sexta-feira, 1 de julho de 2011

Acolhimento!

16:24 horas desta sexta-feira, dia 1º de julho de 2011.

Hoje o dia está uma loucura aqui no trabalho. mudança de gestor, muitas atividades, reunião... Estou bem. Produzindo, apesar de tudo.

Pela manhã, meu esposo e eu tivemos mais uma séria conversa. Serena, mas, séria.

Ele me ligou no horário do almoço dizendo estar muito arrependido e reflexivo quanto ao que conversamos e quanto ao que vem acontecendo. Talvez seja verdade, talvez não, apenas o tempo dirá.

“Sairei do trabalho e irei para uma sala de N.A. hoje.”

Sei que se ele fizer isso, se sentirá melhor. Estou orando para que ele tenha forças, só posso fazer isso. Orar. Entregar para Deus. Mas, seria hipocrisia negar que isso reacendeu uma pontinha de esperança em mim.

Estou sem condições de escrever agora, mas, alguém escreveu por mim. Alguém que me fez ver que tudo nessa vida tem um lado bom. Não fosse a adicção do meu esposo, eu não teria criado esse blog, não teria conhecido esse alguém, e não teria recebido essas doces palavras de força, de fé, de esperança, de carinho... Me senti tão acolhida, que hoje estou forte para continuar minha jornada. Esse alguém são vocês, queridos companheiros, parceiros, amigos.

Vejam que coisa linda, vocês me emocionaram muito! Obrigada por estarem presentes quando mais preciso!

“Polly... Hoje, meu sentimento é esse, e se eu pudesse sofreria no seu lugar, sei como é se sentir assim, sentimento de vertigem, de nó na garganta, de medo do próximo passo... Anjo Polly, tudo vai ficar bem... Tenha fé em você, em seus filhos e principalmente tenha fé de que seu marido tem o real desejo de para de usar, mesmo que ele não tenha forças para parar... Só você conhece o homem que escolheu para dividir o lar... A adicção faz parte de seu marido, mas isso não quer dizer que ele seja somente isso...”

“Querida amiga, a sua dor foi capaz de ultrapassar a barreira da tela do meu computador e chegar até mim e de volta estou lhe mandando o maior sentimento de força possível! ... se decidir seguir seu caminho, que não seja por deixar de acrditar na recuperação, mas sim porque percebeu que esse recuperação só se dará se ele perceber que perdeu, que a perdeu... não agüentei isso por muito tempo, as fugas e os sumiços dele, acabaram comigo e eu decidi parar de ajudá-lo justamente com a esperança de que ele começasse a se ajudar... Eu descobri que eu não poderia mais caminhar com ele, ele tinha que seguir seu próprio destino, ele tinha que descobrir a sua força de vontade dentro de si e não buscá-la fora, no caso em mim."

“Eu deixei o amor falar mais alto... acho que se você tomar a decisão de deixá-lo, ele vai acordar para a vida, e vai procurar ajuda, para reconstruir a família dele...  basta perder para dar valor... espero que você reflita e decida o que é melhor pra você...”

“Você o ama de uma forma linda, verdadeira, e você sabe lidar com a sua co-dependência, você está encontrando o seu ponto de equilíbrio, mesmo estando dentro de um furacão, por isso, você não tem nada a menos a oferecer ao seu marido do que ajuda verdadeira...”

Sinta-se abraçada e acolhida neste momento... Oro por vocês todos os dias... Minha vida está me chamando para agir por ela... não serei mais sua sombra (do marido)... Quando ele quiser agir diferente, sabe onde me encontrar... na praia. Faça como seu coração mandar.... mas saiba que qualquer atitude tem sua conseqüência... escolha a que você puder suportar. Lhe mando um abraço sincero...”

“Para todas as situações devemos fazer o que é melhor para nós mesmos... Para uns o melhor seria contenção, para outros separação e a alguns motivação... Só você pode dizer o que te faz bem... Sente com seu marido em um momento de lucidez dele e converse, diga a ele o que você está sentindo, diga a ele que talvez ele esteja afetando sua recuperação e que você ainda se sente afetada pelo uso abusivo de drogas dele, diga a ele que você optou por não mais viver na insanidade e que não pode mais vê-lo se afundar na própria insanidade do uso... Mas converse apenas se isso lhe fizer bem... Fique bem.”

“Torço muito para que seu casamento seja restaurado. Digo isto não apenas porque me comovi com tudo o que vocês estão passando, mas principalmente porque eu e minha esposa vivemos também momentos bastante ruins, marcados pelo sofrimento, incerteza, medo e tantos outros que vocês estão vivendo. Sei bem a dificuldade de restaurar um casamento após o furacão que a adicção provoca no relacionamento. Vejo que às vezes as direções tomadas por ambos podem parecer diferentes e conturbadas, mas o tempo vai mostrando o caminho a ser seguido. Cada um tem seu tempo e a paciência e prudência são fundamentais. Peço que Deus ajude vocês a se encontrarem e resgatarem o melhor que a relação de vocês já proporcionou, pois são estes momentos que irão dar forças para vocês superarem este período difícil.”

