recuperação de nossos amados, no meu caso filho.

    ResponderExcluir