quinta-feira, 16 de novembro de 2017

800.500 obrigados!!



Parece que foi ontem que tudo começou...
Um blog que nasceu em meio a dores (como um parto), mas que tem dado lindos frutos!
Obrigada a você que veio até aqui, que se sentiu acolhido, que divulgou esse espaço, que torceu pela história da blogueira que narrava seus desafios diários...
Simplesmente obrigada!!
E vamos que vamos, temos ainda muito a aprender e a crescer... A vida não para!!

"Eu seguro a minha mão na sua e uno o meu coração ao seu para que juntos possamos fazer o que sozinha eu não consigo..."

Algumas atitudes da família codependente e uma breve apresentação da Poly.

Bom diaaa!!
Como foi o feriado de vocês? Tudo em paz?
Bom, menin@s, nesse vídeo abaixo faço uma breve apresentação sobre mim, sobre os trabalhos desenvolvidos, sobre o motivo de eu estar aqui, e sobre a importância de deixarmos de ser "sombra" do outro.
A verdade é que quando NÓS mudamos, TUDO muda!! Confira o vídeo! ;)



Querid@s, muito cuidado com a inversão de papéis e com essa mania de colocarmos o dependente químico no "centro" da família... Com tanta paparicação e sem responsabilidades, parar de usar drogas pra quê?! Né?!
Nosso décimo-terceiro vídeo (abaixo) já está no canal!



Fiquei sabendo ontem que quanto mais likes, mais o youtube divulga os vídeos para outras pessoas que pesquisam termos relacionados aos temas abordados, então se gostarem, dêem um joinha para ajudar na divulgação... Obrigada!

Grande beijo!
Fiquem com Deus!

terça-feira, 14 de novembro de 2017

A insanidade da codependência... Até quando?!


Bom diaaa!

Eu gostaria, de coração, que todas as famílias pudessem ouvir isso...
Porque, no fundo, eu gostaria de ter tido a oportunidade de ouvir isso antes, de poder ter falado isso para meus familiares que já partiram (afundados na codependência), pois evitaria tanta dor desnecessária...
Cuidem-se!



segunda-feira, 13 de novembro de 2017

O rombo financeiro da dependência química.

Bom dia!!

Chegamos ao nosso décimo vídeo!!

Tema, sem dúvida, relevante para as famílias que convivem com dependentes químicos: a questão financeira.

Dar ou não dinheiro ao usuário? Atribuir ou não responsabilidades a ele? Como nos proteger desse rombo financeiro?

E não deixe de ver no final do vídeo a resposta a uma mãe que questiona: "e quando ele não quer parar de usar, o que fazer?"

Querid@s, espero de coração estar conseguindo repassar a ajuda que um dia chegou até mim...

Grande abraço!
Fique com Deus!