quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Aonde você está quando mais preciso?


22h49min, 11 de agosto de 2011. Aconteceu de novo...

Tristeza...

Hoje acordei e parecia ser um dia normal.

Hoje retomei minhas idas à Psicóloga, e nossa conversa me deixou muito reflexiva sobre tantas coisas...

Hoje trabalhei bastante.

Hoje adiantei um pouco da minha Monografia da Pós.

Hoje pensei em escrever no Blog, mas, o tempo escasso e os enjôos não me permitiram. Entretanto, ainda assim, já estava (estou) com dois temas acumulados para escrever, e com uma enorme vontade de responder aos comentários que tanto me ajudaram, e também comentar tantas coisas que li em outros blogs de amigas(os).

Hoje eu estou com sete semanas de gestação.

Hoje eu me emocionei ao ler que “nesta semana o seu bebê estará passando por alguns processos de mudanças extraordinários. A cabeça, o coração, medula espinhal, e alguns dos vasos sanguíneos começam a se formar. Como estes vasos se formam, o coração começa a bombear fluído através deles, e os primeiros glóbulos vermelhos do seu bebê são criados. Nesse momento o seu bebê deve está medindo cerca de 7 a 9 mm, o que pode ser comparado à um caroço de feijão.” (fonte: semana a semana)

Hoje eu fiquei chocada com a notícia de que uma colega foi indiciada por fraude em nosso trabalho.

Hoje comprei três bodyzinhos para o (a) bebê.

Hoje não recebi ligações do meu esposo, nenhuma.

Hoje busquei meu filho na escolinha, voltamos para casa, e juntos brincamos um pouco. Assistimos desenho, lhe dei comidinhas, banho, lhe contei historinhas, e o fiz dormir.

Hoje lavei os uniformes brancos do meu esposo e arrumei a casa para esperá-lo e contar-lhe tudo o que havia acontecido...

Mas, hoje meu marido não voltou pra casa. Hoje não adianta me iludir que o ônibus quebrou, ou que quem sabe ele foi comprar alguma coisinha para o(a) bebê, ou qualquer outra desculpa idiota.

Hoje não posso dizer que meu esposo está há quarenta e dois dias limpo, pois diante das circunstâncias e do sumiço já tão rotineiro e bem conhecido, sei que ele está se drogando.

Hoje ele voltaria para casa com R$ 390,00, e seria o primeiro valor a ser depositado em uma poupancinha para o parto e enxoval do(a) bebê.

Hoje ela venceu. Voltamos à estaca zero.

É incrível que quando essa maldita vontade vem, tudo ao redor se torna tão insignificante. E nesse tudo estamos inclusos eu, nosso filho, nossa casa, esse pequeno ser dentro de mim, ele mesmo. Tudo é nada. E nada tem importância nenhuma. Nada tem mais valor que a droga.

Quantas vezes mais me permitirei sentir essa dor?

Apego-me a Deus neste momento. Agarro-me a Ele, pois sei que desesperar-me não ajudará em nada, ao contrário, só nos trará ainda mais perdas.

E eu sei que “nenhuma situação é tão difícil e nenhuma infelicidade é tão grande que não possam ser superadas.” (Livreto Azul do Nar-Anon)

Cansada, meus amigos, muito cansada desse ciclo sem fim.

25 comentários:

  1. Poly, querida, como eu queria que vc escrevesse no meio da postagem dizendo que ele chegou, como já fez em outras postagens, desejei muito ler isso. O pior é que nem sei o que dizer, 41 dias pode parecer pouco, mas para quem vive esse luta é bom número de dias e ele estava de fato indo bem, pelo menos numericamente falando né... Mas, vc já vinha relatando algumas coisas, como o distanciamento dele e tudo mais né, poderia já ser um aviso, não dá para saber, é muita coisa acontecendo ao mesmo tempo.
    Agora, vc precisa se preocupar com o BB, com essa benção de Deus que vc está carregando, então, seja forte!!!
    Sinta-se abraçada nesse momento!
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por estar comigo mais uma vez, Giulli. Realmente existem três pequenos que precisam de mim. E sei que esse bebêzinho é um presente de Deus para me encher de força para fazer o que precisa ser feito. Não quero chorar. Não quero passar nada de ruim para esse pequeno ser, mas, é tão difícil. É tão decepcionante...