“Hoje faz 07 meses que estou sem usar drogas, estou muito feliz ao lado de minha esposa, minha esposa foi a que mais sofreu com minhas noites fora de casa, mais me lembro de uma frase que ela me disse quando me pegou usando droga na rua, ela chorando disse: Eu jamais irei desistir de você, pois quando te conheci você não era assim.
Lembro emocionado dessa frase, esse dia ficou e ainda estar memorizado em minha mente, foi através destas palavras dita a mim que me encorajou a enfrentar o vicio, e hoje estou aqui contente com minha recuperação, e ela mais ainda, pois te digo Poly, nunca desista de sua Felicidade acredite que Deus pode todas as Coisas e com certeza ele irá te abençoar afastando a quem você tanto ama do mal. Vou orar por você e por seu marido.”

“Se você der ao mundo e aos outros o melhor de si mesmo, você corre o risco de se machucar. Dê o que você tem de melhor MESMO ASSIM...”

“Força nessa hora tão difícil, mesmo que seja difícil ter esperança nesse momento, amanha será um novo dia e as misericórdias do Senhor se renovarão...”

“Quando meu marido andava perambulando pelas ruas usando crack e outras drogas, eu passava noites inteiras fazendo as mesmas perguntas que você: será que isso é vida? será que um dia acabará? Enfim... somos iguais. Mas, também passava horas inteiras orando e pedindo ao Senhor que me desse estratégias para combater essa doença, e Ele deu! Ore a Deus, em O Nome de Jesus, para que a vontade de Deus se manifeste verdadeiramente na vida de seu esposo. Que o Espírito Santo o convença dos seus atos, pois só Ele é capaz disso. Eu não tenho dúvidas que você se surpreenderá...”


“Poly, sinta se abraçada a dor não é sua, é nossa. Estamos todas ao seu lado, não se sinta sozinha, estamos orando por vocês. Um grande abraço! “


Sem palavras. Lágrimas. Emoção. Gratidão!

Muito obrigada!


Ainda dá tempo de participar do sorteio, clique aqui!

6 comentários:

  1. O que eu aprendi sofrendo na co-dependência: eles só criarão forças para se tratarem quando realmente chegarem ao "fundo do poço". Isso significa perder tudo que possam perder. Enquanto uma única pessoa neste mundo estiver apoiando e "segurando as pontas" pra eles, vão ficar nessa vidinha e manipulando sempre pra nada mudar. Na verdade com seu apoio só está retardando esse momento, essa decisão. Pode ter certeza, qdo ele sentir que perdeu você e o filho, vai arrumar forças e procurar ajuda - o ideal é internação em comunidade terapeutica. Força amiga, enquanto ainda existe o amor, e em nome desse amor, tome uma atitude firme. O futuro, esse a Deus pertence, se ele se cuidar vocês poderão um dia ser felizes. (Janete)

    ResponderExcluir
  2. Poly, querida. Nem sei o que te dizer em um momento destes, exceto que estou aqui orando por você e sua família e enviando pensamentos positivos, para que seu marido venha a perceber (ou perceber mais uma vez) que para entrar em recuperação não basta apenas querer. O real desejo de parar de usar vai além disso, além da força de vontade, inclusive. É preciso ter consciencia e etar disposto "a pagar o preço". Muito bom seria ter apenas os bônus e não arcar com o ônus. É difícil. Envolve renuncias, reforma íntima e muita perseverança. Mas é possível.
    Quanto ao sofrimento dele, o fundo de poço de cada um é diferente. Falando de mim, não foi preciso que eu tivesse perdas drásticas para chegar ao meu limite. Apenas percebi a merda de vida que eu tava levando (com perdão da palavra) e que não era isso que eu queria pra mim. Que eu queria e podia mais.
    Quanto a você, querida, não me sinto a vontade para te dar conselhos, apenas para te apoiar, mesmo de longe, em qualquer decisão que velha a tomar. Porém, siga o que você mesma falou aqui no blog: é preciso serenidade para tomar decisões.
    Entre em contato com seu poder superior e certamente terá a resposta que precisa.
    Desejo a vocês mais 24 horas de serenidade.
    Só por hoje funciona!
    Beijos!
    Isabelle

    ResponderExcluir
  3. Ah...que fofo...ainda bem que esse grande abraço coletivo chegou até vc!!!Muita paz e luz para vcs.
    Mas mudemos o rumo da prosa...
    Amanhã é o sorteio...Estamos cruzando os dedos...pois todos nós precisamos dessa literatura.Observei que o blog teve 6.000 acessos.Em 11 dias dobrou o número de visitas...que bacana!!!Faz assim:Imagine os acessos como abraços...até agora...6.000 abraços em vc!!!

    ResponderExcluir
  4. Queridas Janete e Isabelle obrigada por compartilharem suas experiências. Cada uma ao seu modo só vem me acrescentar.
    Bárbara, obrigada pelo carinho. 6.000 beijos carinhosos de volta!
    Acredito que só conseguirei postar agora para divulgar o sorteio. Estou com a meninada em casa, tá difícil sentar no computador.
    Beijos e boa sorte!

    ResponderExcluir
  5. Poly, posso estar errada, mas acredito que esse blog, está ajudando não só as pessoas que vivem em situação parecida, mas sim a vc tb, mesmo não lhe conhecendo, há muitas pessoas aqui que lhe mandan diariamente uma corrente sem tamando de pensamento postivo, de amor, de força e essa corrente á capaz de atravessar o tempo e o espaço e chegar ate vc...
    Vc está fazendo um trabalho incrível, e esses exemplos de retorno que vc postou, são a prova disso!
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  6. Giulli, querida, com certeza eu sou a primeira pessoa, e talvez a que é mais ajudada com esse Blog! Essa corrente de carinho, força e fé que recebo é simplesmente inexplicável...
    Beijão!

    ResponderExcluir