terça-feira, 20 de setembro de 2011

2º Sorteio!



Chegou a hora de comemorar os quatro meses do nosso Blog!

Se você tem interesse em receber na sua casa, sem custo nenhum, os livros:

Co-Dependência Nunca Mais, da Melody Beattie

Assuma o Controle da Sua Vida, da Melody Beattie,

ou Meditações Diárias para Mulheres que Amam Demais, da Robin Norwood

(são três livros maravilhosos e que, com certeza, ajudarão alguém na caminhada de sua recuperação contra a co-dependência),

...basta participar do segundo sorteio do Blog Amando um Dependente Químico!


Para participar:

Envie um comentário para este post 2º Sorteio, relatando sucintamente sua experiência com a co-dependência ou com a adicção, ou ainda com este blog ADQ.
Atenção: para participar não valem comentários em outros posts.

Não existe limite de participação. Quanto mais comentários enviar, mais chance terá de ganhar.

Se o seu comentário for enviado como “anônimo” você deve incluir seu nome ou pseudônimo a fim de identificá-lo no sorteio. Não terão validade os comentários não identificados.

O sorteio será realizado no dia 18 de outubro de 2011, às 19 horas. O seu resultado será divulgado até às 23:59 horas do mesmo dia da realização.

Serão sorteados dois nomes, e os ganhadores poderão escolher um dos livros acima citados, para a premiação.

Os nomes dos ganhadores serão divulgados no Blog e os mesmos deverão encaminhar o título do livro escolhido e o seu endereço completo para o e-mail polyp.escritos@gmail.com , após a divulgação do resultado.

O livro será enviado, via correio, por correspondência registrada.

Participem! Esse Blog é de todos nós!


Serenidade, SÓ POR HOJE!

32 comentários:

  1. Mais uma vez, passando aqui para te parabenizar pelo sucesso do blog e pela iniciativa deste 2º sorteio.
    Parabéns, amiga!
    Tenho certeza de que a disputa será grande, pois além dos prêmios serem atrativos, o seu blog tem muito seguidores e muitos deles, (se não todos), irão participar. Até mesmo porque o critério para ganhar será um sorteio e não uma eleição com os melhores comentário, pois os comentários serão, certamente, com histórias altamente comoventes e difíceis de escolher qual delas é merecedora de ser premiada.
    Aliás, só em escrever sobre sua adicção ou sobre sua codependência, a pessoa já deveria ser merecedora de um prêmio nobel da paz, pois não é fácil admitir que tem este problema e nem muito menos vivenciá-lo.
    Assim, novamente venho aqui parabenizar-te pela iniciativa e aproveito para parabenizar a todas estas pessoas que farão deste Post, um verdadeiro local de Reunião, onde pessoas que tem um propósito em comum, trocam partilhas de Fé, Forças e Esperanças, afim de resolverem seu problema comum e ajudarem outros a encontrar a Paz de Espírito.
    Abração, amiga!
    TAMUJUNTU.

    ResponderExcluir
  2. Poly,
    Como já tinha pensado em entrar no seu blog para fazer um relato e vi que vai ter esse sorteio, resolvi fazer o relato aqui, quem sabe um desses livros maravilhosos vem pra mim.
    O primeiro contato que tive com a palavra Co-dependência foi através do livro "Co-Dependência Nunca Mais". Para mim foi um divisor de águas. Me vi naquelas palavras e sentimentos.
    Como tudo na minha vida eu sinto a necessidade de ir profundamente, conhecer, sair da "nata e ir pra rapa".
    Tenho uma relação de crescimento profundo com a minha vivência com meu marido adicto.
    Ontem mesmo ele recaiu.
    Também passo por isso há 5 anos, ele tem tempos de recuperação, dedicação, de serenidade e "de repente, do nada" ele recai.
    Frisei acima porque já queimei neurônio tentando entender, mas a verdade é que nada depende de mim.
    Já tivemos momentos divinos e de pura energia boa e ele recaiu, já brigamos e ele recaiu, uma folha da árvore cai e ele recai, ou seja, não há por que. (só pra informação, ele estava a quase seis meses limpos, eu co-dependente tinha a impressão de ser mais, na verdade nem conto mais os dias, coisa minha. Acabamos de chegar de uma viagem maravilhosa de férias, ele com aquele visual super moreno, sarado, enfim, quem vê nem imagina e de repente...)
    Na minha caminhada, o mais difícil foi aceitar que eu não posso nada, que não controlo nada, queria gritar pra ser ouvido, sacudir pra ver se caía à ficha.
    Enfim, resultado? Nenhum. Apenas desequilíbrio e insanidade.
    Daí vem sempre aquela luz, que para mim é Deus, me acalmando, me pegando no colo e me trazendo de volta à realidade pra a vida MARAVILHOSA que eu tenho, apesar de...
    Eu realmente acho isso!
    Pensei e pensei e concluí: apesar da adicção do homem que eu amo e que eu escolhi para companheiro.
    É, Poly, fazer o quê? Esse peso não estaria nas minhas costas se eu não tivesse força para carregar, né?
    Hoje funciona assim: ele recai, eu identifico (afinal sou co-dependente, lembra?), solto a corda, peço a Deus que ele fique bem e volte vivo, me acalmo, faço todas as minhas funções, inclusive trabalho sob uma pressão grande e levo com tranquilidade, meus resultados são elogiadíssimos (e muitas vezes nem imaginam que tenho um amor nas ruas usando crack), cuido da nossa filha, vou dormir com tranquilidade, mesmo, porque na minha cabeça vem: "é uma pena, porém o adicto que sofre na ativa no momento é ele, eu tô aqui quentinha".
    Depois acordo e sigo em frente, sorrindo mesmo. Difícil acreditar? Só eu sei o que passei pra chegar a esse ponto!
    No caso dessa última recaída. Ele me ligou 2:50 da manhã, pedindo pra eu ir buscá-lo que ele estava sem dinheiro, etc.
    Eu falei com a maior tranquilidade: "x, Falta pouco pra amanhecer preciso que entenda que não posso tirar nossa filha do quentinho pra ir te buscar, fica bem, caso vc não consiga chegar pela manhã me liga que antes do trabalho de dou uma carona (nosso carro fica comigo por motivos óbvios e nem dá pra investir nisso pra ele, vcs entendem pq, né?).
    Desliguei e voltei a dormir (não sem antes agradecer a Deus por ele estar vivo). Pouco depois ele chegou e no momento está trabalhando.
    No café tive uma conversa serena com ele: "você tem um mundo de possibilidades positivas, não desiste? Considere a possibilidade de uma nova internação? Mas vou entender caso queira jogar tudo pro alto e ficar na rua". Você acha que ele prefere ficar na rua?
    Sigo assim, tenho eterna esperança. Ainda não dou conta de deixá-lo, e quer saber parei de me cobrar por isso.
    Muitos beijos pra você!
    Lua