    ResponderExcluir
  3. Poly P. conheci seu blog atraves de uma amiga e torço muito para que consigas encontrar a luz. comecei a escrever um blog tbm... e assim como vc, hoje nao foi um bom dia para mim... Minha esposa me deixou. Nao sei se devo... mas gostaria de lhe dizer umas coisas, se nao for do seu agrado, modere este comentário... comece a pensar na possibilidade de abandona-lo. Alguns adictos só abrem os olhos e enxergam a luz da recuperação quando perdem tudo. Após isto é que ele se dá conta do que tinha e do quao precisoso era. Já vi diversos casos em CT e afirmo que quando se entra em recuperação a tendencia é resgatar o que foi perdido. quando isto acontecer, esteja preparada para mudar as regras.

    Lembre-se: A dor é inevitável, o sofrimento é opcional.

    sorte sempre

    ResponderExcluir
  4. Polyzinha,
    É dificil nessas horas, falar em coisas boas, em incentivo, em positividade...Mas enfim Poly, é nisso que eu acredito...E acredito no seu marido,na sua familia, na recuperação dele. Acredito também como a Giu disse, que ele já vinha dando sinais, você leu o comentário que a psicológa fez que postei no meu blog, sobre o dependente e os pilares? Como vão os pilares dele Poly?
    Não desanime minha linda, vocês são maiores que tudo isso, vocês vão vencer, não desista nunca, jamais, enquanto houver querer nele e em você, vale a pena...
    Não deixe que essa recaída se alastre, não deixe que ele se sinta derrotado, não se sinta derrotada Poly. Faça com que ele veja que dessa vez, você está diferente, tente ser fria, não se importar, é díficil, mas só por hoje, tente isso amiga, deixe que ele veja, que isso não te afeta mais, se desligue, por voce, pelas crianças.
    Não viva o luto da recuperação.
    Quanto antes você levantar a poeira, melhor pra todo mundo.
    Ah como eu queria estar aí e te dar um abração, e dizer que tudo vai passar, que eu estou com você, que te admiro, que você me ajudou muito, que se não fosse por você, talvez hoje eu estivesse em trapos, você Poly, me ensinou a viver de uma forma diferente,então eu sei a força que você tem, eu sei que seu destino é ser feliz, e você vai ser, você já é!!!
    Eu acredito em vocês...e confio muito nas suas escolhas...

    "É preciso coragem para ser feliz – coragem de permanecer fiel às suas convicções, coragem para não ser derrotado por um fraquezas e negatividade, a coragem para tomar medidas rápidas para ajudar aqueles que estão sofrendo".
    Daisaku Ikeda

    Muitos Beijos em vocês, da tia Gaby

    ResponderExcluir
  5. Querido SPH, cada um com sua própria dor, não é mesmo?
    Não vejo a possibilidade de abandonar meu marido, mas, vejo sim a possibilidade de deixá-lo. Estou no meu limite, isso é fato.
    Abraços!
    E serenidade, só por hoje!

