sexta-feira, 3 de junho de 2011

Páginas brancas!

Hoje ele me ligou duas vezes com voz apaixonada. Parecia feliz. Ele está em seu trabalho e eu no meu. É engraçado como às vezes me pego pensando nele, como se ainda fôssemos um casal de namorados.

Já vivemos tanta coisa juntos.

Foi ele quem me ensinou a dirigir (eu tinha carteira de habilitação, mas, não sabia conduzir). Era muito engraçado. Ele nervoso, eu aos gritos fazendo barbeiragens, depois os risos...

Fizemos um boneco de neve juntos. Escrevemos na areia da praia nossos nomes. Aventuramos como imigrantes num país estranho. Passeamos pelas ruas de New York.

Passamos horas olhando as estrelas e falando sobre extraterrestres. Já vimos mais de 300 filmes no DVD. Fomos apenas duas vezes ao cinema, preferimos o aconchego da nossa casa.

Eu o ensinei a tocar violão. Cantamos juntos numa igreja. Horas e horas ao telefone. Batemos o recorde de 30 horas conectados pela webcam, sem parar. Dedicamos músicas um ao outro. Fizemos planos. Sonhamos.

Ele me pegou no colo em meio às folhas caídas, no belo cenário do outono.

Cozinhamos juntos. Pescamos (ele caiu no rio e vimos uma cobra). Fomos ao zoológico. Faxina em casa dividida aos dois. Brincamos. Brigamos por ciuminho.

Sentimos saudades. Escrevemos cartas. Ele me deu flores algumas vezes.

Ele aprendeu a comer pequi. Eu aprendi a tomar chimarrão. Já torci muito ao redor do campo enquanto o meu goleirão jogava. Milhares de fotos e alguns vídeos. Torcemos pelo Brasil. Passamos 5 natais e réveillons.

Ele ama quando faço panquecas. Eu amo o seu churrasco.

Eu o vi patinar em um lago congelado, fiquei com medo de ir com ele, apenas gargalhava das suas quedas, e contemplava a paisagem mais linda que já vi, tudo branquinho de neve... menos 10 graus! Inesquecível.

Ficamos perdidos num morro de São Paulo. Viajamos 2.000 km de carro. Ele deu uma casa completa da Barbie para minha filha. Ficamos “grávidos”. Passamos juntos a emoção da chegada do nosso filho, numa véspera de Natal.

Dançamos vaneirão. Fizemos amigos. Entramos na família um do outro. Jogamos sinuca sem saber. Oramos juntos.

Surpresas. E-mails. Bilhetinhos. Chocolates. Roda gigante em Ocean City.

Virginia. Maryland. New Jersey. Washington.

Distrito Federal. Goiás. Minas Gerais. Paraná. Santa Catarina.

Nos casamos.
Numa igreja cheia de familiares e amigos? Que nada. Só nós dois, no lindo estado de Virginia, numa Court, com um juiz que nos perguntou se queríamos nos casar em Inglês ou em Português. Respondemos que queríamos em Português. No entanto, o Português dele era uma mistura de Espanhol, com Inglês e Italiano, tudo, menos Português. Não entendíamos quase nada, a gente se olhava com vontade de rir...
Mas, entendemos que estávamos ali jurando amor e companheirismo eterno. Eu lhe disse sim. Ele também me disse sim. Foi sério.

E ainda hoje dizemos sim um ao outro, a cada dia.

Dormimos de conchinha. Falamos de baleias. Criamos um gatinho. Acordamos de mal humor. Fizemos bagunça com as crianças. Batemos o carro. Tomamos sorvete. 10 horas de viagem de avião, segurando um na mão do outro com medo. Rimos muito. Choramos também. Comemoramos conquistas. Nos abraçamos muitas vezes.

Nos amamos.

Essa é a história da nossa vida sem as páginas negras manchadas pelas drogas...

13 comentários:

  1. Lindo Poly, simplesmente lindo!
    Vocês merecem muito mais disso tudo!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto, apaixonado, comovente, envolvente e cheio de alegrias. Sorte aos dois, que isso nunca termine, NUNCA!

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada, queridos Giulli (Valeu a Pena) e Bruno Cidade! Tenham um fim de semana abençoado! Desejo tudo de melhor a vocês dois!
    Carinhosamente,
    Poly

    ResponderExcluir
  4. Existem sentimentos que palavras não explicam, que frases não justificam, que livros não argumentam. Existem coisas que só o coração sabe como lidar.

    O amor de vocês e lindo!!!!

    não mude sua rotina pelo o que os outros exigem de você, simplesmente viva de acordo com o seu modo de viver.

    felicidades sempre para sua Família, Só por hoje ame, ame, ame muitoooooooooooo, bjs

    ResponderExcluir
  5. A cada comentário, me sinto tão feliz e confortada... Encontrei um grupo de pessoas que realmente me entende!

    Muito obrigada, querida Tininha! Não vou mudar, pode ter certeza. Sigo o meu coração! Só por hoje, vou amar, amar, amar! Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Ah o amor! É ele que nos faz continuar acreditando, e sentindo, que tudo vale a pena!!!
    Celebremos o amor, sempre!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. nossa fico pensando qual palavra faltou neste lindo texto e me engano qndo xega no fim, nao faltou nada eu vi um filme de suas vidas lendo.

    perfeito que isso volte a acontecer em sua vida toodos os dias. Amo ler seus post's.Queroo um dia poder conheçer essa familia!

    SPH!"

    Lineker - BAuru

    ResponderExcluir
  8. Verdade, Isabelle, o amor é dom supremo! O celebremos, só por hoje! Bjão!

    Obrigada, Lineker, por estar sempre presente aqui no Blog. Penso em um dia postar a foto da nossa família, por enquanto, prefiro manter o anonimato por causa do meu esposo, do preconceito que ele possa sofrer. Mas, quando vier a Brasília, nossas portas estão abertas... Abração!

    ResponderExcluir
  9. Que historia mais linda Poly!!
    Tudo vai dar certo, tenho certeza disso!

    ResponderExcluir
  10. nossa que lindo toda vez que leio seus posts eu choro parabens , tbm tendo um marido adcto e estamos lutando junto

    ResponderExcluir
  11. Nossa... esse blog é novo pra mim... e me identifico em quase todos os posts...mas não me identifiquei com este... porque nunca pensei nessas paginas brancas.... neste momento enquanto ele não esta em casa, e estou com meu filho, segurando as lágrimas e o coração, tentarei escrever também estas paginas....

    ResponderExcluir
  12. Me identifico tanto com esse blog... Entendo você, entendo o seu amor por seu esposo. É o mesmo amor que tenho pelo meu... Isso é lindo... Mas quem não sabe amar verdadeiramente não entende o que é isso.

    ResponderExcluir
  13. Poly, confesso que não sei o final da história (se é que tem um final). Comecei a ler exatamente do início.
    Não consigo parar!
    Queria só dizer quão sensacional você parece ser!
    Quão humana!!! E uma luz que me ilumina aqui, em outro país!
    Deus siga abençoando sempre a tua vida!!!

    NUVEM

    ResponderExcluir