    ResponderExcluir
  3. Oi Polly,
    Acompanho o seu blog diariamente,desde a primeira vez que encontrei.
    Sou esposa de um adicto,estamos casados há 4 anos e temos uma filhinha de 1 ano.
    Tenho dificuldade e as vezes vergonha de escrever (sei que não deveria),daí aproveitei o sorteio para fazer o meu primeiro contato com você.
    Tenho uma admiração enorme por você e pela maneira que vc encara a vida e os problemas.Todas as noites eu oro por você e sua familia.Tenho certeza que será muito feliz e terá uma vida cheia de bençãos,pois você tem ajudado a muitas mulheres e familiares de adictos.
    Você escreve muito bem!!
    Meu marido é dependente de cocaína há 12 anos.Descobri quando estavamos noivos,mas eu não tinha a menor ideia do que seria amar e conviver com um dependente quimico.
    Ele já passou por 2 internãçoes e cometeu inumeras insanidades...você pode imaginar.Hoje sei que continuo com ele por vontade de Deus,e minha,pois também sinto este amor forte e pleno, com toda minha alma..Já o perdoei inumeras vezes e ele novamente recaiu.
    Ele esta limpo há 21 dias.Nesta ultima recaida eu saí de casa e fiquei 15 dias longe dele.
    Nunca tivemos problemas financeiros,graças a Deus,mas já enfrentamos todos os outros.
    Você tem sido um anjo na minha vida e tenho certeza que na de muita gente!!Sofro junto com vc quando o seu marido recai..e fico alegre quando esta tudo bem como agora.
    Vc é muito especial.
    Ah,o post que mais gostei foi "Paginas Brancas",me serviu de inpiração e fiz uma carta para meu marido.
    Um beijo grande
    Lavínia

    ResponderExcluir
  4. Procurando o meu blog, (esposa de um depente quimico) encontrei o seu. Coincidência não, porque eu precisava encontrar alguém que passa pela mesma situação que eu.
    Hoje meu esposo esta na rua ele é usuário de crack. Esta muito díficil minha situação e eu estou mais do que perdida. Não consegui ler tudo que vc publicou, porque comecei a chorar, Sabe eu não queria chorar por ele estar na rua, mas estou escrevendo agora e chorando porque sei todo seu sofrimento e do seus filhos. Eu sei dos seus sonhos que são quebrados pelas recaídas, eu sei como vc sonha com o dia de não ter mais que sentir medo do seu esposo sair. Eu sei como vc faz pra sonhar de novo todos os dias. Eu sei como vc se sente só em projetos que gostaria de realizar com ele e que tem que ser adiados, eu sei como é ter a tristeza e ao mesmo tempo alegria de ver seu marido chegando em casa drogado. Eu sei como é sentir a alma chorar de tristeza. E sei como é todos os dias você acordar com esperança de que tudo vai acabar bem.
    Mesmo sem te conhecer eu já orava por você e por outras mulheres que passam pela mesma situação.
    um abraço.
    Mônica

    ResponderExcluir
  5. Em 1º Lugar queria parabenizar pelo Blog, pela mulher forte que é, e por ter ajudado tantas pessoas.
    Encontrei seu blog, logo após quando meu namorado foi internado. Aconteceu tudo muito rapido, começamos nosso relacionamento e depois de quase 2 meses juntos a mãe dele me liga e diz que ele tinha sido internado. Com isso, pela falta de experiencia no assunto comecei a procurar no google, coisas sobre DQ, relacionamento e DQ, e a maioria das coisas que se acha é falando mais sobre a ciencia, como é a doença, ação no organismo... Mais a experiencia do dia a dia mesmo, encontrei foi aqui.
    Encontrei o que eu precisava, você me fez perceber que eu estava caindo a fundo na co-dependencia de uma forma muito simples e melhor ainda me fez enchegar que tenho que continuar minha vida, que tenho que me desligar.
    Quero muito que você seja feliz, e que seu Marido realmente leve a serio a recuperação dele, vc merece muito ser feliz.
    Você foi um anjo não só na minha vida como na vida de outras pessoas, tenho certeza disso.
    Sou mt nova.. tenho 21 anos.. meu namorado tb tem 22. E é incrivel nossa relação, o tanto que nos damos bem, e o quanto o nosso amor cresceu e foi intensso em pouco tempo. Ele esta quase saindo de sua internação, esta com otimos planos... Estou feliz por ele, pela gente!
    E mais uma vez muito obrigada, vc me ajudou muito quando eu estava "perdida" em meus pensamentos... e na minha co-depencia!

    Parabéns Polly!

    Beijo Grande! Fique na paz...

    gaby's

    ResponderExcluir
  6. Ola Polly,
    Lendo todos esse posts vejo como as historias são
    iguais, e todos os nossos medos,raivas,insegurancas ,alegrias e tristezas se misturam. Sou casada com em dependente fazem 11 anos e em nenhum momento senti que ele realmente estava em recuperacão, bem que ele tentou varias vezes, reuniões de NA, terapias,so nao foi para internacão ainda, nao sei ate quando,mais eu continuo firme na minha recuperacão que não depende da recuperacão dele,somente assim continuo firme nessa caminhada. Varias pessoas perguntam porque eu não deixo dele e vou viver minha vida, para mim e mais facil, nao temos filhos,não existe esse laco tao forte que une os casais,ainda nào consegui achar essa resposta dentro de mim, so sei que estou firme,calma e serena ma minha recuperacão.
    Bjs para vc e Bons Momentos para todos nos!