    ResponderExcluir
  6. Querida Gaby, obrigada por suas palavras. Eu achei muito interessante o que a Psicóloga falou sobre os pilares, e até conversei com meu marido sobre isso. Ele estava apenas se apoiando no trabalho, apenas um pilar, nada mais. Mas, querida, um dia eu aprendi que não depende de mim a recuperação do meu esposo. Estou no meu limite. Eu o amo, e vou apoiá-lo sempre que ele precisar, mas, continuar junto, não sei se dá mais... Ele faz e acontece e estou sempre por perto. Isso vai ter que mudar. A recuperação dele depende somente dele, se essa recaída vai se alastrar ou não, só depende dele... Sou impotente perante essa doença maldita!
    Beijos, e estou feliz por você e seu amor, tá?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola,hj no seu blog dia 14 de marco e to chorando muito, mais muito. Meu marido tambem é doente e hj estou em um daqueles momentos no limite. Como posso ter tanta certeza de que ele vai se curar...nao consigo deixa-lo e quando chega em casa com aquelas desculpas burras que acabam sempre o colocando como uma vitima...ele usa isso...e faz a cena de que precisa de ajuda, que quer parar...e eu tento ajudar, mas sei que nao posso. Infelizmente eu sinto que ele precisa sofrer algo p que possa mudar. Eu nasci em uma familia catolica e a dois anos por causa dele acabei indo p uma evangelica que acabou salvando a minha vida, pois sem ela, sem ter tido a verdadeira nocao do deus pode fazer por nos eu nao teria conseguido ate agora. Fico pensando em como sao tao doente quanto ele, pois nao consigo na ficar sem dormir quando ele nao chega. Nao consigo ignorar o fato de que ele esta nos fazendo muito mal. De que ele nunca esta nos momentos mais importantes. Quando eu mais preciso dele ele sempre some. Nao tenho forca p deixa-lo, o amo muito e sei que essa porcaria que ele cheira a anos corroi tudo o que a pessoa tem. Nossa vida estava mais calma, mas de um mes p ca, virou um inferno novamente, finalizando com o carnaval...hj ele recebeu no trabalho deveria trazer o dinheiro p pagar nossas contas mas eu sei que ele ja deve ter gasto tudo, assim como fez com tudo que tinhamos. Eu nao sei mais o que fazer alem de orar muito e chorar mais ainda. Na minha cidade nao tem nenhum tipo de apoio nem p eles nem p familia. E quando falamos algo p amigos comuns sempre vem os comentarios e sugestoes obvias e racionais....se esta com uma pessoa que nao te da atencao, que uma droga é mais importante do que vc, que acaba com tudo o que vcs tem p trocar por essa porcaria, nao tem nem que pensar duas vezes, larga ele.....mas como? Desculpa o desabafo mas li seu blog realmente em uma hora daquelas de desespero e angustia de ligar e ele nao atender e da gente saber que isso vai render a madrugada ou o dia de amanha....dewsculpa. Lu

      Excluir
  7. Polly, de novo minha espinha se arrepia e as lagrimas enchem meus olhos, de novo se eu pudesse eu sentiria essa dor por vc...
    Sei lá o que falar Polly, mas o pensamento que me vem a mente agora é: As alegrias dos dias limpos superam a dor dos dias de recaída? Postei esses dias sobre fazer as coisas e viver as coisas quando o saldo é positivo...
    Não sei muito bem o que dizer... acho que é o momento de ligar para uma companheira, ler a literatura... sei lá buscar a resposta que seu PS tem guardado pra vc em algum lugar da sua recuperação... o CEFE de hj diz:

    "reflexão para hoje: Não deixarei que as crises de outra pessoa se apoderem de meus pensamentos ou ditem minhas ações. Pensarei antes de agir e, se necessário, escolherei me desligar. Com frequencia, adicionamos mais dor e sofrimento a nossas vidas ao ser muito sensiveis, reagindo inadequadamente a pequenos fatos e , algumas vezes, tomando as coisas de forma muito pessoal"
    pag 225 - cefe