    ResponderExcluir
  7. É Polly...essa nossa vida não é fácil, esse karma que temos que carregar é muito pesado....muitas vezes me sinto culpada...além de ter que lidar com tudo isso, as brigas, desentendimentos são muito piores...hoje eu sei que ele faz isso de propósito, só pra ter motivo pra usar e fazer coisas erradas. Meu marido já fez muitas loucuras pra sustentar seu vício....hoje ele ainda faz...mas é menos...o ruim é ter que ficar aturando a falta de paciência dele, o desamor, a estupidez, ignorância...a violência com as palavras, que são muito fortes...não sei se é a droga que causa isso nele, ou é a abstinência...que não dura muito...ele fica no máximo 24 horas sem usar...hoje eu comentei com ele dos dias que o seu marido ficou sem usar, e de outras meninas que acompanho também...ele não acreditou...disse que se conseguisse ficar alguns dias sem usar, isso seria um milagre...pior que ele nem tenta, se fosse eu, eu acredito que já teria procurado ajuda...mas ele não faz nada...minhas forças estão acabando...é muito difícil lidar com tudo isso sozinha...e ainda ser responsável por uma criança de 02 anos, tenho que ser responsável por ele...que já tem 26. Na minha geladeira e no meu armário não tem nada...estamos sem gaz.é...está difícil...sem dinheiro, sem lugar pra morar...tô quase fazendo uma besteira....mas quando boto a cabeça no travesseiro, penso melhor...talvez a culpa por estar nessa situação seja minha...que me permito sofrer tudo isso...não vejo esperanças nele de se recuperar, o que eu devo fazer? Tem algo que eu possa fazer? Dar mais uma chance? Ser compreensível? Como posso compreender algo que não entendo...meu Deus...será que ele não vê a situação que está? sua família? e não faz nada pra melhorar? como compreender isso? se ainda ele me tratasse bem...mas não...ele é legal comigo 30 minutos...o resto do tempo, ou está dormindo, ou está se drogando e o tempo que sobra ele é estúpido comigo...essa matemática não está correta...bom...por hoje é só... vou continuar usando seu blog pra desabafar...melhor falar aqui do que pra ele...evita confusão né? by Ledinh@!

    ResponderExcluir
  8. Ola Polly em primeiro lugar gostaria de parabeniza-la pelo blog. Tenho um irmão adicto, que está em recuperação, ele saiu da internação dia 03/09, venho já de uma longa batalha, pois ele só pediu ajuda este ano, mas já usava há uns anos, a minha co-dependência é mt ativa, fico em estado de alerta sempre, parece que não desligo, e hoje quando eu li o que vc escreveu no dia de ontem, parece que foi um tapa na minha cara, nós merecemos a felicidade sim... Mt obrigada por me ajudar mesmo sem me conhecer, eu vou dando noticias, abçs Luana

    ResponderExcluir
  9. São 03:40 da manhã...ele saiu às 16:30 e ateh agora nem sinal...tô cansada disso....naum basta tanta coisa ter q passar, ter q aguentar a ignorancia e a estupidez dele e ainda ter q tolerar ele dormir o dia todo, não ter "forçar" pra nada, pra fazer alguma coisa em casa, pra me dar atenção,pra ficar com o filho e depois acordar sempre o horário que nosso filho chega da creche, sair, ficar a madrugada toda longe....meu Deus....isso não pára nunca...o que eu faço?? Não tenho com quem contar, faço tudo sozinha, tudo aqui nessa casa gira em torno de mim. Fu me sinto mto só aqui... Tentei conversar com ele hoje, pra mele ficar com nosso filho depois que ele chega da creche pra eu poder trabalhar e ele não quis nem conversar...não aceita...mais uma oportunidade boa que tive que jogar fora por causa dele...eu queria que essa vontade que EU tenho que ele pare de usar, viesse dele...by Ledinh@!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Polly... Meu esposo há algumas 24 horas atras chegou a morar na rua, separamos e depois de exatamente 5 meses após a internação voltamos.
    Até hoje eu me pergunto será que eu fiz o certo? Enfim houve umas recaídas e ele está super relaxado com ao tratamento, converso com ele e nada não toma nenhuma atitude.
    Agora ele substituiu a compulsão da droga, por jogos na internet, ele acaba sendo a mesma pessoa da ativa com drogas, porém sem usar o produto (ainda), não se alimente bem, passa a noite inteira jogando, as vezes não toma banho é isso mesmo, não tem tempo. rs
    A doença está ativada de novo, só que Graças a Deus ele está em casa, mas não em recuperação.
    Só DEUS pode modificar, tenho ter paciência mais está difícil.

    ResponderExcluir
  11. polly,esse blog me deu bastante segurança para entender o meu eu,jamais li algo que identificasse tanto com que sinto penso e vivencio.simplismente me faz acreditar que ha esperança.basta que eu continue forte sendo eu mesma que busque conhecer meu problema de modo que eu saiba reconhecer as diferença e aceitar as situaçoes com serenidade.obrigado !!!!suely

    ResponderExcluir
  12. Gostaria de dizer q me descobri uma co-dependente atraves do seu blog,nele tenho tirado força e procurado ajuda,obrigada por nao me deixar sozinha nessa luta!!!

    ResponderExcluir
  13. Oi Polly,
    Parabens pelo seu blog estive fazendo pesquisa no Google e encontrei o seu blog,me emocionei pelas palavras que voce postou e espero ser sorteada com este livro pois creio que foi Deus que encaminhou a este Site.
    Sou esposa de um adicto,estamos casados a 30 anos
    e só vim descobrir que ele usava droga com 20 anos de casamento minha vida se tornou um caos,depois da maconha ele entrou no crack e cocaina e ainda por cima consome alcool,tive uma briga muito feia com ele chegando arrumar as coisas dele para ele sair de casa mas meus filhos me pediram para dar uma chance a ele,foi onde eu ofereci ajuda e perguntei se ele queria ajuda ele me disse que sim,foi onde encontrei o Caps Reviver ja faz um ano e meio que ele está em tratamento ja esteve internado 15 dias e depois recaiu encaminharam ele ao leito noite de dia no Caps e a noite no Candido Ferreira que é um hospital psiquiatrico para este tipo de tratamento,Polly depois que ele saiu teve novamente a recaida,e de lá para cá recai todos os dias,ja pensei em uma separação pois eu tambem me dei conta que estou ficando doente fui encaminhada para o posto de saúde passar por uma terapia individual,Polly o pior esta para acontecer meu esposo escondeu de mim durante 26 anos ele está com a Hepatite C entrei em panico!!fiz exames e graças a Deus eu peguei a doença a médica disse que a Hepatite C não se pega numa relação ela pega somente atraves do sangue e que se fosse a Hepatite B ai sim teria pego,os meus dias são de torturas e me sinto infeliz não encontro mais forças para ajuda-lo em meio de tantas mentiras e mentiras ele tem 50 anos e usa droga desde aos 10 anos!!o chão se abriu aos meus pés quando ele me contou,tenho 3 filhos homens um de 24 anos outro de 26 anos e outro de 29 anos e todos moram comigo e graças a Deus nenhum tem vicio algum,oro todos os dias pela mudança dele e fico preocupada com a doença dele pois ele so vai poder dar entrada no tratamento da Hepatite depois que ele ficar sem usar drogas e bebida por 6 meses e vejo que ele não está se importando ja não sei mais o que fazer em relação a isto tudo,adorei seu blog vou tentar me espelhar nele este blog foi Deus que me enviou obrigada
    espero que voce alcance seu objetivo nesta luta boa sorte que Deus abra seus caminhos.
    um abraço fraternal Rosani

    ResponderExcluir
  14. Olá Poly parabens pelo blog estive fazendo pesquisa pelo google e foi onde encontrei seu blog,e espero ganhar este livro seria de muita ajuda para mim sou casada a 30 anos e desde então fui descobrir o vicio dele a 27 anos na maconha mas no ano passado ele perdeu o emprego,começou a beber e depois vim saber que ele usava tambem cocaina e crack perguntei a ele e ele confirmou o chão abriu-se debaixou dos meus pés bom....desde então ele começou a ficar finais de semana fora de casa,tive briga feia com ele a ponto de fazer as mals dele para ele ir embora,meus filhos me pediram para dar umma chance a ele porque se ele sair de casa vai virar andarilho não tem ninguem por ele,foi onde sentei e convercei com ele e ofereci ajuda perguntei se ele queria e ele me disse que sim,fui e levei ele ao Caps Reviver desde então começou com terapias e psicologas e psiquiatrias toma medicação ele este limpo por 4 meses e de lá pra cá vive recaindo....ja internou por 15 dias e voltou a recair assim que deixou o hospital,mas todos os dias ele vai ao caps e mais uma vez internado por 15 dias e foi lá que fizeram exame nele e me chamaram e a médica queria falar comigo mais uma vez fiquei sem chão vim saber que ele está com hepatite C a 27 anos e tinha me escondido tambem naquela epoca não existia tratamento fui e fiz meu exame de sangue graças a Deus não estou contaminda....a médica me disse que a C difilcilmente se pega pelo sexo mas se fosse a B ai sim teria me ferrado e meus filhos teriam nascidos todos doentes tambem,fui encaminhada a tomar vacina contra a hepatite B,meu esposo tem de fazer tratamento da hepatite mas a médica disse que ele tem de ficar sem drogas e bebida 6 meses abstinente pois os efeitos colaterias são pesados,amiga Polly ele vive recaindo ontem mesmo ele bebeu e cheirou cocaina e eu encontrei no bolso dele um punhado de maconha,fui hoje no Caps e convercei a respeito e a enfeimeira do grupo me encaminhou para fazer no posto de saúde uma terapia individual estou com a minha auto estima baixa sem vontade de nada todos os dias eu choro,enfim estou em depressão ja faço tratamento sem contar que a minha pressão é alta tambem devido ao estress,ele esta na oficcina do Candido Ferreira na serralheria enquanto trabalha ele tambem faz terapia o Caps encaminhou ele para lá portando ele so vai no Caps de segunda feira e o restante da semana no Candido ferreira pouco que eles pagam o paciente 200 e pouco reias,so que ele aparece aqui em casa com 60 70 reias o resto ele usa em drogas,sem contar que finais de semana ele faz bico como limpando calçadinhas e o dinheiro vai em drogas e bebida,é...amiga Polly não está sendo facil todos os dias oro e peço a Deus força porque ja percebi que estou perdendo a força e entrei no computador hoje pra pesquisar sobre divorcio e dependente quimico e acabei entrando em seu blog
    talvez seja Deus colocando suas palavras em meu caminho pois creio que Deus fala connosco atraves das pessoas e obrigada pela mensagem vou procurar me espelhar em voce,mas aguentar 30 não é facil é ai que que eu imagino que talvez possa ter posto eu no caminho dele para ajuda-lo um grande abraço fraternal a voce e todas as espeosas que passam por isto
    sucesso em sua caminha beijos da amiga Rosani
    meu email é aghata_cps@hotmail.com