    ResponderExcluir
  8. Oi Poly, tenho um namorado dependente quimico, ele já foi internado várias vezes em clinicas, mas eu não namorava ele ainda, estamos namorando a uns 3 meses, eu já conhecia ele faz tempo, pq ele é filho do meu tio que é casado com a irmã do meu pai, só q ele é um filho fora do casamento, a irmã do meu pai é madastra dele, e a mãe dele é dependente tbm, a primeira vez q ele usou foi com ela, ele só tinha o pai que ajudava, mas agora nem o pai dele quer ajudar mais, e faz 3 meses q ele voltou da clinica e ele me procurou pedindo ajuda, ele sempre tentava ficar cmg desde os 14 anos dele hj ele tem 19 anos e eu 23, e esse mes ele estava muito ruim, usando crack todos os dias, estava a 4 dias sem tomar banho, vendeu tudo no apartamento dele...ahh ele mora sozinho...é eu sei q isso é super errado,já falei disso com o pai dele, e essa semana eu convenci ele de ir p um desafio jovem p/ dependentes, eu pedi p/ meu tio e um amigo do meu tio, pai dele levou nós, isso foi na quarta dia 10.08, vai fazer 3 dias hj que ele está la, só q hj ele me ligou dizendo q quer vir embora e ele é muito teimoso...estou muito triste, pq sei se ele voltar ele vai cair denovo :(

    ResponderExcluir
  9. Cicie, minha querida, mais uma vez, muito obrigada. O saldo está muito, muito devedor... Estou buscando serenidade, e a presença de Deus na minha vida, sei que Ele vai me direcionar.
    Grande beijo, querida!

    ResponderExcluir
  10. Querida Anônima, o que posso te dizer é tudo o que tenho dito no decorrer desse blog. Amar e viver com um dependente químico não é nada fácil. Agora cabe a você escolher isso ou não para a sua vida. Não se iluda pensando que ele vai mudar, se escolher amá-lo, estará escolhendo ele, e deverá aceitá-lo inclusive com a adicção.
    Grande beijo e que Deus te dê a direção certa, querida.

    ResponderExcluir
  11. Minha querida amiga Poly, como estou triste, queria esta tanto ai com você par poder te dar um abraço, te acalmar, passei por tudo isso, até esse pensamento de deixa-lo eu tive, mais Nada que Deus tem como propósito em nossas vidas vem tarde e nem vem adiantado, tudo que Ele tem preparado para nós vem no tempo certo! Entregue sua vida ao Senhor, confia Nele, e o mais Ele fará!
    Tamujuntas amiga, querendo conversar estou aqui tá e só me ligar ou me passar um scrap, um email sei lá, fica calma, você e guerreira, vai dar a volta por cima, pense nos seus filhotes eles precisam muito de você.
    Força, Fé e muita paz de espirito.
    mil bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Poly! Acompanho todos os dias seu blog,nunca tinha postado ,mais hoje senti uma vontade muito grande de te dizer algumas palavras.
    Vivo o mesmo que vc,so que meu companheiro esta na ativa e nao consegue entrar para a recuperacão,sei muito bem como vc se sente. Essa nossa vida de codependente e isso ai,um dia feliz e confiante, e em outro triste e decepcionada.
    So por hoje !!!! tdo vai passar!
    Forca !
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Aiiii poly fique assim não, isso vai passar! Nesse momento você deve buscar a serenidade e rezar.
    Tenha força, é disso que você precisa de força, coragem! Você tem uma família linda, tem serzinho aí dentro da sua barriguinha, precisando de você, então não desanime e tenha força! Levante-se amiga. Você é forte, eu sei!
    E outra, não é por que o seu esposo recaiu que ele não vai se recuperar, vai sim! afinal ele está em busca da recuperação, e quando estamos em buscar de uma recuperação caimos e nos levantamos.
    Vai passar. Tenha força!!!
    bjus.

    ResponderExcluir
  14. Oi querida amiga, chorei muito ao ler seu blog mas uma vez a droga venceu, doi d+ ver a pessoa que amamos assim eu sei,mas pense nesse ser tão pequinino que esta dentro de vc, como vc dize não podemos mudar as pessoas depois te as conseg. tenho Fé que um dia tudo isso vai acabar e vou conseguir ter uma vida normal e ser feliz com minha familia...
    Sei que é muito dificil mas conte comigo