    ResponderExcluir
  15. SEGUE MEU COMENTARIO:
    Antes de perder praticamente todos "os meus amigos", Antes de se casar, Antes da co-dep e da adicção, meu maior medo era a Solidão, tinha um pavor horrivel de morrer sozinha, sem amigos, sem colegas... enfim sem alguém que ao menos lembrasse de mim.
    Com a gravidez "não planejada", o casamento antecipado e a adicção do meu marido, me fechei num mundo meu, não tinha vontade de dividir meus sentimentos com ninguém, e as amizades que restaram após tudo isso foram reduzidas quase que a zero, e como nada passa pela gente sem deixar uma marca, consegui uma linda placa que dizia: "NÃO SE APROXIME, EU NÃO CONFIO EM NINGUÉM", foi dificil aprender a confiar, aprender a fazer amigos, fiz alguns no Nar-Anon, abri meu coração em muitas reuniões, ajudei e fui ajudada, mas sempre senti que era diferente, porque numa sala de ajuda mutua existem, entre outras, dois coisinhas que na minha opnião deveriam ser a premissa de qq amizade: ANÔNIMATO E AMOR INCONDICIONAL, e isso, meu irmão... è o que salva a vida!!!
    O Nar-anon é até hoje meu melhor amigo, pois lá... eu não vou ser julgada, condenada, não sairão por ai contando o "meu segredo", aliás... nem dirão que estive lá (rs).
    E, voltando a história da solidão, ficar só, e pensar nesses dois amigos de batalha que falei no começo, me ajudaram e não "surtar".
    Meus "amigos fora de Matrix", os do mundo invirtual, estavam vivendo sua vida, um viajando, outro sem celular (ou possivelmente morto, rs, afinal não consigo falar com ela desde me separei, acho que está dentro do metro até hj, rs), outros são casados e tem suas vidas corridas, nenhum "disponivel", e eu sem coragem pra abrir a porta e me jogar "na night", na selva das pessoas solteiras e desimpedidas.
    Me peguei pensando Óóóóó Estou Só Nesse Mundão de Deus!!!!... BESTEIRA que demorou apenas alguns segundos.... Tem um ditado oriental, alias ditados orientais são sempre um tapa dado com luva de pelica,
    "Você não pode impedir que abutres sobrevoem sua cabeça, mas pode impedir que eles façam um ninho nela....".
    E durante o final de semana fui buscando formas de não deixar a bola cair, no final das contas o saldo foi bastante positivo e eu acabei curtindo muito ficar só.
    Acabei gostando, foi legal saber que tenho uma pessoa muito especial que Adora cuidar de mim, que adora fazer coisinhas gostosas pra eu comer, que gosta de arrumar minhas gavetas e que também adora assistir filmes melosos de romance, e o melhor de tudo foi saber que essa pessoa está sempre disponivel, essa pessoa SOU EU MESMA e aliás a unica que pode cuidar de mim, e só de mim e só por mim.
    Aprendi com meus amigos da Matrix que se isolar muitas vezes pode ser uma fuga, e que se isolar fugindo da realidade, fugindo até de si mesmo é doentio e precisa de tratamento, por isso chamamos de recuperação... recuperar a ação de ser eu mesmo, mas que também pode ser benéfico, quando o isolamento se transforma num estar só, acompanhado de si mesmo, quando nos retiramos do externo pra arrumar a casa, pra limpar a casa interna, para se conectar um pouco mais a um Poder Superior que pode tudo, para reorganizar as idéias, para ouvir um pouco de silêncio... Foi bom...
    Foi bom estar só.... mas sei que como toda louca (rs...sabe como é né?), não posso me deixar "viciar", pq aí... vira Isolamento....

    ResponderExcluir
  16. eu não sei se consigo escrever ,to chorando muito...rs

    Queria ler por aqui relatos que não existe recaidas.. que a cura é pra sempre...Infelizmente não é assim :(

    O Oscar está na minha vida a 8 anos +- .. Idas e vindas.... temos uma menina de 4 anos, mas estamos separados....

    Ele foi internado e saiu em maio...diz que está limpo... eu não sei..

    Ele quer voltar... eu tenho MEDO... tenho hoje uma vida de paz, namoro um moço bom, sem vicios e que pode me dar uma vida tranquila... Mas meu amor, minha alma gemea é o Oscar....

    Ah... quero participar do sorteio:)

    ResponderExcluir
  17. Foi Deus que mandou este blog na minha vida, desde o dia 20 de setembro quando o descobri muita coisa mudou na minha vida, e no domingo dia 25 participei pela primeira vez da reunião do CODA agora a minha próxima meta é ler os livros relacionados, estou animada!
    Desejo participar do sorteio dos livros!
    Obrigada e parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  18. Hoje fazem 43 dias que meu adicto está limpo. depois de um mes de internação em uma comunidade,só temos tido paz e traquilidade, as coisas estao muito melhores do que antes, ele esta indo nos grupos e tem melhorado a cada dia. tenho medo de esquecer da doença dele e acabar me decepcionando, acredito muito nele, mas o medo está sempre presente. quando conheci o blog passei a noite toda lendo, e o blog tem me ajudado com a co-dependencia.
    quero participar do sorteio também.
    beijos polly

    ResponderExcluir
  19. Oi Poly linda! Obrigada por suas palavras de apoio, mas eu não consigo buscar ajuda. Tenho um filho pequeno e ele não ficaria parado nas reuniões...se ainda fosse como na Igreja né? Ter um espacinho pra deixar nossos nenéns enquanto assistimos a reunião...e outra...é muito longe da minha casa, não tenho carro, nem dinheiro pra ônibus....o jeito é buscar conselhos e ajudas aqui na net, no seu blog, em outros e várias reportagens que leio diariamente sobre o assunto. Eu consegui "baixar" o livro "mulheres que amam demais"...vou começar a ler hoje.
    O máximo que meu marido ficou limpo foram 06 dias...e recaiu porque achou que tinha dominado o vício e pararia o momento que quisesse novamente...isso aconteceu há dois anos atrás...e depois, ele ficou umas 4 vezes limpo por 24 horas...somente...o recorde dele agora é o tempo que ele fica em casa... Poly, dê graças a Deus que (pelo menos) seu marido está em casa...que ele VOLTA PRA CASA...o meu nem isso faz...ele fica dias longe, só vem pra "repor" as energias, tomar banho e dormir por uns 3 dias seguidas...e nesse meio tempo, ele me trata mal, é impaciente com nosso filho, esvazia mais ainda nossa geladeira e armário...dorme....dorme...dorme...aí ele acorda, e parece que vai ficar tudo bem, volta a nos tratar melhor...e algumas horas depois....el sai de casa e o ciclo começa de novo...como é triste isso...eu não sei como ele consegue viver assim...eu não tô aguentando mais...quem dera pelo menos ele ficasse em casa, um pouco sereno que fosse, me desse apoio no que preciso, nos desse carinho e atenção...acho que eu consegueria suportar melhor...mas nem isso...nos momentos de briga e raiva eu já pensei até em matá-lo! Olha como estou descontrolada! rsrsrs agora, exatamente agora, estou "serena", a minha co-dependência está sendo tratada aos poucos...dou risada com algumas situações quando lembro...mas não vou fazer loucura...é como vc disse no mais recente post...o meu filho é a coisa mais linda e importante do mundo e ele depende de mim...não vou mais deixar ele me ver chorar e ele não passa dificuldade, eu tiro de mim pra dar pra ele...e quando meu marido resolver voltar pra casa, vou me manter serena....ou me fazer de louca...fazer que nada está acontecendo....acho que isso também funciona né? rsrs Enfim...minha casa agora está limpa e arrumada, armário e geladeira cheios...e finjo que está tudo bem, que ele logo vai voltar, não quero ficar pensando que algo pior pode acontecer com ele (prefiro me preparar para o pior, do que ficar nessa paranóia)...fico aqui...esperando ele voltar....como se ele tivesse apenas ido na padaria comprar pão e que logo volta...
    Meninas, pensar assim ajuda??
    Obrigada pela força...vocês são muito especiais!
    by Ledinh@!

    ResponderExcluir
  20. Ledinha..não ajuda pensar e agir assim. Enquanto ele tiver um lugar para "repor as energias", não alcança seu fundo de poço. Em algum momento você terá que tomar uma atitude, até mesmo pela sua segurança e de seu filho. Dói, mas pense que remédio bom é amargo mesmo. Minha experiência é igual a de todos aqui, cada vez que leio uma história eu me derreto em lágrimas. Ainda estou na luta, mas a cada dia sinto o fardo mais leve e tenho mais esperanças. O grupo de apoio é fundamental para nós!

    Janete

    ResponderExcluir
  21. No momento em que nos conhecemos, eu soube que seríamos namorados. Senti meu coração palpitar, minha fala sumiu quando me vi na frente daquele anjo de pele pálida e olhos profundos.
    Nos apaixonamos a primeira vista e em pouco tempo, a vida de um já não fazia mais sentido sem o outro. Estávamos sempre juntos, mas não por obrigação e sim porque havíamos percebido que distantes um do outro, tudo parecia ser sem graça.
    Não demorou muito para ele me contar que era um dependente em recuperação, que havia começado a usar drogas desde pequeno, com cerca de treze anos de idade e aos dezoito, estava há três limpo. Eu não sabia ao certo a gravidade do que ele estava me falando, senti meu estomago revirar quando ele me contou algumas das situações que ele já havia passado, mas, decidi que o passado dele não interferia em nosso presente.
    O conto de fadas começou a terminar quando descobri após um ano de namoro que ele havia recaído.
    Senti como se o mundo estivesse sob minhas costas, perdi o rumo, me senti traída, fraca e sem entender ao certo os motivos que o levaram a cometer tal ato.
    Eu tive a opção de largá-lo no momento em que descobri tudo, mas, eu não podia fazer isso, ele estava precisando de mim, não era somente o meu namorado precisando de ajuda, era um ser humano precisando de ajuda.
    Decidi caminhar com ele nessa jornada em busca da recuperação, foi um ano de lágrimas, dor, sofrimento, esperanças, vitórias e recaídas.
    Entre internações, fugas, crises de abstinência, tentativa de suicídio, sumiços, noites sem dormir, comidas sem comer e sonhos destruídos, eu me tornei uma codependente.
    Eu precisava dele assim como ele precisava de mim, ambos estávamos adoecidos e perceber isso me custou a saúde por um bom tempo.
    Hoje, após mais de oito anos, ele ainda não encontrou a sua recuperação, enquanto que eu, a cada dia aprendo a viver com a minha codependência, mantendo-a sob controle.
    Eu ainda espero o milagre de ver o meu ex-namorado recuperado.
    Eu conheci um anjo e por tudo o que vivi, digo que valeu a pena!

    ResponderExcluir
  22. Tudo começou numa simples brincadeira os dias foram passando e um novo amor foi fluindo eu com 19 anos cabeça, centrada e ele com seus 17 mimado, brincalhão. Um sentimento sincero tomou conta de nós e estamos juntos a dois anos e seis meses, namorados, noivos, casados rs. Nesse tempo tento me adaptar com inúmeras situações uma delas ser uma coo dependente... queria muito ter conhecido seu blog antes assim teria certeza que saberia lidar com tudo isso, continuo aprendendo e vendo uma grande mudança. Pensei em desistir varias vezes mas como tem um ditado ninguém tampa o sol com a peneira continuo insistindo pois sei que a nossa vitória esta perto. O amor de uma coo dependente vai além do normal, é um companheirismo, dedicação, carinho, lealdade, é um refúgio e me sinto realizada em estar aprendendo tudo isso é difícil mas não impossível. E o meu amor pelo meu amado vai além de muitas coisas, obstáculos, barreiras, tempestades enfim além de tudo. Pois atrás da minha felicidade eu corro sem medo de me cansar.

    Grande beijo Polly.