    ResponderExcluir
  15. Oi Poly, achei seu blog por acaso no google, namoro a um ano com um adicto que estava a 2 anos limpo, a uns meses ele teve uma recaida, eu ja estava desconfiada, mas nao tinha como ter certeza. há duas semanas ele acabou bebendo demais( ele tbem é alcoolatra) e conversamos, e ele resolveu se internar. entendo o que tu fala sobre esse amor, pois sinto o mesmo. em nenhum momento pensei em desistir dele, ou de nós. estou passando por esse momento que é bem dificil. mas estou firme, conversamos por cartas e por telefone uma vez na semana. te desejo força, a mesma força que desejo pra mim. um beijo

    ResponderExcluir
  16. Chorando MUITO E MUITO E MUITO,
    sei o que você passa, sei da sua dor,,, por muitas vezes ficava esperando o Oscar , gravida e sozinha,..,. eu tentava me iludir, que quebrou o onibus, que está fazendo hora extra...
    Me dá dor no estomago de lembrar.. lendo seu post eu vi minha vida 4 anos atrás e não tem como nao me desesperar, nao tem como a dor nao tomar conta de mim....
    pra sempre :(

    ResponderExcluir
  17. Só descobri seu blog hoje e estou vendo que minha vida é igual a sua e de tantas outras codependentes... nesse dia,em agosto,eu tambem estava esperando meu amor, e ele veio drogado para casa...

    ResponderExcluir
  18. Meu marido é um dependente químico que não aceita suas fraquezas.Estamos juntos entre casamento e namoro 18 anos e todo esse tempo ele tem usado drogas...parece que os realtos aqui são minha vida..a um mês descobri que além de tudo ele vinha me traindo...eu quis me separar mas não fico sem ele.Ele é meu vicio.Então hoje pedindo em oração luz a Deus algo me falou"é a droga a rival do seu casamnento" eu corri pro computador pra buscar uma ajuda,informação,sei lá.E encontrei seu blog.Preciso de ajuda!

    ResponderExcluir
  19. Depois de 234 dias limpo, meu marido recaiu. Hoje unimos nossas forças para mais uma internação. Fizemos o que tinha que ser feito para que ele pudesse encontrar a sua realidade. A recaída aconteceu a 3 dias atrás e infelizmente depois do primeiro gole, ele entrou no circulo vicioso e confusão mental. Era necessário afastá-lo para que ele pudesse retomar a consciência. Sozinho não estava conseguindo. Agora falando sobre a minha recuperação... sph estou bem! Quando o desiquilíbrio quis entrar em meu lar, solicitei ajuda. Sem tentar achar que poderia controlar a situação sozinha. Sem procurar desculpas para a recaída dele. Sem apontar culpados. E melhor, sem me sentir um caco por isso. A recaída aconteceu porque mais uma vez ele não quis contrariar a vontade dele, porque mais uma vez ele não teve humildade para pedir ajuda quando a luz vermelha acendeu, aconteceu porque mais uma vez ele achou que tinha o controle e poderia tomar somente uma dose e voltar para casa. Dizer que foi fácil esses três dias do convívio com um adicto na ativa, posso garantir que não foi. Todas nós sabemos a transformação que acontece. Meu marido imediatamente saiu de cena e entrou a doença. Arrasando com todos os nossos planos, roubando nossos sonhos. Foi preciso muita serenidade para aceitar que era hora da esposa edificadora do lar sair de cena também e colocar no lugar a mulher de pulso firme e seguir a risca tudo que nos é proposto no grupo. Hora de praticar a teoria! Dicífil heim! Hora de levantar todos os fatores de proteção. Corta dinheiro, corta carro, e se sair não entra. E eles testam nosso limite! Se descuidarmos um único minuto eles nos manipulam e invertem a situação a seu favor. Bom, delírios a parte, sobrevivemos ! Ufa! A paz de novo está em meu lar e com certeza dentro de alguns dias meu marido também vai conseguir calar a doença e colocá-la para dormir, e então ele também poderá voltar a ter paz! Graças a Deus aproveitei cada minuto dos dias que meu marido esteve limpo. Nos divertimos, nos acolhemos, nos permitimos ser felizes! Saboreamos cada dia como casal e como família! Buscamos a espiritualidade juntos e encontramos satisfação em todas as coisas simples da vida. Estivemos cumplices e parceiros em todas as horas! E foi maravilhoso esse tempo que tive meu marido e meu filho teve seu pai. Infelizmente , de novo, a doença nos deu uma rasteira. Paciência! Vamos em frente...amanhã é um novo dia e de novo serei feliz por mim!