    ResponderExcluir
  23. Querida Poly parabens mais uma vez
    como ja tinha comentado neste artigo e tambem em outras postagens suas,fico feliz por voce em seu novo cargo e por seu esposo internado.
    Querida no meu caso está cada vez mais dificl,meu esposo permanece na mesma,corro na internet procurando um solução ou talvez tentando ameminizar meu desespero!madruagadas em claros sonhos... perdidos...frustação,estive em consulta com uma Terapeuta e agora vou passar por um piscologo,ando com muita ansiedade e depressão,hoje aqui sentada na frente desta telinha fiquei pensando...não dá mais não consigo o que me prende a ele??amor?? ou isto ja se tornou uma doença,porque infelizmente não só eles que adoecem nos tambem adoecemos,então passei refletindo na madrugada de espera e no dia inteiro hoje....não!!!tenho que dar um basta nisto tudo!confesso a voce amiga eu estou fraca sem forças afinal 30 anos não é bricadeira é uma vida inteira de dedicação a uma pessoa que nunca reconheceu quem sempre o apoiou e o ajudou acredito eu sei lá...talvez eu me separando dele ou ele se entrega de vez ou morre...isto é a mais pura realidade...nossa!!!como este maldito vicio destroi familias de bem não é?
    eiste 2 caminhos do bem e do mal,afinal temos nosso livre árbitro Deus nos dá este 2 caminhos a seguir a escolha fica por nossa conta de nossos atos amiga...como corro atras da minha felicidade e tambem tentando ser feliz
    lágrimas ja estão secando e a ferida nunca cicatriza......um tormento que parece nunca ter fim! ainda mais quando li num artigo essa doença não tem cura e eiste tratamento mas ele sempre será um doente ele pode até ficar por uns 20 anos abstinente e voltar a consumir mais uma vez a essa droga que cada dia mais está destruindo lares e matando!
    beijos querida que Deus ilumine voce seus filhos e cuide deste nenem que está para chegar fique com Deus logo estarei aqui comentando novamnente.Rosani

    ResponderExcluir
  24. Olá Poly Cá eu novamente,ouvindo a música de Zezé de Camargo e Luciano,sabe aquela música uma parte dela fala assim....tarde demais eu ja refiz meu caminho,tarde demais voce ja perdeu meu carinho...estou apaixonado por outro alguem voce sentirá que eu posso ser de outra pessoa.......
    é amiga eu nesta sexta feira ele saiu do Candido Ferreira ao invez de vir para casa que nada foi se drogar e beber,quando foi a noite deu 10 horas e nada dele aparecer,amiga sai andei...mas andei tanto que encontrei uns 3 traficantes no caminho que horror cada esquina que eu passava tinha um no ponto vendendo drogas,fiquei com medo!!um rapaz me seguiu eu clamei a Deus!!nunca me senti tão apavorada daquele geito...depois de 2 horas andando eu encontrei meu esposo estava num bar bebado e tambem acho que tinha se drogado,trouxe ele para casa,quando ele abriu a boca perdi a cabeça meti a mão nele correndo um risco dele revidar so que ele não revidou,coloquei ele embaixo do chuveiro,pedi que toma-se banho mas começou a retrucar peguei a cinta dele que ele tinha deixado no chão e dei nele ali mesmo nu do geito que ele estava,e depois dei algo para ele comer pois está numa fraqueza que se der um vento cai,e fiquei sentada na cozinha no notebook ouvindo musica e mexendo no meu Facebook,ele falou vamos sair?amiga nunca me chamou pra sair!!mas ja eram 3 da madrugada ele começou a dizer que me ama e tal...Poly na sai porque sabia que era uma desculpa para ele poder fugir e ir atras da maldita,tranquei a casa e coloquei a chave no bolso ele esta trancado desde a 3 da madrugada de sabado hoje ja é domingo e esta dormindo direto,mas segunda tem terapia no Caps e sei que dali ele vai continuar novamente da mesma maneira tentei falar com ele hoje,ele me disse que se ficar trancado final de semana em casa ele não vai vir em casa nos finais de semana querida acabei discutindo com ele abri a porta e disse vai...so que ele não foi esta deitado pensativo,Poly ja disse a ele que estou aguardando até Dezembro se ele não mudar ele então siga o rumo dele e eu o meu é Poly nem tudo é como queremos,somos trocadas por so mais uma vez por ela a maldita Droga, Rosani

    ResponderExcluir
  25. Oi, Me chamo edineia e hoje descobri que nada que eu faça vai mudar meu marido .Hoje até aceitei tomar uma cerveja com ele achei que seria bom para nos dois ,bobagem a minha ,ele terminou de tomar aquela cerveja com muito custo e ja deu a louca que estava cansado de ficar em casa nao conseguiu resistir .Pedi implorei mais so pra piorar as coisas pois ele se foi e ainda colocou a culpa em mim .Agora estou sosinha em casa e ele se mandou pra rua .Ilusaõ achar que se vc for diferente vai mudar .ñ muda mesmo .Agora é so esperar amanhã se ele vier .paciensia ,e muita serenidade essa hora .para todos nos

    ResponderExcluir
  26. Bom dia Polly cá eu novamente...meu esposo chegou sexta feira as 8 horas do Candido Ferreira e chegou sobrio creio eu..tomou seu banho dei a janta e a medicação deitou dormiu e so foi acordar sabado as 3 da tarde fez uma refeição rapida e voltou a dormir,na janta as 7 horas acordou nem mal começou a jantar começou a passar mal,vomitou na cozinha toda e no nosso quarto,sabe o que é isto??bebida que bebeu nestes dias atras bebeu e tambem se drogou...bom...limpei toda a sujeira e ele tomou um banho fiz um chazinho de Erva doce tomou a mmedicação dele e dormiu,sabe Polly o que me preocupa é a Hepatite dele ele ficou assustado,medo mas não adianta aconselhar eu sei que ele se esforça o maximo vejo ele depremido triste e me sinto triste tambem,mas peço a Deus guiar meus passos,estou indo a uma terapeuta ocupacinal fui encaminhada em fazer lian gong e tambem dança esta terapeuta que da as aulas e ela disse que isto me fará bem porque nos deiamos de nos cuidar ja percebeu isto?Polly força estamos juntos que Deus ilumine cada Familia que se encontra na mesma situação beijos e até o sorteio do Livro!!!Rosani meu email aghata_cps@hotmail.com

    ResponderExcluir
  27. Olá...vivo com um dependente fazem 4 anos e temos 2 filhos... anos dificeis e que há seis meses se tornaram ainda mais dificeis..praticamente nao vejo meu marido.. minhas esperanças estão diminuindo a cada dia e ja estou pensando em separaçao...

    ResponderExcluir
  28. Bom dia Poly,
    Minha história começa como todas as outras sem conhecimento algum de uma doença que hoje faz parte da minha vida.Conheci meu amor na internet e logo começamos a namorar (uma semana)foi td muito bom parecia sonho como ele era perfeito meu número,ele me contou do problema com drogas tbm pq eu perguntei sobre as tatuagens que ele tinha que eram símbolos do NA,mas omitiu muita coisa disse que já não usava faz tempo que freqüentava o NA e que por isso não poderíamos nos ver todos os dias, eu entendi e apoiei o que parecia ser uma coisa branda para quem não conhece o problema de perto.
    Foi td bem durante 3 meses mas logo ele começou a ficar estranho se atrasando coisa que ele nunca fazia muito cansado direto e eu descobri que estava fumando maconha em uma discussão que tivemos, como tenho amigos que fumam e levam uma vida normal ele se aproveitou disso para me manipular mais uma vez a mascarar o seu problema,cheguei a ir com ele fumar algumas vezes (que erro!)então qdo ele chegava com cheiro era normal pra mim por esse motivo. Ela não podia beber e me enganou dizendo que podia só um pouco de vinho e por aí vai e a coisa foi piorando. Até eu recebeu uma ligação da família procurando por ele que estava sumido e me pediram para ir até lá para conversar, eu fui e meu mundo caiu qdo soube de todas as mentiras que não ia ao NA tinha meses, que não podia beber nada que era adicto...fui para casa atordoada e corri para casa da minha melhor amiga para desabafar, nem dormi aquela noite fui trabalhar só com a força de Deus!E na hora do almoço ele me ligou contando um monte de mentiras e eu marquei para ir em casa pra conversarmos á noite.
    Quando ele chegou tinha fumado tentou me enganar que era maconha de novo mas eu despejei que já sabia de tudo que se ele quisesse se tratar eu estava do lado dele mas se quisesse continuar nessa vida podia ir embora naquele momento...ele prometeu um monte de coisas como sempre e qdo foi embora passou na mão contou td que tinhamos conversado e foi para pensão dormir pq a mãe dele tinha colocado ele na rua...mas naquela noite ele não dormiu passou a noite toda usando o mesclado que é droga que ele é viciado,chegou de manhã na casa da irmã pedindo R$40,00 reais para pagar que o cara tava no carro dele!Ela pagou coitada...ele ele pediu ajuda...ela o internou no dia 24 de setembro deste ano...era meu aniversário, o mais triste que já tive...chorei muito mas ele pediu para que eles comprassem um presente e pedissem desculpas pra mim,e foi o que aconteceu.
    Ele esta lá até hoje se tratando eu freqüento o Nar-Anon que esta me fazendo muito bem...só quero ver meu amor recuperado...tenho a consciência de que tenho que levar uma vida regrada depois que ele sair mas se for pra ter meu amor do meu lado vale a pena...ele é uma pessoa maravilhosa e apesar do seu problema nunca se esqueceu de mim,é muito amoroso, carinhoso atencioso e inteligente.Agora ele voltou a fazer o curso para se preparar para ser conselheiro na clínica onde esta internado pq quer manter um trabalho por lá qdo terminar seu tratamento (já é a 3ª internação)isso me deixou muito feliz,mostra que ele esta empenhado mesmo,só vou vê-lo dia 06/11 na 1ª visita e estou ansiosa e com muita saudade.Deus tem me dado muita força e as reuniões tem me ajudado bastante, me uni muito á família dele que agora é minha tbm e só por hoje estamos bem.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  29. Olá Polly, venho todos os dias aki no seu blog...não sei explicar, mas me conforto muito aki....percebo que não estou sozinha, que não sou a única.
    Namoro um adicto a 7 anos, claro q nem sempre foi assim, quando começamos a namorar ele apenas fumava maconha mas depois se envolveu com a cocaína...
    Depois de muito lutar sozinho ele me pediu ajuda e me contou sobre o seu vicio! Ele perdeu tudo, empregos, faculdades (sim, 2!!)mas parece que não percebeu isso ainda.
    No meio desse ano ele passou por uma internação, que durou apenas 15 dias, disse q estava bem e que sabia agora o q queria da vida...mas uma promessa não cumprida...pois ja teve diversas recaída.
    Está mto dificil, pois quando penso em qtas coisas perdemos....hj sou formada e trabalho e ele não...qdo penso que poderia hj estar bem financeiramente e casados, contruindo nossa família isso me dó mto!
    Só por hj não vou chorar!
    bjus

    thaislouro@hotmail.com

    ResponderExcluir
  30. Boa tarde Poly ontem em uma reunião de AE AMOR EXIGENTE foi comentado o seu blog e estou feliz por participar acho que tenho mt a aprender e compartilhar experiências é algo fundamental para o aprendizado penso eu ,bem meu nome é sheila sou mãe e esposa de dqs são dois filhos e o esposo mais acredito que podemos ter vida após a drogadição.
    Feliz 2012 a vc e a todos os blogueiros que se conectam em busca de boas novas .
    Mais um ano está para se iniciar e uma grande mudança dá inicio em um pequeno passo,este vcs já deram parabéns ...

    ResponderExcluir
  31. GOSTO DE UM RAPAZ(NA VERDADE UNS 12 ANOS MAIS NOVO QUE EU)MAS COM ELE EU ENLOUQUEÇO..CHEIRO COCAINA A NOITE INTEIRA,BEBO,VIVO EM MUNDO QUE NÃO CONDIZ COM A MINHA REALIDADE...GOSTO MUITO DE ESTAR COM ELE MAS TENHO MEDO DAS CONSEQUENCIAS QUE ESSE RELACIOMENTO POSSA ME TRAZER!!

    ResponderExcluir
  32. Olá, Poly, tudo bem?

    Desde domingo conheci seu blog, e não me desgrudo! Me identifico demais como que passou e passa.
    Voltei com meu ex há 30 dias, ele é adicto e dessa vez está levando a recuperação a sério, está 37 dias limpo.
    E pelo seu blog vi que sou uma co dependente, e comecei a ter outra visão dessa doença, obrigada. Fica com Deus.

    ResponderExcluir