    ResponderExcluir
  20. eu sei o q isso tava lendo seu blog lutei me desesperei e ate pressionei muitas vezes ! mas ele nao largava nosso amor era tao bonito! perdi ele a cinco meses suicidio ! desistiu eu me sinto derrotada 11 anos de casados 3 filhos! e a culpa q sinto so deus sabe ! ficaram os sis os porques e a culpa de achar q poderia ter feito mas ........me sinto mais uma viva e filhos orfaos do crak e minha gente essa droga venceu e destruiu minha familia!

    ResponderExcluir
  21. Maldita droga que destrói tantas famílias.....onde nosso mundo vai parar meu Deus......Eu também sofri e continuo sofrendo, tantas noites que passei acordada esperando meu esposo e nada dele aparecer, quantas lágrimas derramadas.....em questão dos dias felizes pelos dias de dor, meu saldo está negativo também.....mas sou grata a Deus por ter me dado tanta força até hoje, apesar de fazer apenas 3 anos que estamos juntos, mas foram 3 anos com dias de alegria e dias de dor e ainda estou tendo forças para lutar, mas confesso que as minhas forças pra lutar estão acabando...Grazi - Cosmorama - SP

    ResponderExcluir
  22. Polly, estava navegando e achei seu blog. Lendo algumas postagens encontrei essa e me vi (como as demais) na mesma situação. Mas queria fazer uma reflexão de quem está triste e desiludida. Quando permanecemos nesse lugar (casadas e apoiando nossos maridos e amores) não estamos dando a eles a certeza de que podem recair e não estarão sós?
    Sabendo que eles estão doentes, mas com raiva das desculpas e mentiras que temos que criar, e das escolhas que não dependem da gente, refletimos: " E as noites que precisamos deles pra abraçá-los, amá-los, cheirá-los ou simplesmente olhá-los ao nosso lado na mesa do jantar ou na cama, eles estão ao nosso lado?
    #CANSADA
    Força e fé na sua caminhada (na nossa)

    ResponderExcluir
  23. Não pude deixar de me emocionar com o que li. Nesse exato momento estou passando por essa angústia, tão dilacerante e tão profunda!
    Meu namorado será internado amanhã, pela 5° vez, e hoje sumiu.
    Sei bem o que ele está fazendo, e não bastasse isso, também sei que ele saiu sem dinheiro, por isso ficará devendo a algum traficante de uma boca próxima.
    Como dói. COMO DÓI!!!!!!!
    Lembrar do meu anjo sorrindo, brincando, indo aos cultos comigo, indo comer fora, indo à praia, assistindo filmes comigo, me dando aquele bom dia super animado que ele me dava todos os dias e dizia pra Deus abençoa meu dia... E agora pensar que ele está em alguma boca, se drogando, se acabando. Como pode?
    Uma pessoa tão maravilhosa se transformar assim?
    É tão ruim, rasga o coração. Sinto falta dele, sentirei muuuuuita saudade durante esse primeiro mês que não poderei visita-lo e se não bastasse isso, ainda tenho que ficar aqui nessa agonia interminável.
    Deus já pensei em não mais passar por isso, me afastar, mas meu sentimento fala mais alto, e sei a pessoa incrível que ele é quando não está usando essa MALDITA droga!!
    Maldita!!!

    ResponderExcluir
  24. oi eu estou aqui no meu quarto esperando meu marido que ja fais dois dias que esta sumido!!!nao aquento mais o desespero toma conta de mim,pois sei que esta ce drogando!!!!

    ResponderExcluir